GNU e Linux: amigos para sempre

Esse artigo é apenas um simples resumo (muito resumido) da história do hacker Richard Stallman, do projeto GNU e do surgimento do Linux. Feito para usuários iniciantes que não sabem o que é GNU e qual a sua ligação com o Linux.

[ Hits: 49.122 ]

Por: Xerxes Lins em 02/09/2009 | Blog: https://goo.gl/uu8OUX


A história de Richard Stallman



É comum encontrarmos referências ao GNU relacionadas ao Linux. Algumas pessoas até fazem questão de escrever " GNU/Linux" e não apenas "Linux".

Afinal, o que é GNU e o que isso tem a ver com o Linux?

Para entender a relação que existe entre eles é preciso que saibamos um pouco da história do projeto GNU.

Começaremos com um resumo, muito resumido, da história do projeto GNU...

1. Richard Matthew Stallman

O projeto GNU foi criado por um hacker, Richard Matthew Stallman, mas ele prefere ser chamado apenas de "rms". Disse ele certa vez:

Linux: Richard Stallman jovem
Richard Stallman jovem
"Richard Stallman é apenas meu nome mundano; você pode me chamar de 'rms'."

Richard Stallman nasceu em 1953 e teve contato com computadores em 1969, aos 16 anos, no primeiro ano do ensino médio. Após concluir o ensino médio foi contratado pela IBM em Nova Iorque, onde escreveu seu primeiro programa: um pré-processador para uma linguagem de programação, feito em linguagem de máquina (Assembly). Ao mesmo tempo ele era assistente voluntário na Rockfeller University, especificamente no departamento de biologia. O diretor do laboratório ficou impressionado com a inteligência de Richard Stallman e desconhecia o fato de que ele trabalhava com computadores, chegando a imaginar que ele teria um futuro brilhante como biólogo.

Linux: GNU x Linux
Laboratório de tecnologia do MIT
Richard Stallman preferia as matérias exatas. Graduou-se em física na Universidade Harvard em 1974. Mais tarde tornou-se programador do laboratório de IA (Inteligência Artificial) do MIT (Massachusetts Institute of Technology - Instituto de Tecnologia de Massachusetts).

2. Filosofia hacker e software proprietário

Nos anos 70 o termo hacker não tinha o significado pejorativo que tem hoje. Richard Stallman, assim como outros, se denominavam hackers, ou seja, programadores com vontade de aprender, que amavam programar e superar obstáculos com o uso da inteligência, principalmente problemas relacionados a computadores.

Além disso, era comum o compartilhamento dos códigos-fonte entre os hackers. Não havia motivo para esconder seus códigos, pois compartilhá-lo era algo tão simples e rotineiro quanto compartilhar um conhecimento qualquer, era tão comum quanto compartilhar a resolução de um problema matemático. Afinal, o conhecimento tem seu valor na medida de sua utilidade para as pessoas.

No MIT havia impressoras que costumavam prender o papel. As pessoas mandavam o trabalho para impressão e alguns minutos depois quando iam buscá-lo, se deparavam com toda a papelada presa e amassada na impressora.

Os hackers do laboratório costumavam ligar para os fabricantes das impressoras pedindo o código do driver das impressoras para que eles pudessem realizar algumas modificações nele, permitindo que a impressora enviasse um aviso informando que o papel estava preso, quando isso acontecia.

Certa vez havia chegado no laboratório uma impressora a laser da Xerox, grande novidade na época. Richard Stallman, como de praxe, ficou sabendo que alguém tinha o código do driver da impressora e procurou essa pessoa para pedir o código, algo banal. Porém, para o seu espanto, ele recebeu um bem articulado, sonoro e redondo "não", como resposta.

O indivíduo explicou a Richard Stallman que havia assinado um contrato que o impedia de revelar o código-fonte. Isso era algo completamente diferente da filosofia hacker que Richard Stallman conhecia. Ele acabava de ter a sua liberdade reduzida devido ao software proprietário. A partir daí ele começou a vislumbrar como seria prejudicial para as pessoas, futuramente, se o software proprietário se tornasse regra.

Como se isso não bastasse, em 1982 o laboratório adquiriu um novo computador, mas este usava um sistema operacional proprietário, diferente do sistema que os próprios hackers do laboratório haviam desenvolvido através da cooperação mútua.

Para usar esse novo sistema operacional os usuários tinham que concordar em não distribuir e não modificar o mesmo. Dito de outra forma, o sistema não era deles, eles apenas tinham a permissão para usá-lo, através de uma licença. Qualquer violação dos termos seria caracterizado como pirataria!

O prejuízo causado pelo software proprietário, refletiu Richard Stallman, não estaria limitado somente a falta de liberdade para alterar o código-fonte de acordo com a sua necessidade, mas também engloba a falta da possibilidade de aprender com o código, de distribuí-lo e de aproveitá-lo ao invés de ter que começar tudo do zero. Sem falar que a ideia de NÃO divulgação do código é completamente contra o espírito de liberdade de informação que era um dos pilares da filosofia hacker.

3. Dilema moral

Richard Stallman poderia ter assinado o acordo de uso do sistema proprietário; poderia ter continuado sua carreira de programador como um programador de software proprietário... Mas preferiu garantir a sua liberdade de expressão.

De fato, Stallman ficou diante de um dilema moral: enriquecer jogando os seus valores e princípios no lixo, ou se basear neles para lutar a favor daquilo em que acredita, tentando trazer alguma contribuição, prioritariamente, para a sociedade.

A ideia de Richard Stallman foi de criar um sistema operacional livre, sim... Ele mesmo, Richard Stallman e não Linus Torvalds. Dessa forma ele poderia resgatar a filosofia hacker de ajuda mútua, de cooperação e disseminação livre do conhecimento.

Mas para que isso pudesse se tornar uma realidade ele teria que pedir demissão do MIT, pois do contrário, qualquer criação sua poderia ser "tomada" dele como sendo propriedade do instituto. E foi o que ele fez.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. A história de Richard Stallman
   2. A história do GNU e GPL
   3. O surgimento do Linux
   4. Conclusão
Outros artigos deste autor

Xubuntu Retrô (ao estilo Space Invaders)

Embelezando o Xubuntu 12.04

Minha primeira visita ao iTown

Adblock: sim ou não? (tretas everywhere)

Teoria das Formas e o Aumento da Usabilidade

Leitura recomendada

Teste de distribuições GNU/Linux em pendrive

Uma análise do software livre e de sua história

Desmistificando o GNU/Linux

Crise de distro!

Migrando para Linux sem medo

  
Comentários
[1] Comentário enviado por ricardok2 em 02/09/2009 - 13:05h

Parabéns pelo artigo.
Mudou totalmente meu conceito sobre Linux, GNU, e Software Livre.
Apesar de ser usuário Linux há algum tempo, eu não sabia de muita coisa ...

[2] Comentário enviado por cruzeirense em 02/09/2009 - 13:36h

Excelente artigo.

Agora, eu não sou tão averso ao software proprietário. Acho que ele é tão importante quanto o software livre. Na verdade o que provocou essa (r)evolução gigantesca na área de informatica foi o software proprietário, com seu alto custo, mas também com altos investimentos.

Abraços,

Renato

[3] Comentário enviado por xerxeslins em 02/09/2009 - 14:07h

@ricardok2: thanx ^^

@cruzeirense: com certeza o software proprietário trouxe incríveis revoluções, mas junto com elas, trouxe o crescimento do monopólio... ou seja, o conhecimento retido nas mãos de poucos, enquanto a revolução do software livre nos oferece uma alternativa que possibilita aprendermos mais, de forma mais livre.

[4] Comentário enviado por rafaelstanley em 02/09/2009 - 14:14h

Artigo muito bom, meus parabéns.


UP ^^

[5] Comentário enviado por albfneto em 02/09/2009 - 16:11h

É muito bom, xerxes, muito legal!
eu acho história, um assunto sempre interessante....

[6] Comentário enviado por joelzao em 02/09/2009 - 16:58h

Excelente!!!!

[7] Comentário enviado por smoisesr em 02/09/2009 - 17:31h

Excelente artigo, PARABÉNS!
[]'s

[8] Comentário enviado por xerxeslins em 02/09/2009 - 17:57h

Pessoal agora tem um videozinho =P

[9] Comentário enviado por tpjunior em 02/09/2009 - 18:50h

Muito bom mesmo seu artigo, parabéns.
:)

[10] Comentário enviado por pinduvoz em 02/09/2009 - 19:01h

Como interessado em História da Informática que sou, já conhecia os fatos relatados no seu artigo.

Já como membro de uma comunidade que difunde o uso do SL e do GNU/Linux, aplaudo a iniciativa de trazer esses mesmos fatos ao conhecimento de quem se dispuser a ler um texto breve.

Parabéns!

[11] Comentário enviado por kalachinikov em 02/09/2009 - 21:54h

Parabêns!! Realmente uma aula sobre GNU Linux... muito bom.. vlw =)

[12] Comentário enviado por kaito57 em 03/09/2009 - 02:39h

Ótimo artigo, agora percebo por que alguns são tão fanáticos ao defenderem o ideal do software livre...

Claro que tem gente que é chata e não ajuda em nada, muito pelo contrário... mas tb tem os chatos que sabem defender de maneira que o conhecimento seja difuso para a comunidade.

[13] Comentário enviado por asdf2 em 03/09/2009 - 16:42h

melhor artigo sobre a histora do software livre que já vi aqui no VOL, valeu cara.

[14] Comentário enviado por guilhermedelfino em 04/09/2009 - 11:08h

Òtimo Artigo !!!

[15] Comentário enviado por wryel em 04/09/2009 - 11:11h

Muita boa escrita rapaz, agora quando alguém falar de gnu é vou saber do que realmente se trata, e eu concordo com o stallman, pu** sacanagem ele fazer todo o serviço pesado pro linus levar quase toda a fama HAHAHA...

GNU/Linux na cabeça! :)

[16] Comentário enviado por angelito em 07/09/2009 - 22:00h

Otimo artigo. GNU e Linux se completam :D

Abração

[17] Comentário enviado por pdouglas em 08/09/2009 - 14:44h

Ótimo artigo!!! Tenho certeza que muitos usuários de GNU/Linux nem sabem quem é Richard Stallman, quando ele, na verdade foi mais importante para o GNU/Linux do que o próprio Linus Torvalds(não desmerecendo o trabalho do mesmo). Parabéns pelo excelente artigo!!

[18] Comentário enviado por annakamilla em 09/09/2009 - 00:00h

muito bom o seu artigo.



[19] Comentário enviado por oliviofarias em 18/02/2010 - 23:33h

Meu amigo.
Maravilhoso seu artigo...
Adorei mesmo, principalmente a parte que explica que não é só LINUX e sim GNU/LINUX.
;c)
no 10.

[20] Comentário enviado por Primo NT em 13/03/2010 - 09:54h

Muito bom......Piratas do Vale do Silicio! xD

[21] Comentário enviado por andfeh em 01/08/2010 - 23:34h

Meu, e a gente ai (mal informados, entre outros) achando que arrebentamos no "Linux"... e na verdade estamos tão acostumados ao capitalismo digital influenciando nossas decisões, que até esquecemos da história, para não dizer que nunca a conhecemos e estamos dissiminando um teoria falsa e sem fundamentos reais, que na verdade é imparcial, simplesmente pensa em nossa liberdade, e na verdade mesmo, esta tentando nos libertar das pragas homogêneas que levam nossa grana até pessoas, que sequer, sabem programar!

Seu artigo realmente mudou minha maneira de pensar.
Valeu mesmo.

[22] Comentário enviado por fabulozox em 27/09/2010 - 18:41h

Artigo show de bola!
É muito bom conhecer um pouco sobre uma grande pessoa como é esse Stallman.
Parabéns!

[23] Comentário enviado por doradu em 15/10/2010 - 13:06h

grande artigo

corrigindo, o Linus não batizou o Linux (ele sugeriu Freax - Free + Unix)

quem deu nome ao boi foi Ari Lemmke

http://en.wikipedia.org/wiki/History_of_Linux

vlw

[24] Comentário enviado por xerxeslins em 15/10/2010 - 13:34h

doradu, valeu pela informação!

=)

[25] Comentário enviado por walewin74 em 20/12/2010 - 16:25h

ai vemos a importancia de seres como Richard, Linus entre outros ,que fazem com que algo não proprietario, seja realmente de estremo valor para eles e para nos tbm....VivaoLinux....

[26] Comentário enviado por viniciusdmoreira em 10/02/2016 - 21:40h

Parabéns pelo artigo e muito obrigado pelas informações, Xersxellins!
Richard Stallman é gênio! Ele não possui apenas o conhecimento técnico, mas também é um legítimo filósofo, capaz de fazer uma leitura ampla sobre as coisas e de mundo. Devemos reverências à este cara!!! O mundo está e se tornará cada vez mais dependente dos computadores e Richard Stallman sempre soube disso e, sua nobreza permitiu uma visão ética e humana sobre este tema. Só existem universidades porque o conhecimento foi compartilhado!!!
A única observação que faço ao seu artigo, Xersxellins, é quando você chama o Stallman de utópico. Utópico significa "em lugar algum", e o projeto GNU já é uma realidade mais que consolidada.

[27] Comentário enviado por xerxeslins em 11/02/2016 - 09:21h


[26] Comentário enviado por viniciusdmoreira em 10/02/2016 - 21:40h

Parabéns pelo artigo e muito obrigado pelas informações, Xersxellins!
Richard Stallman é gênio! Ele não possui apenas o conhecimento técnico, mas também é um legítimo filósofo, capaz de fazer uma leitura ampla sobre as coisas e de mundo. Devemos reverências à este cara!!! O mundo está e se tornará cada vez mais dependente dos computadores e Richard Stallman sempre soube disso e, sua nobreza permitiu uma visão ética e humana sobre este tema. Só existem universidades porque o conhecimento foi compartilhado!!!
A única observação que faço ao seu artigo, Xersxellins, é quando você chama o Stallman de utópico. Utópico significa "em lugar algum", e o projeto GNU já é uma realidade mais que consolidada.


Obrigado! O artigo é de 2009. Acho que hoje eu mudaria algumas coisas do que disse rsrs.

Abraço!

[28] Comentário enviado por cristophervidal em 06/03/2016 - 20:58h

Excelente artigo, obrigado por compartilhar tal conhecimento.
Abraços!

[29] Comentário enviado por uchiha_itachi em 02/04/2017 - 13:22h

Muito obrigado por compartilhar seu conhecimento conosco. Um artigo muito simples e direto.

[30] Comentário enviado por xerxeslins em 03/04/2017 - 11:32h


[29] Comentário enviado por CarlosAugustoSEP em 02/04/2017 - 13:22h

Muito obrigado por compartilhar seu conhecimento conosco. Um artigo muito simples e direto.


Obrigado!!!


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor HostGator.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Viva o Android

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts