FreeBSD Release 10.0 - Introdução ao sistema

Esse artigo é uma pequena fonte de informações básicas sobre o FreeBSD Release 10.

[ Hits: 17.383 ]

Por: Perfil removido em 13/10/2014


Funcionalidades II



Versionamento

Os usuários do sistema Linux podem ter alguma dificuldade com o modo como FreeBSD trata o versionamento. Uma versão (release) do kernel Linux segue uma sequência numérica que permite identificar a versão maior e rastrear as modificações menores feitas ao longo do tempo.

Um exemplo de release do kernel Linux é 3.16.4, onde 3 é a versão maior e 16.4 reflete ajustes feitos nesta versão. Em FreeBSD, o versionamento é relativo a um sistema operacional e não somente ao kernel FreeBSD, como ocorre com o kernel Linux. As distribuições GNU/Linux possuem seus próprios sistemas de versionamento, e eles complementam a numeração do kernel original.

O kernel Linux fornece versões de longo prazo. Algumas distribuições fornecem versões com suporte estendido até cinco anos. Ubuntu é um exemplo de distribuição GNU/Linux com versão de longo prazo (LTS). Observe o quadro abaixo para melhor compreensão sobre o versionamento em FreeBSD:
Linux: FreeBSD Release 10.0 - Introdução ao sistema

O versionamento em FreeBSD possui dois ramos (branches).

Um ramo é chamado de CURRENT e o outro é chamado de STABLE. A versão instável, onde são feitos todos os testes de desenvolvimento, fica no ramo CURRENT. Esta versão deve ser utilizada somente por desenvolvedores.

A versão CURRENT também recebe um número para se diferenciar das outras versões. Por exemplo, a versão CURRENT atualmente em desenvolvimento, é chamada de FreeBSD 11.0-CURRENT.

A versão estável atual é chamada FreeBSD 10.0-STABLE. Existem também as versões estáveis legadas FreeBSD 8.0-STABLE e FreeBSD 9.0-STABLE.

Quando uma falha de segurança grave é encontrada em uma versão estável, uma atualização é lançada. Em média, até cinco atualizações são lançadas para uma versão estável durante seu tempo de vida. Por exemplo, a versão 9.0-STABLE recebeu até o momento, as atualizações 9.1, 9.2 e 9.3.

A versão estável atual recebe melhoramentos que vão além das atualizações de segurança. A versão STABLE em desenvolvimento, é chamada de versão candidata (release candidate ou RC). Atualmente, está em desenvolvimento a versão candidata FreeBSD 10.1-RC1. Cada um desses ramos (branches) possui um fim de vida (End-of-Life) programado. Assim, podemos definir uma versão como normal ou como estendida baseado na data EoL.

Obtendo FreeBSD

Estão disponíveis quatro sabores de imagens para instalação de FreeBSD:

1. bootonly.iso :: essa é uma pequena imagem (209 MiB) do instalador que requer conexão à internet para obter os demais arquivos necessários para proceder a instalação completa. Esse arquivo é uma imagem ISO e deve ser queimada em um CD antes de ser utilizado. Não perca tempo tentando usar essa imagem por um método diferente, grave o CD.

2. disc1.iso :: essa é uma imagem para CD (até 700 MiB) que contém os arquivos necessários para a instalação, seus códigos fonte, e uma coleção de portes que permitem baixar e instalar diversos aplicativos.

3. dvd1.iso :: essa é uma imagem para DVD (até 4.7 GiB) que contém todo o conteúdo do CD, mais um conjunto popular de pacotes binários. Com o DVD é possível instalar um gerenciador de janelas e outros aplicativos necessários para um sistema Desktop completo. Com o DVD não é necessária a conexão com a internet durante a instalação.

4. memstick.img :: esse arquivo é uma imagem binária do tipo IMG que equivale a ISO para CD. Esse imagem é para ser copiada em um pendrive USB em modo binário. Isso é feito com o comando dd.

O comando dd (Data Description) também é conhecido como "destrói disco" ou "delete dados", em função de seu poder destrutivo se utilizado incorretamente. O comando dd pode ser encontrado em sistemas do tipo GNU/Linux ou Mac OS.

Permissões administrativas são necessárias para usar este comando. Observe que todo o conteúdo do pendrive será apagado após usa-lo. Seu pendrive é identificado por uma letra no seu sistema de arquivos (/dev/sdf, no exemplo a seguir). Após o uso como uma mídia de instalação, pode ser necessário reparticionar e reformatar o pendrive com FAT32 antes de voltar a utilizá-lo como uma unidade de armazenamento de dados.

# dd if=FreeBSD-10.0-RELEASE-amd64-memstick.img of=/dev/sdf bs=64k

A imagem ISO apropriada para sua arquitetura de processador pode ser obtida em:
Por favor, utilize um sítio espelho (Mirror) mais próximo para obter sua cópia. Os seguintes espelhos estão disponíveis para o Brasil:
Caso encontre um problema em um destes espelhos, comunique para: hostmaster(AT)br.FreeBSD.org
As mensagens devem ser escritas em inglês.

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Funcionalidades
   3. Funcionalidades II
   4. Funcionalidades III
Outros artigos deste autor

Como customizar uma imagem ISO do Ubuntu

Servidores Debian ou Ubuntu integrados ao AD com cid-tty

Gerencie suas informações através de instruções SQL com selects turbinados (para leigos e experts)

Faça o GNU/Linux falar as horas para você

Anthares, um sistema voltado para o usuário final

Leitura recomendada

Fontes da Microsoft - Instalação no Ubuntu e Fedora

Wine: Como jogar/emular no Linux seus games ou softwares mais atuais sem pagar por isso

Lógica para computação - parte II

Instalando o Slackware em português

Linux pode ser usado por todo mundo! Escolhendo o seu primeiro Linux. Duas Filosofias fundamentais

  
Comentários
[1] Comentário enviado por Sandro1 em 13/10/2014 - 08:47h

Muito bom artigo, parabéns!
Fiquei com vontade de testar ele mesmo. Quando puder instalo.
E uma pergunta, essa imagem dele (disc1) contém alguma interface gráfica?

Abraços!

[2] Comentário enviado por wagnerfs em 13/10/2014 - 09:59h

Muito bom o artigo e parabéns por compartilhar o conhecimento.

[3] Comentário enviado por tiaguera em 13/10/2014 - 10:58h

otimo artigo para o pessoal q nao conhece o freebsd! inciantes q necessitam d interface gráfica recomendo o pc-bsd pra começar. particularmente o freebsd é meu s.o. predileto!

[4] Comentário enviado por elim jorge em 13/10/2014 - 12:04h

Keytoy,


Muito bom o seu artigo.

Parabéns!


Uso o FreeBSD no meu Desktop e no meu Notebook a mais ou menos 1 ano com o ambiente gráfico Gnome 2.3 e LXDE.

É um sistema formidável.

[5] Comentário enviado por mcnd2 em 18/10/2014 - 19:47h

Muito bom esse artigo sobre o FreeBSD.

Me deu saudades quando tinha four-boot no meu desk com Debian Lenny (5.0.4), Metamorphose (2.0), FreeBSD (8.0) e Microsoft Windows XP (SP3).

>>> http://vivaolinux.com.br/dica/Grub-com-4-sistemas/ <<<

Já baixei a iso menstick para eu posteriormente me aventurar nessa maravilha.

10!...

[6] Comentário enviado por The_Boss em 28/10/2014 - 15:37h

Realmente interessante,já a algum tempo venho me interessando nesse sistema operacional,porém deixar de lado meu debian custom é realmente algo complexo visto o qual trabalho tive para modifica-lo,notei que como no mundo linux a principio ele inclue uma ferramenta bastante similar ao synaptic ou central de aplicações que muitas distros incluem,haveriam atualmente muito ports para ele?
(em especial,games)pois sou entusiasta assiduo no mundo linux...
o wine em especial..existiriam melhoras de desempenho referentes a ele neste sistema?

[7] Comentário enviado por Beastie em 07/04/2016 - 11:36h


[1] Comentário enviado por Sandro1 em 13/10/2014 - 08:47h

Muito bom artigo, parabéns!
Fiquei com vontade de testar ele mesmo. Quando puder instalo.
E uma pergunta, essa imagem dele (disc1) contém alguma interface gráfica?

Abraços!


Oi amigo, caso esteja interessado existem alguns artigos sobre instalação de interface gráfica no FreeBSD no Mundo FreeBSD, incluindo o GNOME, KDE4 e até o Lumina Desktop, acesse o mundofreebsd.com.br.

[8] Comentário enviado por Sandro1 em 07/04/2016 - 22:02h


[7] Comentário enviado por Beastie em 07/04/2016 - 11:36h

Oi amigo, caso esteja interessado existem alguns artigos sobre instalação de interface gráfica no FreeBSD no Mundo FreeBSD, incluindo o GNOME, KDE4 e até o Lumina Desktop, acesse o mundofreebsd.com.br.


Olá Leonardo, tenho interesse sim, obrigado pela dica! Pena que no momento só posso usar o FreeBSD numa VM...
E parabéns pelo site, já coloquei nos favoritos!

Abraços!!


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts