Experiência sobre migração

Olá pessoal, nesse artigo falarei sobre uma experiência de migração para o software livre que tivemos na empresa onde trabalho. Aqui citarei os motivos que me levaram a adotar Linux em nossas estações de rede.

[ Hits: 26.879 ]

Por: Esrael Mascari Junior em 16/12/2005


Introdução



Olá pessoal, bem, aqui só vou contar sobre uma experiência que tive sobre migração para o software livre. Eu trabalhava em uma empresa, que devido ao seu crescimento físico (mudança de prédio), teve um conseqüente aumento de clientes e vendedores, o que acarretou no aumento de sua rede.

Conforme o número de acessos simultâneos no sistema aumentava, o mesmo ficava cada vez mais lerdo. Então, veio a necessidade de providenciar alguma mudança na estrutura de rede da empresa.

O início das mudanças no servidor


Primeiramente, decidimos começar pelo hardware do nosso servidor, que passou literalmente por um upgrade. Na verdade montamos uma máquina nova com a seguinte configuração: Pentium IV 3.0 GHz com nada menos que 4 GB de RAM.

Em questão de hardware, estamos tranqüilos. Agora, nos resta escolher o sistema operacional a ser usado como servidor. Testamos, primeiramente, o Linux, já que o antigo servidor ainda o utilizava, mas tivemos alguns problemas (software legado), então só nos restou uma alternativa: utilizar como servidor de dados o Windows Server 2003 Enterprise Edition com os serviços de Terminal Server.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Encontrando soluções
   3. Finalizando
Outros artigos deste autor

Ferramentas úteis para diagnóstico da rede

Leitura recomendada

LINA - Open Source em todo lugar

Cadê a Comunidade!?!?

Microsoft anuncia em sites Linux

GNU/Linux: O que é e quem pode usar?

Para quem não conhece, eis o LMDE e umas palavras sobre Refisefuquis

  
Comentários
[1] Comentário enviado por robsontex em 16/12/2005 - 09:38h

Apenas a título de curiosidade, no lugar de utilizar o rdesktop diretamente através da linha de comando, você pode usar algum programa gráfico que faça uso do mesmo. No caso do KDE, existe o Krdc, que implementa o acesso tanto através do próprio rdp como também do vnc. Nele, você pode determinar, diretamente pela interface gráfica, o número de cores, o layout do teclado, etc.

Fica aí a dica

Falow

[2] Comentário enviado por agk em 16/12/2005 - 10:15h

Interessante, mas como ficou a questão das licenças?
Retirar o Windows das estações resolveu o problema e reduziu os custos?
Pelo que sei quando se utiliza Terminal server você paga a licença pelo número de estações que for usar, vale realmente apena fazer esse tipo de migração levando em conta o desempenho e o custo/benefício?
Desculpa as perguntas, mas é que estou curioso mesmo.
Valeu, [ ]'s.

[3] Comentário enviado por pexao em 16/12/2005 - 10:27h

Voce poderia utilizar o linux no servidor, qual foi o seu problema com o servidor rodando linux?
Existe um projeto parecido com o terminal service so que para linux, porque nao procura. Com relacao a acesso remoto, utilize o grdesktop, ele eh o melhor para este tipo de acesso a estacoes Rwindows...

:)

Agora fica a duvida....pq nao conseguiu utilizar o linux no servidor?

[4] Comentário enviado por fdavid em 16/12/2005 - 10:36h

Provavelmente não conseguiu utilizar Linux no servidor pois dos software administrativos (ERP) devem ser for Windows.

[5] Comentário enviado por fdavid em 16/12/2005 - 10:42h

Realmente agk

Ficou a duvida mesmo, alguem tem valores para apresentar ?
Pq tirar licença de Windows local e trocar por licença remota compensa se o custo for muito menor.

[6] Comentário enviado por nane_eli em 16/12/2005 - 10:46h


Olá, no seu artigo vc não cita o tempo de migração, so por curiosidade, quantos meses levou a migração?

[7] Comentário enviado por removido em 16/12/2005 - 10:51h

Mas estão procurando alternativas ou até a possibilidade de fazer uma versão do programa que roda no servidor para linux (para ficar com toda a rede linux)?, sei que a principio reafazer um programa pode paracer que vai sair mais caro , mas se você para para pensar a médio e longo prazo esta idéia se paga pois estará economizando muito com isso..

E quando descreve "Testamos, primeiramente, o Linux, já que o ANTIGO SERVIDOR AINDA O UTILIZAVA, mas tivemos alguns problemas (software legado), então só nos restou uma alternativa: utilizar como servidor de dados o Windows Server 2003 Enterprise Edition com os serviços de Terminal Server. "

se o servidor antigo já utilizava linux como o novo pode ter problemas migrando para outra máquina? A menos que tenha mudado todos os programas do servidor, nesse caso seria mais barato migrar o que já rodava no servidor antigo para um versão mais atual para linux.
sniper!

[8] Comentário enviado por fscoelho em 16/12/2005 - 12:32h

Tivemos uma situação muito parecida aqui na empresa. Nossa opção no final foi instalar um Windows Server 2003 como servidor de terminal remoto (Terminal Server) e para os clientes optamos por Thin Clients (seria feito o upgrade de todo o parque).

Economizamos na licença das estações clientes por conta desta opção, porém o licenciamento do servidor saiu um pouco salgado. Tivemos que adquirir 2 CALs de servidor por cliente conectado a ele (uma para o servidor Windows e outra para o serviço de Terminal - parece até engraçado né?). O custo do par de licença pode variar entre 200 e 300 reais dependendo do fornecedor e da quantidade adquirida. A maior economia entretanto foi no hardware das estações clientes, visto que um Thin Client sairia em torno 60% do preço de uma máquina desktop com linux. Economizamos na compra do S.O Windows do cliente em torno de 70% com a solução Thin Client/Terminal Server.

E no final foi mais barato? Não podiamos abandonar o Windows nas estações, isto era fato, porém com a dobradinha Thin Client/Terminal Server (vale ressaltar aqui que o objetivo era fazer um upgrade de 100% das estações clientes e eliminar por completo cópias ilegais de software na empresa) conseguimos uma excelente redução de custos no upgrade.

Quanto ao licenciamento é necessário alguns cuidados, pois um MS Office, por exemplo, requer 1 licença para cada usuário do serviço de terminal (mesmo tendo apenas uma cópia do software instalada na empresa, no caso no servidor de terminal). Normalmente os softwares para usuário final da Microsoft seguem essa filosofia. Optamos pelo OpenOffice então.

Claro, a mesma solução utilizando um servidor de terminal gráfico baseado em Linux seria imensamente mais barata, mas infelizmente não seria possível, no nosso caso (dependemos de softwares de gestão que rodam somente em Windows)

Quanto ao tempo de migração foi extremamente rápido, por volta de uma semana (não foi necessário "mexer" nos clientes, apenas no servidor).

[9] Comentário enviado por teovictor em 16/12/2005 - 16:26h

Acredito que seja a primeira experiência de migração que conheço que utiliza Slackware no desktop. Não que julgue isso ser negativo, mas é, sem dúvida, peculiar.

É importante lembrar que não interessa à Microsoft computação server-based como essa da solução. Por isso a dobradinha CAL+TS-CAL faz questão de valer mais ou menos o preço de um Windows XP Home OEM. Isto é, o preço serve para desencorajar o uso de SOs não-Microsoft acessando servidores Windows.

[10] Comentário enviado por mascarijunior em 17/12/2005 - 00:40h

Bom nossa antigo servidor erra linux sim, que so rodava como servidor SAMBA, portanto nossa antigo sistema de uso interno, rodava diretamente de dentro de uma pasta compartilhada do SAMBA, agora utilizamos um novo sistema que não poderia mais ficar funcionando como estava, a migração desde o inicio das pesquisas ate finalização forão a longo prazo cerca de 4 messes ou menos, obrigado pessoal pelos comentarios

[11] Comentário enviado por rokozas em 17/12/2005 - 11:30h

Teovicto ... Estava pensando em colocar alguns micros clients com o Slackware 10.2 . Conhece algum problema que eu possa enfrentar ? Minha rede é igual a do Esrael só que com TServer 2000. Valeu !

[12] Comentário enviado por removido em 17/12/2005 - 14:49h

Então porque desde o inicio não procuraram um sistema que rodace no linux?
Já que estavam abituados a adminstrar o servidor não precisariam ter gastos com treinamento para windows ou usar suporte externo (se o fazem assim).
Ou a empresa foi acediada pela M$ (ou fornecedores dela)?

Desculpe pela pergunta mas ficou a curiosidade.

sniper!

[13] Comentário enviado por mascarijunior em 17/12/2005 - 19:23h

Ate o presente momento ainda não tinhamos vivenciado, como é o funcionamento do Win2003, precissamos estudar e aprender como o sistema funciona, coisa que em menos de dois dias ja tinhamos tirando por si proprios todas as nossas duvidas sobre o novo sistema, pra depois implementar, a administração dos servidores erra feita por min e mais uma outra pessoa, não sei o motivo que não nos levaram há adotar um sistema admin totalmente linux ... coisa da administração da empresa .. obrigadoo

[14] Comentário enviado por removido em 17/12/2005 - 20:53h

Realmente as adminstrações das empresas tomam decisões mirabolantes.

Vlw!

sniper!

[15] Comentário enviado por fdettoni em 19/12/2005 - 08:22h

Em todo o caso é necessario a licença para cada terminal. Sinceramente eu não acho q foi uma migraçao viavel, mesmo sendo mais baratas as licenças, a perda de produtividade por estar executando o sistema é imensa. E um hardware como o seu nao vai suportar o crescimento da empresa por muito tempo. Tbm nunca vi usarem o slackware, mas sei lá. Eu particularmente nao achei uma migraçao viavel. E quando vi o titulo esperava muito mais do artigo.

[]'s

[16] Comentário enviado por fdavid em 19/12/2005 - 09:27h

Olha o preconceito com o Slackware.... qual a diferenca dele para outras distro a nivel de desktop ?

Boot com runlevel = 4 e instala idioma portugues no KDE (pq não é default) qual a diferenca de outras distros, isso não é só com Slackware não outras distros tbm sofrem esta injustiça.

Dizer que um LiveCD não serve para montar um servidor tudo bem.

[17] Comentário enviado por diogozanetti em 19/12/2005 - 09:36h

tive também algumas experiência com migração, mas isso relacionado não a estações de trabalho, e sim a servidores com clientes windows...
Foi ótimo o seu artigo, mostrando que uma migração é possível sim.
Porém para estações ou servidores nunca sugiro um live-cd, sugiro uma distro instalavel, embora o Kurumin seja um ótimo OS, não dá pra prever as dores de cabeça que você possa vir a ter já que o mesmo foi projetado para rodar do CD e não instalado.
No caso de um sistema para ser estação de trabalho numa rede, sugiro diversas distribuições, se você quer uma que se assemelhe ao kurumin, sugiro o Ubuntu.

[18] Comentário enviado por removido em 19/12/2005 - 10:24h

Pelo jeito vc não conhece o kurumim poi ele foi feito para ser instalado no HD mas você tem a possibilidade de testa-lo sem ter de instalar.Assim como também pode usa-lo como servidor.

sniper!

[19] Comentário enviado por eliana_varani em 19/12/2005 - 11:39h

Eu imagino a dor de cabeça adnministrativa que vc teve !!! Alguém escolheu o software em windows e vc teve que se virar para poder abrigá-lo no seu server.... muitos aqui vão me xingar, eu sei, mas a realidade ainda é diferente em muitos casos... o povo da diretoria compra e manda instalar, eles nem sequer te perguntam se vc concorda com a compra do software ou não. Acredito que o amigo aqui faz o seu melhor e deve ser assim para muitos. Não adianta criar um mundo de ilusões, a informática é assim, lógica, eles pedem e a gente "tem" que fazer.

[20] Comentário enviado por gtcesar em 19/12/2005 - 11:58h

Cara sei não, desculpe o termo, mas acho que vc fez cagada com sua rede, a solução que vcs usam ai poderia ser estudada antes de ser adquirida, pois do jeito que ficou, logo logo vc vai ter problema com sua rede, leva mal não, mas eu sei o que estou falando, eu administro 136 computadores ligados em uma rede com 3 server linux e nunca tive problemas, um é firewall outro servidor MySQL e outro Samba.

[21] Comentário enviado por removido em 19/12/2005 - 16:02h

gtcesar eu assino em baixo sobre o que escreveu,mas parece que na empresa deles é do tipo o "importante é que funciona" aí não tem como o esraelmjr fazer milagres se dão a ele madeira e pregos e mandam construir uma casa de concreto fica difícil, mas também reintero que seria mais barato usar o linux no servidor pois é sabido que o terminal server tem desempenho 50x superior no linux do que no windows foi cagada da diretoria que deve ter sido acediada pela M$.

[22] Comentário enviado por teovictor em 20/12/2005 - 12:17h

Hahaha, calma aí, Knancys. Não é preconceito, tanto que uso Slackware no meu desktop pessoal - e não troco por outro tão cedo. Sou entusiasta e indico o Slack a muitas pessoas. A questão não é apenas runlevel, idioma do KDE e tela de login. Inclui também ferramentas de configuração, assistentes, reconhecimento de hardware e outras coisas que eu vivo muito bem sem na minha casa, obrigado, mas que são coisas que muitas vezes se usa como justificativa - até certo ponto válida - para usar outra distribuição no desktop corporativo, e não Slackware.

Repare também que eu não disse que era uma experiência negativa, mas, sim, peculiar. Afinal de contas, quandos projetos de migração se conhece que usam Slack no desktop?

[23] Comentário enviado por mascarijunior em 20/12/2005 - 22:08h

Slack como desktop, confio no Slack e é uma das melhores distro que eu conheço e confio, bom agora já não estou mais nessa empresa e não sei que pé que estão as coisas por lá, ate mais pessoal quem quizer falar comigo MSN esraelmjr@hotmail.com

[24] Comentário enviado por rodrigodlima em 21/12/2005 - 10:59h

Gostei da sua atitude quanto a colocar sua experiência quanto a migração. Mas acredito que não foi exatamente uma migraão, já que as estações continuarão usando o Windows através do Terminal Service. E precisará de licenças para isso! Na verdade, a única economia será nas licenças de Desktop certo? mas como antes você já tinha um server Linux e trocou para Windows, acho que não mudou nada em termos de valores. Se explicasse melhor essa parte de valores no artigo, acho que seria mais interessante. Falow!

[25] Comentário enviado por removido em 21/12/2005 - 17:39h

Por isso achei que a empresa foi acediada pela M$, pois ouve econimia de um lado (trirando o windows dos desktops e colocando linux), mas um gasto muito maior do outro já que além da licença do servidor vai ter de ter uma licença para cada estação com LTSP como se o windows ainda estivesse instalado lá.Isso é pensamento da M$ com certeza.

sniper!

[26] Comentário enviado por mister100 em 22/12/2005 - 09:45h

Você poderia te usado um meta-frame, vc poderia colocar suas aplicações for Windows rodando com apenas uma licença windows no servidor, essas aplicações seriam acessadas através de um browser, com isso vc iria resolver 2 problemas de uma so vez, ja que vc deria uma dimunição muito grande de tráfego na rede, e teria uma lincença com um custo menor....
Agora não concordo com alguns companheiros o preço da licença não e o único custo a ser avaliado na migração, em algumas empresa ter maquinas linux apesar de ser o ideal fica inviável pelo usuário final, outra solução seria tentar passar seus programas para uma solução multi-plataforma, mas tb acho que ficaria inviavél parar uma aplicação que atende totalmente os seus problemas para desenvolver uma nova ate se detectar os seus problemas, bugs, tempo de desenvolvimento...

Dá uma olhada depois no site da cytrus e conheça a soluções para meta-frame

[27] Comentário enviado por igor.siqueira em 25/12/2005 - 01:33h

na minha opnião , se o servidor de linux antigo estava estavel , deveria ser deixado o linux no servidor , a não ser que tivesse mudado totalmente a necessidade da empresa (caso tivessse que executar programas baseados no windows ). uma pergunta foi testado o linux no novo servidor , mas que distro?

[28] Comentário enviado por mascarijunior em 25/12/2005 - 01:38h

então teve que ser mudado para servir aplicações remotas for Windows, Não testamos o linux pois nosso sistema administrativos e totalmente for Windows.

[29] Comentário enviado por andersonloyola em 26/12/2005 - 09:08h

Nunca tentaram usar wine para rodar esses sistemas for windows eu ja tive esse problema e consegui solucionar com o wine. Funciona perfeitamente até hoje.

[30] Comentário enviado por ecbr em 27/12/2005 - 10:18h

Se essa situação fosse comigo eu teria usado o LTSP, me economisaria tempo, e serviço. na minha opnião...é claro.

[31] Comentário enviado por wilbil em 29/12/2005 - 18:01h

eu acredito que vc tinha que ter testado o wine unica coisa que vai dar pau se sua aplicacao de dentro da rede usara odbc ai fodel

fora isso se foi feita em delphi intao ai que roda bunito

[32] Comentário enviado por mascarijunior em 29/12/2005 - 18:35h

felismente aplicação foi desenvolvida em Clarion e usa BD, firebird, odbc

[33] Comentário enviado por Expert ihaus em 26/01/2006 - 16:11h

O grande problema é o seguinte! qunado o surgimento de sistemas e programas anos atrás, as empresas contrataram empresas d einformática que até hoje estão com sistemas implantados na empresa. Assim sendo todos os funcionários estão acostumados ou muito dependentes destes sistemas e não é nada fácil mudar isso.l
Assim sendo, o que o profissional de TI deve fazer é achar a solução mais viável e estável sem atingir o relacionamento dos funcionários para com os sistemas.
Resumindo não podemos comprar briga com os funcionários da empresa que estão a anos trabalhando com o sistema, ou se aguém quiser ser demitido.
Att

[34] Comentário enviado por samucavivalinux em 13/02/2009 - 18:07h

Esse artigo é massa doido


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts