Esquecendo os valores da Computação

Uma breve opinião e relato sobre o esquecimento da verdadeira essência e valor da computação no nosso cotidiano.

[ Hits: 22.091 ]

Por: Thiago Branco Meurer em 01/03/2008


Estão matando a Computação



Ao iniciar o ano letivo na faculdade em 2008 me deparei com alguns questionamentos, hoje em dia os verdadeiros valores da computação estão se perdendo em coisas fúteis e mastigadas por sistemas e processos.

Hoje em dia a maioria dos jovens entusiastas em informática apenas se preocupam com o MSN e Orkut e o grande vício de RPG e games 3D super modernos e perfeitos.

Não condeno por essas pessoas jogarem e se divertirem, mas quero dizer que na minha sala de aula mesmo, as pessoas que cursam Sistemas de Informação não inspiram Computação 24 horas por dia como paixão, no mundo deles só existe pensamentos regados a games e tentar burlar algum sistema para pegar senhas de outros usuários usando Keyloggers para aí sim usar o uma tal de "char" do outro usuário.

Nunca fui de games, mas vejo que nossa sociedade se move para uma realidade fictícia e a nova geração não sabe fazer nada em informática, cursos por aí são vagos demais, na descrição "Informática Básica" todos tem, mas parece que a Inclusão digital que cada vez mais facilitada com impostos mais baixos na compra de equipamentos informáticos ajudam sim na compra, mas a cultura popular disso é totalmente lamentável. Ninguém se preocupa com direitos autorais, a idéia de software pirata nem passa pela cabeça desses jovens, estudantes de Sistemas de Informação numa Universidade não sabendo porque estão sentados aquela cadeira e perante um Professor formado para lhe ensinar o mundo da INFORMÁTICA.

Novas Políticas na Escola

O governo deveria se preocupar em criar novas políticas públicas ao começar pelas escolas do Brasil, o vício pela internet e informação automática hoje em dia é algo que ninguém duvida, e por isso mesmo milhões de pessoas no Brasil tem acesso a Internet, que segundo o Luis Cuza (Presidente da TelComp), "O Brasil sofre falta de banda larga, o que existe é um sistema discado sofisticado, com 500 Kbps de velocidade, para o qual as operadoras só garantem 10%", de fato eu concordo com isso, mas acessam a Web de qualquer lugar e não sabem usar ela corretamente, claro liberdade de expressão, todos tem o direito de acessar o que bem entender, mas com isso estão matando todo o potencial de ferramentas que são para o conhecimento e aprendizado da humanidade.

Já não basta o que estas redes de relacionamento estão fazendo com a Língua Portuguesa, virando um mundo de "miguxo" e emoticons sei lá o que, e quando isso começar a virar vício na formação escolar de jovens e crianças o que será feito? eu creio que já é um grande problema a tempos já.

Me desculpem se eu que sou muito fanático por Computação, mas tudo o que eu peço é que quem quer vestir a camisa da Computação que honre ela com respeito, não mate ela aos poucos.

Não estou pedindo para todo mundo usar Linux, sendo que de 4 turmas de Sistemas de Informação no momento na minha Universidade eu sou o único ser a usar Linux, caminho na contra mão o tempo todo mas não ligo, levanto a bandeira e sempre exijo que abordem os assuntos sobre Linux, mas me admira que depois de 4 anos estudando a computação a fundo podem sair de um banco Universitário pessoas com a concepção de que o melhor mundo é a Microsoft e o Linux é insignificante.

Apenas creio que a valorização da humanidade só virá quando as pessoas souberem valorizar a informação corretamente, respeitando e usando corretamente, Sistemas e ferramentas.

Em estudo recente s Unicamp provou que computador atrapalha alunos na escola, então creio que projetos de Laptops baratos, vão ser descartados, espero que achem uma solução adequada para o futuro da informática.

Falta Dedicação

Hoje os setores de TI nas empresas estão em chamas, por falta de profissionais qualificados que acabam cometendo erros graves em projetos e decisões, já que hoje estes profissionais não dizem apenas que computador comprar e tal para a aplicação de uma determinada empresa, hoje assumem um papel mais elevado na tomada de decisões e não conseguem efetuar, segundo pesquisas.

Falta de estudos em um banco escolar? Profissionais mal preparados? Formados apenas com o mundinho Microsoft? Ao certo são vários problemas a serem analisados, mas com certeza as grades curriculares dos cursos de Tecnologia não tem respeito com o da computação, pois deixam de fora o mundo Open Source. Se na minha aula é falado de Software Livre é por causa que eu metido fico falando, ser taxado como o "Linux retardado" não me importa, não quero também que todos saiam migrando para o Linux do dia para a noite, sei que sou radical e nem por decreto usaria Windows em minha vida, mas o verdadeiro prazer de criar um script ou um algoritmo está se perdendo e se esvaindo em futilidades eletrônicas, onde todos tem notebook e levam durante a aula, mas ao invés de estudar ficam tentando achar um proxy para acessar o Orkut na rede sem fio da Universidade.

Não sei se minha cabeça que é lunática demais, mas é uma realidade que vivencio todos os dias, não sei se informática é um dom de poucos, ou se ela caminha apenas para games e games e games e games.

Obrigado.

thiagopriest@gmail.com

   

Páginas do artigo
   1. Estão matando a Computação
Outros artigos deste autor

Esquecendo os valores da computação (parte 2)

Leitura recomendada

Maddog Hall - Estrela do maior evento de Telecomunicações do Brasil

Jogos de computador: a que ponto chegaram

O que você vai ser quando crescer?

Um níquel de volta

A importância do GNU

  
Comentários
[1] Comentário enviado por hellnux em 01/03/2008 - 13:25h

Ótimo artigo.

É decepcionante vermos como a computação é utilizada em nosso país, o famoso jeitinho brasileiro de ser... mas tenho nada contra orkut, msn e afins, desde que seja utilizado de forma correta. E também faço parta desta estastíca que você citou, sou viciado em ragnarok@bRO, mas recentemente percebi o quão mal me faz e estou tentando voltar a estudar Linux, só que a preguiça de fazer backup prevalece ainda ^^

[]´s

[2] Comentário enviado por an_drade em 01/03/2008 - 14:05h

Olá pessoal,

Eu confesso, sou fanático por jogos eletrônicos e fanático por computação. Meu computador só tem Windows para jogar e mais nada. Todo o restante meu Gentoo da conta. O problema não é o gosto pelos jogos ou o vício infundado pelo Orkut e similares: acho que se usados com moderação, podem ser benéficos em muitos sentidos.

Sou técnico em informática, cientista e mestre em computação, e atualmente, sou professor de um curso técnico profissionalizante em informática, com ênfase em desenvolvimento de software. Acho que muitas pessoas que caem em nossa área tem uma imagem muito errada da mesma. Procuram por ferramentas, enquanto elas é que devem desenvolver estas ferramentas. Aquele negócio de ficar usando Delphi (nda contra) e Firebird p/ mim é um absurdo. É direcionar o conhecimento para as grandes empresas. Entendam, não sou contra estas ferramentas, sou contra a utilização SÓ destas ferramentas. Com o Java, acontece a mesma coisa.

Mas, de um modo geral, em nosso país, a computação e informática (que são diferentes ciências, diga-se de passagem) são deixadas de lado em prol de modismos e na visão do "celeiro do mundo". Está mais que provado que o Brasil tem mentes brilhantes em computação que são perdidas para outros países a custo caríssimo a longo prazo.

Digo isso porque minha gradução foi em uma universidade "agrícola" (hj em dia, as coisas melhoraram por lá), e dou aula em uma escola agrícola. O descaso da direção e de outros colegas de trabalho que não da área é notório e altamente nocivo para o bom desenvolvimento. Pensem comigo, como uam instituição que tem mais de 300 máquinas, 200 impressoras, rede cabeada e sem fio, etc, não tem sequer um técnico para cuidar da estrutura? Isso mesmo!!! Não temos técnicos, absolutamente nenhum. A instituição tem apenas 2 programadores.

Obviamente, isso não é um caso isolado, mas um fato que assola o país. Perdermos oportunidades de crescimento pelo desgosto da computação, da matemática, das engenherias.

Fico muito triste com tudo isso, mas ainda luto p/ abrir a mente de alguns de meus alunos.

[]'s

Carlos

[3] Comentário enviado por kabalido em 01/03/2008 - 14:16h

Ótimo artigo cara.
Concordo plenamente.

[4] Comentário enviado por lemuelroberto em 01/03/2008 - 16:15h

Muito bom seu artigo amigo.
Já presencio isso antes mesmo de entrar na faculdade, tenho colegas que fazem cursos técnicos ou até mesmo superior em computação e muitas vezes não sabem o básico de um sistema UNIX.
Isso realmente é uma perda muito grande para nosso ofício.
Algumas pessoas acabam por manchar o trabalho de pessoas realmente profissionais e comprometidas com sua vida.
Temos que viver computação 24 horas por dia como você mesmo disse.

Viva o GNU/Linux e a liberdade!

[5] Comentário enviado por andrefrd em 01/03/2008 - 18:27h

Nossa muito bom seu artigo! Votei 10!

Concordo plenamente com tudo que você disse, não uso Orkut e jogo apenas para distração no meu videogame.

Abraços Continue assim

[6] Comentário enviado por Teixeira em 01/03/2008 - 19:50h

Tenho observado os seguintes fenômenos:

A internet por aqui não é utilizada para pesquisas, e sim para Orkut, MSN, YouTube e outros modismos. Nada contra. Mas lá fora o Orkut é um ilustre (quase-)desconhecido.

A tal Wikipedia não é 100% confiável como fonte de conhecimentos, visto que qualquer um pode ali colocar a baboseira que bem entender.

Grande parcela dos que "aprendem" o Excel não sabe para que serve uma planilha: O que aprendem é a abrir, fechar, copiar, etc.

Os sites vinculados ao Governo (seja municipal, estadual ou federal) são em geral confusos, de difícil navegação e demoram a carregar. Claro que há louváveis exceções.

Tem muita (?) gente trocando de máquina apenas para instalar o joguinho X ou o Office mais atual. Será que isso é realmente necessário?

No leste europeu é muito raro encontrar micros "up-to-date", e normalmente os usuários não se mostram leigos como aqui.
Por aqui, costumamos asssociar "leste europeu" com o conceito de um lugar onde a miséria come solta e onde o povo é ignorante. Por que grande parte de nós pensa assim?

Informática não é somente internet, não é somente jogunhos, não é somente multimídia.
Portanto cada usuário deveria saber o que obter, o que fazer e o que não fazer com o seu Personal Computer.

Mesmo um computador um pouco mais antigo poderá proporcionar tudo o que é necessário para as necessidades de um ser humano normal.

Senão vejamos:

Quem trabalha pesadamente com textos (vamos esquecer do Linux por alguns instantes) pode ter um Pentium 100 (para não ser radical e partir logo para um 486) e Windows 95 com o Word 6.0 e uma impressora a laser daquelas menos modernas (interface paralela) e estará extremamente bem servido dessa forma.
(Estamos falando da utilização de software legal).
Mas a maioria se sente "obrigada" a comprar um Pentium IV, com o Office Ultimate e impressora USB para fazer a mesma coisa...
Sendo este o caso, está jogando dinheiro no lixo.

Vejo com pesar que no próprio mundo Linux já um forte apelo pelo mercado das novidades e do "extreme power", pois em nosso meio já se fala em placas de vídeo mirabolantes, em processadores com velocidades vertiginosas e 2bG, 4gB de memória.
O que esperamos com isso?
Estamos vendendo a nossa liberdade aos fabricantes de hardware?
Será que nossa personalidade como usuários se anula diante do mercado e do "sataus quo"?

A popularização do objeto-de-consumo "computador" acabou resultado na banalização da computação, que é evidentemente muito mais importante do que tudo isso.

Nossos computadores serão doravante apenas estações de joguinhos para os nossos filhos? Meros aquários eletrônicos? Telefones?

Nosso entusiasmo exagerado pelas coisas banais da informática nos fazem verdadeiros reféns da indústria aventureira, das operadores de telefonia (navegar na internet no Brasil é seguramente mais caro que em qualquer outro lugar do mundo) e das grandes produtoras de software.

Como disse o colega acima: Continue assim , meu amigo. Só assim poderemos eventualmente acordar de nosso entorpecimento.



[7] Comentário enviado por Nadsat em 01/03/2008 - 23:50h

sinceramente da proxima vez que vc for pra facu da uma passadinha no bar e fica algumas horas por la
e desliga esse computador menino.

o problema é que oque vc chama de computação é um leque gigante de opção, desculpa mas se alguem falar pra mim que entende de computação e se acha o foda por algumas coisas a mais (sem ofenças a nimguem) , e nem ligo pra mim o cara tem sorte de saber oque é power do pc e pq isso?

computação é um termo muito generico para descrever oque é possivel fazer com o computador .
existem 3 chavez basicas hadware (redes) , software (programação) e office (escritorio )
não conheci nimguem que consiga dominar essas tres areas por completo , simplesmente porque uma coisa não tem nada a haver com a outra embora elas trabalhem juntas e sejem semelhantes , criticar um usuario por não saber fazer oque vc sabe faze no computador sem saber se o usuario realmente depende de um computador e no minimo ridiculo

nenhum medico cerurgião é obrigado a saber oque é tcp/ip , assim como nós não somos obrigados a saber como operar alguem.nossa função é simplemente facilitar a vida deles e não ensinar a ele oque a gente sabe

esse é um mal que vejo em muito proficionais de TI querer ensinar alem do que o usuario realmente precisa saber.

[8] Comentário enviado por jonathasrr em 01/03/2008 - 23:57h

bem.. lá na faculdade, tinha um pessoal assim.. entraram mais de 40 no início do curso.. agora, no 3º período, tem menos de 15 já.. e a tendência é diminur, pq acham q é brincadeira..

me identifiquei muito com a parte q vc falou sobre ser o único a usar Linux. Isso também acontece comigo lá na faculdade, e parece q eles só querem formar gente com a mente fechada, achando q Microsoft é a única coisa q tem no mundo. Lá, só tem palestra da Microsoft!

[9] Comentário enviado por fabio_aragao em 02/03/2008 - 02:00h

O artigo ficou excelente e os comentarios estao maravilhosos, mas minha opiniao é a seguinte:

Com a modernidade do jeito que caminha, nao demora muito para que os jovens se vejam na fantasia do mundo.
a cada dia que passa vemos mais e mais games tomando conta dos jovens e a cada dia a realidade na cabeça deles é atirar, matar, vencer, morrer e etc. quando deveriam estar formando jovens para fazer um mundo melhor, ma pera ai......... existem sim jovens que estao fazendo isso, para tanto é so ler os comentarios de pessoas inteligentes e participativas e pena que este numero seja pequeno pois precisamos de muita gente para que se faça uma diferença significativa no mundo.
No Brasil temos jovens muito inteligentes que só precisam de uma oportunidade, mas em contra partida existe jovens inteligentes usando o seu conhecimento de maneira errada.

[10] Comentário enviado por Gilmar_GNU/Slack em 02/03/2008 - 03:10h

Parebens pelo artigo!

Essa coisa de orkut e msn e monopólio da rede de computadores do pais!
O orkut , msn e etc.. não tenho nada contra pois eu uso os dois !
Mais eu também uso o MIRC ainda. E essa coisa da decadencia da computação no pais e realmente um desastre. O curso na área e para muitos, mais realmente os bons são poucos !
Eu terminei o ensino médio e eu ja uso linux desde o 1 ano do ensino médio !
Quando eu vi o kurumin 6.0 no computador do laboratório de informática da escola eu procurei aprender sobre o sistema e não estranhei e nem criei aquela resistência como os outros usuários que temem o linux logo de inicio; adorei o desafio de aprender sobre ele e acabei migrando para o sistema linux .
Procurei outras distribuições diferentes até achar a minha !
Usei várias outras e fui aprendendo e aprendendo e acabei me interessanto mais e mais pela informática!

Eu nem iria mais estudar !
mais a unica coisa que me ajudou a retomar os estudos foi o computador. E foi a motivação que eu tive para poder continuar !
Eu aprendi rapido os conceitos básicos e depois passei para os terminais aprendendo a mecher com diretórios, e aprendendo o que é arquivos: tar, tar.gz , exe e etc...
Assim que eu fui me dedicando para poder aprender e ter mais conhecimento e assim estou até hoje !
Vou prestar vestibular esse ano para poder continuar a aprender mais sobre o mundo underground dos computadores.
Aprender a programar e detectar vulnerabilidades e mais e mais !
Pretendo aprender codigo binário depois de formado !
E assim vou levando a vida!
Meu objetivo no linux e chegar ao extremo!

usar ele no modo texto !

Se eu aprender muito bem o Sistema Unix eu irei progredir mais e mais !
Compatriotas que curtem a área, estudem bastante , pois pessoas imcompetentes queimas o mundo dos computadores !


Viva o Sistema Sinux , pois amamos a Liberdade !

[11] Comentário enviado por foguinho.peruca em 02/03/2008 - 03:35h

Opa!

Concordo com você. Essa questão é muito complexa mas com certeza ela não se restringe a computação e sim a todas as áreas.
Acho que devemos dar o exemplo, pois não podemos fazer nada diretamente pelas pessoas, sem afetar a liberdade delas. E infelizmente (ou felizmente) seremos nós que seremos chamados para apagar o incêncio que esses idiotas fizerem e acabaremos ganhando em cima da burrice deles enquanto eles perdem o emprego.

Jeff

[12] Comentário enviado por thiagopriest em 02/03/2008 - 12:02h

Orra, estou perplexo.
Não achei que este meu artigo daria tanta repercussão;

legal.

Obrigado as críticas e elogios

[13] Comentário enviado por removido em 02/03/2008 - 12:25h

Thiago, não li os comentários de outros usuários, então espero não ser repetitivo aqui...

Bem, li seu artigo e gostei muito. É bom vermos que alguém tem esses valores que você demonstrou, mesmo estando em um curso ruim de informática. Eu particularmente atribuo 90% da responsabilidade dos problemas que você sitou à formação que faculdades como a sua oferecem.
Hoje a TI é tão debilitada porque as universidade não se preocupam em ensinar "computação", elas preferem ensinar "informática".
Posso falar com conhecimento de causa. Trabalhei alguns anos em uma empresa que prestava serviços de TI em uma universidade de minha cidade, e tive muito contato com os cursos da área de informática.
É ridículo vermos uma faculdade de Sistemas de Informação ensinando o aluno a "usar" Windows Server, SQL Server, Linguagem A, B ou C... Mesmo que ensine Linux, ainda assim estaria errado. Ensinar aluno usar Apache, Samba, NFS e coisas do tipo é obrigação de Curso Técnico.
Universidade tem que ensinar Computação. Aluno que aprende programar em C e Assembler, e que aprende LOGICA muito bem, depois compra livro e aprende linguagem da Moda...
Aluno que aprende LFA, Otimização e coisas do tipo, depois aprende a usar qualquer banco de dados, xml, arquivo texto, binário... qq coisa pra guardar dados... O mundo ta cheio de "analista" que criam tabela no SQL Server com um único campo e uma única linha pra guardar o nome do Usuário do sistema, porque não sabem que podem abrir e fechar um arquivo texto pra fazer isso...
Universidade de sistema de informação não tem que ensinar Windows ou Linux, tem que mostrar pro aluno o que é um Sistema Operacional, o que ele faz, e o que se espera dele... ai o aluno vai poder decidir se Windows vai servir ou se ele precisa de LInux, Unix, Solaris, FSB...
Mesma coisa com redes... não se deve ensinar cabear ou configurar o Windows Server ou o Samba... isso livros ensinam... devemos ensinar o RM-OSI e o TCP/IP em cada detalhe... destrinchar cada camada... mostrar que existem outros protocolos, ATM, X25, etc... depois o aluno que for trabalhar com TI terá conhecimento suficiente para tomar decisões estratégicas...

Só não vou concordar com você quando vc diz que o computador atrapalha o aluno na escola... Alem de analista e aluno do quinto melhor curso de ciencia da computação do pais em 2006 segundo o mec (unesp-são josé do rio preto), também atuo na área da educação...
Posso dizer que se o computador for bem usado na escola, ele ajudará e muito os alunos...
Mas o que temos são professores mal preparados, softwares de apoio pedagógico são ridículos e difíceis de usar, e as escolas fazem mal uso dos laboratórios de informática...
Se as escolas abrissem esses laboratórios para os alunos irem ver seus orkuts e msn no fora do horário de aula, eles não tentariam fazer isso quando deveriam estudar (isso vale tambem para sua faculdade).
Se a escola contratasse um pedagogo especializado em informática para orientar o uso do laboratório, ele seria bem usado, mas não tem cabimento a professora de lingua portuguesa ter que inventar uma aula que use informática porque ela é obrigada cumprir 5% do seu horário de aula do ano letivo no laboratorio... isso está errado.
Quanta a inclusão digital, por Deus, inclusão digital não é dar computador pra pobre !!! tira essa idéia da cabeça...
A inclusão digital vai muito bem no Brasil sim. Hoje até lixeiro sabe entrar no site do banco pra ver se o salário caiu na conta... inclusão digital é oferecer serviços na internet acessíveis a todos, e dar instruções suficientes para que qualquer um use esses serviços...
Quer um exemplo: minha mãe nem sabe pra que serve o Word, mas ela sabe entrar no site do banco dela e ver extratos e pagar as suas contas... ela aprendeu o que precisava... no dia que ela precisar editar um texto, alguém ensina ela o q é Word ou OpenOffice...

Bom, depois do desabafo, peço desculpas se ofendi alguém...

Elieser Topassi,
Aluno da Unesp - São José do Rio Preto.

[14] Comentário enviado por removido em 02/03/2008 - 12:42h

Agora lí os comentários dos outros: só uma resalva, pra quem disse que informática se divide em Hardware, Redes e Office... por Deus vai fazer uma faculdade de Computação antes de falar besteira!!! essa é sua visão da informática ??? Já ouviu falar em termos como "Software Numérico" ? "LFA" ? "Otimização" ? "Computação Gráfica" ?
Aliás, aqui cabe explicar que computação gráfica não é mexer com Corel ou Photoshop, mas sim tratar matemáticamente uma imagem... pense por exemplo em um software que "enxergue" a fotografia tirada por um radar de velocidade e "encontre" na imagem as letras e números da placa do carro... parece fácil, mas faz anos que tem um grupo de estudos na USP que faz só isso, e o software ainda tem muito que melhorar... computação vai muito alem de Internet, Windows x Linux, Redes e Aplicativos Comerciais...

[15] Comentário enviado por tenchi em 02/03/2008 - 12:42h

Não li os outros comentários, por falta de tempo, e concordo com muito do que foi dito.
Às vezes me sinto isolado ao perceber que sou o único no laboratório e info que não está com o orkut, hotmail ou meebo abertos.
É até engraçado...

Mas, mesmo assim, achei o artigo mal-escrito e sem clareza. O tema em questão é bem amplo e poderia ser explorado de uma forma mais objetiva, menos tendenciosa - aparece do nada um "Microsoft" no meio do texto - e mais embasada.

Não estou dizendo que eu escrevo melhor (até porque costumo ter muitos erros semânticos), mas nos velhos tempos um texto deveria ser muito melhor que isso para ser publicado no VOL.

Enfim, confesso que posso ter "pegado pesado", mas está aí minha opinião. Mas não irei dar nota baixa para o texto não, até porque a intenção foi boa.

Abraços.

[16] Comentário enviado por cassimirinho em 02/03/2008 - 13:20h

Esse é o nosso Brasil, cada vez mais cavando sua cova num quintal de "piriguetes, créu, fada querida, bbb, novela" e outros lixos.

Profissionais são poucos. Conhecedores de um mínimo da nossa Língua Portuguesa é menos ainda.


Sinceramente dá vontade de dividir as pessoas que querem aprender com as que só querem "fuder".


Também já tive meus momentos de estresse quando fiz minha graduação em Ciência da Computação.

[17] Comentário enviado por nicolo em 02/03/2008 - 14:58h

?comentario=Thiago. Não se preocupe com o garotão 87 que acha que sabe tudo, nem com o pessoal dos joguinhos. A informática sofre do mesmo mal de todos os conhecimentos plebeizados: Vira a diversão da massa, como foi o circo romano.
No futuro, só os que realmente sabem ficarão no ramo.
Não se sinta culpado nem triste com isso. Esse país é assim mesmo: A maioria prefere o que é ruim.

[18] Comentário enviado por ff.santos em 02/03/2008 - 15:44h

Muito bom o texto, contudo, discordo de qualquer pessoa que, ao fazer uma crítica a qualquer sistema operacional, inclusive os da Microsoft utilizem um tom depreciativo, como M$, mundinho, ou outros por aí. Acredito sim, que devemos aprender os fundamentos, (como o colega Elieser Topassi, destacou) de qualquer área, para assim escolhermos a melhor ferramenta, isto é, a que se adequa às nossas necessidades, seja diversão, aprendizado, ou trabalho.

[19] Comentário enviado por removido em 02/03/2008 - 23:28h

Perfeito, perfeito, perfeito!

Te aplaudo de pé!

Mas uma coisa vou dizer, caro amigo, Não me incomodo nem um pouco com o fato da massa se ocupar cada vez mais com Orkut e MSN, ou até os games, isso faz com que o mercado precise mais ainda de nós, verdadeiros profissionais de T.I.

Não se preocupe, a informática não vai acabar, ou se destruir, assim como os games, as comunidades de relacionamento, e todas as outras besteiras crescem, as empresas a cada dia necessita mais da tecnologia, e a escasses de verdadeiros profissionais aumenta assustadoramente.

Fico feliz em ver meu tendencioso professor de Windows 2003 server dizer com todas as letras que o Windows XP foi considerado o melhor S.O. de todos os tempos; é bom ver "meus colegas", que gostam de uma "zueirinha", na sala aprender erroneamente, e dizer AMÉM, é mais mercado pra min, é mais facilidade para que eu alcance meu objetivo, ficar RICO.

Sei que meu comentário não é o mais correto, mas, eu não vou mudar o mundo, nem quero, quero apenas que a justiça seja feita, e que os vermes que hoje me menosprezam, e me taxam de NERD, venham me pedir emprego num futuro próximo.

É isso aí, quero mais é que esses burros se afundem cada dia mais em sua própria ignorância!

AH! não quero iniciar um flame, é apenas um desabafo!

[20] Comentário enviado por izavos em 03/03/2008 - 03:01h

+++ Pão e Circo para as Massas !!! +++

Calma pessoal, não vamos entrar em guerra santa com os “WinBurros”!
A varias razoes que levarão o Brasil a esse ponto, a situação e muito complexa e não pode ser simplificada.
O que estamos vendo hoje no pais com relação a “BBB, MSN, CREU” e afins não e o problema em si, mas um dos vários efeitos colaterais do enfraquecimento do pais em vários setores.
Governos da América Latina não gosto de cultura como filosofia por que faz pensar e isso não e bom para o regime.
Grandes empresas querem vender, massificar os futuros clientes, e maximizar os lucros e que importa nos mercados emergente e tradicionalmente poco aculturados.

Pão e Circo para as Massas !!!

Rsrsrsrs..........

[21] Comentário enviado por leandrorocker em 03/03/2008 - 07:51h

Eu sou formado em Ciência da Computação e o que vejo de mais triste nessa situação é que além dos alunos, os cursos também estão indo de mal a pior, no meu curso a grade era grande parte voltada para "fazer o aluno arrumar trabalho" ainda na minha época uns 75% do curso se salvava com matérias puras, lembre-se, ciência da computação é sobre computadores tanto quanto astronomia é sobre telescópios, ou seja, deveria ser algo mais científico, hoje em dia aposto que nem 30% do curso se salva.
Atualmente estou cursando matemática para satisfazer minha curiosidade e é claro, ajudar no estudo mais afundo da ciência da computação.

[22] Comentário enviado por removido em 03/03/2008 - 09:48h

Putz, falou tudo leandrorocker...

Estou cursando redes, nos cinco dias úteis da semana, temos uma matéria por dia, só a que se salva de verdade é a de terça, que fala sobre equipamentos ativos de rede, as outras, são mera encheção de linguiça...

Têm uma aula de Windows 2003 que é lamentável, não pelo fato do windows ser ruim, mas porque, a aula é um merchan dos infernos, não se fala de tecnologia, não se fala de redes, se fala de mercado.

Certo, devemos conhecer o mercado, mas meu curso de tecnologia, está mais com cara de algum cursinho vagaba de administração.

[23] Comentário enviado por fi_mourao em 03/03/2008 - 10:07h

Krl cara....mtu bom oq vc escreveu ae....falou tudo meu....


cara....num tenhu nem oq fala.....vc foi bem grosso...espero q gamers maníacos viciados em descubrir proxy para acessar orkut, leiam isso....
e q depois descubram uma ferramentinha....HELLGATE.... UHuauHAU

[24] Comentário enviado por lucena em 03/03/2008 - 13:24h

Para aqueles que são realmente da área de Computação, é realmente complicado ver pessoas utilizando poderosas ferramentas apenas para lazer. Nesse caso, paciência. Mas concordo total e plenamente com a sua revolta ao ver pessoas DA ÁREA com este tipo de postura. Lamentável.

Estudantes que vão para a faculdade apenas por hábito, sem qualquer compromisso com o próprio futuro e com o futuro da área em que está inserido, alienados, não são privilégio de Computação. Existem aos montes em qualquer curso, infelizmente. O que não quer dizer que não se possa fazer nada para mudar isto.

Parabéns pelo artigo. Necessitaria de uma revisão ortográfica, mas o conteúdo está muito bom. No final das contas, é isto que importa, não é mesmo?

Você toca em várias questões ao mesmo tempo, algumas até extrapolam a área de Computação. É o caso do miguxês, pra mim um típico exemplo do mau uso da tecnologia: utilizar abreviações, códigos, emoticons, num serviço de mensagens instantâneas é absolutamente normal. Mas colocar isto numa redação extrapola os limites: seria como usar pijama para ir a uma formatura. Não tem nada de errado com o pijama. Mas o ambiente é inadequado. Então o que falta? Acho que neste caso a solução vai além da computação, passa pelas esferas da educação escolar e mais, da educação doméstica.

Como estudante da área de Computação, fico preocupada com o mau uso da "inclusão digital", especialmente quanto às escolas. O conceito é muito mais do que dar um computador a alguém. É possibilitar que esta pessoa consiga utilizar a tecnologia a seu favor, atendendo seus interesses atuais e abrindo horizontes, porque não? Computadores, quando bem utilizados, com ferramentas adequadas e professores capacitados, operam verdadeiros milagres na educação. O problema é que esta não é bem nossa realidade, composta de escolas que montam um laboratório de informática com software pirata, o mantém trancado, e uma vez por semana levam as turmas lá para aprenderem a mexer no Word e usar a internet. Digo isto pensando na rede pública de ensino.

Quanto ao software livre, infelizmente ainda não se tem ampla divulgação/aceitação: confesso que até o 4º período da faculdade tinha ouvido falar muito pouco sobre o tema, e olhe que era uma instituição pública. Mas de lá para cá pelo menos o conceito se tornou mais conhecido: poucos calouros não sabem o que é, embora quase ninguém se envolva diretamente (ainda). Essa melhoria é fruto do trabalho dos alunos, professores pouco se envolveram, então só posso dizer que você está no caminho certo. Mas se ninguém quer te seguir, paciência.

[25] Comentário enviado por maran em 03/03/2008 - 13:46h

Fico legalzinho, mais como você diz logo no começo do texto, eles não respiram informatica 24 horas por dias.
Na verdade ninguem deve faze isso.
Informatica, Linux, e deerivados, é só uma pequena parte de nossa vida, não adianta respirarmos informática 24 horas por dia, hoje o que vale são as idéias, que nem você diz sobre quem joga eu também não gosto de jogar, mais hoje em dia voce pode passa sua vida toda estudando informática, e ser menos sucedido que uma pessoa que so gostava de jogar.
Pessoas que jogam, querendo ou não tem uma boa imaginação e grandes idéias, o que pode vencer seu esforço de uma vida toda so pensando em estudo.

Acho que temos que dividir nosso tempo igual para tudo que fazemos, um pouquinhu pra linux, internet, amigos, balada , mulheres, etc
...

[26] Comentário enviado por marcosmiras em 03/03/2008 - 14:46h

Como o Maran comentou acima, creio que tudo deve ser medido, ponderado! Claro que se você tem um hobby e por cargas d'agua trabalha no mesmo sentido você tem uma ocupação maior com aquele determinado assunto, eu por exemplo adoro música e infelizmente não trabalho com música, sou um simples administrador linux, porém em minhas horas vagas procuro reservar um tempo para cada coisa, me aprefeiçoar em meu trabalho, com a música, com minha noiva, minha família e assim vai...
Com certeza se atermos ao fato de que a internet tem trazido ao público uma idéia erronea de tecnologia, claro e concordo com a idéia de muitos "jogadores" estarem cursando uma universidade só poruqe "gostam de PC".
Infelizmente é uma realidade, o mundo capitalista tem feito com que as pessoas percam a essência e busquem somente o status social e profissional e se esquecem do prazer próprio! Eu gosto de trabalhar com o que trabalho e concordo no ponto de vista de ser um grande problema os técnicos, tecnólogos, bacharéis, mestres, doutores,.... ter como base um mundinho de Microsoft! Realmente tem que mudar esse aspecto, não porque o Linux é o melhor, não, mas porque existe a liberdade de escolha e por motivos capitais, os famosso interesses, não se têm uma ampla visão tecnológica que vise o conhecimento e a exploração de diversos SOs.
Quer usar Windows que use, quer usar Linux que use também, quer usar Unix, MAC,... Você está certíssimo de solicitar aos docentes que abordem questões sobre o Linux, pois é necessário abrir este mundo para os outros profissionais de TI.
E mais um detalhe que gostei muito, o português na tecnologia, realmente um fator que têm assustado com o passar do tempo!
Que viva o Linux e a lingua portuguesa...

Abraços!

[27] Comentário enviado por marcrock em 03/03/2008 - 18:36h

Excelente artigo !!!!

Na minha opinião nem todos as pessoas precisam saber alguma coisa de computação, mas acho que pessoas que querem ser profissionais da área, devem por obrigação levar a sério o assunto e se dedicar, pois não há como ser bom profissional sem empenho nos estudos.
Cara, fica tranquilo, pois como o capelini falou, aqueles que se dedicam e fazem disso algo sério, conseguem não só realização financeira como também tem um mercado mais amplo dando mais opções de escolha. Isso não é o ideal, mas temos que valorizar quem quer aprender, mesmo que o mercado sofra com pseudo "profissionais".


Até +.



[28] Comentário enviado por betinhodj em 03/03/2008 - 20:08h

Excelente artigo e comentários idem. Como disse o amigo lucena em seu comentário, mais frustrante do que ver banalizado algo que levamos tão a sério é ver futuros profissionais da área fazendo o mesmo.
Antigamente alguém que era mestre em algum trabalho escolhia um discípulo para repassar seu conhecimento levando em consideração sua dedicação e respeito para com a função. Era necessário merecer o saber para recebe-lo. Hoje em dia felizmente e infelizmente as coisas são diferentes. Felizmente muitas pessoas tem acesso a educação em geral e muitas conseguem adquirir uma formação "completa". Mas infelizmente formar mais profissionais não significa formar profissionais melhores e isso tem se tornado evidente em diversas áreas. É realmente necessário que ocorram estes "desabafos" para que sejam comentados e discutidos e para que as pessoas passem a ponderar mais sobre seu real interesse em se aplicar em uma determinada área. Ser profissional não é apenas saber e sim acreditar no saber e eleva-lo sempre.

[29] Comentário enviado por izavos em 03/03/2008 - 20:32h

Os comentario estao maiores que o texto do "thiagopriest" !
Mas volto a dizer o mesmo que em outros tempos "O Brasil nao tem Tradicao em UNIX".
Unix e afins sao para poucos, em um pais que as pessoas tem que piratear o "MSDOS e WINDOWS" por que nao tem $$$ para pagar.
Voces querem o que ???
Linux, Unix like hoje sao populares para uma clase que tem vontade de saber mais, uma helite. Unix Like e para pocos no Brasil, so grandes empresas.
Mais um ponto para o nosso amado Linux que abriu o mundo para o soft. livre.
Aqueles que tem vontade de aprender mais sobre Unix x Linux vao ser os profissionais que fazem a diferenca!

[30] Comentário enviado por yakuza em 04/03/2008 - 00:27h

Muito xiita você.
Vá se divertir um pouco com seus amigos da faculdade.
Ahhh, compilação de algoritmos não é papo de balada. Se na balada alguém chegar falando disso com você, provavelmente está sendo zuado.

[31] Comentário enviado por giaco em 04/03/2008 - 08:15h

Quando eu iniciei minha faculdade de Sistemas de Informação éramos em 50. Nos formamos em 25 e apenas uns 10 trabalham na área. E foi decepcionante o curso. A instituição pensou apenas em receber sua mensalidade; A maioria dos acadêmicos pensaram apenas que com seus diplomas ficariam ricos; As empresas apenas pensaram em enfiar seus produtos.
Com certeza absoluta precisamos de novas políticas nas escolas. Tanto na área de informática, como em matemática, português, química, física, história! O Brasil é uma merda por culpa nossa. Já elegemos a direita, o centro e a esquerda e nada muda. Enquanto gastarmos nosso tempo no Orkut, no MSN, no Carnaval, no Futebol e não olharmos para o que é realmente necessário, as coisas só tendem a piorar.

[32] Comentário enviado por percival em 04/03/2008 - 08:54h

Thiago,

Parabéns.
Seu artigo, em adição aos comentários posteriores, estão entre os melhores que já li no VOL.

[33] Comentário enviado por removido em 04/03/2008 - 09:33h

?comentario= concordo em gênero, número e grau com vc meu velho. Hoje em dia oque mais temos no universo cibernético são viciados em jogos e internet, mas raramente vemos um viciado em computação.


Só a luz da cultura para acabar com as trevas da ignorância.

um forte abraço té mais.

[34] Comentário enviado por rodrigoalvesbaur em 04/03/2008 - 10:19h

O pior que é a mais pura verdade parece uma doença... e como um vírus de computador mas agora para Humanos"usuarios".... sinto esse problema na pele... putz é meu filho. meus alunos minha namorada. o Mundo esta doente contaminado por esse vírus, chamado MSN, Okurt e Jogos.... Por outros lado os que resistem a essas tentações. Como eu ainda, sou muitas vezes solicitado para resolver e desenvolver soluções para que a febre do vicio " a doença" dessas pessoas. Não acabe.... Pois de certa forma colaboramos quando montamos e configuramos servidores. Passamos cabeamentos e instalamos equipamentos. Para as pessoas.....

[35] Comentário enviado por soro em 04/03/2008 - 17:50h

isso quando as pessoas não usam email pra repassar correntes, spam, notícias falsas..
E o mais lamentável é ver pessoas da área fazendo isso e se achando "os fodões"...

[36] Comentário enviado por removido em 12/03/2008 - 12:03h

Bom, deixando um pouco de lado a polêmica sobre MSN, Orkut, blogs, BBB e música do Créu... por Deus, isso é cultura de massa. O "pão e circo" que alguém citou muito bem acima. A microsoft e o google ganham dinheiro com isso, e estão mais do que certos... quisera eu poder inventar um novo "orkut" e fazer virar moda... mas atenção pessoal, isso não é COMPUTAÇÃO, apenas usa o computador como ferramenta.

Em um comentário acima, eu já expressei minha opinião sobre o que é (ou deveria ser) a Ciencia da Computação.
Quero aqui aproveitar a deixa da Lucena (mto bem situada) sobre Inclusão Digital pra comentar o assunto.
Inclusão Digital (como ela já disse, eu tb acima) não é dar computador pra ninguém. Isso é utopia (do governo)... pensemos no computador de US$ 10,00: Daremos um computador para cada aluno, certo? mas e depois, vamos ver os professores passarem a aula toda pedindo pros alunos (de 12 a 15 anos, fase crítica) guardarem os notebooks e olharem pra lousa ??? Que tipo de ferramentas vamos usar nesse computadores ? não existe software de apoio pedagógico de qualidade no país... os que existem ou são caros (e o governo não vai licenciar para 65mi de estudantes) ou são mto ruins... digo isso pq na Unesp tenho contato com alguns "free" e sinceramente não os usaria em minha sala de aulas...
Como professor (de física e matemática em cursinhos pre-vestibular) posso dizer que o melhor uso que eu faço dos computadores é preparar boas apresentações no PP ou Flash... ainda estamos muito longe de ter condições de dar uma aula no computador, com alunos acompanhando no computador...
E eu digo isso sendo aluno de Ciencia da Computação... imagina então o abismo que existe entre o computador e o professor de 50 anos do ensino fundamental que mal sabe ler os seus e-mails...

Insisto que o que falta é primeiramente desenvolver (parte do governo) um plano para desenvolvimento e implantação de softwares de gestão de aulas e de apoio pedagógico de qualidade, interativos para faciliar o uso por professores e alunos, e principalmente "gratuíto" para ser usado nas escolas. Em segundo lugar, é preciso capacitar os professores, não apenas no uso desses softwares, mas também no uso do que os alunos gostam (jogos, msn, orkut, e-mail, second-life, etc). E finalmente, é preciso laboratórios bem montados, com computadores suficientes para atender uma turma da escola completa, com recursos multimedia para os professores darem aula, e com liberdade para os alunos usarem os computadores (com segurança, claro). Estes laboratórios também precisam de técnicos capacitados para manutenção no local (não dá pra parar por 1 mes esperando a secretaria de educação mandar o técnico) e principalmente de um Coordenador Pedagógico com conhecimento sólido no uso da informática como ferramenta de ensino. Este coordenaodr seria o responsável pelo treinamento dos professores, escolha e implantação dos softwares, e elaboração da dinâmica das aulas.

Ainda tem mais um fator: quem tiver acesso à revista Profissão Mestre, leia a entrevista com o professor Clayton Ribeiro, na edição de 02/08. Ele aborda a iniciativa "ativa" do professor ante a tecnologia. Destaca a necessidade dos professores lerem a respeito de tecnologia. Apresenta ótimos livros sobre inclusão digital na educação, e fala um pouco da necessidade de políticas por parte do governo, das secretarias de educação, das direções de escola e das AAPMs com relação à inclusão.
O foco principal da entrevista é a necessidade dos professores procurarem se atualizar para não parar no tempo, e assim manterem o respeito dos alunos. Não dá pra por um professor num laboratório de informática com alunos que sabem mais do que ele de computador.

Finalmente, deixo algo de minha opinião pessoal: Aluno que mesmo ver Orkut, msn e coisas do tipo. Não devemos proibir. Esses laboratórios, fora do horário de aulas, deveriam ter seu uso liberado para os alunos (com ordem, claro), supervisionado por um técnico, de forma a permtir que os alunos façam uso do lugar fora do horário de aulas, e também que eles não queiram usar orkut e msn durante suas aulas. Temos essa experiencia aqui na Unesp, onde temos os laboratório à nossa disposição quase 24 horas por dia.

Gostaria de sugerir que alguém abrisse um tópico aqui no site para discutirmos inclusão digital. O assunto é muito extenso, a escola é apenas uma das pontas de um iceberg, e a discussão com certeza será muito proveitosa.

[37] Comentário enviado por thiagopriest em 13/03/2008 - 00:41h

Eu não quero que o Governo saia por ai distribuindo computadores a preço de banana, e sim Políticas Públicas Privadas para beneficiar um número grande de pessoas em todo o Brasil e ai constituir uma base mais sólida desde a escola pra ai quem sabe daqui a uns 20 anos ter uma ensino superior com um E-learning e cursos precenciais realmente coesos.

....
Posts acima, excelentes.
Aprendi muito.

[38] Comentário enviado por removido em 13/03/2008 - 10:13h

Thigao, primeiro não entendí o que vc chama de "Políticas Públicas Privadas"... explica melhor...

Em segundo lugar, não precisa esperar 20 anos por um ensino superior de qualidade. Basta saber onde procurar. Cursos da USP, da Unesp, da PUC, da UFSCar, da Federal de Sta Maria (RS) e de algumas capitais (PoA, Curitiba, BH) são excelentes...
O grande problema do ensino superior no país hoje (não somente na área da computação) são as instituições particulares, que abriram mão de cursos de qualidade, para "adequar" suas grades ao gosto de alunos que se não estiverem satisfeitos com o curso deixam a faculdade (e param de pagar!).

Na minha opinião, o MEC deveria ser mais criterioso ao aprovar cursos superiores, e isso em todas as áreas, não somente na computação.
Além de analistas, estamos formando médicos, enfermeiros, advogados, administradores, economistas, professores e tantos outros profissionais sem condições reais de atuar no mercado de trabalho.

Na prática, a OAB e os conselhos de profissão filtram esses profissionais, e não permitem que esses médicos, enfermeiros, advogados, engenheiros e outros exerçam a profissão.
Infelizmente na computação não temos um conselho que aplique uma avaliação nos formandos antes de conferirem à eles o título necessário para atuarem.

Mas por outro lado, eu temo que a criação de um conselho destes acabe por banalizar de vez a profissão, aplicando avaliações "leves" e certificando maus profissionais. Um exemplo disso são ações na justiça movidas por algumas universidades privadas de grande porte contra a OAB, pedindo que a Ordem adeque seu exame ao "curriculo" dos cursos destas faculdades. Isso é ridículo, mas acontece no Brasil, e pode ser que a jusiça obrigue a OAB a mudar seus exames e admitir maus profissionais.


Eu particularmente apóio a formação de conselhos nacionais de profissionais da nossa área, mas defendo que este conselho tem que ser gerido por profissionais realmente sérios, e também por professores de institutos conceituados no país e no exterior.

Mais uma coisa: sou radicalmente contra E-LEARNING.
Cursos não presenciais podem existir sim, mas não podem (jamais) emitir certificados de qualquer nível, muito menos superior.
Se determinados cursos existirem, eu defendo que a certificação seja outorgada à uma instituição desvinculada dos cursos. Por exemplo, se alunos da UniXXX quiserem fazer curso à distância, que sejam avaliados por uma prova da USP ou da UNIFESP, que são instituições conceituadas.
Se a própria UniXXX avaliar os alunos, vai acabar "pegando leve" pra beneficiar os alunos e usar o alto indice de aprovação como propaganda de seu curso.

E mais, quero ver alguem me provar que o aluno tem o mesmo aproveitamento sem um professor na sala de aula.

[39] Comentário enviado por pink em 28/05/2008 - 13:34h

Olá thiagopriest !!!! Amei seu artigo, já está nos meus favoritos....
Cara, concordo plenamente com vc............... 100%, pois vivo essa situação diariamente.....
Comecei Sistemas de Informação no passado....... hoje estamos praticamente com metade do pessoal que começou..... a maioria repetiu por notas baixas.... por ficarem no MSN e Orkut, jogando game de futebol (nem seu ao certo qual o nome do jogo).... Também tinham 5 meninas.... hj apenas estou eu no meio de 25 homens hehehe
Acredito que a falta de pesquisa e interesse de mudar é muito importante..... os que mexem bem o Windows acham que não precisam entender Linux já que conhecem um sistema, claro tudo é válido... no momento que escrevo esse comentário estou usando Windows.... mas isso não significa que eu não use Linux (bom pelo menos em casa é Linux 100%)....
Na facul me chamam de "pinguinzera", confesso que antes eu não gostava... mas hoje eu gosto e sinto orgulho.... fico feliz em pelo menos ter colocado a idéia dentro da sala, claro que tem alguns que são viciados em Linux (graças a Deus!).... A essência Linux não tem explicação, sou fanática pelo Linux, tipo Linux é filosfia de vida, vai muito além de sistema para computador....
Tivemos a iniciativa na minha sala.... para nossa salvação 2 projetos:
- Como a faculdade possui uma rádio, estamos fazendo os comerciais com dicas de informática e Linux....
- Também estamos incentivando a participarem da Iniciação Científica, já que facilita e "obriga" o aluno a fazer pesquisas, o bom é que além de aprender de uma forma diferente..... aumenta o interesse e deperta no indivíduo a paixão pela pesquisa.....

Confesso a vc que também sou fanática por Computação (desde pequena), não gosto de games (quando era mais nova jogava Tomb Raider hehe), nunca fui de jogar nada mesmo...... hoje nos momentos raros de folga meu "jogo" é ficar configurando meu Linux (tento deixá-lo o mais rosa possível hehe).... Também matei muitas aulas para ir no bar ao lado da facul..... hoje já não vou mais..... prefiro ficar lendo aquelas bíblias de informática e claro aqueles tutorias de Linux, como também sou filha de Deus sempre rola um Truco no intervalo, no mais estou indo bem com as minhas pesquisas... tenho projetos.....

Fico triste por aqueles que têm oportunidade de fazer uma faculdade e deperdiçam tempo com Orkut e MSN.... Eu tenho MSN e Orkut, mas tudo tem hora......


***PS - li um post seu no 2º Encontro VOl em São Paulo, eu tô afim de ir pra lá..... tipo dá pra vc vir aqui na minha cidade (Itararé/SP) e depois vamos juntos pra São Paulo, claro que se quiser, sem falar que seria muito bom trocar uma idéia com você já que fazemos a mesmo curso :)

Eh isso aí, boa sorte, parabéns novamente pelo artigo e quando precisar pode contar comigo, estarei sempre aqui....
Bjo, Fike com Deus....

Livre por necessidade, GNU/Linux por opção....
Michele Oliveira (pink)

[40] Comentário enviado por ph1l-ss-71 em 30/05/2008 - 00:39h

Muito bom mesmo!

[41] Comentário enviado por thiagopriest em 03/06/2008 - 13:40h

Legal Pink!

Nem sei onde fica a sua cidade, mais já é uma opção.
E agradeço pelos elogios e vejo que temos muita coisa em comum.


me manda email para sei lá combinar algo.

thiagopriest@gmail.com

[42] Comentário enviado por gjr_rj em 28/07/2008 - 22:37h

Até concordo com parte do que você escreveu, mas também acho computação algo muito abrangente e discutível.

No meu ponto de vista por exemplo, raramente você tocou em algo relacionado a computação, falou-se mais em uso do computador, eu por exemplo acho que usar Windows , Linux, Office, msn etc não entra na discussão de computação. Computação é binário árvores, semáforo, protocolos etc, séries, grafos, algorítmos, linguagens, and's, xor's etc. Isso independe da plataforma.

Com relação ao uso do computador e a popularização, acho que é assim mesmo. O que está acontecendo faz parte do processo natural. É assim quando conquista a liberdade, direitos etc. Além do que, futilidade, diversão também é uma das funcionalidade do computador/internet.

Lembrei de um ditado que foi citado por um dos defensores da liberdade sexual nos anos 70 e crítico dessa liberdade no meado dos anos 90.

"Quem nunca comeu melado, quando come se lambuza. Mas tem que continuar se lambuzando até aprender a comer."

Acho que é isso que está acontecendo com o computador/internet hoje.

[43] Comentário enviado por thiagobrandam em 02/08/2008 - 11:03h

Thiago (meu xará =)), você tem toda razão e saiba que não está sozinho. Eu estudo engenharia de computação no ITA e o interesse das pessoas aqui em FOSS é quase nulo. Concordo com você quando diz que a galera que se dispõe a fazer um curso na área de informática deve respirar informática. Linux aqui é motivo para piada, exceto quando tem que cuidar de nossa rede...irônico, não? Enfim, fica o desabafo aqui. Parabpens pelo artgio.

[44] Comentário enviado por removido em 02/08/2008 - 11:40h

Concordo com o artigo em 100%.

Como alguém já disse aqui mesmo no VOL: "Maldita inclusão digital...."

Eu sei que aumentando o números de usuários leigos o trabalho para "nós", profissionais também cresce. Porém com esse aumento desvairado de usuários de pc(msn. orkut, games ----> *apenas*), á também uma desvalorização da nossa mão de obra.

Ontem mesmo, eram 23:00 Hrs eu estava recompilando o kernel 2.4.33 no slackware 11 em casa, quando meu telefone tocou. Atendi e era uma amiga minha, me pedindo pra ir na casa dela correndo pra poder instalar pra ela uma webcam usb! Ela me disse que havia tentado mas que "infelizmente" não conseguiu.

Na verdade o que temos hoje não é um número de usuários crescente.... Temos um número de leigos que não querem aprender nem por decreto do bento 16. Ai na hora de cobrar sempre vem chorando, mas ninguem sabe o quanto ou o que você se absteu pra aprender aquilo.

Usar pc todo mundo quer.... entrar em *larval stage* ninguem quer.

Abraço a todos e tenham um ótimo fim de semana.

[45] Comentário enviado por josuédf em 04/08/2008 - 17:01h

parabéns ao autor do artigo, abordou um tema bem interessante, mas é isso mesmo o que está acontecendo, as pessoas não sabem o real valor do potencial de aprendizado que o computador é capaz de proporcionar, vejo alguns colegas técnicos de informática que estão a 10, 15 anos e nunca procuraram se atualizarem com as novidades do mundo da computação, estão limitados ao mundo proprietário, visto que "se der pau, formata" e nunca vão atrás de soluções definitivas, que aprenderam a instalar o SO do tio bill e ficaram estagnadas naquilo, não buscam aprender a fundo o funcionamento de um sistema operacional, ou um protocolo de comunicação, linguagem de programação, etc. fazem as coisas pelo dinheiro fácil e não por amor e dedicação a profissão, como disse Capitão ZAP no documentário HACKERS CRIMINOSOS OU ANJOS "o dinheiro é apenas o glacê do bolo, ser hacker é a melhor recompensa" O problema do brasil é cultural, as pessoas são acomodadas, falta incentivo a criatividade, a curiosidade, a busca constante pelo conhecimento, neguim q instala um keylogger num pc e se acha o hacker, o fodão. concordo com o user vanguarda ai encima, alguns desses "orkuteiros" aprenderam a instalar o SO e se acham técnicos especialistas e acabam prostituindo a nossa profissão. mas fazer o que né é da bosta que o povo gosta mesmo. há sim bons projetos na educação tipo o HACKERTEEN que tem justamente como finalidade criar seres pensantes na area de computação e de mentalidade aberta, e não apenas meros arrastadores de mouse.


VIVA O LINUX, e as pessoas "MINDS FREE", porque linux não é simplesmente um sistema e sim uma nova forma de mentalidade, de visão do mundo, de percepção de vida.

Geek por natureza, Linuxer por opção.

[46] Comentário enviado por josuédf em 04/08/2008 - 17:19h

as vezes eu até gostaria que o projeto de lei do senador Eduardo Azeredo para crimes cybernéticos fosse aprovado, pra fuder com a vida desses winusers, orkuteiros, e o escambau aí sim neguim ia aprender a usar um pc. hauahuahuua...

[47] Comentário enviado por Journeyman em 05/08/2008 - 13:20h

Embora não concorde em definitivo com a tal lei, se pararem pra pensar, por um lado a lei do quevedo (digo, azeredo), seria positiva para o linux.

Com as pessoas sendo obrigadas a pagar por softwares, a procura por softwares livres seria muito maior em fução das mesmas não infringirem as leis.

Pensem por exemplo o office... a versão professional ta uns 1500,00

Entre baixar o troço e ir preso ou usar openoffice, qual seria a escolha?

Mesmo se for pensar no rwindows que não é "tão" caro (acho que o vistoso ta uns 400), em um país de 3º mundo como o nosso as pessoas iriam "na marra" aprender a usar um sistema que não iria levar eles pra cadeia!

Afinal não é todo mundo nesse país que tem acesso fácil ao valor de um windows ou office...

E a prova disso é que, em nível global, quanto maior o índice de pirataria no país, mais lenta é a adoção de soluções livres.

[48] Comentário enviado por demetrioneto em 05/08/2008 - 20:57h

É uma pena que tudo isso seja verdade, na minha sala de aula sou o único a usar Linux(talvez em todas as turmas de 3º ano de lá). Comecei a usar Linux há pouco tempo(um pouco mais de um mês), porque não gostava do Windows(ou já estava enjoado dele),eu estava(e estou) à procura de descobrir coisas novas,pois quero cursar computação, então eu quero ter um bom conhecimento sobre um pouco de tudo. A realidade que a computação está sendo banalizada é verdade, grande prova disso é computadores sendo usados como videogames, nada contra jogar no computador, mas é como li no artigo(ou nos comentários), existem pessoas que modificam todo o PC para jogar um único jogo. Acredito que as placas de vídeo mais modernas e potentes tem como visão suportar os games mais novos, mas também é ótimo para quem trabalha com modelação 3D,Filmes,Imagens entre outros recursos gráficos precisam ter essas placas de vídeo para fazer um trabalho de qualidade. Realmente a essência está sendo perdida.

[49] Comentário enviado por 5l4y3r em 15/08/2008 - 03:19h

Concordo plenamente com você Thiago. Computação (ou informática) hoje em dia é sinônimo de MSN e Orkut para uma molecada que deveria estar aprendendo como as coisas funcionam e não só usufruir delas. Cansei de ver gente querendo resolver problemas simples no Windows formatando o HD ao invés de pensar e pesquisar um pouco.
Graças a minha faculdade fui estimulado a usar Linux e hoje percebo que o software livre é muito mais do que um simples sistema, é uma filosofia que te estimula a pensar.
Ah, Nadsat, além de um curso básico de informática ("3 chavez basicas" foi hilário) você também deveria fazer um curso de português.

[50] Comentário enviado por jalon em 19/08/2008 - 20:25h

Prezado Tiago,
temos muitos e inumeros semianalfabetos na area de informatica. Temos o mundão Windows e vejo os eu artigo. NÃO DESANIME!!! Como você falo em Linux na sala de aula do curso Técnico do Senac. Sem você o mundo seria pior e faça a diferença. Não seja prepotente como muitos ou desanime. Hoje tenho dois amigos que testam o Ubuntu e vamos indo. Estou implantando uma empresa voltada a dar assistencia e soluções baseadas em GNU/Linux e OpenSource.
O mais importante é não desistir!

[51] Comentário enviado por andrebsilva em 23/08/2008 - 15:21h

Está tudo bem, há apenas um coisa errada...

O seu artigo ficou bom, uma visão de experiência bastante interessante mas, entenda, muito estão no nosso mundo da INFORMÁTICA pois aqui se paga bem aos bons profissionais, sou igual a você, admiro você assim como admiro a mim e meus amigos de informática, não se preocupe, esses que não levam nada a sério não conseguiram competir com você no mercado de trabalho e lá não haverá experiências com Line Age II que os salvará... preocupe-se apenas com a didática do seu curso, se eles estão te passando tudo que você precisa e da maneira que você precisa para batalhar no mercado de trabalho...

Um abraço...

[52] Comentário enviado por ft.marcela em 26/08/2008 - 18:27h

Quando nos perguntamos em valores da computação, realmente nos confundimos e temos dúvidas ao responder a essa pergunta. O que tenho certeza é que esses valores realmente estão perdidos, mas não por coisas fúteis e mastigadas por sistemas e processos como disse o autor desse artigo. Essas coisas fúteis e mastigadas são resultado da computação realmente empregada na sua forma correta, ou seja, são ferramentas desenvolvidas para auxiliar e facilitar a vida do usuário.

Tanto um usuário comum quanto um “computeiro” tem sim que fazer uso desses recursos, claro se eles atenderem as suas necessidades. O que é um fato e tem que mudar é os próprios alunos da computação se prenderem a essas ferramentas prontas e mesmo que a mesma não atenda as suas necessidades da melhor maneira usa-las assim mesmo. Esses valores perdidos na minha opinião estão nesse exemplo acima, pois alunos da computação tem que saber usar os recursos disponíveis da melhor forma possível, e caso isso não seja possível (o que não é difícil de acontecer), esse aluno e mesmo profissionais da área, tem que saber como resolver esse problema aplicando seus conhecimentos adquiridos dentro da área de computação, nem que para isso a única solução seja desenvolver uma outra tecnologia que substitua outras com alguns problemas e deficiências que não atenda a essa pessoa e possível mente nem a outros usuários que não são da área.

Orkut, Msn...e jogos são ótimos recursos, que economizam tempo e dinheiro. Antes a distração das pessoas era ficar na frente da TV quando desejavam ficar em casa, hoje tem um universo de informações e a um preço acessível. O grande problema é que muitos não sabem nem usar um computador e os que sabem, só conhecem esse mundo de diversão e entretenimento da internet. Muitos adolescentes que mal sabem ligar um computador, tem orkut e MSN, e acham que isso é computador e internet. Falta orientação nas escolas e em casa para famílias de classe média, de mostrar desde cedo que se tem informação na internet, ou seja, que a criança pode tirar uma duvida no google, por exemplo.

Quando o autor diz que as pessoas que fazem sistemas de Informação não inspiram Computação 24 horas por dia ele não diz a causa disso. Na minha opinião, a culpa é mais uma vez da falta de informação. Muitos adolescentes entrão no curso achando que é somente orkut e MSN. Assim como o governo fascilita a entrada de jovens de baixa renda nas universidades sem oferecer nenhum apoio, simplesmente para “camuflar” a realidade e melhorar seus números nas estatísticas, agora ele esta apoiando a inclusão digital, que esta resultando no mesmo problema. Pessoas despreparadas e sem condições de aproveitar esses benefícios.

Agora com relação ao uso ou não do Windows, o curso realmente deve focar também em outros sistemas operacionais, mas é importante lembrar que o curso de Sistemas de Informação não é um curso de Linux nem de Windows, ele deve sim fornecer base para o próprio aluno descobrir outras tecnologias e aprender sozinho a usa-las. Deve também fornecer subsídios para o aluno independente do sistema operacional, da plataforma e da tecnologia ser capaz de desenvolver aplicativos que sejam úteis a qualquer categoria, não somente Windows, linux ou outro sistema operacional.

[53] Comentário enviado por lucianoedipo em 27/08/2008 - 09:56h

Concordo com Thiago Branco Meurer no que tange a discussão sobre o uso adequado das tecnologias disponíveis atualmente e que não está sendo utilizada de maneira adequada, mas não devemos nos esquecer de separar o usuário final, do profissional da computação.

O primeiro necessariamente não deveria conhecer ou inspirar computação, na realidade o usuário quer sim ficar só no MSN ou Orkut porque para ele é isso que importa ou é esse o serviço que gosta de usar, cabe aos profissionais da área ir modificando a cultura da WEB, li muito no artigo sobre computação, sistemas operacionais, na realidade aconteceu um desabafo, onde foram levantadas questões interessantes, mas tratada de forma um pouco sentimentalizada e não cientifica ou de pesquisa, as criticas maiores vieram da “má” utilização da internet, inclusão digital, e o não uso do Linux.

O mau uso da internet acontece por causa da cultura existente na sociedade, as pessoas utilizam a internet como meio de comunicação, para ler notícias e como entretenimento, logo pegando a comunicação como exemplo não há como negar que a grande parte da população mundialmente conectada a internet usa o MSN como meio de comunicação os Brasileiros também, se há facilidades de comunicação com outros sistemas ou programas cabem aos profissionais desenvolver e disponibilizar esses softwares para uso, não podemos obrigar e nem julgar usuários que não estão querendo saber se Linux é melhor que Windows, devemos apenas respeitar e tentar mostrar que a rede e a informática pode ser melhor utilizada.

Na questão dos profissionais e estudantes da área, concordo com o autor, mas novamente devemos ter cautela, em nossa área de sistemas de informação onde trabalharemos diretamente no desenvolvimento e analise de soluções para empresas não podemos e nem devemos estar preso ao “mundo” dos usuários finais, devemos sim conhecer e entender os vários sistemas operacionais, linguagens de programação, lógica, administração, maneiras de organizar a informação. Devemos apresentar artigos com um bom embasamento teórico, mesmo se tratando de uma opinião, quando dizemos que uma pesquisa foi realizada devemos referenciá-la, dizer, por exemplo, que as grades curriculares não respeitam a computação, por deixarem de fora o mundo Opensource é uma grande desinformação até porque nenhuma grade enfatiza o uso ou não de softwares livre isso deve ser de responsabilidade dos profissionais no caso professores da área da computação, e o que seria faltar com respeito à computação?

O autor colocou uma questão de tomada de decisões que os profissionais da área não conseguem realizar adequadamente e não apresentam as fontes destas pesquisas, o que acontece são profissionais dedicados somente ao estudo da computação e esquece-se de estudar áreas de administração que é o grande diferencial do curso de Sistemas de Informação com outros da mesma área, até pouco tempo os profissionais da área de TI eram analistas de sistemas ou cientistas da computação, o que até a normatização dos cursos de computação realizada pelo MEC em 2000 era comum se ver, ou seja, pessoas com ótima formação teórica em computação ou análise de sistemas, mas sem preparação para as tomadas de decisões.

Outro ponto conflitante, por exemplo, que o uso de computadores atrapalha na educação, pois se assim for, todas as políticas de educação tecnológicas estariam fadadas ao seu fim, e muito pelo contrario cada vez aumenta os recursos e investimentos na tecnologia educacional. Como ocorrem com os alunos da computação, alunos das escolas que utilizam informática como meio que promove a educação, não possui cultura de pesquisa, utilização da informação, e isso acontece porque não possuímos profissionais da área da educação que consiga utilizar a informática na sua plenitude e de maneira adequada, isso não acontece apenas nas escolas, mas em muitas empresas e universidades, enquanto não se mudar a educação como um todo continuarão a existir problemas no uso de qualquer instrumento da informação.

[54] Comentário enviado por weinnewillan em 28/08/2008 - 11:40h

Eu uso só Linux, fico no máximo 5 minutos no Orkut (e acho muito...), e quase não entro no MSN.
O único jogo que faço questão é Battle for Wesnoth.
Acho o cúmulo a inclusão digital feita de modo errado.
Odeio noobies.

Maravilhas da inclusão digital:

Você pega um õnibus lotado e, de repente, toca o celular do carinha ao seu lado, com o maravilhoso som MP3 soltando um "cada um no seu quadrado..."

.:.

Aí bate na porta sua casa um carinha que comprou um PC da Positivo (Ruindows Vista) que veio com o OpenOffice.
Ele não sabe como imprimir e quer que você instale o Office 2003 (também não gostou do 2007).
Não adianta ensinar a mexer no OpenOffice.

.:.

Aí o computador de uma senhora chata, mas que paga bem, pegou vírus mais uma vez.
Como a bendita nem sabe apagar o histórico, você descobre os sites "suspeitos" em que ela entrou pra pegar tanto vírus.
Não adianta dizer que aquele Windows é pirata, pra tirar aquilo, pois não tem gartantia nenhuma, que o linux não pega vírus, e outras verdades.

Ela quer Windows rápido, estável e sem vírus...

.:.

Um filho-da-mãe descobre que você "entende" de PC e pergunta como se faz pra instalar o crack do Half-Life.

.:.

Um outro filho-da-mãe compra um PC com o Insigne.
Não consegue fazer bosta nenhuma, pois já está acostumado a clicar no "ezinho" pra entrar na internet.
Tenta instalar Couter-Strike e não consegue.
Formata, coloca (r)Uindows pirata, faz tudo o que quer.
Aí sai falando mal do Linux por aí.

Uma semana depois pega vírus e te chama pra formatar.

.:.

Todos nós passamos por pelo menos uma dessas situações.
Por isso eu digo:
Quer ensinar computação para os fedelhos? Ensine direito.
Quer colocar Linux nos PCs populares? Coloque um Linux de verdade.

Brasil, o jeito é formatar.

E para quem usa Linux(como eu):
"Quem quer remar contra a maré
Tem que remar muito mais forte
Não vá à guerra de pés descalços
Não pise no tapete com essas botas imundas."
Engenheiros do Hawaii

[55] Comentário enviado por gms81 em 28/08/2008 - 16:15h

Boa Tarde,
bom concordo plenamente com o relato.
Sou user de Linux, hoje utilizo UBUNTU.
Realmente as Redes sem fio da faculdade são
para acessar Orkut e MSN em sala de aula.
Sim, verdade.
Mas sabe, ao longo de todo o tempo foram poucos
que contribuiram para o nosso MUNDO (mundo da informatica)
e sempre foi assim, não da para esperar o MUNDO todo
ajudando para a melhoria da Informatica.

Bom sou chamado de LINUX na faculdade
adivinha por que....



[56] Comentário enviado por soro em 29/08/2008 - 23:44h

Só pra dar um exemplo, quem vai dirigir um carro tem q saber o que é e pra que servem as marchas, embreagem, freio de mão, etc.
Por que na informática as pessoas querem mexer no computador sem querer saber "porra" nenhuma de informática?

[57] Comentário enviado por fsalem em 08/09/2008 - 14:41h

otimo artigo,tambem penso assim. sou linux user, e radical msmo xiitão.. um dos grandes males da senhora microsoft, e o comodismo e a acomodaçao que seus usuarios adquirem com seus produtos.. sera que informatica se resume a msn e orkut ? sera q todos temos que pegar uma gforce 9 com 512 Mb, so para rodar o ultimo jogo do momento ? sera msmo isso doença por achar q tudo nao passsa de lazer ? multimidia ? e as faculdades com seus professores lunaticos, que sao totalmente mente fechada, em relaçao ao open source.. nos que somos usuarios de linux sabemos isso. mostrar sempre aos usuarios finais mesmo que nao queiram ver, que o mundo nao e so microsoft. e o quao maravilhoso linux é.. nos que escolhemos seguir essa profissão temos que amar, com tudo cada pedaço dela, especialmente nao deixando nossos pcs virarem, maquinas coloridas para rodar joguinhos do momento.. e muito mais que isso.. bons tempos de velhos mainframes...
´´os melhores soldados , sao os que se declaram livres´´

[58] Comentário enviado por Ricardo Marquess em 08/09/2008 - 20:34h

Muito Bom o artigo
Tenho uma base por um provedor wireless que tenho em minha cidade, quando olho no webproxy só vejo orkut e myspace, fico pensando, será que não existi outro site para eles entrar?
Depois neguinho vem falar que linux é difícil e tudo mais. Não é difícil apenas falta força de vontade da parte...."O linux não é difícil, ele apenas escolhe bem seus usuários".

[59] Comentário enviado por JosuéDf em 08/09/2008 - 22:41h

Campanha de exclusão digital: Devolvam a internet aos Nerds, bando de noobs!!! hauuhaaauhauhuha

[60] Comentário enviado por cruzeirense em 09/09/2008 - 19:41h

Amigo, respeito sua opinião mas não concordo com ela. O cara usar computador só pra orkut e msn de alguma forma prejudica alguem? O cara tem a máquina dele para o que ele quiser, seja Msn, orkut, etc...
Se o cara não gosta de informática, problema dele. Da mesma forma que um motorista não precisa gostar de mecânica o cara que joga seus joquinhos não tem que saber informática. É claro que seria melhor se o cara soubesse, mas isso não deve ser motivo de tristeza...

[61] Comentário enviado por dylon em 15/09/2008 - 14:59h

como vi em um dos muitos comentarios ai de cima minha opnião é a mesma!! sou viciado em games em geral (menos ragnarok e tibia, aff... rola não), o resto meu fedora da conta!!

[62] Comentário enviado por dporton em 16/09/2008 - 18:27h

Gostei muito do seu artigo, apesar dele me desmotivar um pouco para começar uma faculdade, ja vi que vou ganhar uma alcunha de NERD. Vou manter o olho bem aberto na hora de escolher um curso e analizar muito bem o cronograma das aulas. Não quero entrar numa faculdade para ficar levantando dominio com AD do windows server. Palhaçada né. Concordo plenamente com voce conheço programadores que não sabem o que é um proxy, ou netfilter. Lógico ninguem precisa ser um canivete suiço, mais e quando se depararem com algum outro problema?? (basico) vão dizer "não sei resolver esse problema, só sei programar em delphi". E linguagem de programação ORKUT.

[63] Comentário enviado por RhuanLima em 20/09/2008 - 01:17h

Infelizmente ... muito infelizmente devo concordar... é exatamente assim que esta se tornando a informtica, ja fiz curso de sistemas de informação e achei ridiculo o modo com que abordam, como ja foi citado, as pessoas buscam ferramentas na "programação" sendo que elas é quem devem desenvolver!, Curso (pasmem) estatistica pela UFPR temos algumas aula de análises de dados em laboratórios, e todas as maquinas roda debian(graças) e nao temos restrições de acesso, mas kra é revoltando vc entrar em uma sala para utiliza um software e notar que 70% da turma esta vendo orkut ou escrevendo no msn! mas é isso mesmo! em todo canto é assim que funciona, infelizmente


PARABÉNS PELO TEXTO!

[64] Comentário enviado por nihil em 21/09/2008 - 01:01h

Bom cara, em primeiro ligar gostaria de dizer que gostei do artigo, retrata o caos que vive a computação no Brasil.
Trabalhei em um lab de informática em um colégio e de cada 10 alunos que entrava lá 9 era pra usar orkut e msn e o 1 que sobrou era para fazer alguma pesquisa, mas isso por que estava com a corda no pescoço.
Recentemente estava querendo fazer um curso de programação web, mas fiquei desanimado com dois fatores, o primeiro foi o valor do curso e o segundo foi o conteúdo do curso, ou seja, metem a faca e não ensinam nada que você não aprenda garimpando na internet.
Então eu cheguei a conclusão que seria melhor continuar trilhando meu caminho de autodidata que era mais lucro e foi exatamente oque eu fiz.
Alguem mencionou sobre pessoas com talento, eu li um livro chamado "rastro de cobra " que fala sobre a industria de informática no Brasil, resumindo o governo montou a cobra informática e como não se tinha técnologia sufuciente foi comprado a técnologia de fora, exatemente como se faz atualmente, a diferença é que a cobra contratou engenheiros para estudar o sistema em todos os detalhes, mandaram eles pra fora do país para estudar e quando voltaram, desenvolveram a técnologia aqui no Brasil , projetaram , montaram , e melhor, maquinas com técnologia 100% nacional, partiram para o desenvolvimento de uma técnologia 100% nacional.
Eu não dúvido em nada que o Brasil possa superar qualquer país de primeiro mundo em termos de técnologia, mas como sempre o governo não sabe administrar nada , além de sucatear as estatais ele sucateia o conhecimento do seu povo, começando pela educação e pela cultura que beira o mais absoluto caos.
desculpe-me se ofendi alguém, mas isso acaba me irritando.

[65] Comentário enviado por R1c0 em 24/09/2008 - 15:05h

Ótimo artigo.

Queria também dizer que sofro muito com isso, ser o único a usar Linux em casa, sou meio zombado pela turma de TI por causa disso. Mas o que vêmos na sala de aula é totalmente verdadeiro o que você disse, pessoas lá numa cadeira, na frente de um pc, só para ficar no orkut e o professor que nem um "tonto" na frente da sala de aula (sem ofensas). Eu sempre zombado por tentar fazer tudo que fazemos na sala de aula (Delphi, VB, e outras lições) eu sempre corro atrás para fazer no Linux, e ainda sou obrigado a ouvir: "O Linux não executa programas de Windows?", "Você não pode executar o simples programinha que fizemos? Depois o Linux é bom né!".
Mas em compensação a santa janela se fechou! Um colega veio com o jogo novo o CoD4, é, jogo, poderia ser uma revista de novidades da informática, não, TROUXE JOGO!
Não minto que gosto de jogar, mas isso não passa de 3 horas por semana, o resto eu me perco nas horas só pesquisando coisas novas, e aprendendo a programar.
Bom voltando ao jogo... Todos instalaram, até inclusive eu porquê pensei: "O jogo pede Pixel Shader, eu com uma onboard será que consigo fazer o Wine Emular isso?" Levei pra casa, instalei, acertei um erro no Wine para usar um acessório do jogo, e vualá, estava rodando no péssimo FPS, mas rodo :)
Cheguei no dia seguinte na sala, todos chateados, ninguém rodo sem travar a máquina uma vez, alguns (ricos) escaparam. E ninguém acreditava na minha versão... Agora volto no que realmente queria dizer, se Linux é ruim, porquê eu faço coisas que até mesmo meu Hardware é duvidoso que faça? Já que uma onboard não tem suporte a Pixel Shader...
Mas o esperíto de estudar, aprender coisas novas, pouco vejo nas pessoas. Eu tenho um amigo já TI, ótimo programador, conheci ele no JOGO (Quake3)! E trocamos idéias todos os dias. Ele sempre no msn me fala: "É bacana ver pessoas que ainda se entusiasmam do seu jeito." Não digo isso porquê me acho ou algo assim. Digo isso porquê eu sempre tive esse pensamento sobre computador e adoro fazer o que eu faço e gostaría de fazer MAIS ainda.
Salvam Poucos, Menos Concorrencia :)

[66] Comentário enviado por isisbinder em 25/09/2008 - 12:39h

"Eu sempre zombado por tentar fazer tudo que fazemos na sala de aula (Delphi, VB, e outras lições) eu sempre corro atrás para fazer no Linux, e ainda sou obrigado a ouvir: "O Linux não executa programas de Windows?", "Você não pode executar o simples programinha que fizemos? Depois o Linux é bom né!"."

Meu deus...E é TI ainda...A turma não sabe o que é arquitetura ou formato de arquivo??


..::Rhuan::.. :

Então peça para os professores usarem o LM. Ele não foi feito pra ficar mofando nas PAs. Você reclama das pessoas que ficam no Orkut ou no MSN mas falar que metade daqueles PCs fica bichado "de repente",não comenta : é mouse sem scroll ou com o infra virado num bagulho, teclado quebrado, monitor que fica mudando de cor aleatoriamente,PC que não liga (aí graças ao projeto do multiterminal vão-se quatro estações e não uma apenas). Sem contar os alunos que usam o Chipmunk p/ criar as circuitarias: aquilo come cpu com farinha, chegando a 98%.

Eu não vejo porque teria que ser proibido o Orkut e o MSN nos laboratórios, afinal o write é uma porcaria p/ se comunicar com alguém lá dentro, mesmo que seja p/ dizer "deu core dump e um erro estranho da libc".Lembrando que existem pessoas lá dentro que não têm internet em casa e muito menos grana suficiente p/ pagar uma lan house e precisam resolver seus problemas por ali mesmo.

Você nunca deve ter chegado no laboratório e ter visto nego jogando poker online pra achar que Orkut e MSN são revoltantes.

[67] Comentário enviado por facb69 em 25/09/2008 - 17:11h

Olá, Thiago
Poucas vezes vi um artigo render comentários por tantos meses. Isso, por si só, já é motivo para elogios e congratulações.
Entretanto, devo dizer que não concordo totalmente com sua opinião. Entendi que sua opinião é contrária à Microsoft tanto mercadologicamente quanto filosoficamente e funcionalmente e é aí que discordo.
Acredito que a Microsoft tem seus méritos embora também o tenha, em larga escala, culpas. O que Bill Gates fez foi bastante interessante pois ajudou a que o conceito do PC (Personal Computer) fosse disseminado pelo mundo todo. O que ele fez de errado, e é minha opinião, lembre-se, foi a imposição de conceitos e formas visando o lucro e o monopólio.
É de se ressaltar que também discordo da GPL de Richard Stalman quando diz que o software deve ser repassado, se o for, da mesma maneira que foi conseguido. O conceito do free software é propagar não só a liberdade de custo mas a liberdade de ação porém, se não permitimos a quem copia e altera nosso software utilizá-lo como bem queira, o conceito de liberdade está comprometido pois estaremos cerceando a liberdade dessa pessoa ao decidir previamente o que ela deve fazer.
Resumindo, não há mundo perfeito. A inclusão digital, bastante bem comentada por lucena e elieser_topassi nesta página, é um demonstrativo disso. Tratar um conceito inicialmente abstrato como uma política assistencialista de governo. O assunto não é desenvolvido adequadamente pois não há interesse em estimular o aprendizado. Se todos os usuários de PC soubessem consertá-los para que serviriam os técnicos? É claro que é um exemplo exagerado mas pensem em como o mercado é dominado, há anos, pelas grandes corporações. Os bilhões de dólares gastos em comunicação demonstrando os benefícios desse ou daquele software ou peça de hardware. As pessoas são suscetíveis a esses esforços de comunicação; sei disso por ser um publicitário de origem.
O que pode ser feito, então? Disseminação de idéias! A partir do momento que você mostra algo novo a alguém, essa pessoa tende a se retrair e desconfiar mas se você, aos poucos, trabalhar isso como um conceito e empiricamente será possível transmitir sua mensagem. O resto é opção do receptor da mensagem, afinal, é disso que tratamos aqui não? Liberdade de escolha.
É isso aí. Se alguém quiser manter contato mande email (pktp69@gmail.com).
Abraços,
Fábio

[68] Comentário enviado por thiagopriest em 25/09/2008 - 18:22h

Pessoal pelo visto terei que fazer uma versão 2.0 deste Artigo, pois nem eu esperava que ele fosse assunto tanto tempo.

Obrigado.

[69] Comentário enviado por removido em 28/09/2008 - 21:50h

Ótimo artigo.
Aonde fasso curso de redes de computadores o pessoal não quer saber da matéria,eles so querem aprender a usar keylogger,ficam procurando site de proxy para entrar em orkut.
Eu também não culpo eles,cada um faz da sua vida o que quiser mas agora vejo que a essencia da computação está se perdendo.
No curso todos ficam e chamando de o "maluco do linux" por que uso ubuntu e eles so sabem usar windows com crack.
Quando comecei a entrar no mundo Open source percebi um novo mundo,uma nova filosofia da computação,antes eu pensava que computador foi feito para joga jogos em rede,usar msn,orkut,etc...

[70] Comentário enviado por giraspon em 01/10/2008 - 17:52h

acorda miguxo!!! Poucos anos atrás os "Poderes Estabelecidos" (sem quere ofender) sacaram a ameaça que vinha de jovens em idade escolar, cujos quais D O M I N A M alguma área da tecnologia, sua aplicação, evolução e desmistificação.
- êpa, êpa, êpa, o que você disse. Qual a idade desse hacker que invadiu nosso...?
Trataram de botar a garotada de volta aos eixos - brincar, brincar, brincar, pensar pequeno e tornar-se usuário, em vez de transformador da realidade.
linux = ter que pensar, aprender, frustar e não desistir, criar, sabilaoque. Miguxo, essa gente (linux people, open source guys) cria coisas que são livres, de forma colaborativa, quase sem grana nenhuma e que não gera lucros de forma aceitável.
Opção de futuro (médio prazo, uns 6 anos)para alguns que são os únicos da turma a usar linux:
Trabalhando quase de graça (sem querer ofender)em uma comunidade aberta adequando o produto x a pessoa y. Quase tudo vai estar na núvem.
E o poder vai estar nos eixos novamente, a núvem sendo desenvolvida por pesquisadores e cientistas - do seleto quadro de funcionários da Microsoogle.

[71] Comentário enviado por ft.marcela em 03/10/2008 - 17:27h

Quando nos perguntamos em valores da computação, realmente nos confundimos e temos dúvidas ao responder a essa pergunta. O que tenho certeza é que esses valores realmente estão perdidos, mas não por coisas fúteis e mastigadas por sistemas e processos como disse o autor desse artigo. Essas coisas fúteis e mastigadas são resultado da computação realmente empregada na sua forma correta, ou seja, são ferramentas desenvolvidas para auxiliar e facilitar a vida do usuário.

Tanto um usuário comum quanto um “computeiro” tem sim que fazer uso desses recursos, claro se eles atenderem as suas necessidades. O que é um fato e tem que mudar é os próprios alunos da computação se prenderem a essas ferramentas prontas e mesmo que a mesma não atenda as suas necessidades da melhor maneira usa-las assim mesmo. Esses valores perdidos na minha opinião estão nesse exemplo acima, pois alunos da computação tem que saber usar os recursos disponíveis da melhor forma possível, e caso isso não seja possível (o que não é difícil de acontecer), esse aluno e mesmo profissionais da área, tem que saber como resolver esse problema aplicando seus conhecimentos adquiridos dentro da área de computação, nem que para isso a única solução seja desenvolver uma outra tecnologia que substitua outras com alguns problemas e deficiências que não atenda a essa pessoa e possível mente nem a outros usuários que não são da área.

Orkut, Msn...e jogos são ótimos recursos, que economizam tempo e dinheiro. Antes a distração das pessoas era ficar na frente da TV quando desejavam ficar em casa, hoje tem um universo de informações e a um preço acessível. O grande problema é que muitos não sabem nem usar um computador e os que sabem, só conhecem esse mundo de diversão e entretenimento da internet. Muitos adolescentes que mal sabem ligar um computador, tem orkut e MSN, e acham que isso é computador e internet. Falta orientação nas escolas e em casa para famílias de classe média, de mostrar desde cedo que se tem informação na internet, ou seja, que a criança pode tirar uma duvida no google, por exemplo.

Quando o autor diz que as pessoas que fazem sistemas de Informação não inspiram Computação 24 horas por dia ele não diz a causa disso. Na minha opinião, a culpa é mais uma vez da falta de informação. Muitos adolescentes entrão no curso achando que é somente orkut e MSN. Assim como o governo fascilita a entrada de jovens de baixa renda nas universidades sem oferecer nenhum apoio, simplesmente para “camuflar” a realidade e melhorar seus números nas estatísticas, agora ele esta apoiando a inclusão digital, que esta resultando no mesmo problema. Pessoas despreparadas e sem condições de aproveitar esses benefícios.

Agora com relação ao uso ou não do Windows, o curso realmente deve focar também em outros sistemas operacionais, mas é importante lembrar que o curso de Sistemas de Informação não é um curso de Linux nem de Windows, ele deve sim fornecer base para o próprio aluno descobrir outras tecnologias e aprender sozinho a usa-las. Deve também fornecer subsídios para o aluno independente do sistema operacional, da plataforma e da tecnologia ser capaz de desenvolver aplicativos que sejam úteis a qualquer categoria, não somente Windows, linux ou outro sistema operacional.

[72] Comentário enviado por upc0d3 em 17/10/2008 - 16:31h

Thiago, achei teu artigo BOM, não posso dizer OTIMO, porque reclamar d++ das coisas nem sempre faz bem.
vejamos:

"claro liberdade de expressão, todos tem o direito de acessar o que bem entender, mas com isso estão matando todo o potencial de ferramentas que são para o conhecimento e aprendizado da humanidade."

destaque para: "mas com isso estão matando todo o potencial de ferramentas..."

quais ferramentas?

tu deveria ter sido mais enfático no que exatamente estão "mantando o potencial".

Não quero ti julgar, dizer que está errado, também acho uma perda de tempo ficar 5 horas olhando o orkut(ninguem precisa disso, a não ser para vijiar(eh assim que escreve?) a vida dos outros), mas vejamos, eu uso o orkut, pra mim é util, pq? morei 18 anos em POA, agora toh morando em SP, como mantenho o contato com os meus amigos? orkut e msn... sempre...

bom a respeito de games eu não sei, eu não jogo, acho mais interressante ficar analisando um algoritmo de criptografia, fazendo critpoanalise do que ficar jogando.

mas concordo ctg, quando se tu diz que os valores da computação estão se perdendo, por exemplo se tu perguntar o que significar ser hacker, as pessoas vaum ti dizer... eh akeles caras que invadem computadores, e ainda dizem, "eu quero ser um".

ai pergunta: "tah estudando pra isso?"
resposta: "aaahh naum tem as ferramentas tudo pronta".. hahhahaha eh engracado....

bom acho que era isso ai....
falou ai meo....

[73] Comentário enviado por edersg em 09/11/2008 - 22:45h

Muito boa noite a todos os membros do portal Viva o Linux.

Thiago, eu gostaria de lhe dar os meus parabéns pelo artigo. Sei que muitos de nós passaram ou passam por essa triste realidade onde a maioria das faculdades visam passar aos seus alunos apenas o que o mercado de trabalho necessita, assim deixando de lado o verdadeiro sentindo da computação como um instrumento de ajuda ao ser humano.

Tanto no curso técnico quanto na faculdade, eu tive a mesma sensação que você teve. Me senti um verdadeiro "patinho feio" (por utilizar softwares livres) no meio de "cisnes" (que consideravam apenas os softwares proprietários). E como a realidade é diferente hoje em dia! Colegas de faculdade que jamais pensaram em utilizar software livre me enviam e-mails e me ligam para buscar mais informações sobre o mundo open-source. Será que o mercado está "abrindo os olhos" e enxergando que existem opções viáveis aos softwares proprietários? Será que as faculdades descobriram isso e já passam a constar em suas grades curriculares disciplinas focadas em soluções open-source? Vejam até a evolução dos gerenciadores de janelas Gnome e KDE. Me surpreendi, utilizando o KDE 3.5, ao conectar/plugar meu MP3 player e automaticamente uma janela surgiu perguntando o que eu gostaria de fazer (visualizar os arquivos ou fechar). Desculpas utilizadas antigamente como "Linux é dificil", "Linux não tem uma interface gráfica amigável", "Linux não reconheceu minha placa de vídeo" e outras estão caindo por água abaixo. O estudante que optar por buscar conhecimento em soluções livres terá um diferencial em seu curriculum e com toda certeza optará por ele em futuros projetos onde as empresas cada vez menos possuem recursos financeiros para investir em sistema operacional proprietário, suíte de aplicativos de escritório proprietário etc.

Não alongando muito o meu comentário, seu artigo é digno de se conversar horas e mais horas. Mais uma vez, parabéns pela atitude e senso crítico. É sabendo discernir e respeitar opiniões diferentes é que crescemos como dignos seres humanos.

No mais, desejo-lhes uma
E X C E L E N T E
semana!

FÉ, SAÚDE e PAZ!

[74] Comentário enviado por removido em 20/11/2008 - 18:01h

Amigo Eder Jordan,

Não sei exatamente que faculdade você fez e que tipo de formação teve, mas um comentário seu me incomodou bastante:
"Será que as faculdades descobriram isso e já passam a constar em suas grades curriculares disciplinas focadas em soluções open-source?"

Você fez "curso superior de Computação" ou fez "informática"??? estou no terceiro ano de Ciência da Computação da Unesp, um excelente curso, e posso te garantir com toda certeza, que até o momento (e certamente até o fim do curso) nenhuma disciplina da grade percisaria ser adaptada à soluções open-source. Sabe por que? por que simplesmente quem aprende computação não aprende usar ferramentas, mas aprende uma ciência, à qual é muito mais importante que uso de ferramentas.
Disciplinas como cálculo, física, álgebra, edo, grafos, software numérico, processamento de imagens, automatos, compiladores, linguagens formais, complexidade, otimização, sistemas operacionais, sistemas distribuidos, programação concorrente, paralelismo, redes de computadores, segurança, circuitos lógicos, microeletrônica, organização de computadores, modelagem de sistemas, linguagem de montagem, estruturas de dados, bancos de dados modernos, modelagem e projeto de sistemas, engenharia de software, e tantas outras que devem compor a grade de um bom curso de computação, não são dependentes, em nada, de plataforma X ou Y.
Aqui na Unesp mesmo muitas vezes um aluno implementa uma solução (para algum trabalho) em Linux, outro implementa algo muito parecido em Windows, outro usa Mac, outro Solaris... e todos tiveram as mesmas aulas, na mesma disciplina, com o mesmo professor.

Se alguma faculdade precisa adaptar sua grade à Linux ou Windows, então seu curso é uma bosta, com o perdão da palavra.

[75] Comentário enviado por picolino em 20/11/2008 - 19:08h

Pessoal

No meu ponto de vista, o que se discute no artigo não é a se Linux ou Windows ou respectivos aplicativos são um melhor do que o outro - acho que a questão é mais profunda que isso.

Ao ler o artigo, o interpretei como uma sensação de distorção da finalidade da computação em sua essência, no que concordo plenamente, isso na qualidade de usuário avançado (sou curioso em programação, mas nao tenho formação profissional).

Tentarei explicar: a ciência da computação teve, na sua origem, o propósito de compilar e tratar dados e posteriormente formatar o resultado numa estrutura inteligível para os humanos (vulgo relatório). Nesse aspecto, a informática se constituiria no meio, e não no fim em si. Só que atualmente, os "usuários comuns" fazem uso da informática exclusivamente como meio de comunicação e/ou de entretenimento, e desse modo, o sentido, a razão de ser da computação, torna-se um elemento secundário.

Como disseram muitos antes de mim, não sou contra Orkut, MSN e jogos - particularmente eu tenho Orkut (mas quase nunca entro), uso o MSN no trabalho para me comunicar com colegas em outros andares do prédio, e tenho o ZSnes instalado no meu Linux para jogar minhas ROM's e matar saudade (eu jogo com bastante frequencia).

Mas, disparado na maior parte do tempo, faço uso profissional ou para atividades mais sérias da minha vida pessoal (internet banking e imposto de renda, coisas que independem da plataforma de sistema operacional). Aqui no trabalho usamos um sistema integrado 100% web-based, ou seja, qualquer browser que rode java, javascript e PHP serve pra acessar o sistema. O único software proprietáriodo qual eu ainda tenho uma certa dependência é o Excel - já tentei usar o Calc do BRoffice, mas tem certas coisas que ele ainda não consegue fazer. Em compensação, os meus relatórios são digitados no Writer. Ah sim, todas as workstations daqui rodam WinXP.

Em resumo, acho que o que o Thiago quis dizer é que a ciência da computação é muuuito mais do que o uso supérfluo que o povão faz. De fato, poucas pessoas são capazes de perceber a complexidade e a importância de uma planilha eletrônica com mais de 1MB de tamanho, que em questão de segundos é capaz de executar milhares de cálculos que poderiam levar horas ou talvez dias para serem concluídos se os computadores não existissem - na minha opinião, esse é o melhor exemplo de como a informática aumentou significativamente a produtividade das pessoas, das empresas e dos governos.

Isso sim é a essência da computação, e pouquíssima gente dá o devido valor.

T+

[76] Comentário enviado por cassimirinho em 20/11/2008 - 21:21h

Assino embaixo.

Sou graduado em Ciência da Computação pela Universidade Católica de Goiás, e o mundo lá não foi tão diferente do seu mundo hoje.

Quanto a futilidade ao extremo das pessoas, é caso sério em qualquer lugar. Quem dera se nós fôssemos algo próximo dos Indianos.

A essência da ciência da computação é perdida muito mesmo antes de se concluir os estudos, salvo os raríssimos casos onde se salvam alunos.

E o que mais me irrita são os assassinos da nossa Língua Portuguesa, isso sim é um passo para trás para nosso país. Já me estressei aqui várias vezes por "miguxos" "abito" "doalo" "configurala" e etc. E perguntem se estão com a razão?

Somos nós filhos do Lula!

[77] Comentário enviado por Teixeira em 28/11/2008 - 21:56h

Existe uma necessidade premente - seja sob o ponto de vista científico/filosófico/acadêmico
ou simplesmente mercadológico - da preparação e formação de profissionais realmente competentes.
Aqueles que se utilizam das ferramentas, mas que saberiam projetá-las ou desenvolvê-las.
Aqueles que apreciam joguinhos, Orkuts, MSNs mas que poderiam, se necessário, desenvolver projetos semelhantes.
O que se nota é que a cada dia menos e menos cursos (incluindo Faculdades) realmente estão-se dedicando a isso.
A própria Microsoft, citada de várias formas no transcorrer desta thread, confessava já em 1997 que apenas 2% dos programadores são capazes de desenvolver DLL, VBX ou OCX (ou coisinhas do gênero).
Os conceitos de "informática" e de "computação" têm sido confundidos com a mera utilização de ferramentas e aplicativos "prêt-à-porter" (prontos para uso).
São realmente pouquíssimos os profissionais realmente preparados para isso.
Portanto, existe mercado para eles.
As profissões em seu todo, não podem (ou não devem) ser atividades meramente formais, ou mecânicas, destituídas de sentimentos.
No dia-a-dia do profissional tem de haver "feeling" e prazer na investigação e na pesquisa.
Da mesma forma, no aprendizado.
É frustrante constatar que o Curso Tal ou mesmo a Faculdade Tal estão ensinando seus alunos especificamente a usar restritamente o Windows Tal (ou o Fedora, ou o OpenSUSE, que seja).
Isso é tendencioso e imoral, além de conduzir a uma degradação intelectual.


[78] Comentário enviado por annakamilla em 30/11/2008 - 23:21h

concordo plenamente, estou quase formada no meu curso técnico, uso o linux mas ainda não faço scripts em shell, mas faço paginas em php e instalo as coisas no meu computador em modo texto, acesso muito pouco o orkut e msn e tenho 18 anos.
vejo muitos colegas do meu curso que já esqueceram o que aprenderam quando nós tinhamos o modulo de linux, a maioria nem passou, ficou para a prova de recuperação e depois no módulo de lógica muita gente reprovou por falta de atenção e, muitos alunos desistiram do tecnico.

[79] Comentário enviado por rodolfocoutinho em 01/12/2008 - 20:13h

Também acho que as pessoas deveriam ficar mais atentas nas "futilidades" que existe na computação. Tem gente que tem orgulho de vê que o Brasil está na frente na quantidade de usuários no orkut. Temos que ser críticos, o que será que eles realmente querem para tornar as pessoas cada vez mais viciadas nisso? Ninguém paga pra usar, mas eles pagam pra desenvolver.

Esse mal não ocorre só na graduação, em cursos básicos mesmo. Conheço curso básico de informática que a aula de internet é criar um email, um msn e um orkut! Que aula é essa? Os alunos já saem alienados com o que não presta, pensando que é natural o crakeamento e a pirataria de software, visto que em suas aulas eles aprenderam sempre a crackear, sempre dar um jeitinho.

Muito bacana este artigo.
Flw

[80] Comentário enviado por felipebastosweb em 04/12/2008 - 19:45h

Concordo plenamente e compartilho do mesmo sentimento.
É vergonhoso ter um funcionário bisbilhotando os laboratórios frequentemente para que não sejam transformados em Lan House.
Até VNC foi colocado para facilitar a tarefa.
Outra coisa extremamente prejudicial é a política de segurança para evitar instalação de KLs.
Não consigo instalar uma ferramenta útil no laboratório.
Enquanto luto para ter um tempo livre para participar de algum grupo de programação, meus nobres colegas gastam horas jogando.
Ainda sofremos discriminação por querer produzir.
Se fossem jogar para desenvolver jogos, tudo bem, mas que nada.
Outra discussão levantada, que acho mais significante, é o lance das ferramentas Livre x Proprietárias.
Sou um dos que usou muito ferramentas crackeadas. A algum tempos isto tem me incomodado muito e estou colocando ferramentas livre no Windows.
Não poderei deixar por completo de usá-las, afinal, algumas ferramentas não foram criadas em linux ainda, e como o uso é não comercial, continuarei usando crackeado. Mas, hoje, se pudesse, não teria nenhuma ferramenta proprietária em meus computadores.
E este lance dos professores exigirem que alguma tarefa seja totalmente compatível com o Windows incomoda muito.
Sou novato em Linux, estou completamente perdido nas configurações de hardware, mas não largo o linux. Mesmo que meu Wifi não seja configurado.. rsrsr.
Por incrível que pareça, tem anos que não mexo em um linux, mas foi extremamente útil conhecê-lo em uma aula prática.
Agora estou mais entusiasmado ainda em aprender.

[81] Comentário enviado por joaomc em 05/12/2008 - 09:31h

Não é possível! NÃO É POSSÍVEL! Eu REALMENTE li alguém ELOGIANDO a Cobra? Não acredito! os tais engenheiros da Cobra foram obrigados a estudar a tecnologia de fora e desenvolver uma imitação porca, horrenda e amaldiçoada por qualquer pessoa que trabalhou com os sistemas da Cobra na época. De uma vez por todas, pessoal: PAREM de achar que "Tecnologia 100% nacional" é uma maravilha. A reserva de informática causou um prejuízo muito, muito grande ao país.

[82] Comentário enviado por roberdson em 07/12/2008 - 22:47h

Concordo plenamente, isso realmente se perdeu...
Eu cansei de conversar com pessoas, formados em Sistemas de Informação, Analistas de Sistemas e tudo mais, que tem a cabeça fechada no mundinho Microsoft...
Infelizmente as pessoas perderam muito o conceito real da informática, nos laboratorios da UFRRJ, usavam o Fedora como sistema operacional, mas diversas reclamações, e a unica coisa usada, era Meebo para entrar no msn alguns outros proxy's para orkut, o que era realmente pessimo, afinal a pessoa não aprendia nada com isso, simplesmente ficava lá, ocupando um computador que outra pessoa poderia estar usando.
Mas eu acho que isso só vai piorar infelizmente =/

[83] Comentário enviado por diogozanetti em 11/12/2008 - 10:07h

Olá,

Concordo com alguns aspectos, mas achei o texto um tanto passional demais.

Como o segundo caso acima citado, sou um fanático por jogos de videogame e graças ao videogame sou um excelente desenvolvedor por ter pensamento lógico o suficiente para tal.

Descaso com TI? não... digo que passamos por síndrome de eras também.

Todos em TI dizem que o grau de incompetência é inversamente proporcional ao cargo de alguém em TI.

Coordenadores tem conhecimento na grande parte dos casos, são os menos impactados.
Gerentes em geral não entendem da linguagem ou de diversos fatores que influenciam muito as métricas dos projetos
Diretores são seres totalmente estúpidos que não conhecem nada de TI e vendem o produto como a "Fantástica Fábrica de Chocolates".

Isso porque em geral o Brasil não parece se importar muito com o peso que TI tem hoje em dia, cito um exemplo simples. Qual a área que primeiro ocorrem as demissões em crises?
Sobre aspectos de MSN/ORKUT/ETC ... tanto faz, normalmente eu como GEEK/NERD assumido uso todo e qualquer tipo de ferramenta que me venha a frente, experimento e utilizo. Gosto das ferramentas, mas não me prendo a elas apenas.

Não me prendo as ferramentas pois eu as crio, sou um desenvolvedor, ISTO SIM NÃO EXISTE NA MENTE DE UMA PESSOA DE TI hoje em dia.
Vou te dizer uma coisa, isto sim é fato, se alguém quer ter carreira em TI, hoje, se quer ter uma longa carreira, se não for GEEK/NERD não irá muito pra frente, digo porque nós precisamos sempre nos atualizar, se você vê uma pessoa que acha que já tem tudo que precisa, agradeça a Deus, é um concorrente a menos, em breve será descartado.

[84] Comentário enviado por rodrigomb em 11/12/2008 - 14:22h

concordo com o exadmax... o thiagopriest é um pouco radical em relação as "ferramentas" que 90% dos brasileiros usam!

em relação a sua faculdade eu acho que você nao conversou com seu gestor de curso, visitou a faculdade ou leu algo a respeito sobre pra que ele é voltado!

sistemas de informação é uma variação de ciencias da computação onde as materias vamos dizer assim mais "pesadas" ou muito geeks sao mais resumidas.
e outras materias voltadas ao mercado sao focadas, como o desenvolvimento de software, ou seja você vai aprender muita logica , linguagens de programação,
matematica claro e os termos...

Onde eu moro em mogi das cruzes falam mal da faculdade (UMC) mais tenho ótimos professores que sao doutores,
vieram do ita, usp etc... quem faz o curso nao é a faculdade e sim o aluno.

em relação a windows e linux varia de faculdade pra faculdade, caso vc nao saiba a microsoft doa/investe/ajuda e blablabla as universidades do mundo inteiro,
na minha faculdade por exemplo eles tem uma parceria em que consiste a utilização de uma gama vasta de seus produtos e TODOS os alunos podem requisitar uma cópia gratuita
de uma versao original do windows, office, sql server e mais algumas outras coisas... é verdade sim vc ganha o produto original grátis e isso nao quer dizer que eles monopolizam o curso,
tanto é que existem cursos extra fora da grade que a propria faculdade icentiva de linux por um preço simbolico, tem tb a parceria da IBM que praticamente em todas faculdades eles,
buscam os melhores alunos para trabalhar, ja tive diversas palestras da ibm como mainframe etc...

meus professores nao comentam só de windows, falam bastante de linux, funcionamento do kernel etc... depende muito da materia, agora isso de "vamos viver 24h de computação,
viva o software livre etc.." ja acho errado, no mercado existe espaço para todos sistemas, se vc for um xiita como disseram e ignorar o sistema windows apenas pq acha a m$
uma empresa capitalista $!@# vc estara ignorando o mercado que alias é o qual o seu curso é voltado.

é o mesmo discurso pra quem programa, ums querem JAVA , outros so .NET da M$ etc... po tem mercado para os 2 e tem muita coisa legal

nao puxo sardinha pra nenhum lado, usei e uso muito windows, sou iniciante em linux e ja aprendi muita coisa no site aqui que foi muito valido para o meu trabalho atual
(que é praticamente todo com linux , samba, proxys , monitoramento usando nagios, backups via shell script etc...) e acho legal pra caramba o sistema,
mais tua forma de pensar sobre o lado da computação que precisamos ser nerds 24h e ignorarmos os orkuts da vida ou seja la oq for vá em frente e vc pode se deparar como
um tipo desses que você citou pode ser seu chefe algum dia... ja vi muito disso!

precisamos ser competentes no que fazemos , gostar de computação etc... mais tb precisamos ter tempo para o lazer senao ficamos xaropes!

[85] Comentário enviado por anarco2002 em 19/12/2008 - 20:29h

Caro articulista,
O que você comentou no artigo, sinto muito desanimar-te, é apenas a "ponta do iceberg"!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Você foi muito feliz em suas afirmações, no entanto, vejo tudo muito "sombriamente"... é uma lástima ver a juventude jogar ralo abaixo tanto potencial!!!! Amanhã sentirão falta do "tempo perdido"... Mas lembre-se: Tem alguém ganhando com tudo isto! Parodiando Max Heringer: "sou de uma geração azarada. Quando era jovem, mandavam-me escutar os mais velhos, porque eram mais esperientes, mais sábios... Hoje que estou velho... me mandam escutar os jovens!!!!!!!!!" Sobre o ensino de computação no Brasil acredito que temos excelentes Universidades (Públicas, isso mesmo, as melhores são as Federais, portanto, públicas!!!!!). Caro articulista, nem o governo nem os estudantes sabem o que querem!!!!! Estão todos perdidos!!!! Tem gente gastando o dinheiro do povão fazendo doutorado cuja tese é: a importância de não reprovar o aluno!!!! Os perigos que podem sofrer um aluno que foi REPROVADO!!!! E outras teses das mais absurdas... Fazer o que. Enquanto os outros países EXIGEM do aluno... aqui o coitadinho vai ganhar uma bolsa de R$ 100,00!!!! E se não passar o governo duplica o valor, quem sabe o coitadinho cria ânimo!!!!!Ah! Pára com isso?! Questiono sempre: a quem interessa este status quo? Quem está ganhando com isso? Quem está perdedo nós já sabemos muito bem... Sobre software livre... não perco mais o meu tempo tentando explicar a um idiota quão importante é para o meio acadêmico, bem como para a sociedade como um todo... quem não entendeu as palavras de Richard Stallman no Manifesto GNU... paciência!!!! Já tem o que merece!!! Dá muito trabalho PENSAR!!!! é melhor pegar tudo prontinho!!!! Faz seguinte, caro articulista, não posta mais estes artigos... por que tem pessoas que entram neste site, não gostam do Linux (porque não sabem nada o por que não tem a capacidade de aprender, lamento!) e falam um monte de abobrinha... é muita polêmica para não se chegar a lugar algum... até eu já perdi um tempão, aqui... Não dá para discutir com alguém que só (e muito mal) "mexem" com o Windows!!!! E o pior, defendem o Windows e mal entedem o que é o Registro do Windows e como funciona... sabe porquê? Por que também dá um trabalho!!!!! Para encurtar a hostória mal sabem o Windows e têm medo do GNU/Linux... Lamento... estou tentando usar os 10% de minha massa cinzenta...

[86] Comentário enviado por rvaquero em 29/12/2008 - 17:23h

Realmente, é isso que ocorre mesmo.
Na faculdade mesmo vejo meus colegas de turma se gabando
que sabem mecher com excel, mas mal sabem formular uma
equação ( as ferramentas contra a ciência).
A inclusão digital não contribui em quase nada para o avanço
tecnologico nacional, com a nossa indústria, pois a maioria das
pessoas que frequentam as Lan Houses, que compram os
computadores, estão o fazendo apenas para acessarem o Orkut,
o MSN, nada além disso, é muito dificil sair algo que preste, que seja
socialmente construtivo dentro de um ambiente desse.

[87] Comentário enviado por cassimirinho em 30/12/2008 - 09:46h

Putz "mecher", está precisando estudar mais um pouco colega.

"mexer"

[88] Comentário enviado por infact em 08/01/2009 - 13:55h

Bom artigo.
Mas postura errada perante uma sociedade.

[89] Comentário enviado por fernandolessa em 18/01/2009 - 12:39h

O que vejo hoje é basicamente isso que o autor disse.

Os estudantes não estão querendo mais a busca pelo conhecimento, encontrar o cerne da informática, ficar horas desenvolvendo, estudando e pesquisando sobre tudo que há na tela.

Cursei Sistemas de Informação, apenas um semestre, e pude observar que há duas coisas bem intrigantes: O curso é extremamente administrativo, e não visa conhecimentos aprofundados na área, apenas uma solução "microsoft next-next-finish" que diz ser projetada para determinada aplicação; Há muito mais pessoas querendo aparecer, no sentindo "evil" da palavra, com seus conhecimentos de cursinho ou de "google"(não desmerecendo, mas conhecimento daqueles foruns chinelos) nas aulas. O que acaba atrapalhando de mais, pois estas aprenderam apenas o "next-next-finish", MSN & Orkut(como o amigo falou no artigo), não são abertas ao conhecimento, e falar "linux" na aula é como dizer um palavrão.

Lamento muito, pois estes profissionais não tem uma formação tão boa quanto deveriam ter. Por esses detalhes preferi fazer um curso que me dê uma formação de base científica, Eng. Elétrica, evidentemente usando esses conhecimentos para informática. ;D

Quanto ao linux, mal posso falar sobre detalhes aprofundados com as pessoas que trabalham nessa área, pois estas vão me dizer que "tercerizar isso, tercerizar aquilo", ok, tudo bem, mas o escopo da discução começou com assuntos de desenvolvimento, mas como esses profissionais são uma demanda do estilo "Sistemas de Informação" como citado acima, se aprofundar um pouco significa sair do compreensível. E ainda tem aquela velha imagem do linux de 1996, digamos, pouco amigável e "são garotos que o fazem". Assim como tem gente que diz que não existe aplicativos para Mac. ;D



E em relação ao mundo pararelo dos games, nada a acrecentar, o mundo virtual é free para brincadeiras, cabe a cada um saber o que é útil para si.


* Tem cursos de desenvolvimento de games aonde o pessoal aprende nem aprende cálculo, e a matemática básica é ensinada no fim do curso. Oras, esses profissionais vão utilizar da imaginação e softwares "Next-Next-Finish". Mas que belo curso de informática! Aliás, excelente porcaria de game!


Ao autor, vale o ponto de vista e que os princípios não são mais os mesmos que, digamos, os nerds da computação viam a uns anos atras.

[90] Comentário enviado por lucas.allan em 22/01/2009 - 09:47h

Lendo o seu artigo ai me fez lembrar 2 anos atrás quando entrei na faculdade. Eu também era o único a usar linux e considerado "nerd" da turma, me chamavam de "Linux" e faziam piadinhas o tempo todo. E isso somente porque no primeiro dia de aula fui com a camisa do slackware e um professor que se encaixa exatamente no perfil dos seus colegas ai tirou onda. Mas esqueça tudo isso, tenho foco no que voce almeja e lute por isso. No futuro eles irão perceber os erros que cometeram.

[91] Comentário enviado por luizhacker em 23/01/2009 - 22:13h

Concordo com o que foi dito e me ponho indignado com o destrato do nosso país com os verdadeiros talentos profissionais!

Aqui só dão valor a músicos, atores e jogadores de futebol!

[92] Comentário enviado por annakamilla em 25/01/2009 - 00:41h

completando tambem que aqui no brasil só dao valor mulheres que se mostram de mais tb.


[93] Comentário enviado por cassimirinho em 25/01/2009 - 09:53h

Num país que tem como lixo de cultura(não acredito ser cultura) bbb e novela, e ainda tem gente sem neurônio que ainda consegue assistir, não duvide de nada desse povo atrasado.

[94] Comentário enviado por linuxcr em 27/01/2009 - 15:09h

Vamos resumir, modismo e capitalismo!

http://alissoncr.hd1.com.br

[95] Comentário enviado por alfameck em 30/01/2009 - 04:14h

Parabens pelo post

[96] Comentário enviado por ventrue.w em 30/01/2009 - 13:33h

Antes de qualquer coisa, o Artigo esta otimo e concordo com as opniões do autor, mas coloco aqui minhas opniões pessoais..


Pessoal, o que vivemos no mundo da Informática hoje é o caos... Eu li algumas opiniões acima e o autor do artigo não esta dizendo para ensinar um usuário a consertar um HD, ou configurar uma rede e etc.. O que ele esta dizendo é que os "PROFISSIONAIS DE TI" não querem mais saber de TI e sim so do que ela proporciona... É disso que ele esta falando... Alguém aqui ja viu um medico bêbado em um bar...
Ou alguém aqui ja viu um advogado chapado em um bar.. Ou então um Medico e um advogado no orkut quando em expediente...


Garanto que é muito difícil de se ver alguma coisa parecida....

O profissional de TI hoje não se da o devido respeito, não pensa antes de se tomar uma atitude ou uma decisão, tenho conhecidos e amigos meus, que utilizam soluções pagas caríssimas que estão disponíveis gratuitamente por preguiça de pensar e tais soluções são derivadas dessas mesmas soluções de graça.. o que muda??? simplesmente é só conectar um plug. Quando da problema liga para o suporte que eles resolvem....... E são pessoas altamente formadas.. Então pergunto, para que as empresas precisam de profissionais sendo que as grande fazem o serviço..???

O profissional de TI tem de ter a mente aberta, estar em dia com as tecnologias e saber delas como funcionam, o porque funciona e para que servem..
O profissional de tem da sua opinião quando um projeto não for viável... Tem de saber dar soluções paralelas as quais estão acostumados...
Pessoal, tem profissionais que ainda tem coragem de pagar licença de PROXY hoje em dia.... Pagar licença para firewall....

Quando um dos melhores firewalls que existe é de graça... Ou mesmo o proxy.. o nosso querido SQUID...
Eu não crucifixo a microsoft... e nem os proficionais que trablaham com essa plataforma.. So acho que todos os profissionais de TI tem por obrigação conhecer todos os sistemas operacionais e seus funcionamentos... Pelos menos o basico....


O profissional tem de ter argumentos... o porque de um ser melhor, ou o porque e não ser.. O que cada um faz que o outro não faz...
O porque de não se pago ou o porque de ser.... Porque o de graça é melhor do que o pago...

TODO PROFISSIONAL DE TI TEM DE SABER.....


Mas não, os profissionais nos dias atuais são consideravelmente ignorantes no assunto.
Na emprsa onde trabalho briguei durante 2 anos para provar que tudo que se tinha no winodws para a nossa empresa poderia ser implementado em linux tendo tudo de graça...

Foi dificil... mas enfim consegui... Estamos em fase de mudança.. Banco de dados de MS SQL SERVER para POSTGREE
De delphi para PHP..

O mundo de TI precisa de profissionais de falem e entendam do que realmente é bom para as empresas, e não simplesmente falar o que querem escutar...

Eu dou minha opnião contraria para quem quer que seja desde o gerente ate o diretor... Se determinada solução não for a melhor...
Eu pesquiso, procuro, pergunto no VOL... do meus pulos... ate provar que não é bem do jeito que estão querendo fazer...

Certa vez a uns 2 anos atrás estava tendo uma consultoria aqui na empresa para arrumar os procedimentos e processos... Em uma das reuniões eu levantei e sugeri que adotasse-mos o Linux para fazer as modificações necessárias pois não teríamos custo... E faria-mos o serviço melhor ainda..

Um dos consultores presente disse que eu não sabia o que estava falando, e que a empresa não podia se arriscar a colocar um sistema que era de graça só porque eu achava isso..

Com muita raiva, eu perguntei para ele... O que o senhor estudou??? O que sabe fazer??
Ele respondeu:

-Fiz administração na faculdade mackenzie em São Paulo.. Doutorado e blablabalablaba

Eu retruquei dizendo:
-Pois bem, o senhor de suas opniões refenrente a parte administrativa e não a parte de Tecnologia, pois de area o senhor é um ignorante.

Todos na sala ficaram quietos durante um tempo.. E mudaram o assunto..

Particularmente depois com o diretor da empresa, nos papeis, eu provei para ele que o gasto que ele estava tendo com os softwares proprietários e tudo mais, era sim, jogar dinheiro fora...

E hoje passado 1 anos após essa consultoria, estamos mudando.

E eu não me esqueci disso ate hoje... E ainda quero esfregar na cara daquele consulto mesmo que seja por um jornal daqueles de casos de sucesso a mudança que vai acontecer aqui...









[97] Comentário enviado por edsonmsj em 02/02/2009 - 10:01h

OK ventrue.w gostei da sua colocação, gostaria de saber sua opinião sobre os RHs no que se refere à área de T.I, perdi meu emprego recentemente e tive que me deparar com esse tipo de gente; São totalmente desconhecedores em tudo que se relaciona a informática, ao qual se encaixa exatamente ao que foi dito sobre o consultor em Administração opinar sobre T.I..

Fico pensando como uma pessoa desta pode selecionar corretamente o conhecimento de um profissional em T.i.

Já é mais do que hora de termos nossa profissão reconhecida, termos nosso próprio ecosistema, antes que outros mercados emergentes como a Índia tome nosso espaço(Mercado) no mundo da informática, como aconteceu por exemplo: com o café e a borracha que por falta de investimento e visão causaram grandes prejuízos ao País.

[98] Comentário enviado por igormp em 02/02/2009 - 17:22h

Ótimoooooooo !

olha sempre falo isso os valores da informatica estão sendo perdidos as pessoas não querem mais mudar, querem somente facilidade não importa se tudo oque esta rodando na maquina dela é pirata isso não tem problema são só jogo,msn e orkut a informatica mesmo tem perdido seu real valor .

[99] Comentário enviado por igor.schmidt em 03/02/2009 - 18:13h

É amigo estudo Ciências da computação e infelizmente sou o único usuário Linux em minha sala...

A Microsoft oferece incentivos para as universidades usarem seus sistemas e o mercado de profissionais com MCP é muito grande, tenho certificação LPI 101/102 (sei que são as mais básicas) e pra te falar a verdade pessoal nem olha isso em meu currículo o que eles estão preocupados é qual o MCP ou certificação M$ você tem...

A baixo um texto do texto que escrevi em meu blog ( é criei um blog mais para reclamar das coisas que não concordo do que qualquer outra coisa)
Somos a maior base mundial do Windows Live mensager (MSN) e acessamos Orkut como nenhum outro povo na Terra.
Será que isso é algo a ser comemorado?
Será que o conteúdo acessado nestes sites de relacionamento colaboram de alguma forma para o crescimento de cada um ou para a melhoria de nossa sociedade?
O computador está mesmo auxiliando nossos jovens a se capacitar?

E ai é isso que queremos?

[100] Comentário enviado por linukinhos em 07/02/2009 - 14:52h

Poxa, vida! Exelênte artigo. Nada a declarar. Concordo plenamente.
Parabéns!

[101] Comentário enviado por rodrigocontrib em 08/02/2009 - 19:01h

bom artigo...nas são jovens,jovens sempre são travessos...a uns tempos eles questionavam a politica,hoje questionam
os direitos autorais XD.O problema maior é a politica publica de descaso a isso.tentar motivar empresas a criarem sistemas mais
eficazes contra o burlar sistemas.hoje,com o advento da web,fica mais dinamico e divertido jogar on-line em servidores
com todo suporte técnico para montar partidas on-line.isso alem de trazer empregos e negocios para tercerizadas do setor ainda amplia o
campo de negocios para indiretos,como lan-houses,data-centers,links de operadoras,infra-estrutura em cabling.
A grande verdade que vejo é um mundo de oportunidades com a aumento da pirataria,que torna a jogabilidade muito restrita a vc e seu pc.
O que falta hoje de incentivo a isso é outro descaso com as leis de concorrencia,onde com a privatização do sistema telefonico no Brasil
deixou-se de lado os dolares do cofre publico investido em cabeamento.O maior carrasco da tecnhologia no brasil,são politicos jurassicos
que ainda comandam...não falo de todos,mas de uns que apenas querem enxer seus proprios bolsos com o dinheiro do povo.Grande
escoria!


[102] Comentário enviado por staltux em 09/02/2009 - 20:47h

Concordo com o texto...e realmente acho que os que se profissionalizam nessa aréa deveriam ao menos gostar dela...
Eu por exemplo:
Sempre gostei de computadores...até o 2º Colegião só usava o pc com XP e jogos...
depois fiz um curso tecnico de informatica voltado a programação para me aprofundar um pouco mais e ver se era isso mesmo que eu queria, nele conheci um cara que usava linux,
o extremez3r0 da qui do vol...com ele comecei a conhecer o mundo linux, e ir mais fundo no mundo da informatica...
agora, depois de formado e com titulo de "Têcnico de Informatica" pretendo começar a aprender computação...é por isso que estou hoje, escrevendo esse texto sentado em uma cadeira de uma universidade...sendo "bixo" de ciência da computação.
E pretendo assim que me formar, me especializar em T.I
isso sim é que é legal, fazer o que gosta, estudar e trabalhar com o que gosta...
o problema não é necessariamente as pessoas que nao querem nada com nada e só pensam em orkut e msn...um amigo meu aqui alias, resolve os problemas dele do pc, pesquisando em comunidades do orkut, ou seja...até ´lá tem conteudo, se procurar bem
eu concilio muito bem os estudos com essas ferreamentas,vejam
MSN>> converso com o extremez3r0 e outros do mundo da infomatica, geralmente resolvendo problemas em Java...
orkut, serve de secretaria eletronica para quando nao estou on no msn...
jogos online? ja joguei sim...ragnarokBR e outros...alias ainda jogo....
mas sempre organiso meus horarios...
sao divididos entre:
Java
Violão/Guitarra
Estudos da Facu/Curso
e por ultimo,(geralmente uns 30 minutos)Jogos online pra distrair...apesar de estar gostando mais de jogar Zelda Ocarina of Time no meu emulador de N64 mesmo hehehhe...
se voce realmente gosta do que esta fazendo, voce se da bem, mesmo parando um pouco pra se divertir, afinal ninguem é de ferro...apesar do meu divertimento ultimamente tem sido vazer scripts em shell/python e aprender cada vez mais Java...

O grande problema na minha parte, são os "Professionais" na area, estarem se igualando as massa,nao estao nem ai com nada, ficao indo para o "barzinho" matando aula da facu...e manchando nossa reputação...

[103] Comentário enviado por rafastv em 10/02/2009 - 14:34h

Olá Thiago,
Quando começei a ler seu artigo, eu imaginava que outra visão seria exposta por sua parte. Pensei que focalizaria-se na computação como arte e como ciência, mas seu artigo pareceu-me mais com um desabafo compreensível.
Preconceito contra jogos é um dos mais antigos existentes na sociedade devo lhe alertar. Grandes matemáticos e mesmos cientistas de nossa área começaram e mantiveram o interesse em jogos ao longo de suas carreiras.
A computação como ciência, certamente, não se resume a orkut, msn e jogos, mas não se pode negar que tais culturas e comunidades façam parte sim da computação. O uso do orkut e do msn expressa apenas a vontade que as pessoas sentem em estar conectadas umas as outras, de estarem em comunidade.
Acredito que falta profissionais qualificados e que muitos não conseguem alcançar o verdadeiro valor da computação ainda. Mas aonde estará o calcanhar de aquiles nesta questão? Seria na formação oferecida nas faculdades? Seria em nossa própria cultura?
O que eu venho observado ao longo dos anos são pessoas mais e mais preocupadas em provar que a sua visão sobre computação está certa. Como se alguma mente brilhante pudesse surgir e expressar ao mundo o que a computação representa para ele. Não obstante, vejo poucas pessoas preocupadas de fato em entender o que é a computação. Eu acredito que este seja o problema.
Quando o mundo voltar-se para a computação e percebê-la como fim e não apenas como meio para o desenvolvimento, estaremos diante de um novo cenário para o crescimento da computação como ciência.

Cordialmente,

[104] Comentário enviado por rafastv em 10/02/2009 - 14:50h

Computação:

http://en.wikipedia.org/wiki/Computer_science

Teoria da computação:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Teoria_da_computa%C3%A7%C3%A3o

Pergunto-me quantos formados na área sequer conhecem a tese de Church-Turing, Lambda Calculus, Gramáticas ou são capazes de analisar um algoritmo por seu grau de complexidade.

Cordialmente,

[105] Comentário enviado por joaomc em 16/02/2009 - 11:55h

Lembro-me de quando fiz algumas matérias do curso de Ciência da Computação e, no comecinho, achava tudo aquilo uma grande perda de tempo. Porém, não demorou muito para que eu conseguisse perceber o encaixe de todas aquelas teorias. Achava incrivel alguém estudar Grafos e achar que aquilo não servia para nada. Quando estudava teoria da computação e sua aplicação em compiladores, logo depois já conseguia compreender a estrutura das linguagens, e era muito mais fácil entender funções anônimas, por exemplo. Não digo isso para me achar superior. Sei que tem muita gente que não estudou tudo isso e é melhor do que eu. O problema é que essas pessoas seriam ainda MELHORES do que eu, e isso é uma coisa boa.
O problema de a Universidade ensinar tudo voltado ao mercado de trabalho é que, ao contrário de outras áreas, o conhecimento sobre ferramentas de TI é volátil. O meta-conhecimento, aquele que utilizamos para conhecer e absorver novas idéias, é muito mais importante. Chega a ser assustador ver tanta gente em TI que se perde e resiste fortemente a novidades. Para essas pessoas, novidade é como alho para vampiros. Elas não conseguem captar as coisas novas. Acham que, se sempre fizeram as coisas de um jeito, poderão fazer tudo sempre do mesmo jeito.
Exemplo: eu trabalho com .NET. Para muitos desenvolvedores ASP.NET, é impensável construir o próprio HTML, pois isso é visto como coisa de Linuxeiro fanático. E se você ousar apresentar algo em linha de comando, eles olham pasmos. Parece que você está querendo voltar no tempo! Não importa o fato de que, com um script de linha de comando, você fez em 20 minutos o que eles estavam fazendo em 2 dias. É linha de comando, é ruim e deve ser evitado a todo custo. E eu afirmo que essa atitude vem da MAIORIA dos desenvolvedores ASP.NET. Eles nem mesmo deixam de usar o SourceSafe porque, afinal, é da Microsoft, é fácil de instalar, e não precisa aprender nada novo.
Importante: não sou um anti-Microsoft. Trabalho com ASP.NET há 4 anos. Apesar de odiar o WebForms, adorei o .NET 3.5. É muito bom. O ASP.NET MVC finalmente veio para resolver os problemas do WebForms. Inclusive, a Sun teria muito a aprender com a Microsoft e suas boas evoluções do C#.

[106] Comentário enviado por frttigre em 20/02/2009 - 14:05h

Caros amigos, eu tive algumas experiencias com aulas em faculdade, e me depari com alunos de todos os tipo, desde os que não sabiam nada de informática aos que não tinham nem idéia do que estavam fazendo na faculdade.
Fico muito triste com a juventude de hoje, pois tem alguns que fazem vestibular sem ter noção do que seria o curso ou no que vão se formar.
Tudo bem que temos alguns casos que se salvam, mas a grande maioria não tem conhecimento suficiente para assumir a cadeira universitária e nem mesmos para estar cursando várias áreas.
Espero que no futuro, bem próximo, os magistrados tenham a preocupação de preparar melhor os alunos para as carreiras e que sejam orientados para os cursos devidos.

[107] Comentário enviado por cabrulcs_ em 21/02/2009 - 00:22h

O que falta amigo, é cultura!! A cultura de pensar em evoluir.
Sofro do mesmo mal que você na minha faculdade e pior, eu estudo engenharia. Era de se esperar que um engenheiro fosse
educado em todas os SO's, para que ao desenvolver um projeto pudesse tomar a melhor decisão.
Não, na minha faculdade é somente Software proprietário.
Também sou taxados dee xiita muitas vezes, sem razao, só porque eu tento mostrar a eles um outro mundo.

No fim das contas amigo, ou somos auto-didatas, ou não aprendemos nada.

Muito bom artigo!

Abraço.

[108] Comentário enviado por yachuto em 02/03/2009 - 09:38h

Olá, eu li o artigo e os comentários até o número 41, cansei, tem muito comentário, então vou comentar com base no que li.

Me desculpe se eu cometer erros de português, realmente eu preciso de reforço nisso.

Agora vou comentar esse maravilhoso artigo com base em meus ideais, eu não ligo se alguém discorda deles ou não, estou apenas demonstrando a minha opinião.

Eu tenho um ideal, que é, ver todo meu país utilizar as tecnologias para crescer e se desenvolver, para educar nossa geração e as próximas gerações, que a computação seja usada para que um produtor rural produza mais com menos espaço, assim sobrando mais espaço para plantio de árvores, desenvolvimento de sistemas que diminuem gastos desnecessários como energia, controle de tráfego para que uma parcela menor de pessoas morram em nossas estradas, sistemas de aprendizado reforçado para fixação nas escolas, e tudo mais que a informática pode oferecer.

Esse meu ideal que muitos podem discordar, é o que rege minha vida na computação, eu acredito que o potencial do linux pode ser usado com todo o seu poder para coisas desse tipo também, e não somente para computadores pessoais.

Eu tenho alguns planos para fazer do linux o principal sistema operacional do Brasil que gostaria de dividir com vocês:
- Criar sistemas integrados com outros equipamentos com funções específicas e que aproveitem máquinas antigas que muitos não querem por causa do seu baixo nível de processamento, um bom exemplo é desenvolver uma máquina que utiliza uma placa mãe antiga, um hd com espaço considerável, um monitor ou televisão velha, um teclado personalizado, um adaptador de conector de televisão que passa sinal para a placa mãe e um sistema embarcado feito a partir do linux (sistema feito para ser divulgado o linux), e que tenha a função de gravar programas de televisão em horários específicos e possa customizar os vídeos no próprio equipamento com uma interface fácil e agradável, tarefas como: diminuir resolução do vídeo; diminuir qualidade do vídeo (essencial para não ser muito pesado para transferir), transferir arquivos, pela rede ou por um pendrive, tem muitas outras funções, mas eu não planejei esse projeto ainda, então não lembro de tudo, considerando que um projeto desse fosse feito e divulgado para o público geral, com um incentivo para que desenvolver esse equipamento, eu acredito que iria gerar uma bela pequena revolução em computação aqui no Brasil, isso geraria interesse do público pelo linux e alguns pelo desenvolvimento. Não digo para esse sistema ter um manual complicado de como instalar, penso em desenvolver uma distro totalmente personalizada para que tenha essa função. Acredito que desenvolver distro personalizadas para funções específicas como ambiente de programação web, seja uma boa idéia também para divulgar o linux. Bom, eu tenho centenas de idéias, e não me importo em dividi-las, se alguém tiver interesse fale comigo.
- Engenharia de software aplicada extensivamente no linux, eu ainda sou muito leigo na área, mas até pouco tempo eu me considerava um ótimo programador e só queria programar, mas sentia dificuldade na organização dos meus projetos, fazia dois anos isso, sinceramente eu tenho alguns paradigmas, e esse foi um dos que eu adorei romper. Bom foi apresentado a Engenharia de Software para mim na faculdade (já tinha visto isso sozinho, mas eu não me interessei tanto pelo assunto, não tinha visto extensão da questão), então quando eu percebi o que poderia ser feito com Engenharia de Software meus olhos brilharam de uma maneira incrivelmente forte, mas quando pensei na possibilidade de usar engenharia de software pesada no linux e como isso afetaria em muito a qualidade do linux (que já considero muito boa, mas acredito que pode melhorar ainda mais), eu fui a loucura, meus olhos brilharam de tal maneira que parecia que tinha um sol em cada olho de tanta felicidade. Então concluo essa idéia com a seguinte proposta, Documentar utilizando parcial ou completamente (prefiro completamente) utilizando engenharia de software as distribuições e os softwares livres que tem no linux, isso irá ser como uma chuva de conhecimento a ser passada para todos nós, eu acredito que isso terá um impacto muito bom na economia pois o desenvolvimento de programas baseado nesses softwares terão uma facilidade enorme, no sentido de conhecer como funciona totalmente o software a ser extendido ou utilizado. Eu acredito que essa é uma ótima opçõa para o desenvolvimento com reúso.
- Desenvolvimento de um único método de pagamento por cartões, utilizando um sistema com grande porte. A idéia é tirar a monopolização dos cartões de crédito dos bancos e colocar uma associação, sinceramente seu acredita-se que o governo faria, nem teria essa idéia, mas como não acredito vamos lá. Criar teorias e desenvolver um ambiente de teste para o mesmo, e quando o sistema estiver maduro divulgar nas mídias e fazer pedidos e protestos virtuais para o governo implementar isso no Brasil, isso poderia causar uma revolução no comércio Brasileiro, como não poderá ser cobrado muito caro pelos serviços de cartão de crédito dos bancos por causa de o sistema ter sido desenvolvido com código fonte aberto, assim, também sendo mais fácil, nós desenvolvedores encontrar a documentação para implementar uma loja virtual, e tudo mais. Esse sistema poderá ser o sistema mais seguro do mundo já que podemos pedir para hackers no nosso meio testar esses sistemas e verificar falhas de segurança.

Acredito que a idéia sobre o Desenvolvimento de um único método de pagamento de cartões está um pouco confusa, isso se deve ao fato de eu já ter colocado o meu foco nas duas primeiras idéias, mas espero que gostem de minhas idéias.

Bom em algum dos comentários eu vi uma opinião "Eu não quero mudar o mundo", sobre isso, eu penso diferente, eu quero mudar o mundo de tal modo que eu me beneficie com isso, se o mundo da computação evoluir mais rapidamente e se desenvolver mais eu terei chance de aprender mais e desenvolver novas idéias e assim ficar rico, não que eu almeje tanto ficar rico, mas eu gosto das vantagens ofericidas por esse fator, poder viajar e aprender mais, sou naturalmente um pesquisador como muitos de vocês.

Pessoal, se gostaram me enviem um email e postem comentários sobre o que eu falei. Se não gostaram, bom eu não quero muito dizer isso, mas vai lá, respirar fundo, e ... se não gostarem me enviem um email e postem comentários sobre o que eu falei.

Espero ter sido um pouco engraçado para leitura não ficasse demasiadamente chata.

vlw

Até mais

E eu quero saber suas opiniões sobre o assunto, obrigado.

[109] Comentário enviado por macro em 13/03/2009 - 09:44h

Concordo com seu texto. Na minha escola mesmo de mil alunos, não tem um que saiba pra quais funcionalidades o computador tem a não ser Orkut e MSN. Sou o único (ùnico mesmo) que sabe o que é Linux, que sabe a diferença entre um sistema operacional e outro. Até pareço que sou estranho no meio de todos..

[110] Comentário enviado por trovador em 23/03/2009 - 21:39h

Eta cara acredito que 95% das pessoas que vão a facul de Informatica não tem a minima noção do que realmente seja, minha turma tb tem olhares de zombação sobre min , mais eu os vejo e sinto 1pingo de pena e 1pingo de felicidade pois a ilusão deles me faz sentir que não chegam nem ao 4periodo, e que eu estarei desenvolvendo algo qhe futuramente eles podem estar utilizando e pensando que o quanto ignorante os msms eram, fica tranks que ctmente tem outros que tb passam por isso e que o negocio é levantar a cabeça e seguir em frente todos unidos !!!

[111] Comentário enviado por ccarrara em 29/03/2009 - 19:30h

Muito bom artigo!!!! Se serve de consolo ou não essa não é uma realidade apenas ao seu redor, está ao redor de muitas pessoas... Tomara que as pessoas como nós, que compartilhamos o mesmo pensamento sobre o mundo da informática atual, se multipliquem pelas salas de aula das Universidades...

[112] Comentário enviado por gregh em 30/03/2009 - 13:17h

"Não sei se minha cabeça que é lunática demais,..."

Então somos 2 lunáticos my friend.
Excelente artigo.

[113] Comentário enviado por cyberwolf em 13/04/2009 - 14:51h

Olá, Thiago, concordo com as suas palavras... infelizmente vivêncio todos os dias a mesma realidade desanimadora na minha faculdade.
Curso Ciência da Computação os colegas 70% não tem interesse na matéria outros 25% se interessam mas preferem trazer seus notebooks na sala de aula para ficar jogando ou conversando no MSN, coisas que provavelmente já fazem durante todo o dia e 5% realmente prestam atenção na matéria e tentam trazer algo de melhor.
Com este tipo de comportamento a aula fica prejudicada, pois todo professor sabe quem está ou não interessado em aprender algo e este é o principal fator que regula entre uma boa aula e um tempo perdido sentado em uma cadeira.

Ótimo artigo, Valeu.


[114] Comentário enviado por luizvieira em 14/04/2009 - 09:34h

Concordo plenamente com o que diz. Sou professor vejo muito disso em meus alunos. Quando falo que aprendi a mexer num computador com 8 anos de idade, através de um msx e que com 10 já programava Basic muita gente acha estranho e não entende como alguém pode ter paixão por algo do tipo.
No entanto, justamente por isso ser "estranho" e ser "in" é ter orkut, msn, joguinhos 3D e etc, e quem quer conhecer a coisa a fundo, saber o que está fazendo, o porque e o como, é considerado "out". Porém, numa cultura consumista como a nossa, que tem preguiça de refletir, vomita palavras e nem sequer entende como a máquina mais perfeita (seu cérebro) funciona, é apenas isso que podemos esperar. Enquanto isso, vamos fazendo nossa parte, trabalhando e mostrando pelo exemplo que só é posível ser bom naquilo que se fdaz quando há paixão.

Parabéns pelo ótimo artigo!

[115] Comentário enviado por orionnunes em 15/04/2009 - 08:56h

Concordo com o que você mencionou em alguns aspectos, como sou gamers, e jogo para desestressar
e tenho gosto pelos mmorpg's entre outros jogos que passo alguns minutos por dia brincando.

Infelizmente a falta de um Português correto na internet, em redes sociais e até mesmo em e-maisls, não prejudica só o sistema de ensino, como você mencionou, mas sim toda a população, até mesmo as pessoas que apreciam um bom livro e não abrem mão de digitar e escrever da forma correta, pois mesmo não gostando, acabamos por ter que conviver com pessoas que redigem e-mails, enviam SMS, fazer relatórios, entre outras situaçãos que simplesmente da nojo...
Aqui mesmo no fórum tem alguns exemplos de "TÓpikus Du Car4Lho manoh" e outras massas que acabam conhecendo e aprendendo um pouco mais sobre o Linux, nutrindo esperanças para uma invasão...


Deprimente a situação atual, mas eu ainda acho que enquanto existirem pessoas que possam olhar para todas as irregularidades e ficarem indignadas, ainda existirá um motivo para seguir se dedicando , sabendo que alguém estará valorizando.

[116] Comentário enviado por thiago_program em 22/04/2009 - 20:03h

Muito bom o artigo!

Na minha opinião, NADA em excesso é bom. Que mal faz jogar aquele joguinho, de vez em quando....., entrar no orkut, rever amigos, falar no msn, para marcar algo, mas nunca tornar disto um habito.

O problema é como alguns disseram já, o brasileiro gosta muito das coisas mastigadas e como praticamente crescemos com os ".exe" e com padrões NNF (Next Next Finish), não precisamos raciocinar muito para executar alguma tarefa e a pessoa fica no famoso comodismo, aí essa pessoa acha que sabe tudo sobre informática e quer mostrar para os outros que consegue descobrir senhas nas universidades, burlar proxys, etc.

Eu entrei para o mundo Linux recentemente e pretendo utiliza-lo sempre, pois finalmente senti a essência de "poder fazer do SEU jeito". No começo é difícil, mas dá muito mais gosto e prazer. Mas é claro que todo este artigo vai de pessoa para pessoa. Tem gente que vai ler esse artigo e não vai dar a mínima e irão continuar no seu mundinho, outras vão parar, pensar e tomar alguma atitude.

Abraços

[117] Comentário enviado por ghregory em 28/04/2009 - 10:52h

Ótimo artigo

[118] Comentário enviado por ghregory em 28/04/2009 - 10:53h

Ótimo Artigo, Muito bom mesmo.

[119] Comentário enviado por gustavs em 30/04/2009 - 10:02h

Muito bom... concordo plenamente.
Só acho que você está no lugar errado: deveria estar fazendo CIÊNCIAS
da computação, é só na programação que a gente entra em contato mesmo com o mundo
da computação como foi concebida, na minha opinião.

Eu ainda estou no colegial, mas pretendo seguir uma carreira relacionada a computação - mas só decidi isso
quando comecei a aprender a programar - foi quando realmente me interessei pela área. Tenho um professor que
sempre diz: "As não são complexas, mas parecem muito simples quando você não as compreende."
A maior parte dos usuários - e até técnicos, por que já conheci vários (excluam-se aqui os programadores de verdade)
tem um conhecimento apenas superficial da verdadeira estrutura por trás dos programas e do hardware. É uma tendência...

[120] Comentário enviado por gustavs em 30/04/2009 - 10:09h

@Teixeira:"No leste europeu é muito raro encontrar micros "up-to-date", e normalmente os usuários não se mostram leigos como aqui.
Por aqui, costumamos asssociar "leste europeu" com o conceito de um lugar onde a miséria come solta e onde o povo é ignorante. Por que grande parte de nós pensa assim?"

Isso é um fato...conheci gente de lá (bulgária, polônia) e realmente a maior parte das pessos compreende muito mais, sem muito hardware. O problema é que lá eles têm tradição. Há 20 anos (amiga, ZX~, etc) atrás não haviam GUIs como hoje, não havia internet e nem MMOs. Quem quisesse usar o maravilhoso computador tinha duas opções: aprender ou aprender- ou seja, programação.

[121] Comentário enviado por adrianoturbo em 08/05/2009 - 09:58h

De acordo com o artigo,que diga-se de passagem refleti bem a realidade atual que vivemos.
Estou sempre batendo nessa tecla :os usuários gostam disso,portanto não podemos crucificá-los porque jogam,acessam orkut e msn.
Estamos aqui para prover serviços se será utilizado para fins de entretenimento ou educativo não será problema nosso.
O que importa é que a ferramenta existe e funciona tanto faz se o usuário vai utilizar de uma forma inteligente ou não ,afinal são apenas usu
ários .
Quero crer que o verdadeiro profissional sério não ande por essas veredas .
Parabéns pelo artigo.

[122] Comentário enviado por Gilmar_GNU/Slack em 15/05/2009 - 11:26h

Ola, consegui fazer progresso no sistema .
Mais hoje consiguimos identificar o conceito de monopolio do orkut e Msn.
São boas ferramentas, se usadas corretamente.
Então comunidades lá como Slackware Brasil, Viva o Linux, Linux Brasil e etc..
São boas comunidade como tantas outras que se não são apenas no conceito da informatica, pois ela é bem abranjente.
Se vermos como um forum igual ao VOL, então podemos não apenas ver o alto conhecimento que podemos conseguir, mais sim compartilhar o que sabemos.
Mais tem coisas que são intoleraveis.
Então temos que mostrar que não apenas o orkut e o msn são ferramentas que movem o conhecimento dos computadores.

Tenho amigos e professores de educação basica que falam sobre o mesmo problema, e que isso é uma grande ameaça.

Vamos lá pessoal .

Profissionais de orkut e msn são obsoletos.

[123] Comentário enviado por HelderC em 02/06/2009 - 14:30h

Ótimo artigo!

Concordo plenamente com você.

As pessoas parecem que já nascem com adoração à Microsoft. Várias pessoas que entraram esse ano (2009) no curso de Ciência da Computação da universidade onde estudo pensam que Linux é apenas um fraco concorrente da Microsoft.

E quando vão para o laboratório para desenvolver algum algoritmo essas mesmas pessoas só sabem usar a internet para acessar o orkut. Não se manda mais email. Agora se deixa recado no orkut.

[]s

[124] Comentário enviado por deviros em 03/06/2009 - 07:46h

Nota 10!!!!!!!!!!!!!!!

Sou caboverdiano, estou estudando o mesmo curso... sei que essa coisa d computaçao é complicada... aqui em cv a computaçao ainda nao é bem aceite. sou muitos os que se percam no mundo dos "vicios". Pois eu tb estou entre eles, espero que eu possa cair na realidade e diga "cara estou estudando progamaçao"... espero tb que esse artigo serva d incentivo para os mesmo entrarem no mundo do Linux, e eu claro consiga fazer um return para esse mundo...



[125] Comentário enviado por guest19 em 03/06/2009 - 08:14h

Bom eu já eu percebi isso , até na minha sala de sistemas de todos alunos apenas eu mais 2 mechemo ou sabemos algo em linux e resto sabe mal usar um windows é deprimente e muito , muitos lá só querem saber de msn e orkut e não procurar se aperfeiçoar e aprender algo novo como linux...
viva a liberdade GNU/LINUX Fedora e FreeBSD õ/

[126] Comentário enviado por thiagopriest em 19/06/2009 - 10:48h

Espero em julho completar a Trilogia...
depois do FISL10

[127] Comentário enviado por removido em 24/06/2009 - 10:24h

O problema nao é esses joguinhos ou tais comunidades virtuais. o problema é o foco dessas pessoas em nao se interessar em realizar nada novo ou difernete e peder o precioso tempo da vida nisso.
Realmente é triste tudo isso, mas pensem da seguinte maneira caros amigos, enquanto esses profissionais do futuro que nao ligam em aprender ou aperfeiçoar os conhecimentos na "FORÇA" e nao tem a devida formação devido a tais vícios descritos, nós que nos dedicamos tanto nossa vida; dias, noites e madrugadas.
Naturalmente iremos nos destacar dos demais, e dentre muitos ja somos os mais valorizados


Possuir a "FORÇA" não é tudo, usa-la com sabedoria, sim!!

[128] Comentário enviado por joaocagnoni em 02/07/2009 - 23:56h

Cara, a iniciativa e a ideia são boas, mas eu acho que isso envolve muita coisa que o usuário nunca irá pensar. Você está certo em dizer que o jovem está desse jeito, mas todos os dias alguém cria um tópico desse e não resolve nada. Amanhã continua a mesma coisa.

[129] Comentário enviado por removido em 13/07/2009 - 11:24h

Bom artigo...
=D

[130] Comentário enviado por gabi.candy em 13/07/2009 - 12:53h

Meus parabéns, Thiago, pelo excelente artigo!

Estou cursando o 3° ano de Sistemas de Informação e concordo que a nossa área está cada vez mais banalizada por pessoas que "pensam" que são da área só porque consegue burlar o proxy da empresa e quebrar a chave da rede wirelless do vizinho. Fico revoltada de ver pessoas que estudam 4, 5 anos para depois virar hacker, cracker, e desperdiçar anos de estudo e inteligência para prejudicar os outros.

Pior é essa tal de INCLUSÃO DIGITAL em mãos erradas. Ontem estava lendo uma noticia no site G1 à respeito de um menino que tinha um problema de saúde raro, e fiquei revoltada com tantos comentários ABSURDOS. É gente rindo, gente que não sabe escrever, gente que só sabe xingar e uns IDIOTAS que só sabem dizer "- RONALDO".

Agora a febre do momento é essa: "- RONALDO!". Será que existe povo mais FÚTIL que o nosso, que só sabe repetir, assistir e aplaudir QUALQUER MERDA que passa na TELEVISÃO?

Olha gente, desculpa a merda que eu vou falar agora, mas bom seria que voltasse a ditadura para ACABAR com esse CIRCO, com essa putari* que é TELEVISÃO BRASILEIRA e com essa merda de LIBERDADE DE EXPRESSÃO. Pra que LIBERDADE DE EXPRESSÃO para um povo BURRO que só sabe ficar assistir BBB, dançar CRÉU, dar audiência pro PÂNICO e dizer "-RONALDO" ????

Gostei muito do comentário do nosso colega cassimirinho e é issi aí!

" Esse é o nosso Brasil, cada vez mais cavando sua cova num quintal de "piriguetes, créu, fada querida, bbb, novela" e outros lixos.

Profissionais são poucos. Conhecedores de um mínimo da nossa Língua Portuguesa é menos ainda.

Sinceramente dá vontade de dividir as pessoas que querem aprender com as que só querem "fuder"."



[131] Comentário enviado por thiagopriest em 13/07/2009 - 13:33h

Estou analisando a pauta da parte final da trilogia do Artigo.
Mais muito obrigado pelos comentários.


[132] Comentário enviado por removido em 18/07/2009 - 12:37h

Eu acho que o mundo da informátia, seria mais sólido, se as pessoas, não ficassem preso ao conhecimento - o que eu estou tentando dizer, não é ficar preso a uma especilidade e sim uma etapa dela - o país deveria, evoluir, pois temos exemplo de Tosatti, Alfredo Kojima e o Carlos Morimoto.

[133] Comentário enviado por premoli em 31/07/2009 - 08:54h

Bom dia Thiago! Achei seu artigo meio "zangado". Muito do que você falou é verdade, quando iniciei em Ciencia da Computação existiam matérias como Sociologia e Psicologia aplicado à informática.
Porém não posso deixar de comentar também que foi muito radical quanto tentar descobrir senha para acessar alguma coisa ou sobre games, isso tudo está na veia dos amantes de computação, existem coisas melhores para se preocupar e ajudar a por nossa classe no topo da profissões.

[134] Comentário enviado por ashmsx em 07/08/2009 - 09:00h

Cara, mas sempre vai existir alguém que precisa programar os orkut e msn da vida, além do mais, essas aplicações são para os usuários finais, sempre haverá quem quer mais facilidade, não é pra todo mundo mesmo. Nós que programamos basic no msx sempre vamos ter a computação com essa mentalidade.

[135] Comentário enviado por gsxs em 07/08/2009 - 17:31h

Excelente, adorei um artigo!
Bom MESMO, parabéns!
É bom ver que tem gente que veste a camisa deste jeito, e quando tem que "descer o cacete", o faz.
Abraço!

[136] Comentário enviado por rony_souza em 11/09/2009 - 15:23h

Olá, parabéns pelo artigo.

Conteúdo e didática excelente.

Achei ótimo porque dá uma boa idéia de como evolui o mundo da T.I

Mais só tenho a experiência de ter instalado o Linux em casa mais em breve convenço a galera do trabalho...

Abraço

[137] Comentário enviado por nicolo em 13/09/2009 - 11:22h

O governo deveria.......................... O tal de governo nem deve nem faz e quando faz fica pior. A únic coisa que o governo deveria é não atrapalhar, pois atraplahar é a única coisa que nossos governos fazem com eficiência.


Hoje os setores de TI nas empresas estão em chamas, por falta de profissionais qualificados ................................
Ahahahahah.... Isso é geral, o brasileiro estuda pouco, e estuda mal, a pontinha e gênios é irrisória, tipicamente o brasileiro não é nem profissional no que faz, é marreteiro , não leva a sério, perdemos feio em escolaridade para uma muvuca como o México.
O México tem 20% dos garotos entre 18 e 24 anos matriculados no terciero grau, o Brasil tem apenas 9%. Desses gatos pingados metade faz curso de status social (direito e administração). O resto se divide em todas as outras profissões.
O número de profissionais nas chamadas ciências naturais (são as profissões que produzem riqueza) , isso inclui bio-logia em geral, matemáticas e físicas e geo-logias em geral, é irrisório.


[138] Comentário enviado por removido em 26/09/2009 - 01:46h

Moço, isso me faz lembra o Henry David Thoreau, em Walden... Ele ficou revoltado quando instalaram um telegrafo submarino, porque teria tecnologia a servico de nada, para saber que uma princesa na austria espirrou resfriada...

é mais ou menos isso... qdo lembro do inicio da minha vida em um 384 com 4MB, 30MB de HD com DOS... e olho hoje esse povo veio, feio, sujo, com maquinas quad core e que fica so pegando 'bicho' em sala de bate papo.....................

[139] Comentário enviado por removido em 04/10/2009 - 11:33h

Exelente artigo. Corcodo com você, realmente é uma pena o que vem acontecendo com a informatica.

[140] Comentário enviado por stanley_sathler em 07/10/2009 - 19:47h

Belo artigo Thiago!

Amanhã, dia 08/10 faço 14 anos, e atualmente curso a 7ª série. Todos os dias eu presencio, na escola, fatos que "derrubam" a informática. Alguns colegas dizem que isso é algo que não dá futuro, outros dizem que eu sou "nerd" porquê tiro notas boas e aprendo programação, outros só pensam em Orkut e MSN, e passam o dia pedindo para que "hackeio" coisas do gênero para eles. Hoje, na maioria, os jovens acham que o computador só é algo útil quando se tratam de hackers, e não se dão conta de que "matrix" é apenas um filme, e que computadores são ferramentas.
Na escola temos aulas de informática, e o que vemos ? Jovens visitando seus lindos perfis, comentando as fotos das gatinhas. Na minha opinião, acho que o país deveria investir em coisas mais úteis, tais como programação, edição de fotos, edição de vídeos, etc etc.
Eu particularmente não tenho nada contra Orkuts e MSN, até porque sou um usuário (não assíduo, mas sou) de ambos os serviços, e acho que todos também tem o direito de se divertirem em tais serviços, seja da forma que preferir.
Só acho que, em minha opinião, os jovens deveriam rever o conceito da informática, e ver que o mundo da Web não roda só em volta daquilo que eles vêem no momento, e que ela oferece recursos que eles nem imaginam ter.

Abraços à todos !

[141] Comentário enviado por zer0ne em 17/10/2009 - 03:34h

Excelente Artigo.

Os computadores hoje em dia são bem mais acessíveis, logo se tornou uma fonte de diversão para muitos. Acho que 95% da pessoas que conheço realmente só conhecem Orkut, MSN (WLM) e Word. E acreditem, eles não tem a minima vontade de aprender mais nada além disso!

Me lembrei agora do primeiro artigo que li no Viva o Linux que era: Cristãos não usam Linux... ahuhuahua se você falar para essas pessoas que citei, que você usa uma distribuição Linux como SO, eles te olham como se você realmente fosse demoníaco.

Só é triste ver uma pessoa comprar um Desktop com Quad, 4gb de Ram, HDD de 500gb para jogar paciência! :/

[142] Comentário enviado por removido em 21/10/2009 - 15:21h

Muito interessante seu post amigo.
Ano que vem (2010) pretendo cursa Analista de Sistema, e tenho lido muito sobre o mesmo conversado com alguns colegas e cursam, etc...
Sobre o GNU/Linux estou adorando, já usei algum tempo atrás, mais sabe como é aqui em casa é difíciu, e aí voltei com o monopolista, hehe.
Mais agora definitamente voltei com meu Linux, já utilizei algumas distribuições conhecidas e agora uso o Archlinux(archlinux-br.org), tenho gostando bastando dele recomendo.
Tenho alguns tutorias, dicas postados em meu site, blog.

[]'s

[143] Comentário enviado por opsihr em 01/11/2009 - 12:29h

Tiago muito bom o artigo !
Eu ainda estou cursando o ensino médio, mas o ano que vem estarei fazendo o curso de sistema de informação - só decidi isso depois q fiz um curso tecnico !
espero q o ano que vem , comecei a me interessar por Linux depois q fiz um mini-curso de FreeBSD e paricipei e uma palestra sobre Biometria em Linux do CAbelo , na mesma universsidade onde irei cursar o ano que vem !
Não vi empenho algum dos alunos da universsidade no mini-curso e nas palestras , alunos nos nootbooks no msn e no orkut ou até mesmo dormindo !

Mas isso me deixa feliz como dizia um professor meu "menos um concorrente no mercado de trabalho " .



[144] Comentário enviado por Gilmar_GNU/Slack em 11/11/2009 - 09:39h

opsihr.
Temos que observer que normalmente isso não é um mito.
Mais "tecnicos" mal qualificados estão no mundo do trabalho!.
O mini-curso de freebsd ja é uma boa alternativa.
to terminando o 1 semestre de Tecnologia da Informação no IFBA.
E a coisa realmente é muit extensa.
Muito mais do que simplismente da uma manutenção no computador ou montar uma rede mal montada sem estrutura de segudança.
então pense nisso.

Parabens pelo artigo novamente "thiagopriest".
XD

[145] Comentário enviado por gleudson junior em 16/12/2009 - 15:31h

Não acredito 100% que lidar com informática seja um dom. Sou mais adepto do modelo estudo + dedicação + compromisso = sucesso profissional, tirando o futebol e outros afins, diria que todos somos plenamente capazes de aprender e executar tarefas de qualquer espécie.

Mas concordo que inclusão digital de hoje norteia mais para coisas fúteis que verdadeiramente interessantes.

Parabens pelo artigo!

[146] Comentário enviado por [Xx]AcidKiLLer em 28/12/2009 - 13:38h

eu concordo plenamente, o brasil esta virado em uma merda, todo mundo tem orkut e pá, quando quer ve seu perfil em uma lan house
pede ajuda pra pessoa que trabalha lá pra abri o internet explorer =SS

belo artigo =]

[147] Comentário enviado por removido em 15/01/2010 - 01:56h

Otimo artigo, parabéns mesmo. Sou estudante de um curso técnico de manutenção de computadores, a 4 dias comecei a estagiar e me deparei com uma coisa que me deixou abismado. Eu sei mais que os técnicos de que estão me supervisionando, eles conhecem macetes e soluções praticas conseguidas com a experiência mais não tem conhecimento, só sabem do que precisão. Qualquer problema formatam logo, quando o assunto é Linux nem chegam perto. Fico resolvendo problemas gerados por usuários que acham que o computador do trabalho é o de casa. Eles condenam o Linux sem dar chance a ele, nem se preocupam em conhece-lo para critica-lo. Tudo isso por preguiça, uso o Linux a apenas 5 meses mas me apaixonei pelo sistema. Vejo que estudantes de informática se apegam a desculpa(esfarrapada) do Linux ser difícil para fugirem da verdade: Os profissionais que não conhecem o Linux ficaram para traz.

[148] Comentário enviado por jbribas em 29/01/2010 - 11:56h

concordo com vocẽ passo por isso todos os dias na universidade, a unica diferença é que tive uma materia onde aprendemos linux a profesora estava até diposta a ensinar mas quase ninguém queria aprender, ainda emulava o debian numa VM muito ruim que travava direto a Virtual PC da Microsoft, puts aiii quse ninguém aparecia nas aulas, e é verdade a maioria quer ficar na internet, mexendo no orkut, msn , bate pao, e aprender coisas relevantes para o futuro mercado de trabalho nada!!!

[149] Comentário enviado por Alpha_eistein em 18/02/2010 - 19:50h

Concordo com vc, hoje os jovens so pensam em games,msn e orkut, e ainda dizem entender de informatica, eles naum querem pensar e tambem naum querem aprender e desenvolver suas mentes.

[150] Comentário enviado por leandro.rocha_07 em 21/02/2010 - 20:15h

Cara, concordo plenamente.. Faço faculdade de Tecnologia em Análise e Desenv. de Sistemas, e vejo bem quais são as pessoas, usando os seus "ultra--surf's " (no windows) para ver o orkut, e tc no msn..
Estou migrando para linux, já tem cerca de 1 ano que estou com dual-boot aqui (fico mais tempo no linux, o ruiwndows está todo desatualizado rsrs)... quero mesmo é só usar linux, mais especificamente o opensuse, minha distro favorita. (não tenho dinheiro para comprar licença de software proprietário)...
Mas com relação ao linux tenho basicamente todas as ferramentas que preciso instaladas nele, porém sempre aparece aquela que só os sobrinhos do "tio gates" podem usar.. dai lá vai eu pro ruiwndows. Sem falar nos meu colegas até mesmo alguns professores condenam o uso de linux, ele dizem que a Microsoft tem muito dinheiro, e se o linux se expandir muito ela concerteza vai fazer alguma coisa,..... aff faça me o favor, o futuro é o compartilhamento de conhecimento, o futuro são os sistemas operacionais livres, empresas como microsoft, apple e etc temem o dia em que as pessoas criarem seu próprios softwares, distribuido código fonte sem restrição alguma, menos fechar o código e sair vendendo.
Espero que eu me aperfeiçoe nesse sistema fantástico, feito por pessoas de boa vontade e muita competencia...
Abraços...


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor HostGator.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Viva o Android

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts