Calculando o Imposto de Renda 2015 com o LibreOffice Calc

Neste breve artigo busco apresentar algumas funções avançadas do LibreOffice Calc utilizando como exemplo uma declaração completa do Imposto de Renda 2015. Trataremos aqui principalmente de: soma condicional, intervalos, células nomeadas, condições, referências, formatos e relações.

[ Hits: 17.649 ]

Por: Bruno Rafael Santos em 01/04/2015 | Blog: http://rafaelocremix.wordpress.com/


Cálculo do imposto



Estamos chegando ao final. A próxima tabela (Tabela 3) é onde calculamos o imposto de renda. Mas para ela funcionar precisamos da Tabela 4, com os valores limite do imposto.

Tabela 4 - Tabela de Cálculo:
Linux: Calculando o Imposto de Renda 2015 com o LibreOffice Calc
A Tabela 4 é a mesma que é obtida no site da receita, apenas excluí os intervalos a aproveitei apenas o teto de cada categoria. É mais fácil de implementar do que usar os intervalos um a um.

Tabela 3 - Cálculo:
Linux: Calculando o Imposto de Renda 2015 com o LibreOffice Calc
A Tabela 3 é curtinha, porém trabalhosa pois cada célula possui sua própria fórmula, notem que cada célula também possui um nome próprio pois isso facilita a leitura e montagem das fórmulas. Veremos agora os mais básicos:

Renda Bruta (ir_renda_bruta) - é a renda total do contribuinte. É a mesma soma que é utilizada para calcular o teto do PGBL, portanto, uma versão simplificada da Fórmula 4:

Fórmula 5 - renda bruta

= SOMASE(ir_classes; "renda"; ir_movimentação_total)

Deduções Legais (ir_deduções) - é o total Executado da Tabela 2. Basta fazer uma referência aqui, no caso do modelo, é a célula B24.

= B24

Base de Cálculo (ir_base) - já discutimos isso antes. É simplesmente Renda Bruta + Deduções:

Fórmula 6 - base de cálculo

= ir_renda_bruta + ir_deduções

IR Pago (ir_pago) - este é novidade. Ele é a soma dos IRRF da Tabela 1. Ele é utilizado para calcular a restituição/imposto a pagar logo mais:

Fórmula 7 - ir retido na fonte

= SOMASE(ir_classes; "irrf"; ir_movimentação_total)

Agora faremos Faixa de Renda e Dedução de Incentivo que são duas células interligadas. Primeiro trataremos de Faixa de Renda.

Agora que temos a nossa base de cálculo, temos que localizá-la dentro da Tabela 4 para saber em qual alíquota de imposto estamos. Como os valores são discretos, temos que comparar um por um...

Fórmula 8 - alíquota

= SE(ir_base > A42; B43;
    SE(ir_base > A41; B42;
        SE(B32 > A40; B41;
            SE(ir_base > A39; B40; 0)
            )
        )
    )


Basicamente a fórmula analisa a Tabela 4 de trás para frente, verificando se ir_base é maior que o teto, se for, então estamos no intervalo certo, se não, tentamos o próximo. Notem que os se() ficam um dentro do outro para evitar que um valor pequeno caia em mais de uma categoria.

Poderíamos utilizar a mesma abordagem para Dedução de Incentivo, mas agora que temos a alíquota podemos utilizá-la como referência para a função proc():

Fórmula 9 - dedução de incentivo

= PROC(ir_imposto; ir_aliquotas; ir_incentivos_lista)

proc() busca nas linhas ou colunas da tabela a partir de um valor específico. Sua única limitação é ser restrita a comparações diretas (nada de >, <=...) e os valores de referência devem estar em ordem crescente.

Agora que temos a alíquota e a dedução de incentivo, podemos partir para as duas células que faltam.

IR Devido é calculado da seguinte forma:

Fórmula 10 - ir_devido

= - (ir_base * ir_imposto + ir_incentivos)

É basicamente uma fração da base de calculo, mais a dedução de incentivo que reduz este valor. Depois tudo é convertido para negativo pois isso é uma dívida a pagar.

Fórmula 11 - Imposto a pagar/restituir

= ir_devido - ir_pago

Esta última fórmula é bem simples. Agora que temos a dívida do ir, abatemos dela o ir que já pagamos. Notem que é a primeira vez que usamos uma subtração, pois estamos lidando com dois números negativos.

O valor final da Fórmula 11 nos dirá se temos restituição ou mais imposto a pagar e isso nos leva à Fórmula 12:

Fórmula 12 - pagar/restituir

= SE(B35 < 0; "Imposto Devido"; "Imposto a restituir")

A nossa última fórmula é só uma firula que muda o rótulo da fórmula 11 de acordo com seu resultado.

Vocês podem baixar o modelo final (planilha_ir.ods) que fizemos aqui para ver as fórmulas funcionando e fazer aplicações se quiserem.

Conclusões

Espero que eu tenha sido objetivo o bastante para ajudar em vez de confundir mais. A maioria das pessoas que trabalham com planilhas possuem apenas umas vaga ideia do que elas podem fazer, então sugiro fortemente aos interessados uma consulta à ajuda do LibreOffice, que por sinal é bastante didática. Espero que isso ajude quem está começando, principalmente com o Calc, a explorar os recursos desta ferramenta.

Um último acréscimo: a conta acima possui um erro de 1 centavo em relação ao programa da Receita que eu não consigo corrigir. Fiquem à vontade para dar sugestões.

Página anterior    

Páginas do artigo
   1. Noções básicas sobre o cálculo do IR
   2. Estrutura da planilha de dados
   3. Datas
   4. Estilos e formatos de valores
   5. Classes de dados e intervalos
   6. Cálculo das deduções
   7. Cálculo do imposto
Outros artigos deste autor

Campos no LibreOffice: usos e abusos

Recuperação de arquivos do LibreOffice

Tutorial GIMP: Preparando mapas para artigos científicos

Defesa pessoal com o GPG, Nautilus Scripts, partições encriptadas e leves doses de paranoia

Devo atender? Um ótimo aplicativo para bloquear Telemarketing

Leitura recomendada

Instalando LibreOffice 3.3.0 no Debian 6 Squeeze

Os Mistérios da Fonte Wingdings do Windows

Campos no LibreOffice: usos e abusos

LibreOffice / OpenOffice - Instalando modo de exibição do apresentador

LibreOffice no Slackware - Edição 2017

  
Comentários
[1] Comentário enviado por fabio em 01/04/2015 - 15:13h

Excelente artigo, tenho certeza que será muito útil.

Um abraço.

[2] Comentário enviado por izaias em 02/04/2015 - 15:37h

Parabéns!
Fórmulas muito úteis também.

[3] Comentário enviado por wagnerfs em 04/04/2015 - 07:53h

Parabéns por compartilhar o conhecimento e mostrar a grande potencialidade do libreoffice calc. Esse artigo é um ótimo incentivo para o uso desta ótima suíte para escritório.

_________________________
Wagner F. de Souza
Graduado em Redes de Computadores
"GNU/Linux for human beings."
LPI ID: LPI000297782

[4] Comentário enviado por gpaulino em 04/04/2015 - 10:47h

Excelente! Vai ajudar demais nos cálculos do imposto.

[5] Comentário enviado por chaplinux em 25/04/2015 - 13:54h


Parabens Pelo Artigo. muito bom!....

mais kd o link da Planilha???


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts