Slackbuilds para leigos

O uso de scripts slackbuilds é um assunto trivial para muitos usuários da distribuição Linux Slackware, porém sua explanação é de suma importância para usuários que estão começando a conhecer essa estupenda distribuição. Neste artigo mostro como usar scripts slackbuilds usando LibreOffice como exemplo.

[ Hits: 3.199 ]

Por: Xerxes Lins em 15/10/2015 | Blog: https://goo.gl/uu8OUX


Introdução



O QUE SÃO SLACKBUILDS

Basicamente SlackBuilds são scripts (lista de comandos dentro de um arquivo) que tem a função de compilar softwares a partir de seu código fonte, gerando, por fim, um pacote instalável para a distribuição Slackware.

POR QUE USAR SLACKBUILDS

SlackBuilds devem ser usados porque o repositório oficial de pacotes da distribuição Slackware é muito conservador, tem "poucos" pacotes. Por exemplo, não tem a suíte de escritório LibreOffice. A forma comum e tradicional de obter pacotes inexistentes nos repositórios oficiais é através do uso de SlackBuilds.

USO DO SLACKBUILD

Neste artigo mostrarei a instalação do LibreOffice através do uso de SlackBuilds para exemplificar o seu funcionamento. Primeiro defina o que quer instalar, no caso, LibreOffice. Em seguida acesse a página dos SlackBuilds:
No campo de busca, preencha com aquilo que o interessa, no caso LibreOffice, e selecione a versão da sua distribuição. Clique na setinha para prosseguir.
O resultado deve se parecer com isto:
Vemos que três arquivos são interessantes: o LibreOffice em si e seus dois módulos: tradução da interface (langpack) e arquivo de ajuda (helppack). Irei ignorar o último arquivo, que não nos interessa no momento.

Clique no link do LibreOffice e LEIA a sua descrição. Isso é muito importante. Após lermos ficamos cientes de que:
  • O script vai criar o pacote para Slackware a partir dos pacotes RPM (Red hat).
  • O idioma do programa exige um arquivo em separado
  • Para instalar o LibreOffice junto com o OpenOffice é necessário executar um script a mais (não nos interessa)
  • Caso a versão do LibreOffice seja superior a versão do script, podemos tentar criar o pacote com o comando "VERSION="x.y.z" ./libreoffice.SlackBuild"
  • O LibreOffice exige o pacote "jdk".

Já que o LibreOffice exige o "jdk", vá para a página do SlackBuild do jdk. Chegando lá, LEIA a sua descrição. Para instalar o JDK usando SlackBuilds precisaremos de duas coisas: o JDK em si e o script que o transformará em arquivo instalável.

Infelizmente não é possível baixar o pacote JDK diretamente sem antes entrarmos no site da Oracle para aceitar a licença. Por isso, acesse o endereço:
Clique em "JDK download". Marque o "Accept License Agreement" e clique no link para download com o final "tar.gz", para Linux de acordo com a arquitetura do seu computador (i586 para 32-bits ou x64 para 64-bits).

Vamos supor que o arquivo foi salvo no diretório Downloads. Volte na página SlackBuild do jdk e baixe o script. O nome dele é "jdk.tar.gz".
Ok. Agora temos dois arquivos: o script (jdk.tar.gz) e o código do JDK (jdk-VERSÃO-linux-ARQUITETURA.tar.gz). Para começar o processo de instalação, descompacte o script com:

tar -zxvf jdk.tar.gz

Isso vai descompactar o arquivo do script criando um novo diretório chamado jdk. Mova o JDK para dentro desse diretório:

mv jdk-VERSÃO-linux-ARQUITETURA.tar.gz jdk

Entre no diretório:

cd jdk

Torne o script executável:

chmod +x *.SlackBuild

Torne-se root:

su

Execute o script:

# ./jdk.SlackBuild

Ao final do processo um aviso dirá que o arquivo instalável foi enviado para o diretório /tmp.

Instale o JDK com:

# installpkg /tmp/jdk-VERSÃO-ARQUITETURA_SBo.tgz

Pronto. Parabéns! Você acabou de instalar um pacote criado com SlackBuild. Mas isso foi apenas o "jdk", requisito para o LibreOffice.

Repita os passos para o LibreOffice. Aqui de forma resumida:

Baixe o LibreOffice em si no diretório Downloads. O link para download do LibreOffice é:
Baixe o script SlackBuild do LibreOffice na página do Slackbuild:
Agora com ambos dentro do diretório downloads, prossiga com a "receita de bolo".

Extraia o script:

tar -zxvf libreoffice.tar.gz

Mova o pacote principal para dentro do diretório do script:

mv LibreOffice_VERSÃO_Linux_ARQUITETURA_rpm_sdk.tar.gz libreoffice

Entre no diretório:

cd libreoffice

Torne o script executável:

chmod +x *.SlackBuild

Torne-se root:

su

Execute o script:

# ./libreoffice.SlackBuild

Instale o pacote criado:

# installpkg /tmp/libreoffice-VERSÃO-ARQUITETURA_SBo.tgz

Muito bom!

Agora instalaremos o idioma da interface e o arquivo de ajuda. Para isso baixe os dois arquivos em:
Repita os mesmos passos anteriores com esses dois arquivos. Com apenas UMA mudança. Na hora de executar o script, não use apenas "./libreoffice-langpack.SlackBuild" e "./libreoffice-helppack.SlackBuild". Acrescente "LOLANG=pt_BR" antes. Exemplos:

# LOLANG=pt-BR ./libreoffice-langpack.SlackBuild
# LOLANG=pt-BR /libreoffice-helppack.SlackBuild


Como eu fiquei sabendo dessa alteração? Eu li a página Slackbuild de cada um desses pacotes. E lá diz que é necessário acrescentar esse detalhe. Após a criação dos pacotes, instale-os a partir do diretório /tmp, assim como foi feito com os outros.

Após terminar, execute:

# installpkg remove libreoffice

NÃO REMOVA os pacotes. Apenas observe que os mesmos estão instalados.
Por fim, você terá o LibreOffice instalado em português do Brasil e saberá instalar qualquer outro pacote pelo SlackBuilds.

CONCLUSÃO

A filosofia ou doutrina do Slackware sempre foi a de fornecer apenas o básico. Deixando por conta do usuário, o verdadeiro administrador do sistema, a responsabilidade de obter os pacotes extras e obter suas próprias soluções. Como consequência, um bom slacker faz pleno uso de SlackBuilds e alguns até mesmo os cria para satisfazer as suas necessidades e ajudar a comunidade.

Há formas de automatizar o processo de instalação de programas do slackbuilds.org, como por exemplo, através do uso de gerenciadores de pacotes de terceiros como o excelente Slpkg. Mas o uso dessa ferramenta será para outro artigo. A proposta aqui foi apresentar a forma tradicional.

Espero que este artigo tenha servido de alguma ajuda para usuários iniciantes que estão descobrindo as riquezas do Slackware Linux. Abraço!

"Só Slackware é Linux e Patrick Volkerding o seu Profeta!"
   

Páginas do artigo
   1. Introdução
Outros artigos deste autor

Brutal DOOM no Linux Mint (Ubuntu)

Instalação do CRUX 3.0 em Virtualbox

Tema minimalista para Xubuntu 12.04

Conhecendo o Slpkg (gerenciador de pacotes para Slackware)

Três distros inspiradas no Mac OS

Leitura recomendada

LibreOffice - Utilizando macro para preencher um documento no Writer

LibreOffice / OpenOffice - Instalando modo de exibição do apresentador

LibreOffice no Slackware - Edição 2017

Os Mistérios da Fonte Wingdings do Windows

Instalando LibreOffice 3.3.0 no Debian 6 Squeeze

  
Comentários
[1] Comentário enviado por lcavalheiro em 15/10/2015 - 14:24h

E não é só isso. Um script SlackBuild pode ter várias opções a serem usadas na hora da compilação que afetam o pacote a ser criado. Pegue por exemplo o FFMPEG. Ele tem umas vinte opções, controlando quais libs serão usadas na hora da compilação.
--
Luís Fernando Carvalho Cavalheiro
Public GPG signature: 0x246A590B
Só Slackware é GNU/Linux e Patrick Volkerding é o seu Profeta

[2] Comentário enviado por xerxeslins em 15/10/2015 - 16:06h


[1] Comentário enviado por lcavalheiro em 15/10/2015 - 14:24h

E não é só isso. Um script SlackBuild pode ter várias opções a serem usadas na hora da compilação que afetam o pacote a ser criado. Pegue por exemplo o FFMPEG. Ele tem umas vinte opções, controlando quais libs serão usadas na hora da compilação.
--
Luís Fernando Carvalho Cavalheiro
Public GPG signature: 0x246A590B
Só Slackware é GNU/Linux e Patrick Volkerding é o seu Profeta


Pode ser assunto para outro artigo, uma continuação :)

[3] Comentário enviado por Querido em 15/10/2015 - 22:31h


Texto super didático que auxiliará e contribuirá em muito para facilitar a vinda de novos usuários pra nossa Distro do <3.
E o mais legal, Xerxes Lins, meu Amigo, é que que tem bem o jeitão Slack de fazer as coisas.
Abração!

[4] Comentário enviado por andrelds em 15/10/2015 - 23:13h

Excelente artigo, estou começando agora no Slack e isso ajudou muito :)
Já assinei o feed do seu site.
Muito obrigado por compartilhar

[5] Comentário enviado por xerxeslins em 16/10/2015 - 08:55h


[3] Comentário enviado por Querido em 15/10/2015 - 22:31h


Texto super didático que auxiliará e contribuirá em muito para facilitar a vinda de novos usuários pra nossa Distro do &lt;3.
E o mais legal, Xerxes Lins, meu Amigo, é que que tem bem o jeitão Slack de fazer as coisas.
Abração!


Obrigado! Fruto das nossas conversas!

[6] Comentário enviado por xerxeslins em 16/10/2015 - 08:56h


[4] Comentário enviado por andrelds em 15/10/2015 - 23:13h

Excelente artigo, estou começando agora no Slack e isso ajudou muito :)
Já assinei o feed do seu site.
Muito obrigado por compartilhar


Obrigado. Meu blog é lento, pois não estou com muito tempo para atualiza-lo, ... talvez ele não deslanche, mas mesmo assim, obrigado!

[7] Comentário enviado por otaviobrito77 em 18/10/2015 - 10:56h

Cara parabéns pelo artigo. Uma boa alternativa ao slackbuilds é o sbopkg.
Só corrigindo. no LOLANG a língua é pt-BR (com hífen e não underline) :)

Então, voltou mesmo para o slack? O slack passou a ser minha distro oficial. hehehe.

[8] Comentário enviado por xerxeslins em 18/10/2015 - 14:04h


[7] Comentário enviado por otaviobrito77 em 18/10/2015 - 10:56h

Cara parabéns pelo artigo. Uma boa alternativa ao slackbuilds é o sbopkg.
Só corrigindo. no LOLANG a língua é pt-BR (com hífen e não underline) :)

Então, voltou mesmo para o slack? O slack passou a ser minha distro oficial. hehehe.


Obrigado! Vou corrigir no artigo!

Eu não voltei para o Slackwware... mas fui ajudar um amigo a instalar o LibreOffice e temporariamente resolvi usar Slackware.

Abraço!


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor HostGator.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Viva o Android

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts