Adaptação 2 em 1 de cabo de par trançado 10/100

Adaptação em cabo de par traçado devido a impossibilidade de outros meios mais adequados. Dois tráfegos de dados por um único cabo de rede, "do ponto de rede do usuário ao switch". Espero que ajude nos momentos onde o dinheiro ou tempo faça falta.

[ Hits: 57.925 ]

Por: Antonio Thomacelli em 31/05/2011 | Blog: http://www.tonnytg.com.br


Apresentação



Este artigo visa a instruir os novatos em redes que se encontram com poucas opções e recursos para realizar um cabeamento de rede

Muitos aqui irão questionar a ética de construção dos cabos, mas lembro antecipadamente que esse procedimento não é aconselhado, mas é para casos que não existam medidas para contornar a situação de forma 100% funcional.

Existe no mercado mini-switch de 4 portas que são exatamente para evitar a necessidade dessa adaptação, porém o preço é o mesmo de um switch de 24 portas, conhecido como 3COM NETWORK Jack 220.

Não deve ser usado: Esse método de adaptação não deverá ser usado para plugar um switch a outro, pois a taxa de tráfego é de 10/100 Mbs nesse cabo, isso causará uma lentidão de tráfegos, podendo causar perdas de pacotes ou o erro "Conexão Nula ou Limitada" em OS Windows, etc.

Pode ser usado: Em aparelhos 10/100 Mbs. Necessidades raras onde o cabeamento de novos cabos não existam ou possam demorar.

Tentei ser o mais detalhado possível ao tirar as fotos, porém elas são de um celular, espero que ajude assim mesmo.

Ambiente a ser usado:
Linux: Adaptação 2 em 1 de cabo de par traçado 10/100
Ilustração do ambiente que usei a adaptação para demonstração do artigo. Devido a ausência de 20 metros de cabo para passar um novo ponto de rede em uma situação que exigia urgência.

Material Necessário

Esses procedimentos para quem tem costume pode ser realizado em 15 minutos, então mãos à obra.

Kit necessário para criação do cabo:
Linux: Adaptação 2 em 1 de cabo de par traçado 10/100
  • Alicate de corte
  • Alicate para Cripar os cabos
  • 2 pedaços de cabo tamanho a critério da necessidade
  • 4 RJ45 MACHO
  • 2 RJ45 FÊMEA
Obs.: Os cabos devem ser analisados para que o tamanho não fique menor do que o necessário, lembre que a parte aonde irá até o switch deve ter um espaço para poder manipular eles da porta 1 a 24 sem grandes dificuldades.

Lembre primeiro de ler o artigo, entender o que está fazendo para depois realizar a tarefa, já que ao cripar os cabos alguns fios podem não fixar direito causando a perda do RJ45 MACHO.

Cabo do switch

Esse será o cabo que irá conectado no "Patch Painel" até o Switch.

Ele tem o formato de um " Y ", as duas pontas que são a cabeça do Y devem ter um espaço onde seja capaz de manipular uma ponta na porta 1, e a outra na porta 24, para não causar a perda desnecessária do cabo de rede.
Linux: Adaptação 2 em 1 de cabo de par traçado 10/100
1 - Corte o cabo retirando somente a capa que deve ser azul, separe os 8 fios em 2 pares, nas cores: Verde, Branco-do-Verde, Laranja e Branco-do-Laranja.
Linux: Adaptação 2 em 1 de cabo de par traçado 10/100
2 - Caso você tenha um pedaço de cabo velho sobrando, corte a capa azul no tamanho necessário para você "REENCAPAR" os fios separados em dois pares
Linux: Adaptação 2 em 1 de cabo de par traçado 10/100
Linux: Adaptação 2 em 1 de cabo de par traçado 10/100
3 - Depois de separados os fios em dois pares e colocado as capas de acabamento azul neles, vamos fazer a primeira ponta do lado que estão os 8 (oito fios)
Linux: Adaptação 2 em 1 de cabo de par traçado 10/100
Linux: Adaptação 2 em 1 de cabo de par traçado 10/100
4 - Cripe a ponta tendo a certeza que todos os fios chegam no fim do RJ45 Macho, a sequencia usada: Branco-do-verde, verde, laranja, Branco-do-azul, azul, Branco-do-laranja, Branco-do-marron e marron.
Linux: Adaptação 2 em 1 de cabo de par traçado 10/100
5 - Vamos agora fazer uma das pontas dos pares que separamos os oito fios em dois pares. Pegue o par que tem verde e laranja e separe ele na sequência.
Linux: Adaptação 2 em 1 de cabo de par traçado 10/100
Separe eles na sequência: Branco-do-verde, verde, Branco-do-laranja, PULE DUAS CASAS, laranja.

Então vamos ter a seguinte sequência dentro do RJ45 macho (f,f,f,v,v,f,v,v) f= fio; v= vazio. Depois é só cripar o cabo.

6 - No outro par onde estão as cores Azul e Marron, vamos fazer a mesma coisa nos mesmos encaixes.
Linux: Adaptação 2 em 1 de cabo de par traçado 10/100
Sequência (Banco-do-azul, azul, Branco-do-marron, marron) lembrando que dentro do RJ45 Macho você deve encaixar, ( f,f,f,v,v,f,v,v). Vendo que estão todos chegando até o fundo o RJ45 Macho pode cripar os cabos.

Quando fizer isso terá finalizado o primeiro cabo que será conectado no switch. Veja a foto abaixo com o formato do cabo que fiz.
Linux: Adaptação 2 em 1 de cabo de par traçado 10/100

Cabo do Usuário

Este será o cabo que estará já na sala onde entra a ponta do cabo que vem do switch. Ele é um conversor na verdade, onde pega a sequência dos 8 fios nas cores padrão e adapta para os 4 fios que são usados em uma placa de rede 10/100Mbs.

Mãos à obra. Pegue os RJ45 Fêmea, e use a sequência A, que é a padrão, lembrando que as sequências que usei não são necessárias, mas devem respeitar as sequências do inicio ao fim para não haver fios trocados.
Linux: Adaptação 2 em 1 de cabo de par traçado 10/100

Primeiro Par

Sequências de encaixe RJ45 FÊMEA 1:
  1. Pluge o fio verde, no local do verde no RJ 45 FÊMEA
  2. Pluge o fio branco-do-verde, no local do branco-do-verde no RJ 45 FÊMEA
  3. Pluge o fio laranja, no local do laranja no RJ 45 FÊMEA
  4. Pluge o fio branco-do-laranja, no local do branco-do-laranja no RJ 45 FÊMEA

Segundo Par

Sequências de encaixe RJ45 FÊMEA 2:
  1. Pluge o fio AZUL, no local do VERDE no RJ 45 FÊMEA
  2. Pluge o fio branco-do-AZUL, no local do branco-do-VERDE no RJ 45 FÊMEA
  3. Pluge o fio MARRON, no local do LARANJA no RJ 45 FÊMEA
  4. Pluge o fio branco-do-MARRON, no local do branco-do-LARANJA no RJ 45 FÊMEA

RJ45 Macho

Após respeitada a sequência usada nos RJ45 FÊMEA vamos fazer a outra ponta que sobrou para fazer um RJ45 MACHO com sequência comum de par-traçado. Da mesma sequência que usamos para fazer a ponta comum no cabo que vai pro switch.
Linux: Adaptação 2 em 1 de cabo de par traçado 10/100
Com o cabo pronto, teremos outro Y em mãos que deve estar +/- assim.
Linux: Adaptação 2 em 1 de cabo de par traçado 10/100
    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Apresentação
   2. Testando os cabos
Outros artigos deste autor

Arch Linux - Repositório offline

Garena no Wine

Arduino com Bluetooth e pySerial

Leitura recomendada

Placa Intel PRO/Wireless 3945ABG no Debian Linux

Instalando som e rede onboard MB com chipset NVIDIA

Resolvendo definitivamente a configuração de placa de TV e webcam

Experimento: SWAP diretamente na memória RAM - Testes para RAM e SWAP

Atualização do Firmware da BIOS do Dell Inspiron via Linux

  
Comentários
[1] Comentário enviado por rai3mb em 31/05/2011 - 21:13h

Ótimo artigo bem prático, mas Cara você finalizou mostrando que a rede funcionou no Windows :-)

Podia pelo menos tirado um screen de uma rede funcionando no Ubuntu, LinuxMint, Debian, etc.

[2] Comentário enviado por albfneto em 31/05/2011 - 22:03h

Legal artigo, bom tutorial!

[3] Comentário enviado por cmleao em 31/05/2011 - 22:13h

Tambem tenho essa implementação no meu rack e utilizando só RJ Femea.
São duas caixas que fazem a 'multiplexação' nas pontas de um cabeamento existente. Minha desculpa é que são lances de 50 m e dentro dum hospital, que é trabalhoso demais fazer intervenção na infra.
Num outro prédio fizemos isso com um ponto de voz. Seria o que chamo de Voz-sobre-UTP.

[4] Comentário enviado por marcosilva79 em 31/05/2011 - 22:16h

Por favor sejam profissionais e utilizem esse tipo de gambiarra somente para fins didáticos. Existem soluções adequadas e de baixo custo para cada tipo de necessidade. Em um ambiente de trabalho esse tipo de gambiarra deve ser banida. Caso queira conhecer sobre normas e padrões de cabeamento pesquisar sobre NBR14565 e TIA-EIA-568-B.


http://www.furukawa.com.br/portal/page?_pageid=393,403150,393_7199790&_dad=portal&_schema=PORTAL

Espero ter ajudado e que fique como uma crítica construtiva ...


[5] Comentário enviado por tonnytg em 31/05/2011 - 22:45h

Rai3mb: hehehe nem pensei nisso, é que tava com pouco tempo e tirando os servidores só minha maquina que tem linux na empresa.

Cmleao: hehe a primeira vez que usei esse metodo era para substituir um cabo q pasava dos 50mb, e tava dando perda ai pra testar usei a adaptação e fiquei surpreso por funcionar bem. Hehe tomara q ajude outros como a gente XD

Marcosurf: Concordo plenamente temos tantos problemas com aparelho eletronico, uma adaptação dessa na hora que a rede cai ou gera gargalo é a 1• coisa que vem na cabeça "será que é a adaptação?". Mas é bom ter esse topico já que na Internet não se acha algo explicando isso :D.

Abraço a todos.

[6] Comentário enviado por andrecaleiros em 01/06/2011 - 00:01h

Muito bom....
Economia sempre!!!

[7] Comentário enviado por izaias em 01/06/2011 - 01:02h

Rapaize! Tu é fera, heim!

Muito bom, esclaredor e bem ilustrado.
Ótimo artigo. Parabéns!!!

[8] Comentário enviado por Tacioandrade em 01/06/2011 - 01:54h

Cara, meus parabéns pelo artigo, muito bem escrito e ilustrado.

Eu já fiz algo parecido 2 vezes, porem no meu caso, não fiz o cabo com a fêmea, apenas abri as 2 pontas, fiz a separação da mesma forma que você ilustrou no seu artigo e ao fim crimpei ambos os lados com apenas 4 fios cada.

Porem assim como você, so recomendo utilizar este tipo de técnica quando é inviável fazer a passagem de outro fio de rede.

[9] Comentário enviado por thiagobraz em 01/06/2011 - 08:54h

Artigo muito bem estruturado, porém isso não deve ser feito em hipotese alguma.
"100% funcional" Não... Apenas 10% na melhor das hipoteses, visto que cabos UTP mesmo sendo feitos para trafegar, com folga, velocidades de 1GB e, em uma rede gigabit, essa gambiarra representaria uma perda de 99% do desempenho (de 1024Mb pra apenas 10Mb) está sendo utilizado a 10/100 representa uma perda de 90% de desempenho (pode trafegar a 100Mb mas está a apenas 10Mb).

[10] Comentário enviado por douglas.giorgio em 01/06/2011 - 13:45h

não sei faria isso, mas é bom saber como fazer

alem do artigo estar bem explicado vc ainda colocou fotos, isso é muito bom.

[11] Comentário enviado por ivankael em 01/06/2011 - 14:33h

Post, gambiarra, não aprendam! Isso é coisa de micreiro! kkk
Deve ter ocorrido um engano, o site aqui é o Viva o Linux!

[12] Comentário enviado por removido em 01/06/2011 - 16:24h

Eita cara .. Artigo legal ....

Na verdade como falo para os meus alunos, isso é a famosa "GAN".

GAN= Gambiarra Area Netowork .... hehe ou Xing Ling Networks.

Mas é bom a galera saber ....

Só para lembrar que este procedimento, não funcionaria em uma rede /1000 (Gigabit) (Cat 5e), pois neste tipo de rede são utilizados os 4 pares para transmissão de dados, já em redes 10/100, são utilizados somente 2 pares (os pinos 1,2,3 e 6).


Boa explicação cara ...


Parabéns ...

Abraço.




[13] Comentário enviado por tonnytg em 01/06/2011 - 17:38h

Thaylysson S : Hauhauha, Xing ling não =ppp isso é um Recurso Técnico Necessário... hauhuahau

Mas em pedaços do post falei q não deve ser usado, mas também montei o artigo pra ficar bacana, de uma forma que a pessoa possa adicionar ou remover a gambi... ops .. o recurso a hora que a pessoa precisar assim ela usa, e quando tiver tempo faz uma estrutura bacana e remove os cabos "adaptados" kkkk

Abraço

[14] Comentário enviado por llouis em 01/06/2011 - 20:33h

Hehehehe
Gambi louca....
Mtooo massa o tuto...

[15] Comentário enviado por Tacioandrade em 01/06/2011 - 21:57h

<b>thiagobraz</b> Olha, concordo com você que não deve ser usado em ambientes de auto desempenho, porem para redes como laboratório de infomatica, onde o unico trafego de dados é de internet, então acho que vale a pena sim, visto que em pouquicimos casos a banda disponivel para isso supera os 1Mb/s.

[16] Comentário enviado por marquinhos1875 em 01/06/2011 - 22:01h

Bicho, valew o esforço.

Não sei se sabe, se sabe, deveria deixar no artigo, como não deixou, vô fazer isso para você.

Essa solução funciona, mas ta longe de ser 100%, acho que não chega a 50%, deixa eu expor o que acontece por dentro de uma rede, vamos lá.

O cabo UTP só consegue transmitir dados pois ele tem uma isolação mecânica que evita interferência entre eles, essa isolação se obtêm com as tranças de cada par, cada par tem números de voltas diferentes, o par verde e o laranja são os de maiores números de voltas (eis porque os dois pares são os sorteados para essa tarefa) o azul ficando em terceiro lugar fica com a telefonia e o marrom em ultimo lugar fica sendo o par backup, os pares azul e marrom, também é muito usado com a tecnologia PWR PoE para levar energia de alimentação para os equipamentos (sendo essa tarefa pouco sensível a interferências) tudo isso seguindo o padrão ethernet EIA/TIA 568-A e 568-B.

Agora vamos ver as consequências que isso pode provocar, graças aos switch's e o full duplex isso foi amenizado mas não extintos, na comunicação ethernet só uma comunicação pode ser feita por porta no full duplex isso vai pra 2, agora imaginamos que existe uma aplicação ou muitas aplicações centralizada em um único servidor, blza até ai tudo bem, 2 conexões de 100 megas 2X100=200 ^^, rede legal, agora digamos que as duas maquinas resolvem se comunicar com o servidor, digamos que isso atenue a rede a 10 ou 20 megas (sem contar as interferências e retransmissões que acontece antes do TIME OUT do protocolo (que passam "despercebidos")) digamos também que essa rede tem uns 100 ativos precisando da comunicação com o mesmo servidor, pronto, toda os ativos esperando as 2 gambiarras liberarem os canais para o uso normal da rede, resultado da gambiarra, toda uma rede lenta.

Brother's, estero que vejam isso como uma critica construtiva, não pense que eu sou aquele sempre do contra.
Gostei do modo que conduziu o artigo, fique a vontade para postar mais, mas deixe essas coisas para empurradores de RATOS ;)
Abraço

[17] Comentário enviado por tonnytg em 02/06/2011 - 08:45h

marquinhos 875: Valew a informações quanto mais comentarios mais rico vai ficando o artigo para o povo consultar =D

Os cabos que fiz acima utilizei direto de uma maquina de um usuario direto a um switch, levando em consideração que a placa do usuario é 10/100, com o sem a adaptação a velocidade será a mesma =]. Mas foi em um caso de emergencia onde eu precisava colocar para um diretor e não tinha como esperar o setor de manutenção passar os cabos pelas canaletas. Ai foi onde eu só fiz os cabos tirei as fotos =] para ajudar caso alguém tbm precise já que na rede não se acha nada sobre esse metodo.

[18] Comentário enviado por Credmann em 02/06/2011 - 11:11h

Para 10/100 é perfeito.
Sugiro que você faça um teste de velocidade usando o iftop. Assim se dirimem as dúvidas e exercícios de "achologia" sobre o desempenho da solução.

[19] Comentário enviado por tonnytg em 02/06/2011 - 11:35h

Credmann falo e disse, sobre a queda de desempenho não acontece já que as placas mais novas 10/100 só tem o encaixe justamtente para os 4 fios.
Nem por isso a rede deixa de funcionar, o problema que muitos confudem é caso usar esse metodo para plugar de um switch a outro ai claro que vai ter lentidão na rede, mas do switch direto para o usuario só haverá perda se a placa de rede dele for /1000. =D


[20] Comentário enviado por marquinhos1875 em 02/06/2011 - 11:50h

Olá dualshoott, a ferramenta iftop é só para a demanda do uso momento da comunicação, sugiro o bing, Não sou hipócrita, desculpa por não mencionar no post acima, mas no momento de minha ignorância eu já usei essa solução, e sim, já testei a velocidade e essa cai muito, posso falar porque já testei e não é achologia.

[21] Comentário enviado por marquinhos1875 em 02/06/2011 - 11:56h

Olá dualshoott
só para informação, até as placas que contem os 8 condutores só trabalham os 4, 2 input e 2 output.
Para o conhecimento de interferências dê uma olhada http://djmeucci.sites.uol.com.br/docssite/multilancat5.htm
E como já disse (eu testei)

[22] Comentário enviado por tonnytg em 02/06/2011 - 12:36h

marquinhos 875 vlw pelos comentarios =D

Mas como foi algo emergencial nem da tempo para pensar em perdas deste nivel =]
Eu precisava por um novo pc em uma sala onde só tinha 2 cabos passados 1 para telefone e ourto para dados, precisava por mais uma maquina.
Com esse metodo em 15 minutos o usuario já estava usando o computador, se eu esperasse passar um novo cabo iria demorar cerca de 2 horas ou mais para passar os cabos e cripar e testar =]

[23] Comentário enviado por cruzeirense em 02/06/2011 - 17:46h

Aqui na empresa um cara tentou passar Rede, Telefone e Energia Elétrica (da tomada mesmo, 110v x 60hz). Não funcionou com os três, mas com rede e telefone funciona legal...

bom artigo!

[24] Comentário enviado por marquinhos1875 em 02/06/2011 - 23:11h

Olá sofredor op's cruzeirense (brincadeira)
Pois é cara, isso é o melhor que acontece em redes, quando chega ao ponto máximo que é o segmento não funcionar, você para e procura consertar, quando o seguimento funciona, mas não como deveria (muitas vezes fica imperceptível aos usuários final), isso fica um longo tempo estragando o ambiente.

Brother dualshoott, Como havia dito, não estou tentando estragar o artigo e nem estou te condenando, venho aqui, assim como você, difundir conhecimento. Como uma forma para apagar um incêndio, pode ser feito qualquer coisa, agora venho defender a comunidade, detestaria que um Linux User apresente isso em um projeto para um clientes, somos tarjados de muitas formas e temos muitos nomes (doidos, malucos, sofredores, inteligentes ...) eu me considero um profissional com muita bagagem de redes e SO Linux, tenho certeza que a maioria aqui também são profissionais é pessoas que carregam o nome de Linux User não podem fazer picaretagem.

Abraços a todos

[25] Comentário enviado por tonnytg em 03/06/2011 - 10:21h

marquinhos, concordo isso é uma opção "escondida" nunca deverá ser aprensentada, mas muitos lugares os chefes acham que não mechemos com tecnologia e sim com feitiçaria, querem tudo pra ontem isso atrapalha muito a organização e só acumula problemas para serem enfrentados futuramente.

[26] Comentário enviado por agoncalves em 03/06/2011 - 13:41h

dualshoott, concordo que esse procedimento é útil! Adorei ler o tutorial, mas, sinceramente, isso é o melhor do estilo "Gambiarra Way of Life"! (Com todo o respeito!)

Em relação a soluções improváveis para problemas inimagináveis, nós já vivemos num país aonde o provisório se torna permanente na maioria das vezes e eu acredito que soluções menos ortodoxas devem ser evitadas, já que elas correm o risco de permanecerem ativas por anos.

A solução apresentada pelo marcosurf (http://www.furukawa.com.br/portal/page?_pageid=393,403150,393_7199790&_dad=portal&_schema=PORTAL) é ótima, mas já pensou em algo mais simples, tipo isso:

http://boadica.com.br/produtos/f2117/58352.html

De fato, é uma solução conservadora, mas seu cliente não levaria um susto ao ver um hub/switch 4 portas sob a mesa dele!

De qualquer forma, adorei o tutorial! =)

[27] Comentário enviado por tonnytg em 03/06/2011 - 15:18h

Boa tarde agonçalves, realmente não ter como passar os cabos o mais adequado é por um switch, eu citei no inicio um modelo bacana, da uma olhada ai =D pena que o preço não acompanha o tamanho do modelo já que esse que cito é um encaixe para tomadas =D

http://www.imagemrio.com.br/descricao.asp?CodProd=3CNJ220CRM

[28] Comentário enviado por pop_lamen em 03/06/2011 - 17:06h

QUE GAMBIARRA!

[29] Comentário enviado por davirodrigues em 07/06/2011 - 09:38h

É por isso que existe a norma NBR 14565 que fala sobre cabeamento estruturado em prédios, e ainda se não houvesse padrão algum não aconselharia esse tutorial, ta na cara que se for uma rede com um acúmulo de tráfego com mais de 100 ativos não vai funcionar, então visando qualidade primeiramente procurem utilizar a NBR.

[30] Comentário enviado por thiagoldaniel em 29/06/2011 - 16:38h

GAMBIARRA TOTAL ... não recomendo a ninguém adotar este tipo de procedimento.Este tipó de pequena adaptação termina nisso:

http://www.google.com.br/imgres?imgurl=http://www.trashitman.com/img/Data-Center-Disassembly-Removal...


[31] Comentário enviado por CaioPrison em 17/08/2011 - 08:12h

Altamente funcional em casos de emergencia, porem a rede feita com isso fica a 10baseT. Muitos estão citando como gambiarra porém no link da furukawa que nosso amigo Marcosurf mandou tem a mesma "gambiarra" porém mais bunitinha com o nome de "Adaptador Y 10 Base T". Se a pessoa necessita de alta performance de transmissão não é recomendado a utilização da mesma.

http://www.furukawa.com.br/pls/portal/docs/1/280181.JPG

[32] Comentário enviado por sysmatck em 31/10/2014 - 14:11h

Eu gosto de fazer assim:

Cabo de rede duplo, liga dois computadores em um só ponto de rede (RJ45)
http://webativo.com/?postagem/id/1414769352

Fica mais barato!

[33] Comentário enviado por tonnytg em 31/10/2014 - 16:57h


[32] Comentário enviado por sysmatck em 31/10/2014 - 14:11h:

Eu gosto de fazer assim:

Cabo de rede duplo, liga dois computadores em um só ponto de rede (RJ45)
http://webativo.com/?postagem/id/1414769352

Fica mais barato!


Muito bom :D
Quanto mais soluções melhor.

[34] Comentário enviado por calangoloco em 20/11/2015 - 20:04h

Nem só de normas e infraestrutura adequada vive o técnico, mas também de gambiarras emergenciais que lhe salva o pescoço.... Parabéns!


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts