Trabalhando dentro de outro Linux (que não o de Boot) do Disco Rígido - Método para iniciantes

Este artigo descreve como acessar, manipular e executar comandos dentro de outro sistema GNU/Linux do HDD, que não seja a distribuição principal inicializada. Poderá usar um Live-CD ou iniciar de outra distribuição, porventura, existente no disco rígido.

[ Hits: 20.416 ]

Por: Alberto Federman Neto. em 29/09/2012 | Blog: https://ciencialivre.blog/


Introdução



Trabalhando dentro de outro GNU/Linux (que não o de Boot) do Disco Rígido. Método para Iniciantes.

Como é para iniciantes, procurarei usar o mínimo possível de terminal e comandos.

Para acessar outros sistemas GNU/Linux de seu disco rígido e editar arquivos, copiar, colar etc, em geral basta estar com privilégios de root em um gerenciador de arquivos qualquer, ou usar comandos.

Mas algumas vezes, mesmo como root, o iniciante abre o gerenciador de arquivos e não "vê" a partição (já montada) que quer acessar!

Isto acontece por causa das permissões, ou porque as pastas e dispositivos estão escondidos ("hidden"), ou ainda, por causa de uma proteção chamada Jail (Jaula). É uma "gaiola" de segurança, que fecha o acesso aos outros ambientes.

Neste exemplo, veja quando abro o Thunar em modo usuário (as pastas aparecem) e em modo root (não aparecem as pastas das outras partições):
Na imagem da esquerda, é meu Thunar, modo "usuário normal". Note que as outras partições do HDD estão do lado esquerdo, prontas para serem montadas.

Na imagem da direita, abri o Thunar em modo root (gksu thunar). Veja que não são mais vistas as partições que quero montar, e eu não poderia, a priori, acessá-las facilmente.

Se precisarmos trabalhar dentro, como executar comandos numa outra instalação GNU/Linux que não é a principal (a que comumente fazemos boot)? Isso porque nosso GNU/Linux principal não está acessível e queremos corrigi-lo ou, executar um programa ou comando nele.

Como fazemos? Devemos primeiro, dar boot com um Live-CD ou entrarmos em outro GNU/Linux do nosso disco rígido (no caso de termos boot duplo ou múltiplo).

E em seguida? Precisamos "mudar" a raiz e o caminho (Path) do nosso GNU/Linux de boot, para a raiz do GNU/Linux que queremos acessar.

Isso é feito com um comando change root, o chroot.

Exemplo:
Como fazer então? O exemplo da página seguinte, esclarece.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Partição - Raiz
   3. Contornando eventuais problemas
Outros artigos deste autor

Firefox: Testando e/ou utilizando várias versões

Como instalar pacotes no Sabayon

Sabayon Linux remasterizado para placas de vídeo ATI

Modificando a remasterização com Molecule - Sabayon completo, com KDE e GNOME

Usando Swap na RAM em Sabayon - ZRAM - Método novo

Leitura recomendada

Fedora: 5 passos essenciais

Gerenciando arquivos com o Shell

Host simples no Kurumin

Instalação do Debian em partição ReiserFS

Guia Introdutório do Linux III

  
Comentários
[1] Comentário enviado por levi linux em 29/09/2012 - 08:26h

Caro Alberto, uma ótimo artigo, de grande utilidade mesmo para os que já usam Linux a mais tempo. Parabéns.

[2] Comentário enviado por albfneto em 29/09/2012 - 09:44h

COMENTÁRIO E ADENDO AO ARTIGO:

Na Realidade, não seria apenas acessar a partição, pois para acessar, basta um Gerenciador de Arquivos aberto como Root, e já pode copiar, colar, deletar (cuidado!) arquivos.

Neste artigo, você pode não apenas acessar, mas também executar comandos dentro de outro Linux do Disco rígido, que não é o seu Linux de Boot.

O Título mais completo seria: "Trabalhando dentro de outro Linux (que não o de Boot) do Disco Rígido. Método para Iniciantes"

Concordo, o método é prático para usuários experientes também. Facilita, por exemplo para instalar Gentoo. lembrando que nesse caso, precisa montar o diretório /proc.

[3] Comentário enviado por NilPassos em 04/10/2012 - 19:07h

Este é um dos motivos pelos quais eu sinto saudades do Kde3.5 que já me dá acesso direto às pastas, sem ocultar nada.
Afinal de contas qual a utilidade (finalidade ) de se esconder as partições.
Não é software livre?
Já estamos quase parecendo com os SO's pagos( só falta vender caro um cd e pedir ativação).
O kubuntu novo não tem um gerenciador de partições visível.
Triste sina do Gnome e Lxde.
Aos adeptos do Shell, desculpem-me, mas prefiro modo gráfico.

[4] Comentário enviado por luisrcs em 24/04/2013 - 12:00h

Ótimo artigo, mas o título poderia ser melhor. Não é chamativo e é confuso.

[5] Comentário enviado por 159igor159 em 07/05/2013 - 19:53h

Também Acho não é chamativo o título

[6] Comentário enviado por px em 22/05/2013 - 00:54h

bacana, se soubesse disso a alguns anos ñ teria quebrado ou formatado alguns sistemas, mas vivendo e aprendendo

[7] Comentário enviado por alvesueliton em 14/10/2014 - 11:38h

Isso tudo é pra acessar os dados de um sistema linux no disco rígido a partir de um live cd, ou DVD?
Simples:
$ sudo -i
# chmod -R 755 "caminho pra a pasta home do sistema à ser acessado"
ou outros dispositivos como um pendrive:
# chmod -R 755 "caminho para o dispositivo"


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts