Resolvendo problemas de rede em Linux

Uma pequena introdução sobre os principais protocolos usados em Internet de banda larga Speedy. Reporta métodos de configuração de protocolo PPPoE e roteamento de modem para uso em Linux e Windows. Os procedimentos foram testados com êxito em modem SpeedyTouch 510 v5, da Thomson, aplicáveis aos outros modelos SpeedTouch, a cabo.

[ Hits: 46.023 ]

Por: Alberto Federman Neto. em 19/12/2007 | Blog: http://www.angelfire.com/wa/brasbeto/


Introdução



Protocolos usuais de rede de banda larga

As redes de banda larga, do tipo utilizado pelo Speedy, usam conexão do tipo ADSL (Asymmetric Digital Subscriber Line). Neste tipo o modem captura os sinais digitais de dados da linha telefônica (fios de cobre), aonde estes sinais se encontram misturados aos sinais do telefone convencional (analógico ou digital), em frequência diferente.

Deste modo você pode utilizar a linha telefônica normal e o modem não ocupa a linha. Uma característica da tecnologia ADSL é que o tráfego da Internet em direção ao micro, é muito maior que o tráfego de dados do micro para a rede, isto é, o tráfego de dados é assimétrico e o micro atua de modo relativamente passivo, como receptor, mais que como transmissor.

O sinais da Internet, então, chegam ao modem, onde são captados e decodificados. Em Windows XP, normalmente o modem vem configurado para atuar em ponte, isto é, interconectando diretamente o tráfego total de dados da linha telefônica para a placa de rede, limitando o tráfego em sentido oposto, isto é do micro para a rede.

No modem em ponte, o sinal digital é total e não discriminado ou separado por protocolos. Por exemplo, pode-se dizer que o modem ponte, não "sabe" se o sinal é um IPX, ou dados comuns. Ele deixa passar, então, todos os protocolos e sinais.

Naturalmente, como os sinais digitais são totais e não separados, seu micro precisa "saber" que aqueles dados se destinam ao seu micro, isto é, os sinais precisam ser identificados dentro dos muitos sinais presentes na linha e no modem, isto é feito por um protocolo chamado PPP (Point-to-Point Protocol), que vai reconhece que determinados computadores, mandam o sinal a seu micro.

Como o modem está configurado em ponte, e os sinais não são separados, o periférico que vai separar os sinais é própria placa de rede. Isto é protocolo PPPoE, Point-to-Point over Ethernet, e no seu micro atua como se "discasse" para o seu micro.

Separados os sinais, eles vem de um domínio, de um grande conjunto de sinais, de servidores e de computadores. Por exemplo, usp.br um domínio. Dentro desse domínio está seu micro conectado e receptor, e como todos os computadores da rede, tem um uma identificação, uma identidade, um endereço do micro que se denomina IP address.

Para que um IP seja encontrado,no meio de muitos, ele está registrado em grandes bancos de dados, chamados DNS (Domain Name System).

Para facilitar a busca, em cada país, existe um identificador, chamado de máscara de sub-rede. Por ex. 255.255.255.0 é uma máscara de sub-rede, e redes primárias que circunscrevem mais ainda a busca, chamadas Gateways.
Hoje muitos servidores atribuem IPs dinâmicos, isto é, não fixos, mutáveis, e os transferem automaticamente aos servidores DNS (Dynamic DNS). È o que se chama Tecnologia DHCP (Dynamic Host Configuration Protocol).

Outro modo de utilizar o modem e configurando-o como roteador, ao invés de ponte, isto é, o modem agora pode separar os sinais, discriminando-os por tipo, e podendo inclusive, separar e enviar os sinais a cada micro e acada ip address, separadamente. Deste modo, prescinde do uso de um "discador".

Se você tem uma rede doméstica, com mais de um microcomputador, o modem deve configurado obrigatoriamente como roteador.

No Speedy atual, um micro somente, o sistema geralmente trabalha em modems ponte, ADSL, com PPPoE, e os endereços de Gateway, DNS e IP, atribuídos automaticamente, via DHCP.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Problemas com DHCP e protocolo PPPoE em Linux
   3. Configurando PPPoE em Linux, com modem ADSL em ponte
   4. Configurando o modem SpeedTouch 510 como roteador
   5. Sumário e conclusão
Outros artigos deste autor

Como criar pacotes para o Gentoo ou Sabayon Linux

Use o GAG e nunca mais perca o boot

Recuperando e/ou adaptando o GRUB do Sabayon Linux

Como manter GNOME2 em Sabayon Linux

Usando Linux - Vida nova para um velho Itautec Infoway

Leitura recomendada

Instalando o Linuxlogo no título do console TTY do Debian

Configurando o modem ZTE MF626 com Vivo3G no Debian

Como configurar um servidor de FTP de forma simples e com host virtual

Deixando o GNOME mais adequado às leis de Fitts

LAMP no Funtoo Linux em 15 minutos

  
Comentários
[1] Comentário enviado por removido em 19/12/2007 - 10:43h

Hummmmm... muito legal...
Muito bom artigo, gostei mesmo.

[2] Comentário enviado por lealmape em 19/12/2007 - 19:37h

Excelente!
Todo esse conteúdo demonstra grande conhecimento do usuário, parabéns.
Foi muito útil para mim que estou tentando conectar meu Linux no meu micro Windows, e uso speedy com roteador

[3] Comentário enviado por dbahiaz em 19/12/2007 - 23:59h

Alberto ,gostei do artigo,mais gostaria de fazer algumas considerações:

1-Quando vc afirma: "Se você tem uma rede doméstica, com mais de um microcomputador, o modem deve configurado obrigatoriamente como roteador"

Correção: Na verdade seria com mais de 2 pcs, com 2 micros vc consegue usar o modem bridge (ponte) sem problema algum, pois é suportatdo.

2-Faltou especificar o uso do VPI/VCI, que é obrigatorio na configuração de qualquer moden adsl, pois é atravez dele que se distingue as operadoras (velox,speedy,Brasil Telecom), segue abaixo os valores usados no Brasil autalmente.

Telemar (Velox): VPI 0, VCI 33
Telefonica (Speedy): VCI 35, VPI 8
Brasil Telecom: VPI 0, VCI 35
Brasil Telecom (no RS): VPI 1, VCI 32

3-Esclarecimento,sujestão:
Se não estiver em rede ou com algum problema de configuração do r-pppoe, eu aconselho o uso do modem bridge,motivo:
como vc mesmo ja explicou, o ip ao se conectar é fornecido aleatoriamente , ou seja, a cada conexão um ip diferente, sabemos que isso é uma vantagem, pois ficamos menos exposto a ataques e invasões quando esta em bridge. O que não acontece quando se estar no modo router, geralmente quem usa o moden router , não o desliga, e esse ip dinamico fica quase como se tivesse estatico,pois o modem fica ligado por muito tempo,ele não se renova automaticamente, somente quando desligamos o moden e religamos, ou quando a conexão cai por algum motivo, sendo assim , ficamos mais expostos, neste caso a configuração do firewall é impresindivel. Outro fator, não sei no caso da operadora speedy, mais a OI velox, não dá suporte pra modem roteado,inclusive é cobrado uma taxa, caso o moden(alugado ou comodata) é roteado indevidamete.

Boa noite e um abraço todos do vol !

[4] Comentário enviado por lucas.suporte em 20/12/2007 - 09:04h

Parabens Alberto,
Muito bom artigo, o seu artigo é bem escrito pois apresenta os conceitos e os problemas relacionados, tornando assim seu artigo muito dinamico para o leitor, pois ele vai apreender a fazer as configurações e ainda vai saber resolver os possiveis problemas dessas configurações, pra mim o seu artigo esta entre os tres mellhores elaborados que li aqui na Vol nesse ano.

Parabens.

Lucas Rocha
Analista de Redes em GNU/Linux

[5] Comentário enviado por elgio em 20/12/2007 - 11:13h

Aproveitando alguns comentários anteriores:

1) Eu uso o meu como roteador. Como uso 100% Linux, configurei meu modem para repassar (meu roteador chama de Virtual Host, mas é nat estático) todas as conexões novas, não stablished, para o IP reservado do meu computador. Iptables segura o tranco. É IMPRESSIONANTE. Ligou, já tem ips da china batendo nas tuas portas mais obscuras. Prefiro MUITO mais estes pacotes batendo no meu iptables bem configurado do que no hardware do modem que desconheço.

2) Cancei de ter problemas com o DNS do meu provedor. Vive caindo. Muitos "perdem" a conexão regularmente, mas na verdade o que perderam foi o DNS (muito comum aqui). Instalei um DNS no meu note e consulto direto os DNS raiz!

3) Cobrança de taxa extra para modo roteador: a tá! E seu eu deixar em modo bridge nos provedores que exijam isto, colocar um PC com duas placas de rede fazendo NAT da Internet para minha rede Interna? Quem vai bater na minha casa para investigar se estou ou não roteando? Sejamos criativos :-D
O provedor só pode desconfiar se analisar as conexões e ver que uma única máquina gera muito tráfego para lugares distintos, comportamento estranho para uma única máquina.

[6] Comentário enviado por albfneto em 20/12/2007 - 11:52h

Olha, para os usuários, de maneira geral, estou às ordens, para dúvidas, sobre outros provedores, não Speed, não conheço muito, pq. não sou especialista em rede, nem em hardware, mas estou às ordens.

[7] Comentário enviado por removido em 20/12/2007 - 13:07h

Muito bem completado dbahiaz, a questão do VPI/VCI...

Só que ainda com o ponto que você colocou, da questão de facilitar ataques com o modem roteado, eu ainda prefiro esse procedimento, pois facilita o acesso remoto que é desejado, eu mesmo, às vezes preciso acessar o PC da minha casa, aqui do serviço, e isso ajuda.

Mas é aquilo, vai da necessidade de cada um.

E, tanto como modem roteado, ou bridge, é sempre bom o uso de firewall...

[8] Comentário enviado por dbahiaz em 20/12/2007 - 16:12h

elgio
Infelismente não é questão de criatividade, e sim ler o contrato do serviço que estão adiquirindo, existe sim uma clausula no contrato de serviço, que consta sobre alteração da propriedade do modem, ou seja, se vc alugou de um mondem e o mesmo consta como bridge no contrato, e altera-lo, a operadora pode se sentirar no direito de cobrar tal taxa se for indentificado o tal roteamento, claro que muitos não lêem esse contrato, muito menos as operadoras orientam sobre o mesmo, mais existe, não tem nada haver com o uso ou não em rede, se quiser rotear o modem sem culpa, compre um, e faça com ele o que desejar, so quiz alerta, pois existem muitas pessoas com o plano em que a operadora disbonibiliza o modeml, ou alugam, não tem haver com o provedor,e sim operadora, é outra historia.

Agora o resto vai da nescessidade cada um, rotealo ou não. muitos preferem e usam assim, não estou condenando, só informando, eu não tenho essa nescessidade. Boa tarde!

[9] Comentário enviado por elgio em 20/12/2007 - 16:21h

Voce não me entendeu.
Deixa o modem como bridge. Não altera ele.

Mas a máquina que está atras do modem tem duas placas de rede e ela é quem roteia.

[10] Comentário enviado por dbahiaz em 20/12/2007 - 19:17h

Perfeitamente.
Eu não tinha entendido mesmo rss, sim otima solução!

[11] Comentário enviado por izavos em 21/12/2007 - 01:49h

Caros amigos do fórum, trabalhei 2 anos para uma prestadora de um certo provedor.
E se comentava que os provedores de meio fisco derrubavam as conexões com “IP” dinâmicos dos cliente, por que os mesmo não tinhão pago por eles “IP” e não poderiam ficar com estes mesmo “IP” por muito tempo. Ou seja aqueles que conectam na sexta-feira depois do trabalho e só desconectam na segunda-feira de manha. Ate por que a disponibilidade de “IP” e critica e para certas faixas. Mas a questão mesmo é comercial mais que técnica. Quando a configuração de modem para router, faltaram certos detalhes que são na verdade próprios de cada provedor. Mas geralmente os modens tem manuais homologados pelos provedores que mostram como config dos mesmos. Bom artigo !

[12] Comentário enviado por albfneto em 21/12/2007 - 13:37h

Ola. esclaresço que a operadora do speedy, não está sendo lesada, nem o provedor. Minha máquina continua usando DHCP e IP dinâmico, tanto em Windows, como em Linux, e senha e login do provedor (no meu caso é a USP, mesmo, pq trabalho na USP), que eram usados no ppoe, foram embutidos na config de modem como roteador.
Também, não tenho outro micro, no mesmo modem, e minha máquina não tem duas placas de rede.

[13] Comentário enviado por albfneto em 21/12/2007 - 13:41h

Além disso, eu desligo o modem quando não estou conectado ou baixando alguma coisa, inclusive, pq meu speedy é light e tem limite de download.
Para os Velox, não conheço tanto, mas adverti no artigo, ví em algumas Hps que modens da Velox, deixam d efuncionar ser forem rotados pelo método que usei.

[14] Comentário enviado por gengis_khan em 21/12/2007 - 14:12h

"Comentário enviado por dbahiaz ...

1-Quando vc afirma: "Se você tem uma rede doméstica, com mais de um microcomputador, o modem deve configurado obrigatoriamente como roteador"

Correção: Na verdade seria com mais de 2 pcs, com 2 micros vc consegue usar o modem bridge (ponte) sem problema algum, pois é suportatdo."

Desculpe minha ignorância, mas eu não entendi isso, até porque já tentei antes e não deu certo, pois o que acontece é que a primeira máquina que se conecta ao modem pega um IP válido, já a segundo fica com um IP da rede local e então não consegue navegar. Isso acontece com os modems da Virtua. Com um modem ADSL em modo Bridge não é o mesmo procedimento?

Obrigado.

André Cunha

[15] Comentário enviado por dbahiaz em 21/12/2007 - 18:02h

gengis_khan tudo bem?

Seguinte, suponhamos que vc tem uma rede com 2 pcs, o pc1 tem 2 placas de rede e o pc2 1 placa, nesse caso vc tera que fazer o que foi dito pelo elgio, fazer com que a placa 1 autentique e a placa2 faça o roteamento(ambas do pc1), dai a o pc2 recebera,agora pra autenticar com 2 pcs independente ao mesmo tempo é possivel ,mais tera que ter um hub ou um modem com mais de 1 saida, ou rotear mesmo, no meu caso eu tenho um modem com 4 saidas, uso ele modo bridge, e autentico com discador em 2 pcs daqui em casa ao mesmo tempo.

Não sei se fui claro ,mais deixo um link abaixo para mais informação e tb estou a disposição, abraço!

http://www.guiadohardware.net/termos/bridge

[16] Comentário enviado por vlxjunior em 28/12/2007 - 09:53h

Bom artigo, deu pra entender legal.Grato

[17] Comentário enviado por maninhx em 29/12/2007 - 09:27h

?comentario= muito válido esse artigo...
e os links muito uteis tambem.

[18] Comentário enviado por albfneto em 13/01/2008 - 18:07h

Esclaresço, novamente. meu modem é comprado, comprei de uma amiga que tinha speedy, e mudo para net, e quando habilitei meu speedy, já tinha meu modem.

[19] Comentário enviado por albfneto em 13/01/2008 - 18:10h

e meu provedor é a própria USP, que permite rotear modem! Sou prof. da USP, e não preciso usar uol ou outros provedores. Continuo preucupado, não acho que estou lesando a telefônica

[20] Comentário enviado por linus black em 25/06/2009 - 04:32h

Bom dia amigos, eu ja tinha feito isto com sucesso e aprovo as instrusoes .
mas agora estou com um problesma não consigo me conectar via ssh (puty) com meu servidor de casa linux sera algum bloqueio da velox(oi velox).
Ja desabilitei meu iptables ja tentei tudo mas so da pau tipo conection time out, se eu uso o tracert nome do host.
tipo bate no moden 192.168.1.254 mas passa pelo ip real 201.xxx.xx.xxx mas não o ip de rede local 192.xx.xx.xx no caso a minha maquina sera que alguem pode me dar uma ajuda pois ja tentei varia e nada. do puty na rede local para o ip 201.xx.xx.xx vai e da a chave cripto mas se eu vou ate a casa do colega fora da minha rede baba.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts