Acessando mainframes IBM a partir do Ubuntu

Há muitos profissionais de TI (Tecnologia da Informação) que têm necessidade de acessar mainframes de suas empresas a partir de uma localização remota, inclusive de suas casas. O objetivo deste artigo é oferecer um caminho que permita este acesso de forma tranquila e eficaz a partir do Ubuntu.

[ Hits: 24.121 ]

Por: Marcos Alves em 07/12/2011


Introdução



Há muitos profissionais de TI (Tecnologia da Informação) que têm necessidade de acessar mainframes de suas empresas a partir de uma localização remota, inclusive de suas casas. O objetivo deste artigo é oferecer um caminho que permita este acesso de forma tranquila e eficaz a partir do Ubuntu.

Não será tratado neste artigo a parte de segurança do lado da empresa que controla o acesso remoto a seus mainframes. Para resolver este tipo de questão, contatar a área de Segurança da Informação de sua empresa e conheça a politica e as permissões necessárias para o acesso.

O mainframe não morreu

Ao contrário do que imaginam muitos profissionais e aficionados dos computadores, o mainframe continua existindo tão forte e saudável como nunca.

Há alguns anos atrás, profetas apocalípticos, "decretaram" que os mainframes estavam em processo de extinção, sendo substituídos por servidores das plataformas Windows e Unix. Nesta época, identificou-se estas máquinas com o T-Rex, um dinossauro extinto há mais de 65 milhões de anos.

Nada mais errado que isto! Muitas grandes empresas, que deram crédito a estes profetas, chegaram à falência. Além do fato de que por longo período, deixou-se de formar novos profissionais especializados nestes tipos de computadores. Por isso, nesta área ainda encontramos muitos profissionais calvos e grisalhos.

'Cada macaco no seu galho'. E há galhos para todos os macacos.

O mainframe continua sendo e será ainda por bom tempo, praticamente insuperável nos seguintes quesitos:

Segurança:
  • Não há vírus para mainframe;
  • Todo acesso a dados é eficientemente controlado e requer permissões específicas;
  • Uma vez que a política seja bem implementada, é virtualmente impossível qualquer violação;
  • Se ocorrer qualquer violação, esta estará devidamente logada e registrada, permitindo obter a identidade do violador.

Tratamento eficaz a grandes volumes de dados:
  • Acessos a bancos de dados costumam ser rápidos, mesmo quando se tem um número grande de acessos concorrentes.

Uso eficiente da Infra-estrutura:
  • Requer pouco espaço físico, baixo consumo de energia, e pouca necessidade de refrigeração, se comparado com estruturas alternativas para processar o mesmo volume de dados.

Ambiente transacional:
  • Imbatível na execução de grandes volumes de transações concorrentes.

Confiabilidade:
  • Ambiente praticamente isento de ocorrências "inexplicáveis" e perdas de dados.

Disponibilidade:
  • Maior índice de disponibilidade sem falhas ao ser comparado a outras plataformas.

Resiliência:
  • Consegue manter-se no ar mesmo após alguma falha grave, como por exemplo, uma queima de circuíto.

Isto não quer dizer que as outras plataformas sejam dispensáveis, mesmo em grandes empresas, pois ele não é isento de deficiências que são supridas pelas outras plataformas de forma eficaz, como por exemplo, processamento local e individual, apresentação gráfica, etc.
    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Obtendo, instalando e acessando
   3. Melhorando a aparência e Teclas de função
   4. Problema da tecla F10, Manual e Finalização
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Linux, a pirataria de software e a desvalorização do desenvolvedor (parte 2)

Udev - Funcionamento e Regras

Raspberry Pi: Central Multimídia com OpenELEC

Como criar pacotes para o Arch Linux (parte 2) - pacotes svn e cvs

Fãs do pinguim, vamos à luta!

  
Comentários
[1] Comentário enviado por removido em 07/12/2011 - 11:56h

Ótima informação. Já utilizei muito o c3270, tenho alguns mainframes em produção e esta ferramenta é uma "mão na roda".

Valeu pela informação.

[2] Comentário enviado por Gui.ThCarlos em 07/12/2011 - 12:11h

Muito bom esse artigo! Uso ambiente de mainframe em ambiente de desenvolvimento (infelizmente não tenho autorização para usar fora da empresa) mas posso usar um ambiente público e isso vai ajudar muito!


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts