Acabou a festa: refisefuqui vão ter que pedir ao dono para montar no cavalo

25. Re: Acabou a festa: refisefuqui vão ter que pedir ao dono para montar no cavalo

Clodoaldo Santos
clodoaldops

(usa Linux Mint)

Enviado em 18/02/2014 - 10:11h

madrugada escreveu:
...
Talvez nem custe tanto. Várias universidades colaboram disponibilizando seus servidores para armazenar iso e pacotes, tanto na Europa quanto nos EUA. Aqui eu sei que a UFPR colabora com isso.


Realmente! O servidor BR do Mint é a Universidade Federal do Paraná!





  


26. Re: Acabou a festa: refisefuqui vão ter que pedir ao dono para montar no cavalo

Izaias
izaias

(usa LMDE)

Enviado em 18/02/2014 - 11:11h

Pessoal, manter a ISO em servidores públicos é uma coisa.
Já, manter os pacotes non-free em servidores próprios, seria o tiro-no-pé para o pessoal do Mint!

Aí dizem: mas estes pacotes já vêm no arquivo do Mint. Ok, mas precisa-se aceitar os termos de uso.
Por que então, o Ubuntu não faz o mesmo? Porque o Ubuntu tem uma sede, a Canonical, tem local físico.

Já o Mint teria também? Que eu saiba, o Mint é uma comunidade. E pelo jeito, "vai cair do cavalo mesmo!".
$Como$ manter $ervidor para $eu$ próprio$ repo$itório$?


27. Re: Acabou a festa: refisefuqui vão ter que pedir ao dono para montar no cavalo

Ricardo Fabiano Silva
madrugada

(usa Gentoo)

Enviado em 18/02/2014 - 11:26h

izaias escreveu:

Pessoal, manter a ISO em servidores públicos é uma coisa.
Já, manter os pacotes non-free em servidores próprios, seria o tiro-no-pé para o pessoal do Mint!

Aí dizem: mas estes pacotes já vêm no arquivo do Mint. Ok, mas precisa-se aceitar os termos de uso.
Por que então, o Ubuntu não faz o mesmo? Porque o Ubuntu tem uma sede, a Canonical, tem local físico.

Já o Mint teria também? Que eu saiba, o Mint é uma comunidade. E pelo jeito, "vai cair do cavalo mesmo!".
$Como$ manter $ervidor para $eu$ próprio$ repo$itório$?


O servidor com codecs non-free fica em um país que não proíba o uso destes codecs. Para os codecs, um servidor só dá conta.


28. Re: Acabou a festa: refisefuqui vão ter que pedir ao dono para montar no cavalo

Denilson Pereira
Denilson-Pereira

(usa Mageia)

Enviado em 18/02/2014 - 11:49h

clodoaldops escreveu:

madrugada escreveu:

izaias escreveu:

madrugada escreveu:

...
Lembrando que o Mint disponibiliza (já no modo live e na instalação padrão) codecs não-livres, e por causa disso o servidor principal e os espelhos terão que ficar em países cuja lei permita o uso e distribuição desses codecs sem o pagamento de royalties.


Esse é o ponto!
Talvez os caras não e$tejam preparado$ pra i$$o.


Exato, por isso devem colocar para que os usuários escolham. Se os usuários escolherem continuar baseado no Ubuntu, então que contribuam($) para bancar o servidor.


LM tem uma média de doações de 5000 a 6000 dolares por mês.
Não sei qto custa manter um servidor próprio, mas acho que deva ser suficiente.
Sem contar que doações deverão aumentar se isso realmente acontecer.


A maior perda deles seria deixar de usar os ppa se forem usar agora os repositorios do Debian por exemplo, isso poderia acontecer.


Obs.: Teclado sem acento no momento.


29. Re: Acabou a festa: refisefuqui vão ter que pedir ao dono para montar no cavalo

Bilufe
bilufe

(usa XUbuntu)

Enviado em 18/02/2014 - 12:53h

No Planet Ubuntu, um desenvolvedor do Ubuntu postou uma opinião pessoal dele em que ele acredita que os termos do licenciamento não envolve valores monetários e trata-se de uma política para garantir que os usuários não confundam que o Linux Mint e o Ubuntu são o mesmo produto, pois na visão dele não são. Ele escreveu que de certa forma o Linux Mint pode ser incompatível com softwares do Ubuntu, como o Ubuntu pode ser incompatível com softwares do Debian.

Ele fala em questões como garantir que um aplicativo para Ubuntu que desenha um quadrado na tela não passe a desenhar triângulos no Linux Mint, pois existem algumas diferenças nas bibliotecas dos dois sistemas.


30. Re: Acabou a festa: refisefuqui vão ter que pedir ao dono para montar no cavalo

Artur Bernardo Mallmann
arturbmallmann

(usa Debian)

Enviado em 13/04/2014 - 17:53h

Com o debian nao acredito isto acontecer.. pq!? pq o debian hospeda em muitos servidores de universidades e nada mais justo que deixar publico o acesso aos repositórios. Se for .deb pq nao liberar o acesso!?


31. Re: Acabou a festa: refisefuqui vão ter que pedir ao dono para montar no cavalo

Amarildo
AmarildoJr

(usa Arch Linux)

Enviado em 14/04/2014 - 00:03h

Tomara mesmo, assim as refisefuqui's podem partir para o Pai de Todos, o grande Mestre Debian.


32. Re: Acabou a festa: refisefuqui vão ter que pedir ao dono para montar no cavalo

Amarildo
AmarildoJr

(usa Arch Linux)

Enviado em 14/04/2014 - 00:11h

arturbmallmann escreveu:

Com o debian nao acredito isto acontecer.. pq!? pq o debian hospeda em muitos servidores de universidades e nada mais justo que deixar publico o acesso aos repositórios. Se for .deb pq nao liberar o acesso!?


Porque a Canonical é famosa em tomar decisões que deixem todos furiosos. "Unity? Mir? Spyware e Keyloggers por padrão no Ubuntu? Quem liga? Somos os reis do Mundo e faremos qualquer coisa por dinheiro".


33. Re: Acabou a festa: refisefuqui vão ter que pedir ao dono para montar no cavalo

Max Summer
summerx

(usa Debian)

Enviado em 06/05/2014 - 00:35h

ótimo, se o derbian tivesse tomado essa decisão desde o inicio, não existiria o refisefuqui do ubuntu, acredito que para se estruturar melhor uma distro, o inicio é dificil, pois dificilmente há suporte financeiro, então no inicio muitas distros se baseiam em outras até surgir uma "bifurcação", onde a distro filha começa a se estruturar e progredir sozinha...o ubuntu foi assim no começo (um refisefuqui).....o mandriva contou com a união do conectiva e mandrake (é um duplo refisefuqui, rs)......entre o red hat e cent os (quem é o refisefuqui?)......o grande kurumin nacional, eu diria que muitos aqui (usuários de linux a longos anos), conheceram melhor as distros e se interessaram a partir da criação do kurumin, esse SO era bom, e tem base no knoppix (outro refisefuqui)........

linux não foi criado para ser livre?, dando oportunidade para cada um criar e recriar ele?....qual o problema, de eu pegar uma distro pronta, tipo derbian, e altera-lo dependendo da minha necessidade....porque de repente o meu pc não é igual ao seu, minhas necessidades não são igual as suas, meus desejos são uns os seu é outro.....vc é um usuário que gosta de gráfico, eu prefiro o desempenho....entende?

gosto de ver o numero excessivo de comunidades, pois quanto maior o numero maior será o nível de desenvolvimento, pois o foco das distros é diferente, um cent os é mais voltada para servidores, já o derbian é voltado mais para usuários....um linux slitaz, vc pode testar algo bem diferente, ao invés de distros robustas com muitos recursos, eu mesmo instalei em um pc antigo (um pentium 3, 512mb - isso em 2013), e rodei pela net, reaprendi a converter pacotes (pois em um mint vc dá um apt-get, em um mandriva um urpmi, etc), pela falta de repositórios (apesar de pequeno é uma distro bem completa, mas falta "alguns programas"), gostei da experiência (só o linux pode me propor isso)....

ou se preferimos podemos regredir, vamos ficar somente com "as grandes distros", sem refisefuquis (impossibilitando a criação), não haveria kurumim (https://pt.wikipedia.org/wiki/Kurumin), mandriva, ubuntu....ficariamos limitado a algumas....e possivelmente, poderiam até começar a cobrar (como a microsoft), isso ocorreu com o kurumim.....e ficaríamos até correndo risco, de a microsoft conseguir pegar "as poucas distros grandes", como fez com a opensuse, Xandros e Linspire...
olha o que podia acontecer - http://tecnologia.uol.com.br/ultnot/reuters/2007/02/05/ult3949u919.jhtm

isso atualmente não aconteceria, pois eu sou a pedra no sapato da microsoft, eu não tenho limites, eu posso criar e recriar a roda, posso ir até as profundezas da net, sou praticamente imune................eu sou linux....


34. Re: Acabou a festa: refisefuqui vão ter que pedir ao dono para montar no cavalo

Cleber Mattos
mattos_gru

(usa Debian)

Enviado em 06/05/2014 - 03:02h

izaias escreveu:

Pessoal, manter a ISO ......

...... Já o Mint teria também? Que eu saiba, o Mint é uma comunidade. E pelo jeito, "vai cair do cavalo mesmo!".
$Como$ manter $ervidor para $eu$ próprio$ repo$itório$?


Hehehe, chama o tio Bill pra $ócio.

Upa upa cavalinho!

O grande Pai estimula e até ensina ...

https://wiki.debian.org/DebianPureBlends

https://wiki.debian.org/Alien

Ou seria a Grande Mãe ?!?!?

Vaca Profana de Divinas Tetas!!!




35. Re: Acabou a festa: refisefuqui vão ter que pedir ao dono para montar no cavalo

Perfil removido
removido

(usa Nenhuma)

Enviado em 06/05/2014 - 04:23h

mattos_gru escreveu:

izaias escreveu:

Pessoal, manter a ISO ......

...... Já o Mint teria também? Que eu saiba, o Mint é uma comunidade. E pelo jeito, "vai cair do cavalo mesmo!".
$Como$ manter $ervidor para $eu$ próprio$ repo$itório$?


Hehehe, chama o tio Bill pra $ócio.

Upa upa cavalinho!

O grande Pai estimula e até ensina ...

https://wiki.debian.org/DebianPureBlends

https://wiki.debian.org/Alien

Ou seria a Grande Mãe ?!?!?

Vaca Profana de Divinas Tetas!!!




LOL


36. Re: Acabou a festa: refisefuqui vão ter que pedir ao dono para montar no cavalo

Andre (pinduvoz)
pinduvoz

(usa Debian)

Enviado em 06/05/2014 - 04:43h

Só quero ver como eles vão controlar o acesso aos repositórios.

Se não for de forma transparente, vai ficar feio.

E tem mais. Há muitos espelhos do Ubuntu espalhados por aí, especialmente em universidades, que nada cobram pelo "serviço" -- e alguém já lembrou disso aqui. Como impedir o uso desses espelhos, ou mesmo a criação de outros?

Resumindo, it's complicated.