Instalando pacotes mascarados no Gentoo

Publicado por Neriberto em 10/05/2005

[ Hits: 14.314 ]

Blog: http://www.mundolivre.eti.br

 


Instalando pacotes mascarados no Gentoo



Olá amigos(as) do VOL, esta dica é para quem está começando a usar o Gentoo e ainda está aprendendo sobre o seu sistema de gerenciamento de pacotes, o emerge/portage.

Se você caro amigo(a) já tentou instalar um programa, mas recebeu uma mensagem dizendo que o programa é masked (mascarado) e não soube como resolver, então chegou a hora de aprender :)

Vamos a um exemplo, vamos ver o pacote gdesklet. Com o comando "emerge --search nome do pacote" nós verificamos se existe o programa, então verifiquemos:

# emerge --search gdesklet
Searching...
[ Results for search key : gdesklet ]
[ Applications found : 1 ]

*  gnome-extra/gdesklets-core [ Masked ]
      Latest version available: 0.33.1
      Latest version installed: [ Not Installed ]
      Size of downloaded files: 1,109 kB
      Homepage:    http://gdesklets.gnomedesktop.org
      Description: GNOME Desktop Applets: core library for the desktop applets
      License:     GPL-2

O programa existe, mas veja que apareceu ao lado do nome do pacote a opção [ Masked ] e se tentarmos emergir (instalar) o pacote:

# emerge gdesklets-core
Calculating dependencies
!!! All ebuilds that could satisfy "gdesklets-core" have been masked.
!!! One of the following masked packages is required to complete your request:
- gnome-extra/gdesklets-core-0.26.2 (masked by: ~x86 keyword)
- gnome-extra/gdesklets-core-0.26.1 (masked by: ~x86 keyword)
- gnome-extra/gdesklets-core-0.33.1 (masked by: ~x86 keyword)
- gnome-extra/gdesklets-core-0.32 (masked by: ~x86 keyword)

For more information, see MASKED PACKAGES section in the emerge man page or
section 2.2 "Software Availability" in the Gentoo Handbook.

Repare que existem 4 versões disponíveis para o gdesklet e abaixo da linha "request:" vem o nome dos pacotes e entre parênteses (masked by: ~x86 keyword). É isto o que nós precisamos saber :)

Agora edite o arquivo /etc/make.conf e inclua a linha:

ACCEPT_KEYWORDS="~x86"

Pronto, agora é só instalar. Por último, mais uma dica, faça o emerge do pacote porthole, este é um front-end (escrito em GTK) para o portage. Ele vai te permitir navegar entre os pacotes, obter informações sobre eles, sincronizar o portage, fazer emerge (instalar), unmerge (desinstalar) e atualizar os pacotes do seu sistema Gentoo.

O que foi? Estou esquecendo de algo? Tô não, os pacotes que estão marcados com masked são pacotes, como diz o manual (man emerge), estes pacotes fornecem 3 funções primárias: eles permitem um período de teste ao pacote, eles previnem o uso de um pacote quando este pode falhar e pacotes que podem estar "quebrados" ou podem apresentar riscos a segurança ou causar problemas em sistemas diferentes, por isso que no exemplo acima compilamos o gdesklet para plataforma x86, o meu sistema por exemplo está todo compilado para athlon.

Portanto ao instalarmos um pacotes mascarados, estamos instando por nossa conta e risco.

E lembre-sem não importa a distro, se o kernel é Linux, Viva o Linux :)

Outras dicas deste autor

Deixe seu servidor web mais seguro

Baixando conteúdo de sites inteiros com o wget

Instalando o Maya 5 no Red Hat 9 e Slackware

Leitura recomendada

Catálogo de Apps Educativos para Linux

Como instalar flashplayer em plataforma 64 bits

Placa de rede Attansic Technology L2 (atl2)

Adicionando exceções ao proxy Mikrotik V3.XX

VPN em ISA Server 2000 com Ubuntu 9.10 64 bits

  

Comentários
[1] Comentário enviado por Sidarth em 28/05/2005 - 20:07h

Ótima dica do Neriberto!

Uma sugestão para quem eventualmente se arrisca a instalar um pacote Masked é usar o pârametro Accept_keywords antes do comando emerge, dessa maneira:

$ ACCEPT_KEYWORDS="~x86" emerge nome-do-pacote-masked

[ ]'s

[2] Comentário enviado por neriberto em 30/05/2005 - 11:27h

sim Sidarth, isto tbm é válido, só que é temporário né, então vale lembrar que depois que fizer logout e login novamente o que vai estar valendo é o que está no arquivo /etc/make.conf e não o pârametro que foi passado antes do emerge como no seu exemplo, é isso aí Viva o Linux por ser um "canivete suiço" :)

Abs.

[3] Comentário enviado por rui.julio em 24/10/2005 - 02:10h

Muito boa a dica e o comentario do nosso amigo vem a calhar.....
Ja adcionei a favoritas......

Abraco.....

[4] Comentário enviado por ferlopes em 26/07/2006 - 22:32h

Isso é bem importante no Gentoo... mas tem um problema: quando eu colocar o "~x86" no meu make.conf, essa regra passa a valer para o sistema inteiro.

Para isso existe outro arquivo, chamado
/etc/portage/package.keywords

Nele, essa configuracão ficaria da seguinte forma:
gnome-extra/gdesklets-c6ore ~x86.

É importante isolar as configuracões. Por exemplo, se eu tiver um processador AMD64... não são todos os programas feitos especialmente já para essa arquitetura. Para isso, em alguns casos é necessário usar ~x86... mas não queremos manter essa configuracão padrão para todos os pacotes (para os outros, pegamos a AMD64).

Por isso, é importante especificar no package.keywords apenas aqueles que necessitam da ~x86.

Para mais informacões:
http://gentoo-wiki.com/TIP_package.keywords

[]s



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts