Como editar arquivos ODF sem um editor com suporte a ODF

Publicado por Fernando de Sá Moreira em 10/11/2006

[ Hits: 8.917 ]

Blog: http://lattes.cnpq.br/2269235326367932

 


Como editar arquivos ODF sem um editor com suporte a ODF



Situação extrema:

Você precisa entregar um trabalho urgente em odt, está tudo pronto, mas descobriu tem algum erro muito grave. O único computador que você tem disponível não tem nenhum editor de texto com suporte a ODF (digamos, Windows com Microsoft Office na casa de um amigo). Não há tempo ou acesso a internet para baixar o OpenOffice ou qualquer outra suite com suporte. O que fazer?

Simples: aproveite-se das vantagens do formato livre baseado em XML. O odt não é um formato compilado e é baseado em XML, uma linguagem compreensível para humanos parecida com HTML. Em verdade, é uma série de arquivos XML compactados em um arquivo no formato zip. Para ter acesso aos arquivos, basta descompactar usando um programa qualquer como o winzip, winrar, brazip, unzip, etc. Depois que tenham sido feitas as alterações, basta compactar os arquivos novamente. Cuidado para não deixar a extensão .zip e sim .odt.

OBS: O comando para descompactar arquivos zip no Linux é:

unzip <arquivo>

Dada a complexidade do formato, não abordo todas as alterações possíveis nos arquivos, mas apenas a adição, alteração ou remoção de palavras.

O conteúdo do texto fica armazenado no arquivo chamado content.xml, basta abrí-lo com o editor de textos favorito (vi, mcedit, notepad, etc) e procurar pelas passagens a serem alteradas e as editar. Salve o arquivo e o compacte novamente.

OBS 2: Para compactar arquivos no Linux:

zip -r <nome do arquivo>.odt *

(o * serve para compactar todos os arquivos da pasta corrente)

Talvez você nunca chegue a usar esse tipo de informação, mas é interessante conhecer a possibilidade.

Outras dicas deste autor

Para tocar arquivos MPC no XMMS

Sincronizar hora de um host Windows através de um host Linux com Samba

WindowMaker - Dockando na marra

Substituir o hotplug pelo udev no Debian

TDE - ambiente desktop brasileiro

Leitura recomendada

Horário de verão em servidores Linux

Samba não loga no Windows 7: "Falha na relação de confiança entre esta estação de trabalho e domínio primário" [Resolvido]

Criando bibliotecas (shared library) *.so

Simuladão para Certificação Linux

Libs C realmente alternativos

  

Comentários
[1] Comentário enviado por demoncyber em 11/11/2006 - 09:58h

Essa sim é uma ótima dica, garanto que algum dia vai me salvar quando eu for obrigado a usar aquele sistema operacional extremamente pesado e lento e nao ter direito de instação para colocar um suite como a do OpenOffice.

Valew caraaa =] =]

[2] Comentário enviado por tenchi em 11/11/2006 - 16:50h

Ah, não sei pq, mas o odt que eu uso aki na verdade não é um .zip, mas um .7z, um arquivo do 7-zip, ( que diga-se de passagem é o melhor compactador qeu já vi ).
Eu já tive a oportunidade de abrir um arquivo desses assim, e é realmente algo curioso a engenhosidade dessa técnica.
O risco de haver perda total num arquivo corrompido neste caso é muito menor do que num arquivo convencional ( do ms word, por exemplo).

[3] Comentário enviado por rogawa em 11/11/2006 - 23:53h

Dica extrema! Extremamente simples e extremamente útil. Aí está mais uma prova da funcionalidade dos padrões abertos! Parabéns!

[4] Comentário enviado por francodof em 12/11/2006 - 01:53h

Não sabia que fosse possível fazer isso. Dica fantástica!



Contribuir com comentário