Usando o start-stop-daemon no Slackware

Nesse artigo veremos como utilizar o start-stop-daemon, um utilitário do Debian para controle de processos, no Slackware, permitindo que utilizemos os scripts de inicialização de serviços para Debian no Slackware.

[ Hits: 30.850 ]

Por: Davidson Rodrigues Paulo em 10/04/2006 | Blog: http://davidsonpaulo.com/


start-stop o quê?



Muitos pacotes do sistema possuem serviços que podem ser iniciados durante a inicialização do sistema, ou precisam ser eventualmente reiniciados, requerendo, portanto, um script de inicialização, geralmente disposto em /etc/rc.d/. Esses scripts, infelizmente, geralmente não vêm inclusos nos pacotes de código-fonte e, quando há versões desses scripts, não há nenhuma feita para o Slackware.

Escrever scripts de inicialização não é uma tarefa fácil. Existem várias situações a serem consideradas, e nem todo mundo possui conhecimentos suficientes em Shell Script para fazer um script que de fato funcione sempre, de forma que o que geralmente acontece é que os usuários optam por criar scripts simples, ao melhor estilo "gambiarra", ou então deixam seus serviços sem eles, exigindo o gerenciamento manual dos seus daemons.

Uma boa forma de se resolver essa situação seria pegar scripts prontos de outras distribuições que possuem repositórios de pacotes, como o Debian, não fosse um pequeno detalhe: os sistemas Debian e derivados utilizam-se de um utilitário denominado start-stop-daemon para manipular os serviços, utilitário esse que não está disponível para o Slackware.

A partir de agora, veremos como instalar o start-stop-daemon no Slackware, permitindo assim que utilizemos os scripts de inicialização do Debian para gerenciar os serviços.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. start-stop o quê?
   2. Baixado e instalando
   3. Concluindo
Outros artigos deste autor

Instalando um sistema Debian GNU/Linux completo em 20 minutos

Fundamentos do sistema Linux - Gerenciadores de inicialização

Fundamentos do sistema Linux - direcionadores

hdparm: Tire o máximo do seu HD

Grip, the GNOME Ripper

Leitura recomendada

Kernel 3.0-0 já disponível no aptosid e operando de forma estável

YouOS- Seu sistema operacional na internet

Instalando Asterisk2Billing no SuSE 10.0

Fedora Core 1 :: Internet Resources

Instalando o Zabbix 1.6.6 no Debian 5

  
Comentários
[1] Comentário enviado por removido em 10/04/2006 - 19:10h

Arrrrrggghhhhhhhhhhhhhhhhhhhh....
Uuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu....
Blaaaaaaaaaaaaaarrrrrrrrrrrrrgh.....
(estou contorcendo-me de admiração)

NOta 10!!!!!!!!!

;-P

[2] Comentário enviado por internero em 10/04/2006 - 21:56h

clap clap clap clap!!!

Parabéns Bozo!

de extrema utilidade esse artigo! :)

[3] Comentário enviado por gnomo_dead em 11/04/2006 - 08:39h

Parabens pelo artigo, muito bem estruturado simples e direto ;)
Mas particularmente nao gosto de misturar as coisas hehe, se eu quisesse coisas do debian eu usuaria o debian, mas jah q uso slack, faço tudo a moda slack mesmo =)

[4] Comentário enviado por fernandoamador em 12/04/2006 - 18:26h

Parabéns pelo artigo...

[5] Comentário enviado por davidsonpaulo em 12/04/2006 - 19:33h

gnomo_dead,

Valeu. Mas devo dizer que discordo de sua opinião. Nós que defendemos o uso do Software Livre devemos lembrar que o principal objetivo da liberdade de software é exatamente que os recursos de um possam ser utilizados em outro livremente.

A principal vantagem de usar Slackware é que, nessa distribuição, nós podemos fazer as coisas exatamente do jeito que queremos, incluindo aí usar scripts de inicialização de outras distros, desde que devidamente adaptados, o que vai economizar trabalho. Lembre-se: ter o sistema sob total controle não significa obrigatoriedade de fazer as coisas do jeito mais difícil.

A propósito, para quem quiser instalar o start-stop-daemon, eu fiz um pacote para Slackware que pode ser baixado em http://www.apareci.com/packageit/i386. Quem quiser testar pode também baixar o pacote para Squid que utiliza o start-stop-daemon no seu rc.squid. Baixe-o em http://www.apareci.com/packageit/i686.

Abraços,

Davidson

[6] Comentário enviado por lucastavarestga em 13/04/2006 - 09:39h

nota 10...

[7] Comentário enviado por slacker_ddsckt em 14/04/2006 - 00:40h

na boa cara, debian fede! fuck debian! viva slackware!

SOU SLACKER, COM MUITO ORGULHO E COM MUITO AMOR!

[8] Comentário enviado por jllitvay em 17/04/2006 - 08:23h

mas peraí... no slack normal se voce executar algo tipo:
/etc/rc.d/rc.nfsd stop (pode ser start ou restart) ele vaz a mesma coisa...

não entendi porque instalar isso?

[9] Comentário enviado por davidsonpaulo em 17/04/2006 - 11:11h

jllitvay,

No Slackware "normal" você pode rodar /etc/rc.d/rc.nfsd stop (por ser start ou restart) porque o script rc.nfsd existe! O rc.squid não existe, e você vai precisar fazer um ou pegar pronto de algum lugar (eu particularmente prefiro pegar pronto). Você só vai precisar do start-stop-daemon se quiser pegar o script (para o Squid, por exemplo) do Debian e rodar no Slackware. Se o seu Slackware já tem um script para o rc.samba, por exemplo, e está funcionando perfeitamente, pra que você vai pegar scripts de outras distros? Essa dica só vale para aqueles serviços que NÃO possuem script rc.* correspondente no Slackware.

Vale lembrar que nem todos os scripts do Debian usam o start-stop-daemon, de modo que vários deles podem ser utilizados no Slackware sem precisar instalar esse utilitário.

A dica também vale para outras distros. Nada impede que usem um script de inicialização do Fedora, por exemplo, mas daí eu já não sei que dependências haveriam para o correto funcionamento dos scripts.

Abraços


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor HostGator.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Viva o Android

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts