Usando comandos dos DOS com o mtools

Mtools é uma ferramenta que executa praticamente os mesmos comandos do antigo MS-DOS do Bill no Linux. A sua grande vantagem é a praticidade e a versatilidade que ele oferece ao se mexer com dispositivos de armazenamento, evitando contratempos com a montagem e desmontagem deles.

[ Hits: 26.901 ]

Por: David em 13/10/2005 | Blog: http://twitter.com/dias_david


Por que ter o mtools



Bem... já vou avisando aos fanáticos de plantão que a intenção deste artigo é apresentar uma ferramenta extremamente viável e fácil de se usar quando o assunto se trata de trabalhar com dispositivos formatados em DOS, não é em momento algum uma apologia ao mesmo ou uma alternativa à política de montagens de dispositivos (melhor do mundo, em minha opinião).

Imagine a seguinte situação:
Você tem um disquete com um arquivinho qualquer e precisa executar uma tarefa extremamente rápida e indolor como ler esse arquivo ou copiá-lo para alguma área do computador. Para executar essa tarefa é preciso que você monte o dispositivo, faça o que tem que ser feito e desmonte o dispositivo. Não é nenhum bicho de sete cabeças (muito pelo contrário!), mas para executar coisas muito rápidas como esta, três ações podem jogar fora um tempo, muitas vezes, precioso.

O mtools permite que você trabalhe com mídias removíveis ou qualquer outro dispositivo formatado em DOS sem precisar montá-los, igualzinho no sistema do Bill. Assim você pode resolver tarefas simples com poucos comandos.

Bem, mas chega de conversa mole e vamos ao que interessa. O primeiro passo é ter o mtools instalado. Como ele é um programa muito simples e de fácil acesso, a maioria das grandes distribuições já o traz instalado em suas instalações padrão. É o caso do Slackware, Conectiva, Kurumin, Mandrake e Debian. Caso ele não esteja instalado em sua máquina, você pode baixar o código fonte e instalá-lo neste endereço:
Depois de instalado, basta dar um breve checkada no arquivo de configuração dele e sair usando. Vamos ver o arquivo de configuração do mtools que está localizado em /etc/mtools.conf. Abra esse arquivo e vamos para a próxima página. ;-)

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Por que ter o mtools
   2. Configurando o mtools
   3. Usando o mtools
   4. Considerações finais
Outros artigos deste autor

Compartilhando músicas pela Web com o Amarok

Fazendo um Kmenu excelente

Mapeando todas os tipos de unidades de redes no Linux

Compilando facilmente com o apt-build

Instalando o poderoso gerenciador de redes Nagios 3.0 com Apache2

Leitura recomendada

Instalando VirtualBox 4.0 no CentOS 5.5

Experimento: Transformando openSUSE 12.3 Tumbleweed em 13.2 Factory Milestone 0

Grace - Gráficos em ciência

Xine rodando arquivos .rm

Criando imagens Docker com Dockerfile

  
Comentários
[1] Comentário enviado por removido em 13/10/2005 - 17:32h

Legal. mas fiquei curioso: Em uma prte do artigo você diz logo no começo, para realizar tarefas simples como copiar para área de trabalho, mas no final me deu a entender que eu somente posso copiar do computar para o disquete (por exemplo) mas não conseguiria no sentido contrário. Então como ficamos, é possivel copiar do disquete para o HD ou não ?
Acho interessante usar essa ferramenta para disquetes, em especial por que é a mídia que mais me dá trabalho para usar em linux (ultimamente eu nem uso mais de tanto que perdi dados com disquetes ), mas especialmente na hora de gravar.
OBS.: Perdi dados com disquetes pode incompetência minha, não por ineficiencia do software

[2] Comentário enviado por professordavid em 13/10/2005 - 17:46h

Cara, acho que eu devo ter me expressado mau mesmo! É possível sim
copiar do HD para o disquete e vice-versa. Por exemplo: Supondo que
voce queira copiar o arquivo oi.txt para o disquete e vice-versa.

mcopy /home/user/oi.txt a:
agora o inverso:

mcopy a:/oi.txt /home/user

Pode tentar que funciona cara!

É isso!


Contribuir com comentário