Uma pequena análise do Gentoo Linux

Aqui falo um pouco do processo de instalação do Gentoo, como é feita a instalação desse sistema que é todo compilado e algumas coisas a mais.

[ Hits: 42.919 ]

Por: Ricardo Rodrigues Lucca em 23/03/2004 | Blog: http://aventurasdeumdevop.blogspot.com.br/


Instalação



Bom, a instalação é um tanto complicada e quem não sabe Inglês pode até ficar perdido, pois o documento que vem junto com o CD de instalação está na língua inglesa. Fora isso, há três maneiras de se instalar essa distribuição.

A primeira delas é usando o STAGE 1, que consiste em baixar os pacotes mais básicos, recompilar eles e depois ir baixando os demais. Dependendo da máquina isso pode levar várias e várias horas.

A segunda delas é usando o STAGE 2, que é o stage 1 já "pré-compilado" para a sua máquina e com isso economizar um pouco mais de tempo.

Já a terceira maneira, o STAGE 3, é a "compilação" do STAGE 2 já prontinha pra sua utilização. Mas isso não te deixa livre, pois você ainda terá que baixar e instalar o lilo, vim, X, KDE/Gnome, etc. Sem contar você deverá realizar toda a configuração que quiser na mão, mas há arquivos "exemplos" pra ajudar.

Bem, em resumo, a compilação varia muito de máquina para máquina. Uma instalação do Gentoo pode chegar a durar uma semana inteira.

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Instalação
   3. Convivência
   4. Problemas?
   5. Filosofia
Outros artigos deste autor

Conceitos sobre o X-Window

Introdução à linguagem C - Parte III

Como recuperar a senha o root

Introdução as Bibliotecas do C/C++

Aprendendo a utilizar o GNU Debugger (parte 1)

Leitura recomendada

Usando o NIS/NFS como ferramentas de centralização de controle de rede

Explorando o NFS do mrluk

Weta Digital + Linux = Avatar - Um case de sucesso

Cover Thumbnailer - Miniaturas de CDs nas pastas de músicas e imagens, miniaturas de vídeos com o Totem

Escreva para o VOL - Contribua você também!

  
Comentários
[1] Comentário enviado por lordello em 24/03/2004 - 00:12h

Fala amiguinho,

Em primeiro lugar quero dizer que sua análize está legal, mas eu acho que cabem algumas explicações.
É possível usar pacotes binários já compilados, isso torna a instalação inicial extremamente mais rápida, precisando no máximo o download do pacote, caso tenha pego o CD completo, todos os binários estarão no CD.
A instalação eu acho super fácil, existe um artigo em português do Brasil na revista que você mensionou, mas você não mensionou o artigo, que falha! mesmo assim eu prefiro usar o artigo em inglês, que é mais completo. O que assusta é ela ser feita toda em modo texto, claro que não recomendaria para um usuário leigo...
Quanto a problemas isntalando pacotes eu desconheço, se você usar as flags padrão não tem porque dar problema.
Quem compra um AthlonXP ou um Pentium4 com HT quer usar o processador todo, e não se contenta em todar pacotes 386 na sua máquina. Lembrando que o kernel é apenas a primeira parte da otimização, se os softwares não estão usando os recursos do processador, pouco importa se o kernel está compilado para 386, athlon ou pentium... Claro que digo isso para softwares grandes e que usam instruções multimídia, como XFree86, Gnome, KDE, Openoffice, Blender, Jogos3D, mplayer e xine etc...
Um ponto contra ele é que quando não existe o programa no portage, sistema que gerencia os pacotes do Gentoo, é muito difícil criar um "pacote" para ele, no Slackware é mais fácil =) e eu não sou adepto do "make install"....
No final das contas, se o usuário não prima pela performance completa da máquina e quer usar uma distribuição com gerenciamento de dependências, o ideal é usar um Fedora, Mandrake, Conectiva ou Debian.
Eu vou voltar para o meu bom e velho Slackware, pois ele me dá mais controle sobre os softwares que posso ter na máquina, posso atualizar quando quizer e como quiser...
Falow!

[2] Comentário enviado por lordello em 24/03/2004 - 01:11h

Uma coisa que esqueci de citar, dentre todas as distros que mencionei, a única que usa pacotes otimizados é a mandrake, ela usa pacote 586 o que a deixa, na minha opinião, em vatagem em relação as outras...

[3] Comentário enviado por jllucca em 24/03/2004 - 09:55h

Opa, lordello!

Quanto ao artigo da revista não menciocei porque nunca o li so fiquei o conhecendo e pelo que sei foi copia de um dos artigos que esta no site do gentooBR. Claro que dando os devidos creditos.

Na minha opinião pela distribuição ser toda compilada esperaria um pouco mais. Mas, sobre as flags algumas na propria instalação podem ocasionar problemas. Exemplo disso é o "-mmmx" que tentei utilizar e durante um emerge da instalação ocasionou falha e pediu pra mim remove-lo. Tambem, gosto do manual de instalação em ingles, pois me ajuda bastante podendo consultar e tal. Mas, como disse, as vezes gera um entendimento confuso.

Sobre o fato de termos pacotes pre-compilados, sim certamente tem. Mas, se perguntar para alguns amantes da filosofia gentoo vai ver que eles preferem compilar tudo e ainda por cima ver as melhores FLAGs para usar.

Sobre a unica distro compilada para 586 ser o mandrake e isso ser vantagem, discordo. O GoboLinux é inteiramente compilado para i686, alem de ter a vantagem de não precisar usar gerenciadores de pacotes como nas distros normais.

[]'s

[4] Comentário enviado por anunakin em 15/04/2004 - 00:08h

To começando uma instalação do Gentoo ... e gostaria de saber se alguem já usou está Gentoo 2004.0? Tenho um AthlonXP e baixei o CD de pacotes do AthlonXP... Eu queria saber como uso isso?

Ah Sim! O SuSE 9.0 tbm tem em seus 5 CDs pacotes i686 e i386, bem como kernels para athlon, i686, etc.

[5] Comentário enviado por jllucca em 15/04/2004 - 21:50h

Opa!

Anunakin, voce baixar o cd bootavel? se for isso boot por ele e siga o que está na tela. Quando cair no console pressione ALT+F2 pra ir pro terminal 2 e abra o arquivo de manual que é explicado no textinho em ingles. Ele facilita muuuiito a instalação. Ai, é so ler como proceder e ir fazendo no terminal 1(ALT+F1). Se quiser habilitar o mouse tem que habilitar o gpm, mas precisa saber em qual porta ele esta e qual tipo ele é.

[]'s

[6] Comentário enviado por ryu em 03/05/2004 - 16:10h

pra quem vai instalar o 2004.1 ja esta disponivel nos melhores ftps :-)

[7] Comentário enviado por anunakin em 16/07/2004 - 12:41h

Tipo já estou viciado no Gentoo, fora o procedimento de instalação inicial que não é nada prático... mas com certeza é simples... apenas uns ONZE comandos.. e voila!

Estou com a 2004.1 com kernel 2.6.7, KDE 3.2.3 e drivers NVIDIA, tudo instalado via Emerge....

Como já usei várias distros, posso com toda a certeza dizer que o Gentoo é a melhor... larguei o Slack ...! ;-)

[8] Comentário enviado por ice2642 em 14/08/2004 - 00:47h

foi bom eu ler essa materia :)
eu ia instalar ainda hoje mesmo o gentoo e deu preguiça de ficar no shell seguindo o lance, ainda mais pq ele nao reconheceu minha eth0 e tive que chamar o modulo da r8169, sei la fiquei meio inseguro e desisti. mas acho q vou reverr isso e dar uma instalada pra testar :)
bem legal sua materia.
[]'s
Ice

[9] Comentário enviado por adrianogg em 11/10/2005 - 00:49h

Infelizmente apesar de ser uma distribuição ótima é muito complicado de usar.

E quebrou a lenda do Linux.

"Quem dominar o SLACKWARE não terá dificuldade com nenhuma outra distribuição"

Pois bem ele é mais dificíl de instalar que o Slackware ou outra distribuição Linux.

[10] Comentário enviado por jllucca em 11/10/2005 - 16:03h

Adriano, acho que se instalar fosse o mesmo que dominar então o SLACKWARE não teria essa fama. Realmente o gentoo é mais complicado. Mas, a dificuldade de configuração me parece a mesma que a do SLACKWARE sendo que no slackware para instalar algo otimizado temos que faze-lo na mão e no gentoo é quase que automatico.

[11] Comentário enviado por removido em 26/11/2005 - 11:15h

concordo com o jllucca.
A instalação do Gentoo pode oferecer otimizações de hardware, já que os pacotes também são otimizados. O que acontece, é que apesar de o Slackware fornecer os *.tgz prontos para a instalação, é possível instalar os pacotes mínimos para rodar o sistema e depois alterar se você quiser. Isso pode ser feito em qualquer distribuição.

Acho que o processo de instalação não tem nada a ver com o fato de uma distro ser complicada ou não. O que interfere nisso, na minha opinião é o processo de configuração. Mandriva, Kurumin e Red Hat foram sempre distribuições consideradas easy-to-use, pois são fáceis de usar, possuindo utilitários de configuração os quais eliminam a necessidade dos usuários mexerem diretamente nos arquivos de configuração. Por outro lado, Slackware e Gentoo não oferecem estes utilitários, o que as tornam distros mais complicadas.

Abraços

[12] Comentário enviado por k33p em 24/02/2010 - 19:32h

Sabendo inglês fica fácil, a documentação é super completa, único problema é que tem muita coisa pra ler..

Não vejo diferença entre o slackware e o gentoo.. td q da pra fazer no gentoo é possível ser feito no slackware de forma mais complicada ainda..



Contribuir com comentário