Trilha Filesystems Linux - Operação de Sistemas de Arquivos

Gostaria de compartilhar com vocês um assunto bem importante para administração de sistemas Linux, que são os filesystems. Vou dividir o assunto em 3 partes, acredito que seja melhor para o entendimento e os testes, assim poderemos avançar seguramente. Nesse artigo, destaco o arquivo /etc/fstab, alguns comandos e também uma forma de montar partições usando o systemd. Pegue seu café e venha curtir essa leitura!

[ Hits: 800 ]

Por: Amaury Borges Souza em 22/09/2020 | Blog: https://medium.com/@amaurybsouza


/etc/fstab e mount



Um arquivo e um comando que sempre andam juntos no Linux /etc/fstab e mount.

1. /etc/fstab:
Linux: Trilha Filesystems Linux: Operação de sistemas de arquivos
O que precisamos entender nesse arquivo:
  • O filesystem (UUID, dispositivo /dev/sdb1 ou LABEL);
  • O ponto de montagem (/opt/teste /);
  • O tipo do filesystem (ext4, xfs, auto) - auto identifica automaticamente o tipo do filesystem;
  • As opções, aqui podemos usar o defaults (ele agrupa alguns tipos de opções);
  • O dump (usado para backup, ele faz um dump da partição, normalmente se usa 0);
  • O pass (se vai rodar um fsck toda vez que inicia o sistema, o / sempre com 1, as demais usam o 2).

2. mount (lê as informações do /etc/fstab e faz a montagem das partições):

Algumas opções de uso do comando mount:

mount -a

Monta tudo que esta dentro do /etc/fstab - com a opção (auto) setada.

df -Th

Mostra as partições do sistema e se estão montadas:
Sist. Arq.     Tipo     Blocos de 1K   Usado Disponível Uso% Montado em
udev           devtmpfs       498448       0     498448   0% /dev
tmpfs          tmpfs          102036    1784     100252   2% /run
/dev/sda1      ext4         19862136 3748892   15081260  20% /
tmpfs          tmpfs          510160       0     510160   0% /dev/shm
tmpfs          tmpfs            5120       0       5120   0% /run/lock
tmpfs          tmpfs          510160       0     510160   0% /sys/fs/cgroup
tmpfs          tmpfs          102032       0     102032   0% /run/user/1000
/dev/sdb1      ext4          5095040   20472    4796040   1% /opt/montagem

Pode ver que o /dev/sdb1 está montado em /opt/montagem.

Algumas opções usadas no comando mount:
  • asysnc (joga em cache, buffer os dados e depois que isso é gravado no disco, performance do sistema);
  • auto (significa que a partição será montada no boot do sistema e quando usado mount -a);
  • noauto (é o contrário do auto);
  • defaults (contem um grupo de opções, que são: rw, suid, dev, exec, auto, nouser, async);
  • dev (blocos especiais que serão interpretados);
  • nodev (ao contrário);
  • exec (permite executável);
  • noexec (ao contrário);
  • group (permite que um usuário comum faça a montagem da partição se o dono pertencer a esse grupo);
  • user (permite que qualquer usuário possa manter o filesystem, mas só quem montou pode desmontar);
  • nouser (qualquer usuário pode montar a partição e qualquer usuário pode desmontar a partição).

3. mount mais detalhado:

Veja abaixo alguns exemplos de uso do comando mount:

O comando que monta as partições estando ou não montadas:

mount (rodando apenas esse comando ele mostra apenas as partições que estão montadas)

mount | grep sd
/dev/sda1 on / type ext4 (rw,relatime,errors=remount-ro,data=ordered)
/dev/sdb1 on /opt/montagem type ext4 (rw,relatime,data=ordered)


cat /proc/mounts (seria outro comando que mostra a mesma coisa)

cat /etc/mtab (seria outra forma, também de visualizar as partições que estão montadas)

Mostra o que está montado nesse momento:

mount -h (algumas opções do comando mount)

Monta um sistema de arquivos. Opções:
  • -a, --all :: monta todos os sistemas de arquivos mencionados no fstab;
  • -c, --no-canonicalize :: não canoniza caminhos;
  • -f, --fake :: teste; ignora a chamada de sistema do mount(2);
  • -F, --fork :: faz fork de cada dispositivo (usa com -a);
  • -T, --fstab <caminho> :: arquivo alternativo ao /etc/fstab;
  • -i, --internal-only :: não chama os ajudantes de mount.<tipo>;
  • -l, --show-labels :: mostra também os rótulos dos sistemas de arquivos;
  • -n, --no-mtab :: não escreve para no /etc/mtab;
  • -o, --options <lista> :: lista separada por vírgula de opções de montagem;
  • -O, --test-opts <lista> :: limita o conjunto de sistemas de arquivos (usa com -a).

mount -t ext4 (mostra apenas as partições do tipo ext4)
/dev/sda1 on / type ext4 (rw,relatime,errors=remount-ro,data=ordered)
/dev/sdb1 on /opt/montagem type ext4 (rw,relatime,data=ordered)


Se a partição estiver setada no /etc/fstab:

mount /dev/sdb1 ou $ mount /opt/montagem

Se a partição não estiver no /etc/fstab:

mount /dev/sdb1 /opt/teste (primeiro o dispositivo e depois o ponto de montagem)
umount /dev/sdb1 (para desmontar essa partição)
mount -t ext4 /dev/sdb1 /opt/teste (monta usando o tipo ext4)
mount -o ro,user,auto,exec /dev/sdb1 /opt/teste

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. /etc/fstab e mount
   2. UUID, dispositivos e LABEL de partição
   3. Montando partições com o systemd
Outros artigos deste autor

Principais Comandos de Gestão e Prioridade de Processos no Linux

Sistema de gerenciamento de logs do Linux

Gerenciamento de pacotes Debian - principais comandos LPIC-1

Leitura recomendada

Instalação dual boot UEFI Linux Mint/Ubuntu com Windows 8.1/10

Montando a partição do Windows no Linux

Owncloud com autenticação no Active Directory

Recuperando dados do Windows usando um live-CD

Entendendo as permissões de arquivos (chmod)

  
Comentários
[1] Comentário enviado por mauricio123 em 22/09/2020 - 21:56h


Bom artigo.

___________________________________________________________
[code]Conhecimento não se Leva para o Túmulo.
https://github.com/MauricioFerrari-NovaTrento [/code]

[2] Comentário enviado por diegomrodrigues em 23/09/2020 - 07:16h

Excelente material! Parabéns!

Abraço,
Diego M. Rodrigues

[3] Comentário enviado por amaurybsouza em 23/09/2020 - 07:27h


[1] Comentário enviado por mauricio123 em 22/09/2020 - 21:56h


Bom artigo.

___________________________________________________________
[code]Conhecimento não se Leva para o Túmulo.
https://github.com/MauricioFerrari-NovaTrento [/code]


Obrigado Mauricio, estou preparando mais 2 trilhas para complementar esse parte de filesystems.

[4] Comentário enviado por amaurybsouza em 23/09/2020 - 07:29h


[2] Comentário enviado por diegomrodrigues em 23/09/2020 - 07:16h

Excelente material! Parabéns!

Abraço,
Diego M. Rodrigues


Muito obrigado Mauricio!!!

[5] Comentário enviado por clandestine em 25/09/2020 - 11:17h

Boa Mauricio , deixo uma sugestão para as proximas trilhas que seja sobre xfs -)


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts