Deduplicação com LessFS

Neste artigo mostro como funciona o LessFS, uma ferramenta para deduplicar arquivos economizando espaço em disco. Essa ferramenta é ótima para servidores de arquivos.

[ Hits: 17.173 ]

Por: Ricardo Lino Olonca em 13/10/2011


Introdução



Quem administra um servidor de arquivos corporativo sabe dos problemas que ocorrem quando o usuário tem liberdade para gravar a alterar dados livremente. Entre os principais problemas podemos destacar:
  • Ocupação de todo o espaço do disco rapidamente;
  • Arquivos de caráter pessoal;
  • Arquivos repetidos em várias pastas;
  • Várias versões de arquivos;
  • Demora para fazer o backup.

Uma das formas de amenizar isso é compactar os arquivos antigos ou menos acessados. Porém, onde há muitos executáveis, a compactação não vai adiantar muito. E isso apenas trata o problema de espaço em disco.

A deduplicação surgiu para tirar algum benefício do fato que existirem arquivos parecidos, como réplicas e arquivos com diferentes versões. Em uma réplica, o software de deduplicação pode apenas gravar um dos arquivos e criar links para os demais. Em arquivos de diferentes versões, os pedaços de arquivos comuns são gravados apenas uma vez, sendo criados links nos demais arquivos.

A ideia é fazer com que no sistema de arquivos nunca exista um cluster contendo os mesmos dados. Como isso, ganha-se espaço em disco. Esse ganho pode ser maior ainda usando-se compactação, além de diminuir a tempo do backup.

Neste artigo mostro como usar o LessFS para deduplicar uma pasta em um computador desktop usando Debian Squeeze. Os benefícios podem ser ainda maiores se for usado em servidores.

Instalação e configuração

Primeiramente, instale as dependências. No meu caso, foram as seguintes:

# apt-get install mhash simhash libmhash-dev tokyocabinet fuse tokyocabinet-bin fuse-utils libtokyocabinet-dev libfuse-dev

A seguir, acesse o site:
e baixe o código fonte do LessFS. Descompacte-o e proceda com a compilação da forma tradicional.

# tar zxvf lessfs-1.5.8.tar.gz
# ./configure
# make
# make install


Todas as dependências podem ser resolvidas pelo apt-get.

Em seguida, copie o arquivo etc/lessfs.cfg para a pasta /etc. Ele é auto-explicativo e, por isso, não vou me aprofundar nele.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Configuração e uso
Outros artigos deste autor

Entendendo TCP/IP (Parte 3) - Resolução de nomes

Entendendo TCP/IP (parte 4) - DHCP

MooseFS - Sistema de arquivos distribuído

Entendendo o TCP/IP

Entendendo TCP/IP (parte 2) - Endereços IP

Leitura recomendada

Acessar, ler e escrever em partições Linux no Windows

Transferência Rápida de Arquivos com NFS

Stripe no LVM

Criando acima de quatro partições no HD

Sistemas de arquivos EXT3 e ReiserFS no GNU/Linux

  
Comentários

Nenhum comentário foi encontrado.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts