Teste de distribuições GNU/Linux em pendrive

Levando em consideração que a comercialização de produtos portáteis vem crescendo bastante, e que uma parcela significativa deste universo é formada por netbooks e notebooks com dimensões bem pequenas e sem drive de CD-ROM, resolvi testar a efetiva facilidade e comportamento de algumas distribuições GNU/Linux por meio de um pendrive USB.

[ Hits: 12.045 ]

Por: Rogério Sousa de Jesus em 27/09/2012


Descrição



Comentários sobre as distribuições que funcionaram na instalação.

Ubuntu 12.04

Comportou-se de forma semelhante a instalação via CD, instalação rápida, demorou cerca de uns 15 minutos. Foi possível configurar idioma, escolher, determinar e organizar as partições do HD e fazer uma instalação sem inconvenientes.

Após instalado, acessei o shell e criei o usuário root (padrão no Ubuntu desde os primórdios – é instalado um usuário comum, é preciso criar o root depois) e fiz algumas atualizações e testes, o sistema se comportou como esperado, embora eu não utilize Ubuntu e não simpatize com o seu Unity.

- Nota: 8.7

- Explicação: porque precisei baixar drivers e configurar a rede Wi-Fi na mão. Considerando que um usuário iniciante em GNU/Linux, vai se complicar para configurar uma rede sem fio, e que na comunidade Ubuntu, não tem material auto explicativo para resolver facilmente isso. E considerando ainda que, este pode ser um fator determinante para o novato desistir do GNU/Linux, não posso atribuir nota maior.

Fedora 17

Esta distribuição apresentou comportamento exemplar. Permitiu todas as configurações que um usuário mais avançado gosta de fazer e tem as configurações pré estabelecidas para novatos.

Ao final da instalação, reconheceu todo hardware não sendo necessário se fazer nada. Esta instalação demorou exatos 17 minutos, e ao final, haviam 183 atualizações disponíveis no repositório.

- Nota: 10

– Explicação: Qualquer novato que escolher esta distribuição, vai precisar somente de explorar depois de instalado, para aos poucos conhecer e aprender mais sobre o mundo GNU/Linux.

KNOPPIX ADRIANE 7.0.3

Instalação rápida, em menos de 10 minutos. Permite algumas configurações, e ao final da instalação, é preciso baixar um pacote de idiomas, porque o idioma nativo é o Alemão, mas nada que um usuário mais maduro não consiga executar. Quanto ao reconhecimento de hardware, precisei instalar na mão o driver Wi-Fi e o Synaptic do mouse.

- Nota: 9.5

- Explicação: Considerando que é uma distribuição voltada para pessoas com deficiência visual (este Linux fala), resolvi atribuir uma nota boa, porque é uma iniciativa muito bacana haver a preocupação com pessoas com deficiência. Além disso, uma pessoa com deficiência ou pessoa que enxergue pouco, que queira instalar, vai precisar de ajuda para instalação e configuração, e certamente vai convidar para instalar alguém que já tenha alguma vivência com GNU/Linux.

openSUSE 12.1

Instalação rápida, sem problema algum, permitiu efetuar todas as configurações atendendo ao gosto de usuários novatos e de usuários mais experientes. A instalação demorou uns 20 minutos. Ao final da instalação, reconheceu todo o hardware e não apresentou nada que lhe desabone.

- Nota: 10

– Explicação: Esta é outra distribuição que atenderá plenamente a usuários iniciantes. O YaST vai facilitar muito a vida de quem resolver ingressar no mundo GNU/Linux por esta via.

Dreamlinux 5

Distribuição Brasileira, mais uma derivada do Debian. A instalação ocorreu em meros 5 minutos, foi definir o HD e mandar instalar, ao final da instalação, é solicitado a criação do usuário e do super-usuário (root).

Para um leigo que pega essa distribuição, parece que tudo correu às mil maravilhas, mas passado o entusiasmo inicial, percebe-se várias deficiências. Que me perdoem os desenvolvedores, mas esta é o tipo de distribuição "bonitinha mas ordinária".

Inicialmente tudo lindo, rápido, depois, se o usuário quiser utilizar repositórios Debian, vai cortar uma volta para configurar e para instalar coisas que não sejam dos repositórios proprietários.

Diria que é uma distribuição somente para uso como Live-CD. Para ser instalada, precisa amadurecer muito ainda... Depois de instalar e perder um dia inteiro nesta distribuição, consigo entender porque o engenheiro Carlos Morimoto, do www.hardware.com.br, declarou recentemente, que distribuições pequenas deveriam terminar.

Não é que o Morimoto seja contra pequenos desenvolvedores, o problema reside justamente em QUEIMAR O FILME DO LINUX, porque para desenvolver um sistema operacional, é preciso CONHECIMENTO, não basta compilar uma distribuição a partir do Debian, escrever alguns gráficos utilizando Lua, C++ e Ruby e jogar no mercado...

Tem que testar, tem que funcionar adequadamente para chamar de distribuição.

Infelizmente, tem muita coisa assim aparecendo no mundo todo, porque se o produtor utilizar os ambientes de padrão Debian, se configurar os repositórios Debian e aproveitar praticamente nada do trabalho do desenvolvedor, o que sobra é um GNU/Linux Debian, e foi isso que aconteceu quando terminei de configurar e de modificar tudo no meu teste, terminei com um Debian em ambiente GNOME.

- Nota: 2.0

– Explicação: Pura queimação de filme do GNU/Linux frente a novos usuários, quem pegar isso, vai se decepcionar e criar um pré conceito com o GNU/Linux. Sugiro que os desenvolvedores retirem os links do ar e refaçam o trabalho, para conseguir algo que seja aceitável.

Sabayon 7, 10 ou X

Sabayon é um Gentoo, seguro, preciso, e com funcionamento exemplar, certamente não é indicado para iniciantes, porque para instalar, até se instala rapidamente, mas requer depois de instalado, alguns conhecimentos para atualização e para que se possa baixar algum eventual complemento.

No teste efetuado, o Sabayon 7 funcionou adequadamente, e o ambiente gráfico GNOME funcionou no hardware citado. No segundo teste, já com sabayon 10, não foi possível carregar o modo gráfico, não consegui fazer funcionar nenhum driver da ATI Radeon.

Infelizmente, este é um problema do GNU/Linux: a incompatibilidade com placas de vídeo da ATI Radeon. Rodo Sabayon numa partição da minha máquina principal, porém, utilizo uma placa gráfica NVIDIA, o que facilita tudo.

- Nota: 9.0

- Explicação: (Para usuários experientes) e não recomendado para novos usuários por conta de muitas particularidades exigidas, que vão requerer um conhecimento mais afinado no mundo GNU/Linux.

Slackware 13.37

Distribuição fantástica! Como sempre e que é a prova de que um único programador pode fazer a diferença... Seu desenvolvedor já trabalhou sozinho por bastante tempo, agora, a família Slackware cresceu...

A distribuição com mais opções de configurações à escolha do usuário, perfeito para servidores em modo texto ou gráfico. Tudo neste ambiente é configurável, tudo é possível, se o usuário baixar o DVD, ou os 5 CDs, vai contar com as bibliotecas de código fonte de todo o projeto.

- Nota: 10

- Explicaçao: Produto definitivamente proibido para iniciante, salvo se este seguir um dos diversos tutoriais da Internet para efetuar a instalação (sim, é possível um leigo instalar, com apoio de um vídeo tutorial, desses muitos que tem no YouTube) e depois de instalado, pegar tudo que é guia GNU/Linux, tudo que é texto e tutorial e ler para aprender a se virar.

Diria que não atende a todos os públicos, porque para ficar redondo e com tudo atualizado, é preciso mudar muita coisa e tudo é feito na mão. Existe agora, um repositório gráfico semelhante ao do Debian, mas eu particularmente nunca testei, prefiro o shell de controle.

Distribuições que não funcionaram

Comentários sobre as distribuições que não funcionaram na instalação e o que eu fiz para instalar.

Sim, é possível instalar, porém, um usuário leigo desiste do GNU/Linux imediatamente, porque o desafio para instalar estas duas distribuições que vou relatar abaixo, exige alguns conhecimentos.

Debian 6.0.4

Sou suspeito para falar do Debian, porque foi a distribuição que escolhi quando adentrei neste mundo GNU/Linux, e portanto, a distribuição que me levou a aprender muito sobre o Linux.

Porém, o Debian 6.0.4 na hora da instalação, apresentou uma não conformidade que passo a relatar: Quando chegou a hora de testar, coloquei como de praxe, o pendrive e dei boot no PC. Logo de cara, achei a primeira falha, pois a opção de instalação sem carregar o Live-CD, não funcionou.

Segui adiante para carregamento do Live-CD, e a tentativa de instalação, que desta vez funcionou e parecia que tudo se encaminhava para dar certo, surgiu outro inconveniente: não consegui fazer funcionar os repositórios para baixar atualizações durante a instalação.

Ignorei esta etapa, segui adiante e já no final da instalação, outro problema, o Live-CD não instalou o GRUB. Retornei às opções, nova tentativa e outra falha. Tentei então instalar o LILO e também falhou.

Concluí a instalação e retornei ao Live-CD sem deixar reiniciar, carreguei o shell e baixei o GRUB, olhei as orientações no site da comunidade Debian e instalei na mão. Feito isso, reiniciei o sistema e o Debian, velho conhecido funcionou como sempre... Porém, este inconveniente que relatei no fórum da comunidade Debian, já foi verificado também por outros utilizadores e eu não tive tempo para baixar outra distribuição posterior, a fim de verificar se o pessoal do Debian já resolveu isso.

- Nota 7,5

– Explicação: Apesar do inconveniente que afastaria imediatamente um usuário leigo, o Debian ainda continua sendo uma das distribuições mais seguras, com uma das maiores comunidades sempre pronta a ajudar, e acredito que esta falha será corrigida. Se não fosse esta, seria nota 10, por conta do trabalho extra, leva um 7.5. Mas continua com um alto conceito.

Mandriva One 2011

É uma das distribuições onde o ambiente KDE é bonito, apesar de que eu não gosto do KDE.

Sinceramente, esperava mais do Mandriva, pois apresentou defeito semelhante ao Debian, não instalando o gerenciador de inicialização, Mas no caso do Mandriva, não teve como contornar ou resolver nem mesmo via Live-CD.

Também relatei na comunidade Mandriva, e espero que verifiquem esta falha e resolvam logo, afinal, é uma distribuição madura, com pessoal ativo e profissionais trabalhando nas versões pagas. Acredito que seja algo rápido de ser corrigido.

- Nota: 5,0

– Explicação: Porque não foi possível instalar via Live USB, somente via mídia gravada mesmo.

Conclusão

Bem amigos, para apresentar este pequeno trabalho, gastei praticamente um final de semana instalando e desinstalando sistemas.

Espero que tenham gostado e que, caso alguém não sinta-se satisfeito, que não somente reclame, mas que apresente argumentos fundamentados para defender uma ou outra distribuição.

Procurei ser o mais justo possível, porque sou usuário GNU/Linux e para mim, Linux é igual cerveja, não importa a marca...

Um abraço a todos.

Página anterior    

Páginas do artigo
   1. Início
   2. Descrição
Outros artigos deste autor

Diferentes distribuições GNU/Linux e diferentes usuários

Leitura recomendada

Recuperação (parcial) de Arquivos em Pendrive Infectado por Ransomware Spora

Comandos básicos do Linux

MATE Desktop 1.16.0 [GTK3] no Slackware

Gerenciando Processos com o Shell

Aprendendo a pesquisar!

  
Comentários
[1] Comentário enviado por luisrcs em 27/09/2012 - 12:08h

Você se contradiz ao dar uma nota para o Ubuntu mais baixa do que para o Slackware. Se o critério foi facilidade de uso, o Slackware deveria ser zero.

Se você reclamou que teve que instalar os drivers do Ubuntu manualmente, como fez no Slack? Lembre-se que o Ubuntu tem o instalador de Drivers Adicionais.

Seu teste foi totalmente inconclusivo e infundado. Não se ateve aos mesmos critérios para todas as distros, então não é algo relevante se não analisar uma tabela de critérios únicos e atribuir notas diferentes aos diferentes critérios.

[2] Comentário enviado por wadilson em 27/09/2012 - 13:18h

Rogério, que belo trabalho. Parabéns!

Foi fundo mesmo, digno das melhores editorias na reportagem. E ajudou bastante. []s

[3] Comentário enviado por elppans em 27/09/2012 - 13:45h


[1] Comentário enviado por rei_astro em 27/09/2012 - 12:08h:

Você se contradiz ao dar uma nota para o Ubuntu mais baixa do que para o Slackware. Se o critério foi facilidade de uso, o Slackware deveria ser zero.

Se você reclamou que teve que instalar os drivers do Ubuntu manualmente, como fez no Slack? Lembre-se que o Ubuntu tem o instalador de Drivers Adicionais.

Seu teste foi totalmente inconclusivo e infundado. Não se ateve aos mesmos critérios para todas as distros, então não é algo relevante se não analisar uma tabela de critérios únicos e atribuir notas diferentes aos diferentes critérios.


Cara, se prestasse a atenção veria que sobre o Slack ele se referiu que é para usuários experientes e não iniciantes:
...Produto definitivamente proibido para iniciante, salvo se este seguir um dos diversos tutoriais da Internet para efetuar a instalação.....

O conceito de "0" seria para quem quer mexer mas tem preguiça de aprender.
Eu conheci o mundo GNU/Linux com 17 anos (hoje tenho 29), através de uma revista e na época que descobri pensava que só existia sistema operacional Windows e era totalmente leigo, antes dos 17 nunca tinha visto um PC na minha frente. A minha primeira distro, que escolhi porque que era o da matéria da revista foi justo o Slackware, com ele a primeira coisa que aprendi foi sobre o que é partição e como configurar e manusear o mesmo. Daí o resto consegui aprender com facilidade e até obtive minha própria opinião de que o que diziam na época que era "o mais difícil e pra hackers" é nada mais nada menos do que Mito.
Hoje uso qualquer distro e *nix like que cair na minha mão e não tenho dificuldade com nenhuma distro e na minha opinião não existe distro difícil e nem o melhor/pior, é apenas questão de gosto, hoje eu uso Debian/Ubuntu, pela filosofia de cada um, mas de usabilidade qualquer um serve.
Ressalto que não to chamando atenção, é apenas opiniao.
Abraços

[4] Comentário enviado por [email protected] em 28/09/2012 - 00:32h

Olha, eu não entendi como o Ubuntu recebeu 8,7 e o Fedora 10, por causa de drive de wifi?

Ate hoje eu tive 5 notebook, e já instalei Linux em mais dois, totatizando 7 notebbok, e em nenhum deles o driver de wifi estava funcionando no Fedora e em todos eles o drive de wifi funcionava no Ubuntu.

Destes 5 notebook que me referi, dois são netbook, sem driver de CD e uso USB para instalar, alias, eu uso USB para instalar em todos, bem mais prático que que gravar CD/DVD e sem contar que é uma economia.

Já usei todo tipo de instalação do Ubuntu e ele funciona perfeito, Wubi, CD, DVD, USB...

Logo, o ubuntu é muito melhor no reconhecimento de driver de wifi que o Fedora, isso não tem nem o que discutir, e só essa afirmação tosca já invalida o resto de sua pesquisa.... kkkkkk

[5] Comentário enviado por luisrcs em 28/09/2012 - 06:33h


[3] Comentário enviado por elppans em 27/09/2012 - 13:45h:


[1] Comentário enviado por rei_astro em 27/09/2012 - 12:08h:

Você se contradiz ao dar uma nota para o Ubuntu mais baixa do que para o Slackware. Se o critério foi facilidade de uso, o Slackware deveria ser zero.

Se você reclamou que teve que instalar os drivers do Ubuntu manualmente, como fez no Slack? Lembre-se que o Ubuntu tem o instalador de Drivers Adicionais.

Seu teste foi totalmente inconclusivo e infundado. Não se ateve aos mesmos critérios para todas as distros, então não é algo relevante se não analisar uma tabela de critérios únicos e atribuir notas diferentes aos diferentes critérios.

Cara, se prestasse a atenção veria que sobre o Slack ele se referiu que é para usuários experientes e não iniciantes:
...Produto definitivamente proibido para iniciante, salvo se este seguir um dos diversos tutoriais da Internet para efetuar a instalação.....
O conceito de "0" seria para quem quer mexer mas tem preguiça de aprender.
Eu conheci o mundo GNU/Linux com 17 anos (hoje tenho 29), através de uma revista e na época que descobri pensava que só existia sistema operacional Windows e era totalmente leigo, antes dos 17 nunca tinha visto um PC na minha frente. A minha primeira distro, que escolhi porque que era o da matéria da revista foi justo o Slackware, com ele a primeira coisa que aprendi foi sobre o que é partição e como configurar e manusear o mesmo. Daí o resto consegui aprender com facilidade e até obtive minha própria opinião de que o que diziam na época que era "o mais difícil e pra hackers" é nada mais nada menos do que Mito.
Hoje uso qualquer distro e *nix like que cair na minha mão e não tenho dificuldade com nenhuma distro e na minha opinião não existe distro difícil e nem o melhor/pior, é apenas questão de gosto, hoje eu uso Debian/Ubuntu, pela filosofia de cada um, mas de usabilidade qualquer um serve.
Ressalto que não to chamando atenção, é apenas opiniao.
Abraços


O que eu questionei foi o fato de ter utilizado o mesmo critério. Não está explícito o que os distros têm de boas e de ruins. Poderia ter especificados os critérios e avaliado de acordo com o que apresentam, por exemplo:

# Usabilidade:
Ubuntu: 8.0
Fedora: 8.0
Slackware: 7.0

#Segurança:
Ubuntu: 0.0
Fedora: 7.0
Slackware: 10.0

#Facilidade para leigos:
Ubuntu: 9.5
Fedora: 9.5
Slackware: 0.0

São só exemplos, nunca realizei testes formais.
O que está faltando para o artigo é isso, especificar os critérios e depois fazer a análise final.
Não leve como uma crítica destrutiva.

[6] Comentário enviado por genilsondasilva em 28/09/2012 - 11:17h

Pra mim, a pontuação do Slackware 13.37 está errada! Já que um dos pontos destacados é a facilidade de instalação por iniciantes, coisa que não dá nesta distro, não deveria ter nota máxima. Precisa ver se o site da distro ensina tudo direitinho para iniciante também poder usar. Se é uma distribuição só para experts deveria ser classificada à parte então.

No finalzinho já condena um pouco: "não atende a todos os públicos, porque para ficar redondo e com tudo atualizado, é preciso mudar muita coisa e tudo é feito na mão"

[7] Comentário enviado por elppans em 28/09/2012 - 11:24h

Opa, rei_astro....
Não olhei como crítica destrutiva, foi apenas uma opinião de acordo com minha experiência ao observar o sentido da opinião de acordo com a expressão usada.
A observar estes exemplos, eu concordo plenamente, pois há apenas um resumo sobre experiência de instalação sem especificar o resultado final. Para a matéria ficar totalmente completa, deveria realmente ter analisado estas outras características e adicionado na matéria explicando o porquê dos mesmos.
Só não concordei com uma coisa:


#Segurança:
Ubuntu 0.0
.....


Eu diria que de segurança o ubuntu empataria com o Fedora numa configuração crua e depois de configurado (bem configurado) levaria ou 9.5 ou 10
Mas ainda faltaria algo sobre estabilidade tal como:

#Estabilidade:
Slackware 10.0
Debian 9.5
Fedora 8.2
Ubuntu 9.0

Fui testar um Live do OpenSuse na minha máquina e nem mesmo bootou, mas o Fedora sim.
Então pra quem quer apenas testar o sistema, o Opensuse deixou a desejar, resultando em uma preferência ao Fedora quando se trata em sistema com base no Red Hat.
Quanto aos drivers no Ubuntu na matéria, deveria especificar qual a marca e chipset do mesmo, pois alguns drivers proprietários dão problemas mesmo, mas neste caso dá pra instalar o firmware-nonfree ou o firmware especifico que dá certo.
Já tive uma placa Wi-fi que de início não funcionava no Debian, copiei a pasta /lib/firmware do Live do Ubuntu para a pasta /lib/firmware e acertei o nome do kernel padrão do sistema para o nome do kernel do Debian e funcionou liso. Também daria pra baixar o pacote de firmware no repositório do Debian, mas como eu tava sem internet esse foi o jeito, mas dá pra ver que foi fácil (copiar e colar - pronto)

Abraços.

[8] Comentário enviado por rogersj em 28/09/2012 - 17:50h

Saudações amigos!!!!


Andei olhando a contribuição e comentário de vários usuários que opinaram sobre a matéria apresentada e apresento alguns esclarecimentos:

1 - Não pretendi em momento algum apontar uma distribuição considerando mais ou menos indicada. Sou usuário Linux até a morte e não abro mão disso, para mim todas, sem distinção são opção melhor do que qualquer OS .exe

2 - Não entendi bem um comentário dizendo que foi atribuida nota ruim ao Ubuntu no item segurança... eu nem sequer falei sobre segurança, porque considerando usuários leigos, a importância primeira é instalar e funcionar.

3 - A nota 8,7 atribuida ao Ubuntu foi resultado do driver Wi-fi não ser instalado nem baixando atualizações e por não exisitir tutorial a respeito para que um Leigo (quasto todo leigo começa pelo Ubuntu mesmo, distro bonita, bem acabada e com legiões de usuários). Para instalar o 802.11 b/g precisei de baixar os drivers para windows, para fazer funcionar, acredito pela qualidade do projeto que Ubuntu reconheçe automaticamente quase tudo que é novo... Mas convenhamos quase tudo não é tudo... As vezes na faculdade tem aqueles alunos que são nota 10 na sala de aula, pensam rapido, resolvem tudo que é problema, mas no dia da prova, algo não sai como planejado e não se consegue o 10. Acho que 8,7 é uma excelente nota, vejam atribui para o Knoppix 9,5 apesar de algumas dificuldades porque é uma distro para deficientes. Eu reconheço que é uma grande iniciativa e é a inclusão digital de quem fica esquecido em quase tudo na vida.
Por outro lado dei nota 10 ao fedora 17 e ao Suse porque foi instalar e usar tudo, sem precisar fazer mais nada. Tomando por base o exemplo da prova que descrevi acima, se qualquer um dos senhores fosse professor e um aluno "ainda que considerado mediano" faz uma prova com grau de dificuldade 8, e acerta tudo com clareza, com perfeição qual a nota que deve ser atribuida ao sujeito? Ainda nesse raciocínio, se o melhor aluno tira algo bom, mas abaixo de 10, seria injusto? Considerando que atribui 7,5 para o Debian, considerando que Debian é minha distro do coração ( KKKK ) acho que tentei ser imparcial, considerando ainda que Ubuntu é derivado do Debian. O debian depois da manobra para instalar reconheceu tudo sem precisar se fazer nada.... Creio que fui imparcial

4 - Sobre atribuir nota 10 ao slackware - quem é usuário desta distro deve vir se surpreendendo desde a versão 13.0 porque imagine essa distro que o povo no geral não usa... após instalar reconheceu tudo, ficou prontinha para uso... "mesmo critério do aluno mediano" tem que dar 10.

5 - Ninguém protestou em favor do Mandriva :-( e eu acho uma distro fantástica, é o KDE mais bem arranjado e bonito dos últimos tempos...

6 - Niguém protestou em favor do Debian ( minha distro do coração ) snif, snif

7 - Na visão de quem leu, acredito que Dreamlinux nem existe... achei que alguém ou desenvolvedor iria aparecer para esclarecer ou falar a respeito (considerando ser uma distro Br)

8 - Não criei um critério para avaliação onde poderia julgar facilidades, segurança, rapidez, etc e etc justamente para não tornar o texto tendencioso... em momento algum falei em favor desta ou aquela distro, simplesmente me reservei a falar no geral. Acredito que cada um tem seu tempo... para experimentar, aprender, e até mesmo cansar de uma distro e partir para outra... isso é saudável e é aprendizado constante...

9 - Não existe Linux melhor ou pior, existem preferencias pessoais e facilidades que uma determinada distro permite e que por conta disso N usuários a adotam. Não existe linux para leigo ou linux para avançados, existem distribuições mais automatizadas e com muita perfumaria e existem distribuições mais espartanas ( eu gosto de ser como o Rei Leonidas - sem conforto, sem beleza, se facilidades, ) Alguem pode perguntar porque isso? preferencia pessoal. Outros podem perguntar: " mas vocÊ não acha o Ubuntu com Unity bonito?" Sim, Lindo, moderno com tendências atuais, e penso que Linux tem que possuir mesmo essa Linha para crescer e obter mais usuários... depois cada um decide para onde quer ir... ficar no Ubuntu mesmo ou se aventurar noutra distro diferente....

10 - O importante "Linux é igual cerveja gelada e mulher bonita" - DETALHE : hoje é sexta feira 17:50 Hora de ir, afinal existe vida após o trabalho...

Um abraço a todos :)

[9] Comentário enviado por albfneto em 29/09/2012 - 12:32h

Seu Artigo é excelente e muito útil, favoritado!

Uma observação. Sou Pesquisador Científico. Concordo com o Astro.

Para comparar coisas, precisa definir os critérios e aplica-los igualmente a tudo, isolar variáveis,isso é clássico em Ciência.
Quando não se atém a critérios iguais, as notas ficam diferentes, fica inconclusivo.

Aplicou as notas de modo subjetivo, não Científico, sem definir critérios rígidos, porisso ficaram diferentes.

Por causa disso, teve resultados "proximais" mas não exatos.

Ex. concordo com você, o Sabayon é fácil de instalar e usar, mas de atualizar, não.

Num outro exemplo, um Iniciante lê e conclue que Debian, uma Distro clássica, seria mais "difícil" que Slackware (outra Distro clássica) mas não é!

Fedora é mais fácil que Ubuntu? Não, não é!

Mas isso não invalida seu artigo, que é ótimo e deu um trabalhão.

[10] Comentário enviado por clodoaldops em 30/09/2012 - 12:57h

-gostei do artigo, tá favoritado!
-mas...
- Fedora não é mais facil que o Ubuntu, eu não achei e nenhum de meus amigos novatos acharam
- nunca tive problemas com de reconhecimento de wifi, nem com Ubuntu, Fedora, Mandriva, Mageia, Suse
- eu não compararia ubuntu, fedora, suse, mandriva com debian e slack, pq tem publico alvo diferente
- acho que faltou incluir o Mint e mageia nesse "comparativo" já que são os lideres no Distrowatch
- gostei mesmo!
- parabéns

[11] Comentário enviado por elppans em 30/09/2012 - 15:00h

e ae rogersj, blz?

Seu artigo tá ótimo, mas de referência ao comentário:

2 - Não entendi bem um comentário dizendo que foi atribuida nota ruim ao Ubuntu no item segurança... eu nem sequer falei sobre segurança,....


Sei que você não falou de segurança, este meu comentário vem de acordo com o do rei_astro, veja:

Poderia ter especificados os critérios e avaliado de acordo com o que apresentam, por exemplo:

# Usabilidade:
Ubuntu: 8.0
Fedora: 8.0
Slackware: 7.0

#Segurança:
Ubuntu: 0.0
Fedora: 7.0
Slackware: 10.0

#Facilidade para leigos:
Ubuntu: 9.5
Fedora: 9.5
Slackware: 0.0


Daí não concordei com a nota do "comentário" dele

Quanto ao Debian...
Pô... Debian é Debian, né... precisa nem comentar xD

Ao driver Wi-fi, isso é normal, pois não é todo driver "proprietário" que é instalado automaticamente. Aliás, se não instalou no ubuntu de forma adequada, provavelmente na próxima versão isso mude.

Acho que este artigo é muito importante, principalmente para usuários que querem uma distribuição para iniciar e ao lerem, dá uma ajuda na hora de decidir.

Abraços.....

[12] Comentário enviado por marbreu em 02/10/2012 - 08:46h

Parabéns pelo artigo sou usuário linux há pouco de 5 anos atrás, já usei ubuntu, mandriva, fedora, debian e uso atualmente o opensuse 12.1 em meu notebook LG-E500, destas distros as unicas que reconheceram o hardware de meu note sem problema algum foram o suse eo fedora.A discussão é valida, pois enriquece ainda mais o linux e suas comunidades.Parabéns :-)


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts