Script de firewall completíssimo

Este script possui diversas características como: mascaramento da rede interna e a rede externa, bloquear acesso de sites, rádio UOL mesmo com proxy transparente, liberar as portas principais, bloqueio de ataques como ping da morte, SYN-FLOOD, ssh de força bruta, anti-spoofings e entre outros. Faltou dizer a importante amarração do ip ao mac.

[ Hits: 333.608 ]

Por: marcelo espindola de melo em 18/11/2007 | Blog: https://marceloespindolaweb.blogspot.com.br/


Introdução



Através da implantação, adaptação e melhorias de diversos scripts encontrados na internet, em livros e outros que formulei, crie este script com o mesmo propósito da comunidade do Linux em que cada um oferece sua parte para um grande sistema, onde a união de suas partes é maior do que a soma deles. "Este é um principio da administração".

Bom, o script oferece diversas vantagens além das que já foram ditas na descrição, mas uma grande diferencial que ofereço é o tamanho das possibilidades de gerenciar este script e a flexibilidade dele, pois contém diversas variáveis que facilitam a reconfiguração, pois basta alterar uma linha do script e todo o restante será afetado.

Este script foi testado durante muito tempo e pode ter certeza que contém a união de diversos scripts encontrados na internet e em livros. Outro item importante que falta dizer é que com os testes foi possível identificar e excluir regras que bloqueavam coisas indesejadas e que são regras testadas na prática.

A minha intenção não era construir um artigo que apenas possuísse um monte de regras com as quais ninguém entende o por quê da existência delas, mas um artigo que mostrasse diversas formas de configurar um Firewall, justamente para atender as diversas necessidades dos administradores de TI, tanto uma empresa rígida como outra mais leve.

Assim tentei construir um artigo sobre script de firewall que atendesse essas necessidades com exemplos claros e explicação detalhada de cada item e também que possuísse a flexibilidade da reconfiguração.

Pré-requisitos básicos, se você está pensando que para o hardware? Enganou-se, já que eu faço meus testes em um Pentium I mmx 200 Mhz, a placa mãe tem a data de 1997. O Linux possui uma grande versatilidade e funciona praticamente em qualquer hardware, mas os requisitos são para as pessoas mesmo e não para as máquinas, seguem então os requisitos:
  • Conhecimento prévio do Iptables;
  • Conhecimento de Shell-script;
  • Conhecimento básico de Linux;
  • Conhecimento sobre comandos em internos do sistema.

Para aqueles que sabem a nível médio ou iniciante em Linux que ainda não compreende o Iptables, sugiro a Leitura de um artigo no seguinte endereço:
De forma prática e bem concisa o autor ensina a estrutura de funcionamento do Iptables, porém não ensina a sua sintaxe e nem configurar o mesmo. Este artigo se limita a ensinar como construir o script que inicializa as configurações do iptables para manipular as tabelas do netfilter, em breve estarei lançado meu próprio artigo que ensinará o funcionamento do firewall em questão e sua sintaxe de forma bem didática.

A implementação deste script foi feita em computador com o Debian-Etch, mas segue um exemplo de implementação no Slackware. Das Características completas do que ele implementa:
  • Tráfego de prioridade de saída e entrada pela tabela mangle;
  • Ativa o redirecionamento no arquivo ip_forward;
  • Habilita o fluxo interno entre os processos;
  • Libera as portas principais do servidor;
  • Bloqueia acesso de sites negados a rede interna;
  • Bloqueio de ataques conhecidos como: ping da morte, SYN-FLOOD, ssh de força bruta, Back Orifice, TRIN00, bloqueio para o servidor X, Anti-Spoofings;
  • Bloqueio de scanners ocultos (Shealt Scan);
  • AMARRA IP AO MAC;
  • Libera Radio UOL mesmo com o proxy transparente;
  • Direciona as requisições da porta 80 para a 3128 (proxy transparente);
  • Ativa o mascaramento da rede interna para a externa;
  • Exemplos de regras que fazem diversos arranjos como: Redirecionar conexões do VNC, bloqueio do emule, bloqueio Kazaa, Morpheus e AudioGalaxy.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Construindo o Firewall - O básico
   3. Construindo o Firewall - Corpo principal do script/start - parte I
   4. Construindo o Firewall - Corpo principal do script/start - parte II
   5. Construindo o Firewall - Corpo principal do script - FINAL
   6. Exemplos dos arquivos de configuração personalizada
   7. Dicas para um ambiente fechado como empresas com políticas rígidas de acesso
   8. Black List - Lista negra - Sites pornográficos
   9. Para um ambiente mais flexível
   10. Como fazê-lo funcionar no boot
   11. O script básico, completo, puro
   12. Facilidades para quem usa webmin
   13. Conclusão e as considerações finais
   14. Downloads
   15. Referências
   16. Contato & dúvidas
Outros artigos deste autor

Personalize seu shell na entrada de seu logon

Leitura recomendada

Processamento Paralelo em Shell Script - Conversão de Arquivos WAV para MP3

Brincando com pseudoterminais e redirecionamentos

ShellBot - Crie Bots para Telegram em Shell Script

pam_mount e CiD - Gerenciamento centralizado dos mapeamentos de unidades de rede no Ubuntu

Yad 0.16 - Eu quero sempre mais de ti

  
Comentários
[1] Comentário enviado por elgio em 18/11/2007 - 11:08h

Oi.

Só uma contribuição:

"
#bloquear ataque do tipo SYN-FLOOD
echo "0" > /proc/sys/net/ipv4/tcp_syncookies
$IPTABLES -A INPUT -i $WAN -p tcp --syn -j syn-flood
(...)
$IPTABLES -A syn-flood -m limit --limit 1/s --limit-burst 4 -j RETURN
"

Como descrevi em meu outro artigo "Iptables Protege contra Syn-Food?" esta técnica baseada em limit é FURADA (veja o artigo e meus argumentos em http://www.vivaolinux.com.br/artigos/verArtigo.php?codigo=7070).

Mas porque o "0" no tcp_syncookies??

Colocar "1" nele (LIGAR) por si só já é técnica suficiente para bloquear o Syn food. Claro que isto deve ser feito em TODOS os servidores. Tentar evitar a negação de serviço no firewall usando limit é FURADA!

[]'s

[2] Comentário enviado por elgio em 18/11/2007 - 11:30h

Outra coisa é sobre, também, a proteção contra SSH brute force.

Eu usava esta de por um limit (tu colocaste 1s), mas tive que ABANDONAR pelos mesmos motivos do Syn food. Acontece que o mundo tentava tanto entrar no meu SSH que meus usuários legítimos acabavam sendo o +1 no mesmo segundo e não conseguiam. Furada denovo! Resolvi isto com o uso do RECENT do iptables (onde me lembro do IP que fez SSH e o nego se ele fizer muitos em pouco tempo. DIFERENTE do limit que apenas conta quantos sem diferenciar quem, qual IP de origem).

Ah, em tempo, como eu resolvi o problema de brute force SSH eu respondi como COMENTARIO neste artigo (o cara descreveu muito bem o modulo Recent e foi lá que eu soube da existência deste ótimo módulo do iptables):
http://www.vivaolinux.com.br/artigos/verArtigo.php?codigo=5551

[3] Comentário enviado por suportemega em 19/11/2007 - 17:01h

Marcelo;

Neste artigo como você trata as coneccoes na porta 3389 (terminal service)?
tenho um servidor Linux (proxy e firewall) tenho um TS interno que já acesso de uma rede externa. Mas não consigo fazer com que minha rede interna casse um Terminal Service Externo!

[4] Comentário enviado por thaleseduardo em 19/11/2007 - 19:09h

Parabens, um excelente artigo e será de muita valia. Mas gostaria de tirar uma duvida, sobre servidor wireless. Qual regra de iptables serveria para bloquear o acesso entre os computadores, fazendo com que eles não se enxergue.

[5] Comentário enviado por Gabrihell em 20/11/2007 - 23:59h

Ótimo artigo amigo, parabéns! :-)

[6] Comentário enviado por luiscarlos em 22/11/2007 - 01:43h

$IPTABLES -P OUTPUT ACCEPT
$IPTABLES -A OUTPUT -p tcp --sport $i -j ACCEPT
$IPTABLES -I OUTPUT -p icmp -o $WAN -j ACCEPT

isso não é redundante?

uma vez que a politica de saida é SEMPRE permitir, por que criar um regra de saida?
ótimo artigo e excelente firewall, muito bem planejado na minha opinião, parabéns.

[7] Comentário enviado por agk em 24/11/2007 - 13:24h

Gostei da organização do script em arquivos menores e também do uso do Shell para organizar melhor as coisas sem precisar ficar mudando o script de configuração principal.
Não entendi porque foi carregado o modulo ipt_log, pois não é usando em nenhum lugar, recomendo logar os serviços básicos, com a idéia do webmin acho que ficaria bem legal fazer um script Shell para tratar os logs e fazer com que apareçam em html (sei que já tem programa que faz isso, não recordo o nome).
A tabela mangle é muito útil quando se faz controle de banda com HTB, daí é possível tratar os pacotes com o classify, mas isso talvez já esteja um pouco fora do escopo do artigo.

No mais, parabéns pelo artigo, continue assim.

[8] Comentário enviado por maickelpc em 26/11/2007 - 17:41h

mto bom

[9] Comentário enviado por tiagonetwork em 29/11/2007 - 13:24h

bom mesmoooo...

[10] Comentário enviado por alaorjunior em 21/05/2008 - 00:40h

Como fazer para que as estacoes sejam obrigadas a passar pelo squid, ou melhor, seja obrigado a configuracao do proxy

[11] Comentário enviado por k4mus em 06/10/2008 - 23:25h

Amigo, uma duvida. Eh obrigatorio a chamad dos modulos no inicio .modproble .. etc. Estes modulos ja nao sao levantados automaticos na hora do comando nao?


Grato

[12] Comentário enviado por fenix_chikinho em 29/11/2008 - 13:08h

Muito bom seu artigo, fiz alguma modificações adaptando as minhas necessidades.
só contribuição
para que quiser obrigar que todas maquinas a passar pelo proxy squid
use

$IPTABLES -t nat -A PREROUTING -i $IPSOURCE -p tcp -m multiport --dport 80,443 -j REDIRECT --to-ports 3128

e para utilizar o sistema em conjunto com squid 2.6 ou superior com chache full

use essa regra logo após o redirecionamento

$IPTABLES -t mangle -A OUTPUT -p tcp -m connmark --mark 0 -m string --string "X-Cache: HIT" --algo kmp -j CONNMARK --set-mark 6
$IPTABLES -t mangle -A OUTPUT -p tcp -j CONNMARK --restore-mark
$IPTABLES -t mangle -A OUTPUT -p tcp -m mark --mark 6 -j CLASSIFY --set-class 1:9
echo "Pacotes o HTB Cache-Full ativado"
echo "ON .................................................[ OK ]"


depois crie a classe 1:9 (esta com velocodade superior as demais) voce pode utiliza o HTB ou CBQ, nao iporta pois o sistema funciona perfeitamente em ambos os controladores de banda


[13] Comentário enviado por andriopj em 08/03/2009 - 13:40h

referente a parte de liberar apenas para os mac+ips cadastrados.
tentei implementar esse script aqui, mas nao funcionou...

aqui eu uso fedora 10, rodando:
squid (Version 3.0.stable13) como proxy/webcache
dhcp (MACxIP)

tenho o seguinte cenario, uma rede onde nao posso barrar nada (skype, msn, hotmail, acesso a web, etc).
mas tenho que encontrar um meio de aumentar a seguranca do servidor ou/e ate mesmo dos usuarios (ataques)
e controlar quem acessa e quem nao acessa seria uma boa.

tem algum outro script parecido com esse, que apenas verifica se o mac e o ip coincidem, entao libera acessa a internet
caso nao coincida ou nao exista cadastrado, ele nega o acesso externo???

e onde eh o melhor local para coloca-lo?

[14] Comentário enviado por wolrk em 29/04/2009 - 09:51h

Bom dia galera gostaria de uma ajuda de vcs meu Script Firewall.
Gostaria que a galera desse uma opinião sobre ele.
########################## ScriptFirewall############################

#############################################################################

# Compartilhamento da internet

modprobe iptable_nat
echo 1 > /proc/sys/net/ipv4/ip_forward
iptable -t nat -A POSTROUTING -O eth1 -j MASQUERADE

######################################################################################

# Proxy transparente

iptables -t nat -A POSTROUTING -i eth0 -p tcp --dport 80 -j REDIRECT --TO-PORT 5050

######################################################################################

# Regras de segurança

iptables -A INPUT -p icmp -- cmp-type echo-request -m limit --limit 1/s -j ACCEPT
echo 0 > /proc/sys/net/ipv4/conf/all/accept_redirects
echo 1 > /proc/sys/net/ipv4/icmp_echo_ignore_broadcasts
echo 0 > /proc/sys/net/ipv4/conf/all/accept_source_route
echo 1 > /proc/sys/net/ipv4/tcp_syncookies
echo 1 > /proc/sys/net/ipv4/conf/default/rp_filter
iptables -A INPUT -m --state --state INVALID -j DROP

#######################################################################################

# Abre para interface de loopback

iptables -A INPUT -p tcp -i lo -j ACCEPT

#######################################################################################

# Abre a porta 22 (ssh) para internet:

iptables -A INPUT -p tcp --dport 22 -j ACCEPT

#######################################################################################

# Dns

iptables -A INPUT -p tcp --dport 53 -j ACCEPT
iptables -A INPUT -p udp --dport 53 -j ACCEPT

#######################################################################################

# HTTP,HTTPS, MSN, LIME WIREWIN E PROXY :

iptables -A INPUT -p tcp --dport 80 -j ACCEPT
iptables -A INPUT -p tcp --dport 443 -j ACCEPT
iptables -A INPUT -p tcp --dport 1863 -j ACCEPT
iptables -A INPUT -p tcp --dport 5050 -j ACCEPT
iptables -A INPUT -p tcp --dport 17417 -j ACCEPT
iptables -A INPUT -p tcp --dport 6346 -j ACCEPT

#######################################################################################

# Bloquear conexoes nas demais portas:

iptables -A INPUT -p tcp --syn -j DROP

iptables -A INPUT -m state --state ESTABLISHED ,RELATED -j ACCEPT

#######################################################################################

# Bloqueia as portas UDP de 0 a 1023

iptables -A INPUT -p tcp --dport 0:1023 -j DROP

#######################################################################################


[15] Comentário enviado por removido em 01/08/2009 - 22:19h

Cara oq significa o $1 em $IPTABLES -A INPUT -p tcp --dport $i -j ACCEPT
$IPTABLES -A FORWARD -p tcp --dport $i -j ACCEPT
$IPTABLES -A OUTPUT -p tcp --sport $i -j ACCEPT

[16] Comentário enviado por carlosparisotto em 24/05/2010 - 16:44h

Cara, muito show o script. Meus parabéns, ajudou bastante a melhorar
o meu script de firewall.
Abraço!!

[17] Comentário enviado por paulo.perina em 24/05/2010 - 19:25h

e ai galera td bem? esse script do marcelo parece ser muito bom show ms mas to com um problema aq tenho um servidor ubuntu rodando samba dhcp bind squid como proxy trasnparent e toda vez q rodo esse script de firewall minha rede e minha net para até o servidor fica sem net fiz td igual ao tutorial acima mas msm assim nun funcionou sera q alguem pode me ajudar???vlw

[18] Comentário enviado por paulo.perina em 27/05/2010 - 09:03h

e ai galera td blz? consegui fazer o script funcionar mas agora ta aparecendo uma mensagem assim not found.4.4: host/network e é sempre nos sites bloqueados será q alguem pode me ajudar??? vlw

[19] Comentário enviado por GustavinhoO em 02/05/2011 - 11:09h

estou com um problema!

usando esse script de firewall, não estou conseguindo compartilhar conexão.
quando compartilho normal funciona.

outra coisa, quando coloco regra no firewall liberando as portas 80,22,443,53,1433

depois fecho o resto das portas.

ai é que ta, se fecho o resto das portas fico sem conexão.

oque pode ser?

[20] Comentário enviado por marcelinoti em 17/07/2012 - 18:01h

Fala galera!

Entao, fiz tudo tudo que explicou porem só nao estou conseguindo é acessa meu servidor de fora (SERVER 2008), coloquei a porta 3389, em, Exemplo do arquivo "/etc/configuracao_personalizada/listaderedirecionamento". Alguem pode me ajudar?


Contribuir com comentário