Realidade...

Texto intuitivo sobre a realidade do software proprietário. Opinião pessoal!

[ Hits: 3.288 ]

Por: Quevin Souza em 09/06/2015


Introdução



Alguns curiosos me questionam sobre o fato de eu ser um entusiasta GNU/Linux e disseminador da filosofia do Software Livre. Em certos casos, nem precisam me questionar (risos), eu mesmo me apresento como tal e então inicio uma bate-papo sobre o assunto, tentando explicar a razão pela qual o mundo do pinguim é tão lindo.

Sou Técnico em Informática e uso GNU/Linux a 1 ano, ainda estou amadurecendo, contudo, conheço o bastante para poder afirmar que a Liberdade de ideias é a melhor maneira de expressar vontade e evoluir intelectualmente.

Resolvi fazer esse texto devido a uma situação meio constrangedora que me envolvi a pouco tempo. Um amigo (também da área de TI, porém um estupido "windowsgete") me fez a seguinte pergunta: "Você formata um computador com Linux de graça?"

Daí, eu tentei explicar o que eu faria e o que seria certo, segundo o meu conceito de software livre. Então falei pra ele: "Cara, iria depender do usuário, se fosse alguém de nível mais avançado eu apenas faria um disco com a imagem e então explicaria como fazer, mas se fosse alguém que não entende muito, eu mesmo faria e não cobraria nada".

Quero deixar claro que essa seria a situação de apenas instalar! Ele deu risada e saiu, nem sequer refutou com outra pergunta, eu até estranhei. Logo depois, na aula, ele resolve perguntar ao professor do nada: "Professor o senhor formata um PC de graça?"

Logicamente, o professor falou não. E então ele falou para todos na sala apontando para mim: "Ele disse que formata!" e todos riram...

Moral da história, geralmente, o defensor de ideias como Open Source e Software Livre, são vistos como Comunistas que enxergam o mundo capitalista como um vilão.

Na minha opinião, a filosofia do software livre luta contra o uso indevido do termo "propriedade intelectual", que absurdamente é utilizada por desenvolvedoras proprietárias plagiadoras de ideias.

A propriedade intelectual é aquela que realmente exigiu um esforço técnico para desenvolver e criar algo, e não simplesmente apropriar-se do bem comum e transformá-lo em privado. É aí que se baseia toda a minha vida profissional, na ideia de igualdade, direitos e boa índole, onde eu jamais irei me negar a saciar a curiosidade de alguém, onde eu nunca iria monopolizar a opção de escolha do meu cliente e nem em outro planeta, eu seria capaz de enganar algum cliente.

Enganar, principalmente usando a seguinte frase: "O Windows é melhor!".

Podemos perceber que o software livre não quer "ferrar" o capitalismo, mas sim justiça.

Convenhamos que um software de código aberto evolui tecnicamente mais rápido que um sistema proprietário, já que ideias sobre o mesmo são discutidas abertamente sem o medo da concorrência descobrir e fazer igual.

Um belo exemplo, é o uso das múltiplas áreas de trabalho que já existia no Ubuntu, quando o mesmo ainda usava o GNOME como interface padrão e que só foi utilizada pela Microsoft a pouco tempo com o Windows 10.

E adivinha? Você paga para usar tal ferramenta que foi desenvolvida pelo software livre e então plagiada!

Absurdo, não? Algumas pessoas ainda insistem em dizer que a Microsoft revoluciona o mercado da informação atualmente. Estúpidos!

   

Páginas do artigo
   1. Introdução
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Polêmica. Qual a melhor distro para gateway de internet?

O grito!

Como softwares livres podem gerar lucro

Como NÃO crackear um programa

Linux como mudança de mentalidade

  
Comentários
[1] Comentário enviado por MacJhogo em 09/06/2015 - 15:00h

Shooow!!!... Ofdnith, você ta de parabéns!!!

[2] Comentário enviado por vitorgatti em 09/06/2015 - 16:03h

Relaxa, você ainda vai ouvir muita gente tirando sarro porque você usa Linux e formata PC de graça.

Uso Linux desde 2006, também ainda tenho muito a aprender, mas uma coisa que me acostumei são essas pessoas insistindo que o Linux não presta.

Você pode até cobrar pra formatar um PC com Linux, porque você estaria cobrando pelo seu serviço prestado, não importa se está instalando Linux, Windows, OSX, etc. Se você não cobra, é uma opção sua, e se o cara acha que você está perdendo porque não está cobrando, o problema é dele!

Windows pode até dominar o mercado de desktops, mas qual o SO mais usado em smartphones e tablets, que vem substituindo o desktop cada vez mais? Android, que é Linux.
Qual o SO mais usado em servidores? Linux.
Qual o SO mais usado em Smart TVs? Linux.
Qual o SO mais usado em Blu-ray players, DVD players, home theaters? Linux.
Qual o SO mais usado em geladeiras com internet? Linux.

Pode ficar com o seu mercado de desktops, Windows.

E, o mais importante, o Linux *quis* ser o SO mais usado em todas essas opções? A resposta é: não. Linux é o mais usado porque é o mais versátil, mais leve, open-source. É o melhor.
Porque Windows é mais usado do que Linux no desktop? Uma palavra: marketing.

Boa sorte em sua jornada Linux!

[3] Comentário enviado por erisrjr em 09/06/2015 - 17:09h

Acredito que sua resposta seria mais fácil de entender para sua turma de faculdade, se respondesse algo que deixasse claro que separa bem o seu "lado profissional" do "entusiasta de Linux".
Isto inclusive será uma atitude esperada por seus possíveis clientes, que precisarão estar seguros quando indicar a eles uma solução que utilizara o Linux como base, que esta fazendo isto por questões técnicas e não apenas por preferencia pessoal.

Eu teria respondido com:

Depende da ocasião:
1- Se estiver prestando um serviço, para algum cliente: Com certeza cobraria (Afinal, trabalho é trabalho) para a instalação do sistema operacional e demais configurações, cobrando inclusive um preço justo de acordo com a minha qualificação e oferta de serviço semelhante. Isto provavelmente (Conforme o serviço) daria um valor de mão de obra inclusive maior que ao fazer algo semelhante com o Windows, mas meu cliente ainda assim teria ganhos com a estabilidade do ambiente e qualidade dos serviços prestados, além de economia com licenças de software e hardware.

2 - Porem se fosse em algum avento de divulgação de Software Livre/Linux(Mesmo que na própria faculdade), ou para ajudar alguma instituição de caridade, amigo/familiar ou mesmo ajudar em algum fórum etc. Eu provavelmente não cobraria, pois é algo que me gosto de fazer e acabaria ajudando duas vezes, a solucionar alguma questão e instalando Software Livre/Linux.


--------------------------------------------
...- .- .. -.-. --- .-. .. -. - .... .. .- -. ...

[4] Comentário enviado por Freud_Tux em 09/06/2015 - 18:50h

Gostei do artigo.

Mas relaxa, você ainda vai ouvir muita besteira ainda.
Eu uso o Gnu/Linux, desde 2006 mais ou menos, e desde então, não largo mais.
O janelas é horrível!
Tiveram que pedir ajuda pra galera do Gnu/Linux na parte de segurança, em em troca, liberariam, um pouco do código fonte de algumas coisas. Isso, eles não falam.
Na faculdade eu disse que usava Gnu/Linux, e o povo curtiu hehehe. Me chamavam de "Linux" :p.

T+

[5] Comentário enviado por vmmello em 09/06/2015 - 19:14h

Dizer que "Linux é de graça", sem ponderar, causa alguma confusão. Se considerar as 3 fases:
1) desenvolvimento
2) distribuição (download)
3) instalação/implementação

Apenas a distribuição é gratuita. O desenvolvimento do Linux é pago pelos patrocinadores da Linux Foundation http://www.linuxfoundation.org/about/members , e o Ubuntu é pago pela Canonical e o Fedora pela Redhat, etc. Os desenvolvedores são pagos pra desenvolver e não precisar ter outro emprego. As empresas que baixam de graça pagam o salário dos funcionários pra instalar ou pagam pra outras empresas ou consultores.

Você pode instalar de graça pra um amigo. Mas talvez não terá tempo de instalar pra 5 amigos. O tempo limitado impede que se faça isso. Neste caso você poderia gravar 5 CDs e indicar algum tutorial pra eles seguirem.

Sobre a discussão, eu acho que colocar termos amplos como "comunista", "capitalista", "plagio" só causa confusão e mantém a discussão superficial e no nível introdutório, e não facilita pra quem está ouvindo entender o que é software livre. E o pior de tudo que eu acho, é que mantém muitos presos, confortáveis à discussão, sem evoluir no conhecimento. Se você conhece as várias possibilidades, pode falar só disso. Não precisa de ofensas a software proprietário ou metáforas vagas.

+R$ 0,02

[6] Comentário enviado por wagnerfs em 09/06/2015 - 21:14h

Penso que todo trabalho deve ser remunerado independente se é um software livre o não. Toda máquina que formato com Linux eu cobro o valor do serviço, pois, assim que o mundo é e não será diferente.

Esse lance de um sistema é melhor que o outro é muito pessoal e relativo a demanda do serviço. Gosto muito do Linux, mas em certas ocasiões não dá para usar sempre. Um exemplo que tive recentemente foi com um notebook Dell que tive que voltar para o Windows 7. Esta é uma máquina bem potente e utilizada por mim apenas para virtualização e alguns recursos gráficos de edição de vídeo. O problema era que o driver da placa de vídeo estava travando muito com o Linux. Tentei vários tutorias e nada.

E outra, não vale nem a pena se estressar com caras igual ao relatado no artigo. Há muito ignorância e preconceito para com o Linux mas os que realmente conseguem usar são pessoas diferenciadas. Tem uma aptidão melhor para entender o sistema. Infelizmente a única máquina que uso Window em casa é o Dell, as outras todas são Linux rodando tranquilamente.

Apenas um conselho de técnico para técnico: não seja um cara devoto de um sistema operacional. Falo isso, pois no Brasil, a microsoft tem uma forte atuação nas empresas e a não ser que você trabalhe para si mesmo montando servidores linux, vai encontrar muito Windows pela frente : )

No mais você está de parabéns por saber impor a sua ideia e não se deixar abater por essas pessoas de mente fraca que no final das contas, só sabem fazer receita de bolo e nada mais.

_________________________
Wagner F. de Souza
Graduado em Redes de Computadores
"GNU/Linux for human beings."
LPI ID: LPI000297782

[7] Comentário enviado por lcavalheiro em 09/06/2015 - 22:26h

Gostei de ver, novinho. Tem só um ano de GNU/Linux e já peita os fanboys de Windows com estilo. Pena que esse aí que você citou não vai ser o último de sua vida. Em minha experiência com o pinguim (dezenove anos de Slackware, só pra constar) já tive a oportunidade pra mostrar pra muita gente as vantagens e as desvantagens do GNU/Linux sobre o Windows. Em alguns casos o fanboy de windows ficou de queixo caído, em outras vezes tive que dar o braço a torcer. Normal. Bem-vindo à liberdade.
--
Luís Fernando Carvalho Cavalheiro
Public GPG signature: 0x246A590B
Só Slackware é GNU/Linux e Patrick Volkerding é o seu Profeta

[8] Comentário enviado por removido em 09/06/2015 - 23:35h

Uma metáfora Win é como uma droga. A M$ é o cartel e o técnico é o gerente da biqueira.
Depois que se instala o Win, fica-se dependente de alguém que conserte, libere atualizações quando bem quiser, que entorpeça os sentidos, que controle a vida.
É claro que a metáfora não é perfeita senão teria gente vendendo eletrodoméstico prá pagar serviço. Mas é isso, M$ e seus derivados.
E esse cara que apareceu às suas custas só tava de onda. Nem tem capacidade de sustentar um diálogo pró ou contra o software livre e de código aberto. Parabéns prá ele. Que ganhe muita grana formatando maquinas Win.
--
Encryption works. Properly implemented strong crypto systems are one of the few things that you can rely on. Unfortunately, endpoint security is so terrifically weak that NSA can frequently find ways around it. — Edward Snowden

[9] Comentário enviado por MrBlackWolf em 10/06/2015 - 16:11h

Só um adendo, acho que todo serviço prestado deve ser cobrado e por um bom valor. Isso ajuda a valorizar a profissão.

[10] Comentário enviado por removido em 10/06/2015 - 17:12h


[9] Comentário enviado por MrBlackWolf em 10/06/2015 - 16:11h

Só um adendo, acho que todo serviço prestado deve ser cobrado e por um bom valor. Isso ajuda a valorizar a profissão.


Concordo, mas uma exceção de vez em quando pode ser benéfica para com a Humanidade.

[11] Comentário enviado por fernandorego em 11/06/2015 - 09:25h

Olá, Quevin, sinto pela chateação de ter um coxinha te enchendo o saco em público e compartilho do seu entusiasmo. Mas gostaria de expor que eu não instalo Linux de graça (exceto na família, claro).

O pensamento do seu colega-moloide é de que ele cobra pelo serviço por causa do valor do material. Se ele fosse técnico de relógios, iria cobrar $10 mil para trocar bateria (ou dar corda, sei lá) em um Rolex. É o velho pensamento deturpado de Robin Hood: posso cobrar mais dele porque ele pode pagar mais, não porque eu valorizo o meu potencial.

Nós cobramos porque prestamos serviço. E não devemos instalar software pirata porque é ilegal e imoral. E devemos cobrar mais caro porque qualquer moloide instala um Windows. Na verdade seu colega explora velhinhas e ignorantes digitais.

Cobre sim! Ou, se prestar um serviço de graça, que seja pela educação do próximo, colaboração com o crescimento de alguém ou, melhor, retribuição à uma comunidade que te deu tanto (e de graça)... E eu não falo somente de softwares, falo de conhecimento, de tutano. Porque pensar fora da caixa, fora do padrão é para quem tem QI mais alto.

Mas esqueça o debate com o medíocre. ele não deve entender metade desse comentário e ainda vai te arrastar para a lama dele.

Axé!

[12] Comentário enviado por hrcerq em 11/06/2015 - 11:07h

Olá, Quevin.

Concordo com os outros comentários em relação à cobrança pelo serviço. Se você fez a instalação no computador de alguém, independente de qual sistema foi, faz sentido cobrar porque está trabalhando. Se não quiser cobrar, acredito que seria prudente esclarecer para a pessoa (o dono do computador em questão) o porquê de você não estar cobrando.

Também acho que é importante esclarecer para o dono do computador quais são os benefícios do GNU/Linux, e não só os benefícios técnicos, mas também os de licença. Estes são ignorados pela maioria dos técnicos, que instalam software pirata a torto e a direito e estão se lixando para a ilegalidade do que fazem. O usuário, quando paga por este tipo de serviço, é cúmplice (sabendo ou não). Por isso acho importante informar o usuário sobre isso.

O seu colega aproveitou para tirar sarro do seu trabalho porque ele é incapaz de dar o braço a torcer pelo que não conhece. Algumas pessoas acham que devem tirar vantagem de tudo e não compreendem valores como a solidariedade (e depois ainda reclamam de quem tem o mesmo comportamento). Ora, se você quiser formatar o computador de outra pessoa sem cobrar, isso é problema seu, não dele. Ofereça suas contas para ele pagar, já que ele está tão interessado na sua situação financeira.

Infelizmente as pessoas que pensam diferente, que tem idéias originais ou que acreditam em certos ideais geralmente são criticadas (sem razão) pelas que não o fazem. Isso para mim é um sinal de medo dessas pessoas. Medo do que não conhecem, medo de sair da mesmice e aprender algo novo ou de ter que se adaptar a uma nova realidade.
---

Atenciosamente,
Hugo Cerqueira

[13] Comentário enviado por juliomartins em 11/06/2015 - 11:41h

Meu caro Quevin Souza;

Foi muito agradável ler seu artigo, não digo pelo contexto que é primordial mas sim por ter sido bem escrito.
Senti claramente o espirito GNU/Linux na sua essência, de quem esta disposto de verdade compartilhar conhecimento.
Esta no caminho certo e faz um favor, pois agora você esta em uma linha muito tênue, não se torne um ACABAB~ xiita.

Você Brilhou!

Abraços;


[14] Comentário enviado por v4rgas em 11/06/2015 - 13:37h

Ótimo artigo parabéns.....
Apoio totalmente e até me identifico com sua forma de pensar , porém somos poucos em meio a tantos hipócritas nessa sociedade atual.

[15] Comentário enviado por albfneto em 11/06/2015 - 20:38h

Vou dar minha opinião, de xereta, pq não sou profissional de TI.
para formatar, apagar um linux e instalar e configurar um Windows, cobre sim, é o seu serviço.

se a pessoa pelo contrário, quer usar o linux mesmo, que é gratuito, e quer que vc configure, acerte para ele,
cobre também. Se achar justo, pq é software livre, cobre menos, cobre simbólico, mas cobre.
e explique para pessoa porque cobrou pouco.

mas cobre sim, pq afinal, dá trabalho.... pq não é só instalar windows.... tem de procurar driver, acertar, instalar antivírus etc...

Leigos, existem em Linux, mas também existem em Windows, e leigo, usuário comum, às vêzes não atualiza u m programa, ou não limpa um vírus, quanto mais instalar um SO... imagina uma senhora de 65 anos, leiga, usuária coum, que só usa Office e navega no Facebook... Ela não formata PC! talvez nem atualize o antivírus.... ela só quer usar o micro.
¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
Albfneto,
Ribeirão Preto, S.P., Brasil.
Usuário Linux, Linux Counter: #479903.
Distros Favoritas: [i] Sabayon, Gentoo, OpenSUSE, Mageia e OpenMandriva[/i].

[16] Comentário enviado por tsuriu em 11/06/2015 - 23:17h

Ofdnith... Primeiramente parabéns pelo artigo.

Creio que isso retrata o que muitos, se não todos aqui, passaram e ainda passam. Mas é como o pessoal disse, não vai mudar nem tão cedo, o importante é você não pensar assim.
Uso linux desde de 2010, de todas as vezes uma até hoje não sai da minha mente. Primeiro dia de aula na faculdade (dois anos atrás), lá estava eu na aula de algoritimos (usando C++), com meu ToshibaInfo (véiooo que doia) + Slackware 14.0 + Openbox + tint2 + Terminator. Então um indivíduo, sentado do meu lado, olha pra mim e solta "Eita.. Que massa... Que windows é esse?!". Bicho, demorei um pouco, não pude acreditar que era sério. Não sei como consegui, ficar calado na hora.kkkkkkkkkkkkkkk

Abraços.

[17] Comentário enviado por rpk em 13/06/2015 - 11:49h

O que prevalece é o bom senso, né? Você está tranquilo em casa sem fazer nada e teu vizinho (que te ajuda as vezes) pede ajuda pra formatar um notebook novo com windows. Cobrar por isso? Cobrar por meia hora? Aí é sacanagem. "Formatar" um PC é algo mais braçal do que intelectual. Você não vai gastar 50 reais de combustível, 30 de estacionamento, almoço etc.

[18] Comentário enviado por cruzeirense em 13/06/2015 - 18:46h

Amigo, parabéns por expor seu ponto de vista, mas minha opinião é um pouco contrária da sua.
Software livre não é software gratis, muito menos serviços gratis. Se a pessoa quer ter a oportunidade de utilizar um sistema tão bom como o linux qual o problema de pagar por isso? Eles não pagam para utilizar o Windows?
Lembre-se que você, enquanto profissional de informática, deve apresentar para o seu cliente a melhor opção, e nem sempre será livre.
Acho que temos que observar a importância do software proprietário da mesma forma que empresas como microsoft e apple reconhecem a importância do software aberto e se aproveitam disso.
Para se ter uma ideia, a microsoft é a maior cliente da canonical, ao invés de ficar com essa guerra de livre x proprietário está faturando muito.
Para finalizar, não vejo pecado nenhum em softwares proprietários, é apenas um modelo de negócio como qualquer outro.
O software com código aberto não trás tanta vantagem como parece, não torna as pessoas mais inteligentes. Acho que o importante é tornar possível que as pessoas que se interessem tenham material para obter um conhecimento de verdade, seja com apostilas de programação ou coisas relacionadas que permitam que a pessoa realmente aprenda e possa criar algo útil, e não apenas pegar um código de outra pessoa, dar um ./configure, make e make install e achar que está livre.

[19] Comentário enviado por branjoss em 14/06/2015 - 16:20h

Gostei da iniciativa de compartilhar sua experiência aqui.
Relaxa, sempre existirão divergência de opiniões, isso é saudável pois promove o crescimento. Em alguns casos, aqueles que criticam o fazem sem ao menos saber do que e por que estão falando, ou seja, completamente desprovidos de base. Falam por falar.

Como diria um amigo: "Cada um usa a inteligência que tem...."

Abraço!

[20] Comentário enviado por Zirou em 15/06/2015 - 19:10h

Meu cadastro nesse fórum e bem antigo porém sem contribuição qualquer, pois anteriormente usava runwindow e fica emulando Linux em máquinas virtual.
E muitos que emulam Linux em virtual a realidade e uma só, eles não ficam abrindo a virtual pra mexer no Linux conclusão uma drogaaa é sempre achei fantástico o Linux, devido a comunidade ser aberta e muito solidária, ai semana passada me deu uma loucura e formatei meu WNDAO kkkkk dana-se joguei o Linux Nativo em meu notebook. Foi a melhor coisa que fiz na minha vidaaaaa é você não tem noção de como ele está rodando igual foguete. Conclusão runwindows e para pessoas preguiçosas é que não gostam de ler e Linux e para os desbravadores e isso abraços.

[21] Comentário enviado por PX em 17/06/2015 - 20:44h

Bom aqui em casa prevalesse o dualboot, e cada sistema tem seu nome, um chamado fliperama - leia-se windows - e outro chamado S.O, também conhecido como Debian 8 ou jessie.

PS: To logado no livecd do hiren's fazendo a manutenção do fliperama enquanto isso to aqui no vol.

[22] Comentário enviado por vieira250 em 18/06/2015 - 21:13h

aqui em casa as maquinas śo linux e tambem em minha oficina. slackware 14.01 + xfce voando baixo com processador 420 1.60ghz e 1gb de memoria rsrsrs . etá só alegria. o trem bom só. mais não fala para nimguem não senão todo mundo vai querer. kkkkkk


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts