Processos no Linux

Este artigo descreve de maneira básica o tão importante conceito de processos no Linux e, em seguida, mostra quais os meios mais usados para controlá-los e manipulá-los.

[ Hits: 153.894 ]

Por: Emerson Alecrim em 23/11/2005


Comandos nice e renice



Ao abordarmos os comandos nice e renice é necessário entender o conceito de gentileza. Um processo pode ter prioridade em relação a outros em sua execução. Quando um processo é gentil, significa que ele "oferece a gentileza" de permitir que um processo com prioridade maior que a sua seja executado antes dele. Os níveis de gentileza, também chamados de nice, são determinados através de números. Quanto mais alto for o valor nice, mais gentil é o processo. Geralmente, o intervalo de números usados no nice são os inteiros entre -19 e 19.

Embora determinar a prioridade de um processo não seja uma prática comum, afinal, o próprio Linux faz muito bem essa tarefa, isso pode ser necessário em alguma situação. Para isso, utiliza-se um comando que recebe o mesmo nome do conceito: nice. A sintaxe é:

nice -n prioridade processo

Por exemplo:

$ nice -n -5 ntpd

No exemplo, o ntpd recebe prioridade -5. Trata-se de uma prioridade alta, afinal, como já dito, quanto menor o número menor sua gentileza.

Se um determinado processo está em execução, isso acontece com uma prioridade já definida. Para alterar um processo nessa condição, usa-se o comando renice, cuja sintaxe é:

$ renice prioridade opção processo/destino

As opções do renice são:
  • -u - a alteração ocorrerá nos processos do usuário informado;
  • -g - a alteração ocorrerá nos processos do grupo indicado;
  • -p - a alteração ocorrerá no processo cujo PID for informado.

Um exemplo:

$ renice +19 1000 -u vol

Neste caso, o comando renice alterou a prioridade do processo 1000, assim como a prioridade dos processos do usuário vol.

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Sinais de processos
   3. Comandos nice e renice
   4. Verificando processos com o ps
   5. Verificando processos com o top
   6. Os recursos jobs, fg e bg, fuser, pstree, nohup
Outros artigos deste autor

O gerenciador de boot GRUB

Máquina Virtual Java (Java Virtual Machine)

Usando cron e crontab para agendar tarefas

Leitura recomendada

Acelere a publicação de seus artigos e dicas no VOL

Compilação, empacotamento, instalação e configuração do WINE-dev

Instalando Beryl no Windows XP

Configurar rádio online com Icecast2 + Darkice

Compilando o KDE 4.0 no Slackware Current

  
Comentários
[1] Comentário enviado por mascote24 em 23/11/2005 - 10:19h

Parabéns Weber, excelente artigo !

Para conhecer/saber como funcionam processos nos *nix está completo. Começar a aprender com este artigo é no mínimo começar por um bom começo.

Acrescentei-o aos meus favoritos.

[2] Comentário enviado por mms_ba em 23/11/2005 - 16:03h

Parabens pela qualidade/ conteúdo do material. :) Ja adicionei aqui nos favoritos.

[3] Comentário enviado por silviojunior em 23/11/2005 - 19:37h

Artigo de excelente qualidade!

[4] Comentário enviado por in54no em 23/11/2005 - 21:24h

Muito bom,
Parabens!

[5] Comentário enviado por Cybertitan em 24/11/2005 - 01:55h

Otimo artigo, resumiu muito bem, esta de parabens.

[6] Comentário enviado por luiscarlos em 24/11/2005 - 10:29h

Sempre percebi que a maquina depois de inciar mesmo com os serviços não essenciais todos parados, ainda rodam em médiua de 60 a 70 processos, a maioria em estado sleeping ou em espera, alguém sabe quais os processos minimos necessários para que a maquina funciona usando o mínimo de memória? eu gostaria de rodar uma console com o mínimo necessário e tmb depois rodar o KDE com o mínimo necesário, já retirei tudo que nao precisava, mas ainda tem muito processo, queria diminuir pra uns 30 no maximo

[7] Comentário enviado por xith em 24/11/2005 - 17:24h

Cara parabens pelo artigo, tirei uma duvida vital nele!
Excelente

[8] Comentário enviado por PCMasterPB em 26/11/2005 - 17:50h

Realmente muito bom esse artigo! Emerson, você está de parabéns!!!

[9] Comentário enviado por brunomark em 01/08/2006 - 19:41h

Excelente material Emerson, matéria fundamental para sobreviver no modo texto

[10] Comentário enviado por decohab em 17/10/2006 - 13:42h

Legal einh boa dica para iniciantes
Ai vai mais um bom tutorial pra galera GNU
http://www.vivaolinux.com.br/artigos/verArtigo.php?codigo=4152&pagina=6

Só uma complementação a vezes até util para não deixar o SHELL preso é usar recursos em background .. util para quando se quer copiar arquivos acima de 200 megas e não se ker ficar preso esperando terminar.. basta usar no final do comando &.

ex.

# cp arquivo.xxx /home &

!!Valew!!!

[11] Comentário enviado por cassimirinho em 16/01/2008 - 13:52h

Uma pergunta sobre processos, a cada reinício do sistema o número do PID é sempre o mesmo pra cada "executável" ?

[12] Comentário enviado por stickybit em 21/01/2009 - 17:04h

Vale lembrar que, os números nice vão de -20a +19. Qualquer usuário pode iniciar um processo com um número nice positivo, mas apenas o superusuário (root) pode diminuir o número nice de um processo, aumentando com isso a sua prioridade.

[13] Comentário enviado por thiagomadeira em 04/01/2013 - 09:51h

Maninho muito bom o seu artigo, parabéns !!!

[14] Comentário enviado por removido em 23/01/2014 - 10:18h

Excelente artigo! Obrigado por compartilhar conhecimento!


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts