Os bons tempos voltaram! Revivendo e revisitando o WindowMaker

Este artigo descreve como configurar e usar o novo Fork CRM do WindowMaker, um antigo Gerenciador de Janelas levíssimo e muito
estável. Os Bons tempos voltaram!

[ Hits: 25.686 ]

Por: Alberto Federman Neto. em 30/11/2011 | Blog: https://ciencialivre.blog/


Configurando o WindowMaker



Primeiras configurações

Lembre, como no Artigo do Luís, que os menus são acessados a partir do "Clip" ou com o botão esquerdo do mouse na tela. Acesse e veja os menus padrão.

Primeiro, no WindowMaker, ao sair, ele tem a opção de salvar sessão, e aí tem o jeito mais fácil de começar a configurá-lo!

Por exemplo: se você, como eu, sempre usa navegador e terminal, saia do WindowMaker sem fechá-los, e ao iniciar a nova Sessão, já aparecerão os ícones deles, abertos, mas minimizados no canto esquerdo, embaixo. Dependendo da configuração, o aplicativo já aparecerá maximizado.

Para poder executá-los quando quiser, ao invés de vê-los sempre abertos, torne-os "dockáveis", arrastando-os com o botão esquerdo do mouse, da parte inferior a esquerda, até a direita, acima. Deste modo, mesmo que fechados, eles estarão ao alcance, podendo ser iniciados com um clique duplo.

Se quiser "docká-los", mas também iniciá-los automaticamente, pode-se fechar também a Sessão deixando-os abertos e minimizados; ou também, ir no "Ladrilho", clicar com o botão direito do mouse, e escolher "Settings" e marcar a caixa "Start When Window Maker is started":
Linux: Os bons tempos voltaram! Revivendo e revisitando o WindowMaker

Já "dockados", agora pode fechá-los: (veja abaixo,***). Para fazer isso, vá no ícone do aplicativo minimizado, embaixo, à esquerda, vá na posição embaixo do "Ladrilho" e clique com o botão direito do Mouse e escolha "Kill". Isso "mata" o processo e fecha o aplicativo.
Linux: Os bons tempos voltaram! Revivendo e revisitando o WindowMaker

Observe em várias imagens deste Artigo que já "Dockei" o Firefox, o Terminal Eterm, outro Terminal, o MRXVT, O LibreOffice, Nautilus, Thunar e o configurador Wmakerconf (veja item "Personalizar", abaixo), coisas que uso muito.

O default no WindowMaker é o Xterm, o terminal básico do UNIX, mas sugiro os Terminais RXVT, MRXVT e/ou Eterm, porque são leves e tem um visual que "casa" bem como WindowMaker.

Diversas configurações


Exemplo de como se faz para "dockar" um aplicativo:

- Clicando na tela do Desktop, escolha 'Rodar comando'...(Minha tradução de Run...). Ex.: abrir o Capturador de Tela do XFCE:

xfce4-screenshooter

Ele abriu, arraste-o para a borda direita, acima e pronto, está lá, "dockado".

Pode fechar (a partir da Tela normal ou minimizado, veja acima***) e quando quiser usá-lo, clique duas vezes no ícone, no "Dock" dele, acima do lado direito.

Notará que certos aplicativos que usar não são "dockáveis". Mas este comportamento pode, entretanto ser contornado:
Observação: uma das características do WindowsMaker (e outros sistemas derivados do AfterStep), é que não é bom editar as configurações com ele aberto, porque às vezes ele não dá permissão, nem como Root. Para driblar isso, se precisar editar algo dentro da pasta ".GNUStep", feche o WindowMaker e abra a sessão fora do X; ou em um Box, como o Fluxbox.

Personalizar usando os Configuradores

Como vimos no artigo de Luís Cavalheiro, você pode configurar o WindowMaker através do comando:

WPrefs

Ou clicando no "Dock" correspondente, o terceiro, do lado direito, de baixo para cima.

Entretanto, há um outro configurador, também totalmente gráfico e ainda mais fácil para editar Menus, Temas, etc, abra-o, com o comando:

# wmakerconf

Ou clicando duas vezes no ícone, se já estiver "dockado".

Nele você pode, por exemplo, organizar seus menus. Clique no lado esquerdo em "Menus" e mova, remova, adicione novos comandos de menus, traduza, modifique texto, troque temas, texturas, barras, cores, etc, etc, etc...

Para adicionar um comando, clique com o botão direito do mouse no aplicativo ou local do menu que deseja mudar, escolha "adicionar comando", ou "adicionar SubMenu", edite o comando etc... Para removê-lo, marque o comando e aperte a tecla 'DEL'.

Nas figuras abaixo, observe que estou modificando, traduzindo os menus e adicionei, por exemplo o editor de texto LeafPad, do XFCE, em adição aos default, Gedit e XEdit, e a figura também mostra a sintaxe do comando do menu:
Linux: Os bons tempos voltaram! Revivendo e revisitando o WindowMaker

Observe, no mesmo configurador, como são modificadas as cores do menu:
Linux: Os bons tempos voltaram! Revivendo e revisitando o WindowMaker

Pode-se trocar as cores também dos ícones, "Dockapps", fundo, área de trabalho, textos etc...
Linux: Os bons tempos voltaram! Revivendo e revisitando o WindowMaker

Veja inclusive, forte personalização, como podem ser trocados inclusive os gradientes (as cores estão fortes, mas é apenas demonstrativo):
Linux: Os bons tempos voltaram! Revivendo e revisitando o WindowMaker

Trocando temas: abra o 'wmakerconf', clique em "Temas", escolha o tema, clique com o botão direito no tema escolhido, "Selecionar Tema" e "Atualizar Tema", a seguir, salve. Aqui, o bonito tema ATaGlance:
Linux: Os bons tempos voltaram! Revivendo e revisitando o WindowMaker

Veja aqui, também no 'Wmakerconf', como se pode associar os botões do mouse aos menus e etc. No meu caso, botão esquerdo na tela abre o menu, botão direito a lista acessível das janelas e a roda do mouse troca entre os espaços de trabalho:
Linux: Os bons tempos voltaram! Revivendo e revisitando o WindowMaker

Há muitas outras características e comportamentos do WindowMaker, que pode ser modificados com ou sem os configuradores, como por exemplo, mudar a posição dos "Docks" e dos aplicativos "dockáveis", "esconder" as janelas ou manter os "Docks" acima delas, adicionar imagens, texturas, animações, etc.

Para trocar os ícones dos "Docks", clique com o botão direito do mouse no "Ladrilho", acesse "Settings" e verá uma opção para variar o ícone ou procurá-lo em uma pasta (os caminhos também são configuráveis a partir do 'wmakerconf' ou do 'WPrefs'). Vá mexendo nas opções, para conhecê-las.

Uma observação importante: se você for usar ambos os configuradores, use o 'WPrefs' antes, porque senão, se o usar depois do 'wmakerconf', o 'WPrefs' tem preferência e fará sobrescrever as configurações já feitas. Particularmente, acho o 'wmakerconf' mais fácil de usar.

Para Tutoriais do WindowMaker, veja a Página 4.
Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução, instalação e visão geral
   2. Configurando o WindowMaker
   3. Usando WindowMaker
   4. Resumo, conclusão e informações adicionais
Outros artigos deste autor

Trabalhando com boot duplo ou múltiplo: estação para testes de sistemas operacionais

Cansou do Konsole e GNOME-Terminal? Existem outros terminais, escolha o seu!

Linux pode ser usado por todo mundo! Escolhendo o seu primeiro Linux. Duas Filosofias fundamentais

zsh (Z shell) - Uma alternativa ao bash

Resolvendo problemas de rede em Linux

Leitura recomendada

Programação visual (módulo 2)

Construindo Somando e Subtraindo

Pequenas coleções

Ativando XGL no SuSE 10.1

Como fazer uma transição de imagens em vídeo com o OpenShot

  
Comentários
[1] Comentário enviado por lcavalheiro em 30/11/2011 - 13:49h

Excelente artigo, meu caro! Não apenas expande o uso do WindowMaker para outras distros (admito, coisas como Synaptic, gerenciamento de pacotes automático e outras coisas UNIX-dislike me incomodam mesmo, ao ponto de eu não conseguir usar a distro) como mostra de maneira simples e agradável como configurar e personalizar o WMaker. Em breve eu devo estar colocando aqui no VOL o resultado de uma experiência fantástica que estou fazendo lá em casa: Slack + WMaker para iniciantes no mundo GNU / Linux (usando como cobaia minha analfabeta digital do coração, aka esposa). Vale a pena dizer também que na página do GNUStep (http://www.gnusetp.org) tem muita coisa que pode ser usada no WindowMaker, basta baixar e compilar ;-)
Mais uma vez, muito bom mesmo seu artigo, Alberto! Parabéns!

[2] Comentário enviado por removido em 30/11/2011 - 14:10h

ceis viram só que gentileza no tratamento?

[i]"Os "Dinossauros" e a galera dos tempos da "Tela Preta"...[/i]

rs rs rs rs
;-))

[3] Comentário enviado por lcavalheiro em 30/11/2011 - 15:30h

Tô no time dos dinos da tela preta, pro desespero da minha esposa (que teve que aprender um pouco de shell só pra poder usar o PC ;-)

[4] Comentário enviado por albfneto em 30/11/2011 - 16:09h

COMPLEMENTOS DO ARTIGO:

Aqui farei Observações diversas, colocarei Links etc... a medida que for descobrindo mais coisas.

Para:

1) Solução de problemas do WindowMaker NÃO SALVAR AS CONFIGURAÇÕES,

2) TERMINAL SUSPENSO (tipo do Guake do GNOME ou do Yakuake, do KDE) no WindowMaker, use Tilda.

3) GERENCIADOR DE ARQUIVOS gráfico, leve e adequado para WindowMaker - XFE

Veja o Comentário 11 do Artigo:

http://www.vivaolinux.com.br/artigo/WindowMaker-forever-instalando-o-fork-crm-no-Slackware-1337/


4) outros gerenciador de arquivos leve e integrado ao WindowMaker, veja wmFileBrowser:

http://wmaker.cyaneus.net /node/77


5) O nome atual é Window Maker, e não mais WindowMaker, mas o nome antigo pode ser mantido por razões históricas.

http://br-linux.org/linux/estado-atual-e-o-futuro-do-windowmaker

6) MAIS TUTORIAIS SÔBRE O WINDOWMAKER:

http://www.linuxjournal.com/article/4050
http://administratosphere.wordpress.com/2011/07/16/configuring-a-windowmaker-desktop-in-ubuntu/
http://wmaker.cyaneus.net/


7) Para trabalhar mais fácilmente com fontes, tradução e imagens, se tiver nos repositórios de sua Distro, instale estes pacotes:

libpng libtiff libjpeg libgif libXpm xgettext

8) Mais DockApps:

www.linuxquestions.org/questions/slackware-14/15-applications-for-window-maker-723310/

9) Outros ambientes gráficos relacionados.

Caso você queira ver, FluxBox e outros Box (BlackBox, OpenBox) podem usar Dockapps e AfterStep e GNUStep são relacionados a WindowMaker, porisso, procurar documentação sôbre esses outros ambientes gráficos, pode ser útil.


[5] Comentário enviado por removido em 30/11/2011 - 17:42h

Show de bola o artigo !

Já usei o WindowMaker, faz um tempão ......

Pois é acvsilva, que gentileza do garoto heim .... hehe

Abração galera.

[6] Comentário enviado por pinduvoz em 30/11/2011 - 17:53h

Nunca usei o WM pra valer e o experimentei uma única vez numa das muitas distros que já testei (numa delas, ele vinha instalado por padrão). Confesso que fiquei totalmente perdido naquela ocasião, pois não dispunha de um guia como este. Quem sabe agora eu testo "de verdade".

[7] Comentário enviado por pinduvoz em 30/11/2011 - 18:01h

OFF TOPIC:

Esses "ladrilhos" serviram de base para a nova interface da MS, ou não?

http://olhardigital.uol.com.br/produtos/digital_news/noticias/microsoft_exibe_interface_do_windows_8

[8] Comentário enviado por levi linux em 30/11/2011 - 18:10h

Parabéns, pelo excelente artigo.
Realmente o WM é um excelente ambiente gráfico. Acho que vou testar esse fork. Estive usando um pacote antigo que vem no Cd do Slackware e o desempenho era ótimo.
Favoritado!

[9] Comentário enviado por danniel-lara em 30/11/2011 - 19:48h

Tchê parabens pelo Artigo ficou bem bagual

[10] Comentário enviado por leandro em 30/11/2011 - 19:50h

Deu até vontade de instalar ele no meu Debian, rsrs.

Parabéns!

+10

[11] Comentário enviado por izaias em 01/12/2011 - 00:39h

Rapaz, assim que tiver um tempo, quero conhecer o WindowMaker.
Vou instalar no Ubuntu pra ver como fica, quem sabe não pode ser mais uma alternativa.

Achei bem 'Retrô', se é que posso assim adjetivar.

Parabéns, Alberto!

[12] Comentário enviado por leolsc em 01/12/2011 - 13:34h

Ótimo artigo, não me logava neste site a muuuitos anos (2003?), e que surpresa me lembrar do usuário e senha e não ter sido faxinado pelo administrador.

O Window Maker foi meu primeiro gerenciador de janelas, já existiam opções mais modernas na época, mas nenhum rodava tão macio em máquina mais antigas.

Interessante notar também que Window Maker tem uma genealogia nobre que se inicia com o NextStep, que foi um produto notável, influenciando os produtos da Apple até hoje.

[13] Comentário enviado por julianjedi em 02/12/2011 - 10:27h

Nostalgia total !!!

[14] Comentário enviado por lcavalheiro em 02/12/2011 - 13:13h

@levi_linux
A MS deve ter se inspirado no Unity mesmo ;-)

[15] Comentário enviado por sberlotto em 02/12/2011 - 13:52h

Bahhh pior que olhando estes SS deu vontade mesmo de instalar o WM no meu Arch...
heheheh

[16] Comentário enviado por removido em 02/12/2011 - 13:54h

Parabéns pelo Artigo! +10

[17] Comentário enviado por edersonhonorato em 02/12/2011 - 19:50h

Também adorei a "delicadeza" do nosso camarada... :D

Adorei o artigo!!!

Ainda tenho o Debian Sarge+WindowMaker instalado num P133 que tá largado num canto aqui em casa já faz um tempão(fonte de inúmeras brigas com minha esposa).

Com 32MB de RAM rodava redondo com todos os DockApps instalados.
Infelizmente, mesmo com essa legião de admiradores, o Alfredo Kojima não se interessou em retomar o projeto...

Tomara que o projeto tome corpo e volte a fazer o sucesso de outrora.



[18] Comentário enviado por vinnyparker em 02/12/2011 - 21:08h

Grande Albfneto! Muito bom o artigo... eu ja ouvia falar no window maker, mas nunca usei... vou testar agora...

A proposito, Te citei em um artigo la no
meu blog.

Da uma olhada
www.evollux.net

[19] Comentário enviado por albfneto em 03/12/2011 - 09:45h

Vinny, eu citei seu Blog na minha Home-Page pessoal, sôbre vários assuntos: Rádio, Eletronica Vintage, Química, Linux, Sabayon etc...
Veja sessão "Sites Brasileiros", nesta página:

http://www.angelfire.com/wa/brasbeto/linux.html

Comentei seu post, dê uma olhada lá.

[20] Comentário enviado por lcavalheiro em 03/12/2011 - 11:13h

Eis o WindowMaker revival!

[21] Comentário enviado por removido em 04/12/2011 - 21:42h

Adorava usar o window Maker lembro que aqui no Vol chegou a ter um forte bate boca pq tinha gente que dizia que o nome cero tera Windows Maker (acho que era o antigo conceito M$) mas em fim era como usar um daqueles programas futuristas de filmes que você ia montando do jeito que gostava, agora até me animei em usar de novo. Muitas noites passei fuçando nele heheheh....

[22] Comentário enviado por lcavalheiro em 05/12/2011 - 09:35h

Sniper, de acordo com o site oficial do WindowMaker o nome é Window Maker (com espaço mesmo), mas na época de seu lançamento o nome era WindowMaker (sem o espaço). Assim sendo, fica a critério, pois, embora Window Maker seja o nome oficial, WindowMaker é o nome que acompanha os slackers (por alguma razão tio Pat também prefere WindowMaker) e os vet's do mundo GNU / Linux ;-)

[23] Comentário enviado por julio_hoffimann em 05/12/2011 - 22:43h

Parabéns Alberto!

Ótimo artigo.

Abraço!

[24] Comentário enviado por nemphilis em 06/12/2011 - 12:29h

Valeu por dar novo fôlego ao pessoal do Wmaker que ainda está na ativa (E usando!). Depois de ver o novo KDE e GNOME acabei voltando para o Wmaker velho de guerra e só uso ele desde então (já a 2 anos). Acabaram os famosos Wmaker Themes pela internet, tive que passar a criar alguns, que tal a gente repostar novamente alguns Wmaker Themes por aí ? Abraço amigo, vlw

[25] Comentário enviado por albfneto em 03/03/2012 - 16:21h

ATUALIZAÇÃO PARA ESTE ARTIGO, 3 DE MARÇO DE 2012.

Com base no Fork CRM, foi lançada a versão nova do WindowMaker, 0.95.2, em 14 de Fevereiro de 2012.

http://windowmaker.org/

Usem no lugar do pacote do artigo.
Já estou testando no Sabayon

[26] Comentário enviado por removido em 23/07/2012 - 19:25h

Tinha uma empresa (que prá variar ninguém nunca ouviu falar) que usava a "marca" WindowMaker e que reclamou.

No final chegaram a um acordo de que o programa deveria então usar grafia das palavras separadas.

E ficou por isso mesmo. Empresa do que mesmo?


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts