O que evoluiu no Linux de hoje?

Me baseando nas experiências que venho tendo desde o Conectiva Linux 3.0, resolvi escrever este artigo que aborda alguns aspectos negativos que pude notar com relação as tendências do Linux atual se comparado com o Linux de anos atrás.

[ Hits: 13.255 ]

Por: José Douglas em 19/02/2004


Introdução



Escrevi este artigo para dar uma opinião sobre o Linux nos dias de hoje, já que o utilizo desde a versão 3.0 do Conectiva. Já "experimentei" várias versões do Linux e estou verificando que não sei se posso dizer que na tentativa de ficar mais "automatizado", algumas versões do Linux estão apresentando muitos problemas. Vamos à eles!

Recentemente estava testando o Mandrake Linux 9.2 e sinceramente, nunca vi tanto bug. Ao tentar instalar algum programa pelo Mandrake Installer, como o XMMS ou um outro qualquer, alguns programas do menu KDE e dos outros desktops desaparecem e os símbolos dos ícones viram pastas. Você precisa usar o Menudrake para poder consertar.

Ao montar uma rede com compartilhamento de internet com duas placas de rede, a placa que recebe o acesso fica falhando na inicialização, mas mesmo assim compartilha (fazendo de forma automática). Manualmente, funciona normal.

Uma versão do Mandrake que nunca me deu dor de cabeça foi a versão 8.2. Praticamente tudo que tentei instalar ou fazer funcionar nessa versão, consegui (com exceção do MPlayer rodando DVD, o sucesso foi parcial).

A versão 9.0 não tem nada demais, a não ser em algumas placas mãe ATX, que não desligam automaticamente, assim como na versão 9.1.

Com relação as versões da Conectiva, uma que nunca sequer deu problema comigo foi a versão 5.0. Em dois anos de funcionamento como um servidor completo em um K62-500 com placa PC-Chips, nunca tive problema algum e isso sem ter sequer um no-break na máquina (e como sofri com queda de energia nesses dois anos).

AS versões entre 6.0 e 9.0 sempre foram boas, mas uma coisa que me chateou foi em relação a mouse USB com o botão de rolagem. Tem como configurar, claro, mas acho errado uma empresa atualizar várias versões e nunca se preocupar com isso, como se fosse algo raro ou que ninguém tem. Até porque quando você se acostuma com uma facilidade, fica difícil deixar de usar.

O Red Hat 9, por exemplo, não tem o driver da Lexmark Z25, mas o Fedora 1 (que é a continuação) tem.

Uma versão que estou muito tentado a usar em casa é o Debian. Infelizmente, como ele muitas vezes não suporta determinados hardwares, fica um pouco difícil. Alguns amigos meus que usam dizem que seu funcionamento é sensacional para quem tem acesso a internet de banda larga, o que fica mais fácil, já que apt-get via modem demora pra caramba, principalmente pra quem tem pouco tempo.

Gostei bastante do Slackware, mas o estranhei nas instalações que fiz, ele não passou por nenhum processo de instalação de vídeo (tela de configuração), já fica funcionando diretamente sem passar por nenhum processo. Além disso, a rede e algumas configurações ficam em locais diferentes que as outras distribuições, não chegando a atrapalhar, mas incomoda um pouco.

Já experimentei muitas outras versões de Slack, tenho inclusive em casa uma caixa de sapatos cheia de distribuições na qual já testei. Tenho a vantagem de trabalhar com vários computadores e posso testá-las em outras máquinas antes de decidir se vou usá-las em meu computador. Quem não tem essa sorte, fica um pouco complicado.

Resumindo esse longo artigo, acho estranho que ao tentar se tornar mais automático, o Linux passa a apresentar mais falhas, diferentes das antigas versões, que possuíam instalações mais complicadas, mas tudo ficava OK.

Aguardo opiniões de vocês sobre esse artigo.

T+
jdos

   

Páginas do artigo
   1. Introdução
Outros artigos deste autor

Atualizando o Slackware 9.1 para o kernel 2.6.5

Leitura recomendada

LogBook: Documentação de implementação e manutenção

Monitorando interface IPMI

Usando webcam no Ubuntu Linux

Servidor Messenger Openfire passo-a-passo no Linux

Instalando o asterisk no Debian GNU/Linux

  
Comentários
[1] Comentário enviado por fabio em 19/02/2004 - 00:52h

Na minha opinião é natural que o surgimento de mais bugs nas distribuições atuais por dois motivos:
1. O Linux hoje em dia é muito mais abrangente e possui centenas de recursos que outrora não existiam, maior variedade de softwares das mais variadas fontes. É natural que a integração de tudo acarrete na geração de bugs.
2. A luta acirrada por novos adeptos fez com que as empresas que distribuem Linux, com poucas excessões, lançacem novas versões de seu sistema num período muito curto de tempo. Como a briga hoje em dia é para "lançar primeiro", o período de testes e depuração de erros tendeu a zero nessas distribuições. Das mais populares só inocento a Debian e Slack dessa crítica.

No artigo você se focou apenas num aspecto negativo dos Linux atuais, mas temos que levar em conta a enorme quantidade de evoluções que elas tiveram. O suporte a hardware de hoje em dia nem se compara com o de 2 anos atrás, o nível de facilidade de instalação, ferramentas de configuração, quantidade de documentação, quantidade de adeptos e que se auto ajudam na internet, facilidade de download das ISOS, quantidade de sites, mirrors, etc...

[2] Comentário enviado por Oki em 19/02/2004 - 03:12h

Eu concordo com as observações do Fábio, contudo creio que valha o complemento.

Sobre o lançamento contínuo de distribuições. O Fedora deverá lançar duas versões por ano, mas o intuito do projeto é funcionar como um laboratório para o Red Hat WS. A idéia é boa para os dois lados, aos usuários Fedora por manter o sistema atualizado com freqüencia e trazendo as últimas inovações e para a RedHat por poder lançar versões comerciais com um largo background de testes.

Sobre distribuições eu costumo dizer que: _ "Use aquela que achar o logotipo mais bonito". Justifico, o importante é a especialização, pois usando uma mesma distribuição por um largo período é possível aprender seus macetes e truques e isso se reverte em mobilidade e capacitação. Digo isso, pois para uma empresa por exemplo o custo da mudança de distribuição pode ser imenso se associarmos tempo e dinheiro.

Sobre a atualização. As equipes de desenvolvimento tem se empenhado muito para acabar com os bugs, entretanto quanto maior o número de softwares em questão, mais bugs haverão e quanto mais inovações os usuários estiverem dispostos a provar, mais surpresas deverão surgir.

O Slackware e o Debian de fato são as distribuições mais testadas, mas atribuo o fato por sua vocação a ser uma distribuição com vocação para o uso em servidores, que por sua vez necessitam de maiores cuidados.

[]'s
Celso Goya
moinho.net

[3] Comentário enviado por Oki em 19/02/2004 - 03:22h

Apenas corrigindo o pt_br da última frase:
O Slackware e o Debian de fato são as distribuições mais testadas, mas atribuo o fato por sua vocação a ser uma distribuição para o uso em servidores, que por sua vez necessitam de maiores cuidados.

[4] Comentário enviado por mbmaciel em 19/02/2004 - 09:22h

Engraçado como são as opiniões!

Também usei versões antigas do Conectiva e achava terrível, pois além de complicado tinha muitos bugs, não tinha suporte para impressora usb, modem onboard ou winmodem, tinha que recompilar o Kernel para instalar qualquer coisa (arrrgh!) , etc.

A pouco tempo dei uma olhada no conectiva 9 e achei ótimo. Hoje uso o Red Hat 9 e faço (quase) tudo nele, coisa que não era possível a uns dois anos atrás.

É claro este é uma visão de quem usa o linux como desktop, creio eu que 98% dos usuários de micros em geral.

[5] Comentário enviado por danizach em 19/02/2004 - 09:42h

Essas atualizacoes, apesar dos bugs sao exelentes para o usuario final, mas para admnistradores de rede, isso complica um pouco.

[6] Comentário enviado por lordello em 19/02/2004 - 11:00h

Como o Oki disse, Slack e Debian são preferívelmente usadas em servidores. O que acontece é que muitas pessoas acabam usando elas em Desktops achando isso R0X. O que gera muita movimentação nas lsitas de discursão. O Slackware por exemplo já vem com um nome no mínimo sugetivo:
slack = preguiçoso #Veja no dicionário
Logo ele não faz nada por você, isso eu comento apenas pelo trecho na sua declaração:

"Gostei bastante do Slackware, mas o estranhei nas instalações que fiz, ele não passou por nenhum processo de instalação de vídeo (tela de configuração), já fica funcionando diretamente sem passar por nenhum processo."

O que o Patrick fez, pra agradar gregos e troianos foi criar uma configuração genérica em frame buffer, ela funciona na maioria dos hardwares, mas não tem o desempenho ideal. Aliás esse é o mesmo método usado pela distribuição Knoppix e seus clones, como Kurumim. Pelo menos a um bom tempo vem sendo assim, pode ser que hoje seja diferente.
Comento isso somente para atestar o que o Oki disse, a distribuição é a cara do usuário, usar Mandrake ou COnectiva durante uns meses e falar que tem bugs é fácil, mas resolvê-los é outra estória... Eu uso Slackware como desktop, atualmente to usando Gentoo somente porque minha instalação do Slack está corrimpida, cupa minha, mas usar Slackware, Gentoo ou Debian como Desktop exige um mínimo de conhecimento, pois tudo nessas distribuições é feito do modo tradicional, editando na mão arquivos texto ou usando antigos scripts de configuração. por isso eu digo, gente usem Conectiva, Kurumim, Mandrake etc, só não fiquem pulando de galho em galho, distribuição boa é aquela que temos experiencia e não quela que não tem bugs.
Falow!

[7] Comentário enviado por peace em 19/02/2004 - 11:37h

Olá, sou novo no site e este é o primeiro artigo que leio.
Achei excelente! Acredito que na tentativa de deixar o linux mais "easy to use" para usuários domésticos, distribuições como mandrake e conectiva tentam copiar muita coisa do windows. Acho mais interessante uma tentativa de facilitar a vida do usuário inovando.
O problema maior é a corrida em tentar alcançar um certo padrão de facilidade que o windows tem hoje. "Ah, mas o windows tem muito bug". Ora, vemos aqui também muitos bugs em distros linux, então fica mais complicado um usuário largar o windows que usa hoje por um linux. O windows tem bugs, mas pelo menos ele sabe usar.
Precisam se preocupar mais com a excelência técnica. Distros como slack e debian se preocupam e muito. Como usuário de slack há cerca de 4 anos, acho uma distro excelente, assim como o debian que estou começando a usar agora. É bem verdade que estas distros exigem um pouquinho mais de conhecimento. Mas acredito que com seu padrão de qualidade e uma "olhadinha" com mais carinho pra usuários domésticos, podemos melhorar cada vez mais as distros linux.

[8] Comentário enviado por jeffestanislau em 19/02/2004 - 11:57h

A maioria dos comentários são de membros do site que tem muito mais tempo de uso em linux do que eu. Comecei a minha curiosidade em linux com o conectiva 5, e de lá pra cá venho testando a maioria das distribuições que tem no mercado.

Testando porque como um bom usuário sou curioso, e gosto de aprender os pequenos macetes de cada distribuição.

Hoje sou adepto do Debian, mas como em qualquer distribuição consiguiria adaptá-las e apreveitar o máximo o recursos que o linux nos oferece...

Em relação aos bugs, concordo com o Fábio, a demanda do mercado, e o fato de tornar o linux um sistema mais atrativo para novos usuários acabam dando abertura para falhas por não serem exaustivamente testadas...

Mas por outro lado, esse é o ponto que nos dá o diferencial em relação aos outros sistemas, pois podemos pegar um sistema mesmo com bugs, corrigir e moldar as nossas necessidades...

Mas é assim mesmo...
O lance é estar uando o linux...

blz!!!

[9] Comentário enviado por lordello em 19/02/2004 - 12:55h

Em resposta a uma mensagem que recebi, resolvi postar qui no site a todos os interessados:

----mensagem original-----
Sobre o comentário que vc fez na qual vc diz... "Comento isso somente para
atestar o que o Oki disse, a distribuição é a cara do usuário, usar Mandrake
ou COnectiva durante uns meses e falar que tem bugs é fácil, mas resolvê-los
é outra estória..."



Meu artigo não vem apenas dizer sobre bugs. Antigamente tb haviam problemas
e sempre vai haver pq o ser humano não é perfeito. Quando vc fala em
resolvê-los, desde que eu começei a usar o Linux (Conectiva 3) tb havia
problemas para resolver e isso eu fazia. Não vou citar a lista pq ficaria
imensa até pq uso computadores desde 1986. Meu artigo vem frisar que se um
determinado s.o. não apresenta determinado problema em uma versão antiga, pq
passa a aparecer quando surge uma nova versão? Na região Sudeste (Rio/São
Paulo) fica mais fácil resolver determinados problemas pq há um acesso maior
para equipamentos além das pessoas terem uma condição de renda melhor. No
Nordeste a situação é um muito diferente (o que dizer a um cliente que quer
usar o Linux que ele tem que comprar um hardmodem de 200,00 pq o onboard da
placa dele só pega em determinadas versões? e que determinada versão não faz
exatamente o que ele quer?).

Eu não pulo de versão em versão como vc falou, mas creio que devo ter o
direito de testar um sistema novo quando ele aparece. Se ele apresenta
vantagens em relação ao que uso pq não tenho o direito de usar? Eu usava o
Mandrake 9.2 (resolvi os bugs), mas passei a usar o Fedora por ele fazer
funcionar minha impressora. Ter que ir compilar Kernel (quando usava versões
mais antigas, fiz isso por mais de um ano), testar módulos, configurar
parâmetros só para fazer uma impressora funcionar se torna um pouco
ccomplicado quando vc trabalha mais de 12 horas por dia e só tem o Domingo
para descansar. Acho que tenho o direito de querer que a coisa fique mais
simples, não acha?



Obrigado por seu comentário.

Jdos
-----fim-----

Fala amiguinho...
Vamos esclarecer tres coisinhas...

Primeiro, eu entendi o ponto do seu artigo, porém ele está muito mal colocado, perceba que não só eu, mas outras pessoas sentiram que algo errado estava sendo dito. Errado não porque estão sendo dito mentiras, mas porque não está sendo abordado o tema de forma correta. Bugs vão existir sempre, acho que você não leu o comentário do Fabio, atualmente as coisas estão sendo lançadas de forma frenética, as pessoas querem usar as últimas versões dos programas, mas isso acarreta em usar um programa que não foi testado o suficiente. Se um programa funcionava antigamente e não funciona agora é porque alguma coisa no processo deu problema, pode ser hadware, bibliotecas ou até utilitários com problemas. Se você conseguiu corrigir algum problema, parabém! Mas por acaso repassou a correção ao desenvolvedor do software? Acho que a resposta é não.

Segundo, quanto a hardware, afirmo que isso que você disse está muito errado. O suporte a hardware no Linux é fornecido pelo kernel, o que não acontece no Windows. Pergunto, quantos dispositivos são suportados oficialmente pelo Windows? Provavelmente menos do que o Linux! O problema está aí, os fabricantes criam seus softmodems e não criam drivers para outros sistemas. Um softmodem dentro do windows sem drivers é tão inútil quanto um softmodem sem drivers no Linux. Hardware é responsabilidade do fabricante, se seu hardware não funciona no seu sistema operacional, reclame com o fabricante, pois eles PROIBEM qualquer método de engenharia reversa para criar drivers, se esse processo for usado eles processam quem o fez, aí fica difícil. Além do que o processo de engenharia reversa muiats vezes danifica o dispositivo, quem vai fornecer dinheiro para abrir os dispositivos e depois jogar fora? Você é que não é!

Terceiro, não disse que você deve parar de pular de distribuição, leia novamente:

"por isso eu digo, gente usem Conectiva, Kurumim, Mandrake etc, só não fiquem pulando de galho em galho, distribuição boa é aquela que temos experiencia e não quela que não tem bugs."

Eu digo "gente usem" no sentido genérico. Eu mudei muito de distribuição também, mas sempre mantive uma que era a minha oficial, as outras era para me divertir. Sempre usei Conectiva e depois RedHat, mudei para Slackware a pouco mais de um ano porque já tinha conhecimento sufiente e queria um controle maior sobre o sistema.

A comunidade GNU/Linux não pode fazer tudo sozinha, se você não contribui, então não deve cobrar anda! Pense antes de reclamar, veja se sua reclamação tem fundamento, se você não está sendo injusto com alguém! Você já mandou uma mensagem pro Bill Gates reclamando das telas azuis que surgem no seu sistema? Já processou o mesmo porque perdeu arquivos importantes? Pois é você deveria ter feito isso, mas não o fez, com certeza, pois pagou por um produto e não teve o que precisava! Agora você não pagou nada para a cominidade GNU/Linux, você não ajudou em nada, só criticou! E quer exigir o que?
Vamos aprender que o trabalho alheio deve ser valorizado.

Falow!

[10] Comentário enviado por linuxlive em 19/02/2004 - 13:39h

As novas Distris, só tem bugs pois é um tentativa de evolução!!! Não podemos ficar parados no tempo, pois a cada minuto suegem coisas novas e devemos acompanhar ! Não é porque vc instala uma distri antiga e ela roda direitinho que vc vai ficar com ela pelo resto da vida !
Temos que ir atualizando ! Mesmo com bugs, pois depois eles serao corrigidos!!! Devemos Evoluir junto com a tecnologia... e assim descobrir coisas novas.

[11] Comentário enviado por agk em 19/02/2004 - 20:18h

Eu uso Debian a alguns meses, na minha opnião a distro é excelente, tanto para servidor como para desktop. Se você não quer se incomodar com bugs use o Debian Woody, agora se você é daqueles que gostam de rodar programas mais novos e mais refinados use o Debian Sarg, mas se você quiser sempre ter as últimas versões dos programas que você usa instale o Debian Sid.
É muito simples.
Mas cada uma delas tem suas particularidades, eu uso a sarg (testing) e não posso me queixar de bugs ou do funcionamento.
Até aí só falei de desktop, mas agora falando de servidor os testes de performance que fiz achei excelente o debian em relação ao Conectiva e ao Red Hat.
Bem essa á minha opinião, futuramente pretendo escrever um artigo relacionando as versões do Debian (stable/testing/unstable) e suas particularidades.

[12] Comentário enviado por vriesman em 20/02/2004 - 11:09h

O primeiro linux que utilizei foi um Conectiva 4.0 num AMD5x86, eu achava ele tão bom quanto o meu atual SuSe 8.2 num AMD-K7.
Acredito que tudo é questão de evolução, bugs existem desde 1945 quando Grace Hopper encontrou o primeiro "bicho" em um sistema computacional. A própria ciência da computação afirma através da lei do Caos que nunca existirá sistemas livres de bugs, pois quanto aumentamos a complexibilidade do sistema, aumentamos as chances de ocorrerem instabilidades.


[13] Comentário enviado por rodrigo.messias em 20/02/2004 - 15:44h

Bom, o que posso dizer é que a cada dia o Linux vem evoluindo em todo o mundo. Estou de acordo que as versões Linux antigas eram mais estáveis que as atuais.

Porém, o que temos que levar em conta é que o Linux, de alguns anos para cá, evoluiu muito. Creio que o que o Linux evoluiu em dois ou três anos, o Windows tenha levado pelo menos uma década para ter a mesma maturidade.

Isso porque a cada dia aumenta significativamente a quantidade linhas de código dos programas em geral. E é claro que aumenta também a quantidade de "possíveis" problemas. A cada facilidade implementada, pode ser gerada alguma incompatibilidade futura.

O problema maior, como já comentaram, são as distribuições que procuram uma competição virtual para ver quem lança uma nova versão primeiro. Podemos ver isso de uma forma mais clara agora que foi lançado a nova versão do Kernel, a 2.6. A Conectiva alardeou que foi a primeira distribuição Linux do mundo a lançar uma versão da distribuição que contemplaria o novo kernel. Deveria ter tantos bugs...

O que cada um deve fazer é procurar uma distribuição que tenha, de certa forma, uma preocupação maior com a estabilidade do que com a velocidade de novas versões. E mesmo assim, seria interessante que as atualizações no seu desktop fossem de duas e duas versões lançadas...por exemplo. Se você tem instalado o Fedora Core 1 e tudo está funcionando. Tenha calma, espere a versão 3 para fazer um UPGRADE. Faça, claro, atualizações para correções de bugs e de segurança, ou atualize um ou outro programa.

Isso, como já foi dito acima, permite que você tenha um melhor conhecimento de sua distribuição e venha a aprender os "macetes" que podem existir.

Bom, acho que é isso.

Rodrigo Messias Barros
São Paulo - SP

[14] Comentário enviado por diogozanetti em 20/02/2004 - 16:08h

Caro colega,
O que tem ocorrido é algo relacionado mais a Engenharia de Software que ao fato de que o pessoal estragou o Linux, quando criamos uma versão é uma tendência de que ela apresente bugs, então assim corrigimos, reduzindo os erros, porém no caso embora os colegas se esforcem alguns pisam na bola na área de ES, criam versões novas de maneira muito apressada, isso cria uma série de bugs, a coisa vai embolando até chegarmos no ponto que estamos...
O ritmo competitivo entre as versões e entre a comunidade Linux e a MS acaba atrapalhando, porém neste caso acontece algo que infelizmente devo concordar, a correção de bugs não parece muito prioridade para a comunidade Linux em alguns casos, é nesse ponto que a Microsoft se apóia e tenta desmoronar o GNU... É preciso muita união se quisermos que o pinguim vá pra frente de maneira sólida...

[15] Comentário enviado por adelsouza em 24/02/2004 - 19:44h

Eu nem deveria me meter a comentar... tem gente aki (gurus) que estão usando Linux desde o Conectiva 3.0, e eu comecei com o Kururim...mas não resisti a comentar nós nunca podemos esquecer que estamos sempre andando junto aos limites.
Precisamos quebrar monopólios e exercer nossa liberdade, e para isso devemos ter adeptos... Adorei quando citaram a tradução do SLACK (preguiçoso), porque é isso que são os usuários do vizinho MS. Acontece que a corrida para tornar nosso pinguim mais fácil para os usuários "slack" (me incluo, se DEUS quiser, por pouco tempo) vai automaticamente aumentar os bugs,alem daqueles que surgirão devido a a atualização tecnológica. Vamos DEVAGAR, e aguentar por mais tempo os absurdos, ou vamos CORRER, e correr riscos de que os bugs afugentem os novos usuários? Seja como for, precisamos achar o nosso "timing", porque o pinguim é demais e liberdade é tudo.
Parabéns pelo artigo; mesmo sendo iniciantes, nós merecemops a verdade, nua e crua... pra quem gosta de desafios, isto é o "must" . (alís, adorei o "animo" com o qual o pessoal defende seus pontos de vista... isso é ser livre...)

Adelson de Souza
adelsouza@click21.com.br

[16] Comentário enviado por boca em 24/02/2004 - 21:35h

Bem, sei-la, acho que estão todos monopolizados pelo Linux, o windows melhorou e muito com o surgimento do 2000 e imaginem agora com o Widows 2003 Server. Eu vejo o Linux como uma alternativa para cliente, onde ele não pode gastar com licenças, nessa hora que surge o linux e atende algumas de sua necessidades. Não vamos ser caretas e ficar pensando que o Linux é melhor, porque sabemos que não é, e também não veiam dizer que o Windows é fácil configurar, porque existem coisas nele que são difícieis de manipular. Agora com o Windows 2003 Server a microsoft deu um salto muito grande com o IIS todo reescrito, e com isso vai tomar grande parte dos servidores Web deixando o Apache para trás. Outra, eu não acredito que desde a versão 3 do conectiva ainda não conseguiram melhorar a instalação do SO, meu que lixo, sem contar o mouse USB que nunca funciona, isso para usuário que esta começando é uma tragédia, já desiste de cara. Porque não usam o anaconda do Fedora, credo, parece que gostam de sofrer.

Na microsoft existem dezenas de engenheiros, que ganham bem, e são muito cobrados pela perfeição, mas é difícil chegar lá, e software fácil de mexer não é significado de mal programado.

Também não pensem que sou funcionário da Microsoft, apenas certificado, ehehe. Mas eu brinco com o Linux e consigo fazer quase tudo com ele, e sinceramente gosto de mexer nele, mas tem muito pra evoluir, porque onde ele quer chegar vai ter que ralar muito, já vi entidades desistirem de usar a plataforma, nessa hora é até caro de implementar.

Outra, Windows 2000 não dá tela azul igual a do Windows 98, é bem diferente, se você tem um bom equipamento (não lixo PcChips), com certeza é difícil dar problemas. Outra, se der pau no Windows, com certeza no Linux vem o famoso Kernel Panic. Acordem !!!

[17] Comentário enviado por fabio em 25/02/2004 - 02:08h

É mesmo boca?! Que interessante seu comentário! Já que você é um super profissional certificado (deve ser MCP e já se acha), me responde uma coisa.

Porque um athlon dual processor 1.8 com 1GB de RAM com Windows 2000 com 300 sites é quase duas vezes mais lento que um pentium II 500Mhz com 512 de RAM Linux com 400 sites e de quebra ainda é servidor de SMTP que envia mais de 100 mil mensagens por dia?

[18] Comentário enviado por boca em 25/02/2004 - 15:56h

Onde isso?! com certeza deve estar rodando AD, File Server, DHCP, SMTP, RDP, PrintServer e outras coisas. Com certeza o apache é melhor que o IIS 5, vamos esperar novas estatisticas do dia-a-dia pra ver IIS 6 rodando, pelo visto também despertou alguma ira em você, como falei o segredo é alternativas para cliente. Numa situação desta que você sitou, com certeza iria atrás de testes comprovando e vendo pessoalmente tal desempenho, confesso, nunca peguei um servidor Web que administra-se tantos sites, acho que no máximo 5. E se realmente acontece isso diriamente numa máquina tão inferior, viva o linux... tá nervoso, relaxa...

[19] Comentário enviado por devilkaus em 27/02/2004 - 01:32h

Já ouvi dizer que esse windows 2003 chega a ser mais rápido que o solaris em cluster pra servidor... parece também que 30% das empresas que migraram pra win2003 vieram do Linux ou Unix...

Vamos acordar pessoal, a M$ já percebeu que a forca do linux e ta mostrando suas armas...e todos sabemos que o "bill" joga pesado... as principais vantagens do Linux pra desktops eram a velocidade e estabilidade. A estabilidade já tá sendo perdida pros bugs, e a velocidade pros novos windows da familia da M$...

Se a comunidade Linux não virar o jogo, aonde vamos parar?!?

[20] Comentário enviado por Jarnotrulli em 07/10/2004 - 22:20h

Eu sou um mero iniciante no mundo do software Livre mas deixo aqui algumas letras.

Para começo de historia, o Linux e uma especie de Unix Livre (e claro, mudam muitas coisas mas os fundamentos do linux sao o Unix e o Minix). E o Unix nao e la muito amigavel para usuarios domesticos...
Alias, essa e a parte mais dificil, algo tao facil de instalar quanto o Windows e realmente dificil de conseguir. Por isso mesmo que o Slackware e Slack... Ce tem que ser o deus do seu computador a partir do caldo primordial mesmo! Alias, eu uso linux aqui na USP Sao Carlos, e sinceramente ele e MUITO melhor que o Windows.

Ah, um dos laboratorios usa Slackware e outro usa dual boot Debian-Windows. Tudo bem, programas de computador nao se digladiam entre si no HD(senao, seria um linchamento coletivo dos Debians e Slacks nos Linux :) ).

Ah, o software livre e beem melhor mesmo com bugs. E em minha opiniao nao e apenas a presença de bugs que deprecia um programa, mas outros fatores bem mais chatos.

E outra: o que nos temos que a Microsoft nao tem? Pessoas dispostas a se dedicar dia e noite melhorando as distribuiçoes Linux. Ja viram o quadro dos caras que ajudam Linus Torwalds pelo mundo? A Microsoft tem MUITO mais tempo de estrada que o Linux e e muito conhecida por ser pessima em comparaçao com o Linux. E eles estao pouco se lixando em fazer um sistema operacional decente. A M$ e, acima de tudo, uma empresa de marketing mais poderosa que eu conheço, e e isso que a torna mais poderosa.

Enfim, e isso!

[21] Comentário enviado por vitor.jjb em 23/01/2005 - 16:20h

bom.. na minha opiniao o Linux evoluiu MUITTO... quando tinha uns 13 anos instalei meu primeiro Linux o GUARANI 3.0!!! demorei uma semana pra botar o modo grafico 1024x768! hhahahaha... resumindo.. desisti de Linux.. .e voltei a usar com uns 16 anos.... acho que o Linux de hj em dia esta muito evoluido SIM! distribuicoes como Debian e Slackware sao exepcionais... e sou muito contra essas MILHOES de distribuicoes que sao lancadas sempre..... distribuicoes baseadas em distribuicoes que tb sao baseadas em distribuicoes.... a Microsoft vai acabar perdendo nisso tudo.. pois ah cada vez mais Linux "XP" .. instaou usou! mas eh apenas uma alusao... pq se der um pau.. nao e igual o windows.. roda o scandisk que resolve! eh problema.. tem que saber mexer! tem varios fatores o qual acho que LINUX é LINUX.... Para usar tem que saber.. nao pode se aventurar a toa.. pois o primeiro driver que tiver que instalar... a pessoa vai falr:"o linux e um lixo".. e complicado discutir isso... mas o Linux realmente evoluiu MTTT de um tempo pra ca.. soh acho que deveria evoluir mais.. e nao ficar criando milhoes de distribuicoes.... um dia vai virar windows... ate barrinha INICIAR em baixo, mas com mts bugs... tem que parar de se preocupar em lancar, e sim consetar bugs... flw! ahahhahaha complicado! mas.... to no meu debian.. e ninguem me tira!

[22] Comentário enviado por fbdalpra em 02/06/2005 - 20:27h

Sou novo no linux, e não posso dar muito palpite. Mas ainda acho melhor que o rwindows. E isso são detalhes. Nunca vamos ter tudo na mão não é. e se algum dia isso acontecer eu volto pro rwindows. Pq gosto do linux como ele é apesar de ainda ter algumas limitações "Graficas" com relação a jogos.

[23] Comentário enviado por removido em 11/08/2006 - 14:49h

já utilizo Linux a uns 5 anos, e neste período, nunca tive um travamento do sistema, é claro, muito bugs, alguns kernel panic, mas depois de levantado o sistema, nunca tive nenhum problema que eu tivesse que resetar o micro no botão.
Já no Rwindows a coisa é outra! tela azul, e no XP reinicia o pc e depois mostra a msg o sistema se recuperou de um erro grave! (que erro?)!

Vejo o linux não como uma 2° opção ou uma forma mais barata de S.O. vejo com um sistema concorrente a qualquer outro com muitas qualidades e muitos defeitos, como qualquer outro S.O.


[24] Comentário enviado por cytron em 15/02/2008 - 17:30h

ahahahhahaha!!!! esse comentário acima é muito bom! kkkkkk!!!

O cara está completo de razão!

Por isso temos várias distros... pois cada uma é para um determinado tipo de usuário. Afinal, a única maneira do linux agradar ao maior número possível é sendo vários linux diferentes ao mesmo tempo.

E o usuário acima (que declarou sua paixão pelo windows), está dentro da filosofia. Ou seja, cada um tem seu ponto de vista. Mesmo estando certo ou errado! kkkk

Linux jamais foi e jamais será concorrente do windows, a final... não disputam mercado, Linux é grátis! Você jamais vai ver nos jornais: "No ano de 2007 windows vendeu mais que Linux", ou até mesmo ao contrário.

Concorrência é quando ambos estão sendo vendidos.

Linux jamais estará a altura do windows, pois o Linux segue um caminho completamente diferente, uma outra direção. Basta observar os dois S.O. no quesito "rede", "segurança" ou "estabilidade" e logo se percebe.

Esses winusers é que insistem em dizer coisas estranhas, mas tudo bem! É a filosofia GNU! Livre! Cada um escolhe o que quiser, mesmo estando certo ou errado.

Claro que ninguém vai levar seu comentário a sério, pois todos nós conhecemos o mercado dos winusers e sabemos que é um ótimo mercado. Com pessoas censatas. Nós, GNU ganhamos muito dinheiro nesse mercado.

Tanto em estações quanto servidores.

;)


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts