Clonando HDs na rede

Este artigo nos apresenta uma forma prática e alternativa de clonar e enviar a imagem de discos rígidos de computadores de sua rede para o servidor de FTP, independentemente do sistema operacional instalado nas máquinas.

[ Hits: 21.937 ]

Por: alex em 27/11/2003


Introdução



Tenho certeza de que bastante gente está atrás de tutoriais sobre esse assunto e não encontra em lugar nenhum, outro dia estava pensando como poderia criar uma imagem (clonar HD's) de um HD de um pc da rede e fazer upload para todos os outros a partir da rede, sem ter sistema operacional nenhum configurado nas máquinas. Descobri como fazer algo bem prático e free, usando uma ferramenta (g4u) junto com um bootdisk do NetBSD.

O que você vai precisar:
  • Um disco com o g4u;
  • De preferência um servidor com suporte a DHCP na rede para deixar o trabalho mais rápido e prático;
  • Um servidor de ftp rodando no servidor. Exemplo: serv-u para Windows ou proftpd para Linux;


Criando o disco


O primeiro passo é criar o disco de boot que será usado para a cópia das imagens das máquinas, para isso você vai precisar do rawrite, que pode ser encontrado em: Imagem do g4u: Após pegar o rawrite e a imagem do g4u, abra o rawrite e selecione a imagem do g4u de dentro dele, em seguida clique em "write image" para que o disco seja criado.

Iniciando o processo


Agora com os discos em mãos, reinicie o computador dando boot pelo floppy. Você verá o disco de boot do netbsd sendo carregado, ele tentará obter a configuração da sua placa de rede via DHCP. Caso você tenha um servidor com suporte a DHCP na rede, não terá que se preocupar em setar o IP local ou fazer configurações adicionais para que a máquina local consiga se conectar ao servidor.

Caso contrário, observe quando começar aparecer a mensagem, "device not configured", abaixo dessa mensagem existirá o nome da sua placa de rede, algo como rtk0, mas isso pode variar. Logo após aparecerá uma tela com a informações do g4u.

Este disquete nada mais é do que um bootdisk simples do netbsd com o software g4u.

Configurando a rede


Supondo que você não possua um servidor de DHCP, será necessário configurar manualmente sua interface através do comando ifconfig. Por exemplo, caso sua interface seja rtk0 e o ip local da sua máquina 192.168.2.1, o comando ficaria assim:

# ifconfig rtk0 192.168.2.1 255.255.255.0 up

Após isto sua interface já estará configurada. Tente pingar o ip do servidor e veja se você obtém resposta.

Criando a imagem e enviando


Bem, agora chegou a hora de criarmos a imagem do HD e enviá-la para o servidor. Para ajustar a compressão da imagem utilize o comando:

gzip=valor

Para saber o valor que se adequa a você digite:

gzip

Irão aparecer todos os tipos de compressão disponíveis, se quiser a melhor compressão utilize:

gzip=9

Após definirmos a compressão da imagem, vamos criá-la e enviar para o servidor. Você deve escolher que tipo de imagem quer utilizar, imagem exata do conteúdo do disco ou clonar uma partição.
  • uploaddisk = cria uma imagem do disco inteiro;
  • uploadpart = cria uma imagem da partição clonando a partição inteira do disco.
Bem, os parâmetros a seguir funcionarão para qualquer uma das duas opções, sendo assim, caso queiramos criar uma imagem do conteúdo do disco somente, utilizaremos o seguinte comando:

uploaddisk [email protected] nomedaimgem.gz device_do_hd

Exemplo:

uploaddisk [email protected] beos.gz wd0

Onde wd0 é o HD que você deseja que seja gerada a imagem. Se você possuir somente 1 HD, certamente será este o device, caso possua mais hds, basta acompanhar as mensagens durante a inicialização do disquete de boot que serão exibidas todas as informações da máquina.

Após o comando uploaddisk, o sistema pedirá a senha do ftp. Informada a senha, o sistema prosseguirá com o envio da imagem para o servidor.

Reinstalando a imagem


Caso alguma máquina tenha dado problema e você quer reinstalar sua imagem, basta seguir novamente os passos 1 e 2, logo após esses passos devemos puxar a imagem para o HD através do comando:
  • slurpdisk = caso você tenha criado a imagem apenas com o conteúdo constante no disco;
  • slurppart = caso você tenha criado a imagem clonando a partição inteira.
Se quisermos instalar uma imagem que criamos apenas com os dados constantes no HD, o comando seria:

slurpdisk [email protected] nomedaimagem.gz

Exemplo:

slurpdisk [email protected] beos.gz

Após o comando, ele começara a puxar a imagem e a instalará automaticamente, muito prático não? Feito isso, o processo está terminado =D

Fim


Existem mais parâmetros avançados, os que passei aqui foram os básicos. Um empurrão, lembrando que você também pode usar um CDROM para bootar a máquina ao invés de um disquete ou até mesmo bootar através da própria placa de rede, etc.

Bem acho que é isso aí galera, desculpa se errei em algo na explicação.

flwss,
=}

tutorial by beos
Alex de Lima Silvestri (Suporte Técnico/Microcamp)
www.infohelp.org
#manutencao @ brasnet.org
beos @ infohelp.org


   

Páginas do artigo
   1. Introdução
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Baixando e instalando o Ubuntu 6.10

MOC - O player de áudio para consoles

Copie/Cole conteúdo do terminal para o X e vice-versa

O que fazer com o BASIC LINUX

IBQUOTA - Gerenciador de Impressão por Usuário

  
Comentários
[1] Comentário enviado por thiagosc em 27/11/2003 - 14:05h

muito bom o artigo... esse recurso é muito útil !!!

[2] Comentário enviado por alexandro em 26/03/2004 - 08:52h

gostei muito do artigo;
isso é um achado pra quem faz suporte;

Parabéns!!!

[3] Comentário enviado por fabiom em 06/08/2004 - 15:42h

Gostaria de saber se consigo restaurar uma imagem para mais de um computador ao mesmo tempo, por exemplo, restaurar um laboratório de informática com 20 micros ao mesmo tempo. Sei que este recurso funciona com o Ghost Multcast mas acho que o Ghost Multcast não funciona com o Linux.

[4] Comentário enviado por beos em 08/08/2004 - 23:09h

E possivel restaurar quantas maquinas você quizer ao mesmo tempo, tudo depende das config da sua imagem se oferecera suporte para os demais hardwares, verificar também qual a estrutura de sua rede, para ver qual o limite de trafego suportado por ela.
Basta bootar as demais maquinas com o disquete que você criou, o disquete e usado apenas para o boot pois os softwares são todos carregados para a memoria.
E soh fazer o mesmo procedimento que você efetuou em uma maquina nas demais, blz?

Abraços

Alex.

[5] Comentário enviado por ffidelis em 22/03/2005 - 19:47h

cara chou de bola esse artigo estava precisando disso mesmo, porém tenho um AMD com uma sis900 e não consigo configurar essa interface nem Santo Antoin com gancho como dizia minha avó. Tem alguma dica?

[6] Comentário enviado por celiojs em 24/01/2006 - 13:37h

É muito interessante este software, mas não me atentendeu pelo fato de usar um servidor de FTP, causando assim uma lentidão na rede para clonar várias máquinas ao mesmo tempo.
Outro fator é que as imagens geradas é muito grande, necessitando assim de muito espaço para armazená-las.
Até mais,

Célio

[7] Comentário enviado por leonardorg em 02/09/2008 - 18:05h

eu tambem ja usei o beos


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts