O Organo Abstrato e o GIMP

Aqui vamos aprender um pouco mais do que simplesmente aplicar uma forma de arte a uma imagem. Vamos aprender um pouco sobre a história da arte e como aplicar algumas aos seus trabalhos quando conveniente forem.

[ Hits: 61.241 ]

Por: Guilherme RazGriz em 17/11/2005 | Blog: http://razgrizbox.tumblr.com


Cubismo



O Cubismo começou com um pintor pós-impressionista chamado Paul Cézanne, pois para ele a pintura deveria tratar as formas da natureza como se fossem cones, esferas e cilindros. Entretanto, os cubistas foram mais longe do que Cézanne. Passaram a representar os objetos com todas as suas partes num mesmo plano.

Resumindo, é como se as partes que compõem a figura estivessem abertas e no plano frontal em relação a quem estiver vendo o trabalho. Essa atitude de decompor o trabalho não tem absolutamente nenhum compromisso de fidelidade para com a forma real da figura retratada.

O Cubismo se divide em duas fases:
  • Cubismo Analítico: caracterizado pela desestruturação da figura em todos os seus elementos, decompondo a figura em diversas partes, de maneira que a figura original ficasse irreconhecível nos trabalhos desse movimento.

Aqui vemos um exemplo comum:


  • Cubismo Sintético: aqui vemos basicamente o contrário, tornando novamente as figuras "reconhecíveis". Também passou a se utilizar letras, madeira, etc, assim também ganhando o nome de "Colagem".

Aqui vemos um exemplo comum:

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Construtivismo russo
   2. Cubismo
   3. PoP Art
   4. O Organo Abstrato
   5. Como e onde usar?
Outros artigos deste autor

"Tatuando" pessoas com o Gimp

Edição pesada de imagens com o Gimp (parte 1)

Edição pesada de imagens com o Gimp (parte 2)

Edição pesada de imagens com o Gimp (parte 3)

Construindo Somando e Subtraindo

Leitura recomendada

E17 no Slackware 13.37

Instalando o Cacti via APT no Debian Etch

Blender para todos! - Parte III

Guia SSD no Linux: tudo que você precisa saber e o que precisa esquecer!

Imagination: Transforme suas fotos em DVD

  
Comentários
[1] Comentário enviado por Weyll em 17/11/2005 - 02:58h

Excelente! Tenho sentido a falta de artigos sobre o GIMP em português, ainda mais com esta fundamentação artística. Parabéns!

[2] Comentário enviado por jragomes em 17/11/2005 - 10:01h

Além de estar muito bem escrito nos deu uma aula de arte :-)
Parabéns.

[3] Comentário enviado por jose_maria em 17/11/2005 - 20:13h

Excelênte artigo.
Um marco histórico nos artigos do VOL. Acho que a partir de agora podemos ir um pouco além do universo de Linux e Software Livre nos artigos e torna o site mais atrativo sem perder o foco principal.
Parabéns!

[4] Comentário enviado por Weyll em 18/11/2005 - 00:24h

Olá,

Desculpando qualquer mal jeito,

O que é necessário para se criar um comunidade Gimp no VOL?

Só como idéia de categoria... Eu tenho interesse em ajudar.:-?

[5] Comentário enviado por razgriz em 18/11/2005 - 00:33h

Olá, no caso ja existe uma http://vivaolinux.com.br/comunidades/verTopico.php?codigo=54&codtopico=746

[6] Comentário enviado por Weyll em 18/11/2005 - 00:52h

Legal!!! Valeu, o portal tá legal pra carambra! Sou novo por aqui!

Abraço!

[7] Comentário enviado por removido em 18/11/2005 - 11:15h

AAAARRRGHHHHHHHHHH !!!!!!!!...

Rapaz, arrasou!!!!!
;-))

[8] Comentário enviado por robsontex em 18/11/2005 - 18:49h

Parabéns pelo artigo. A contextualização do tema ficou realmente excelente. Tenho certeza que muitos de nós, usuários do VOL, temos um vasto conhecimento sobre as mais diversas áreas. Quando se consegue colocar esse know-how em conjunto com o ideal do software livre dentro de um mesmo artigo, como foi o caso do artigo do Guilherme, o resultado é realmente sensacional.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts