O Filho à Casa Torna

Minha primeira distribuição foi o SUSE 9.2 no ano de 2006, mas depois dela parti para outras aventuras e fui cativado pelo mundo Ubuntu-based. Mas agora resolvi experimentar o openSUSE 15.1 Leap. Como será que o mundo SUSE está após tanto tempo?

[ Hits: 2.152 ]

Por: Perfil removido em 19/06/2020


Retornando para casa



Neste mês resolvi voltar às raízes, como o SUSE Linux se tornou uma distribuição comercial voltada para o mundo dos negócios, baixei o openSUSE Leap 15.1. E agora vou relatar o que achei da distribuição após cerca de 13/14 anos sem usar algo do mundo SUSE Linux.
A instalação ocorreu super bem, optei por usar o que é fornecido por padrão. A única dificuldade que tive foi com relação à configuração de rede, não sabia que havia duas opções, e que uma delas desativa o network-manager (tão necessário para notebook e wifi). O resultado foi que eu não tinha wifi após a instalação, mas felizmente consegui usar o poderoso YaST para conectar no wifi e descobri como habilitar o network-manager pelo YaST também (uma maravilha).

O consumo de memória, mesmo com o KDE, estava muito bom: menos de 500 mb, e me entregando até algumas tranqueiras que não preciso deixar habilitado (bluetooth é um exemplo, considerando que o notebook não tem esse hardware). Fiquei impressionado com a fluidez e com o baixo consumo de memória do KDE. Eu estava usando o Xubuntu 20.04 com a doca Plank e o menu Xfdashboard e estava com um consumo de memória bem próximo a 500 mb.

O YaST é realmente impressionante. Não precisei nenhum comando no terminal para adicionar novos repositórios, nem para instalar qualquer novo software. Mas mais impressionante que o YaST é o serviço de software que há no site do openSUSE. Lá pude encontrar novos repositórios e instalar softwares que eu tinha dificuldade de instalar no Xubuntu 20.04, como o Wiithon. Eu possuía o Wiithon instalado no Xubuntu 20.04 e funcionava, me deu trabalho para instalá-lo, mas numa atualização do sistema o software Wiithon deixou de funcionar. Um dos motivos para buscar outra distribuição foi exatamente a complexidade de instalar softwares que não estão nos repositórios do Ubuntu, nem estão disponíveis em Flatpak e Snap.

Esperava encontrar um openSUSE pesado, lento e devorador de memória, e com dificuldade para encontrar meus softwares favoritos (alguns bem difíceis de rodar numa instalação atual do Ubuntu e seus derivados) mas encontrei um software muito polido que entrega um sistema leve, econômico em recursos, fácil de configurar e com um site de software exclusivo que entrega muitos aplicativos, inclusive aqueles que eu acreditava que não iria encontrar. Terminal pra quê? openSUSE tem o YaST que torna o terminal praticamente desnecessário. É claro que não vou abandonar o terminal, algumas tarefas são bem mais rápidas nele (para quem sabe o que fazer).

Estou feliz por à casa tornar, por ver que o openSUSE me tirou do mundo do Ubuntu. Achei que jamais usaria uma distro RPM novamente, mas o openSUSE 15.1 Leap mostrou que veio para ser o desktop perfeito para mim.

Página anterior    

Páginas do artigo
   1. A primeira experiência até chegar ao Ubuntu
   2. Retornando para casa
Outros artigos deste autor

Pós-instalação do Solus OS para um desktop voltado ao usuário final

IPtables - Trabalhando com Módulos

Arquivos de configuração de rede - Parte I - /etc/hosts

Slitaz Linux, uma distro pequena mas...

Decodificando filmes do programa "3w player"

Leitura recomendada

Instalar o TeamViewer no Ubuntu/Debian

Usando o Firefox 3 sem perder alguns programas do Acer Aspire One

Criação de um repositório (mrepo) - Red Hat e CentOS 5 (com atualização na RHN para RedHat)

Promoção RedBug + Viva o Linux

Fazendo backup de DVDs

  
Comentários
[1] Comentário enviado por dcsdarlan em 19/06/2020 - 14:44h

" Terminal pra quê? openSUSE tem o YaST que torna o terminal praticamente desnecessário"
Pegou pesado aí... hehe
Mas, bom artigo. =]

[2] Comentário enviado por Fabio_Farias em 19/06/2020 - 14:50h

.

[3] Comentário enviado por madrugada em 19/06/2020 - 16:39h

Em casa estou usando o 15.2 Beta, a atualização do 15.1 para o 15.2 foi suave. Tudo funcionando como deve.

[4] Comentário enviado por willian.firmino em 19/06/2020 - 18:09h

Eu comprava a revista PC Master que por um período se chamou Linux PC Master. Comecei com Conectiva 8, depois Red Hat 8 e então Slackware 9 " uso o Current hoje", openSUSE meu primeiro teste foi no
Leap 15, gostei bastante. Uso a 15.2 no PC do trabalho hoje.

[5] Comentário enviado por removido em 21/06/2020 - 11:22h

o openSUSE é uma excelente distribuição, utilizo ela a quase 5 anos e uma excelente distribuição, muito estável e o trabalho que eles fazem com o KDE e fantástico.

[6] Comentário enviado por pinduvoz em 27/06/2020 - 02:21h

OpenSuse é uma bela distro e o KDE Plasma é um excelente DE.

Não fosse o processo judicial eletrônico e suas dificuldades fora do mundo Debian, eu usaria OpenSuse.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts