Montando um servidor X com o Linux

Já sabemos que o Linux permite que aqueles velhos 386/486 possam usufruir do ambiente do sistema tanto em modo texto quanto em modo gráfico. Então aqui vamos aprender como é possível transformar esses tipos de micros em terminais X, assim você não perderá esses equipamentos e não precisará comprar um Pentium 4 da vida para servir somente como máquina de escrever sofisticada para sua secretária.

[ Hits: 75.828 ]

Por: Tiago Henrique Pires em 07/03/2005 | Blog: http://tiagonux.blogspot.com


Configurando o servidor X



Vamos dar uma rápida passada pelos arquivos de configuração do xdm. Já sabemos que por padrão eles já estão configurados para aceitar conexões vindas de qualquer computador, tanto de uma intranet quanto da internet. Alterando esses arquivos, você pode fazer com que o ambiente X aceite apenas conexões vindas de determinados IPs.

O nosso primeiro arquivo a ser alterado é o /etc/inittab, que é um dos arquivos lidos no processo de inicialização do sistema operacional. Desse modo, quando ligarmos o servidor e as estações clientes, alguns procedimentos básicos já estarão prontos. Logo a idéia é fazer com que o xdm seja ativado no momento do boot. Edite o arquivo /etc/inittab e troque a linha:

id:3:initdefault:

por:

id:5:initdefault:

Assim a linha do "id:3:initdefault:", que é inicialização com todos os recursos de rede, passará a ser "id:5:initdefault:", que é a inicialização em modo gráfico com todos os recursos de rede e será o padrão daqui em diante. No próximo login você poderá utilizar o xdm ou algum equivalente (gdm, kdm ou wdm).

Vamos editar o arquivo /etc/rc.d/rc.5, que depois de editado ficará assim:

#!/bin/sh

echo "Inicializando o módulo de gerenciamento gráfico..."

# Chamar o servidor de fontes
xfs &

# Chamar o xdm
xdm -nodaemon

Bom, agora partimos para a configuração de acesso por IPs, vamos decidir quais são os hosts que poderão acessar o nosso servidor X. Para isso vamos editar o arquivo /etc/X11/xdm/Xaccess.

Nesse arquivo deveremos disponibilizar o nome das máquinas que terão os acessos. Veja o exemplo:

# Xaccess - Arquivo de exemplo

# autoriza todas as máquinas do domínio tiagonux.br
*.tiagonux.br

# autoriza no servidor estes hosts em especial
terminal01.linux.br
terminal12.linux.br
terminal20.linux.br
deppessoal.linux.br
depfinanceiro.linux.br
linus.torvalds.org

# proíbe a conexão dos hosts
!invasor.hack.net
!mitnick.com # Diz pro cara que só as máquinas desligadas estão realmente seguras

Existem outras configurações possíveis, mas geralmente com essas informações já é possível fazer ótimas regras. Lembrando que " * " é um coringa, sê você o mantiver sozinho em uma linha, estará liberando acesso a todas as máquinas, isso é muito perigoso. Já o " ! " funciona como um "não" para qualquer endereço depois dele.

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Configurando o servidor X
   3. Configurando os clientes X
   4. Configurando fontes TrueType
   5. Finalizando
Outros artigos deste autor

Roteamento de entrada/saída com iproute e iptables

Firewall/Proxy (solução completa)

Shared Config com Apache a la brasileira

Leitura recomendada

Aprendendo a linguagem Python - parte II

Encarando o DGuitar

Um tour pelos programas de gravação de CD/DVD no Linux

Comando: journalctl - Monitoramento de LOGs

dstat - Ferramenta de Monitoramento no Linux

  
Comentários
[1] Comentário enviado por rodrigosn em 07/03/2005 - 08:34h

também pode ser usado o comando X -broadcast , assim ele irá procurar o servidor de Aplicação usando um sinal na rede ...sem ter que identificar qual é o IP do servidor , ideal pra quem tem aquela rede de ip dinamico ....e não quer usar o servidor principal pra isso ...

$X -broadcast

[2] Comentário enviado por agk em 09/03/2005 - 08:17h

Parabéns, agora parece bem mais simples montar um servidor X.
[ ]'s

[3] Comentário enviado por sombriks em 04/06/2006 - 01:32h

Meu antigo chefe andou procurando algo assim, tipo uma alternativa aos Ts'es Win2000 xulé q estão em produção. sabe como é, instalar um cliente de terminal nas bombas ruwindows nojenta e oito eh sux.

[4] Comentário enviado por viros em 09/12/2006 - 10:45h

Ai gostaria de saber se eu poderia monta uma maquina potente como servidor x e alguns computadores menos potentes para lan...

exp.

1 servidor x. p4 dual core 2.0 com 8gb de mem 2 hd sata 160gb vga 128mb

10 client. cel 800, 64mb mem hd 1gb vga pode ser de 8mb ou tem q ser maior e para rodar em uma lan house

minha duvida e a seguinte o novo need pede q a maquina tenha 128 de video cpu acima de 1.2 e mem de 256 o client n tem essa config mais o servidor sim ele ira rodar no cliente sem lag ou a config do client tem q ser maior? ou pode ser menor?

meu email e [email protected] e msn tmb entre em contato plz....

[5] Comentário enviado por sombriks em 14/12/2006 - 01:07h

ei viros, aqui eu fiz uns testes e rodei quake3 via XDMCP usando um semprom 2400 e 256 de ram + Nvidia 5200 como placa de vídeo como cliente; o servidor foi um celeron D 2.13 com 512 de ram e nvidia 5200 tb; eu acredito que o importante vá ser a aceleração no servidor, mas o q eu te garanto é que com esse server aí é pra rodar sim.

boa sorte, :D

[6] Comentário enviado por super-root em 19/04/2007 - 10:07h

Muito bom o artigo! Parabéns!

Estou com um problema ao configurar o servidor xdmcp no slackware 10.2.
Simplesmente não funciona. faço as configurações liberando o acesso para qualquer host e mesmo assim não funcionou! Alguem poderia me ajudar?

[7] Comentário enviado por 0FerchuS0 em 17/01/2008 - 12:55h

ai cara.. todo joia? eu to tentando.. mas eu nao emcontri o arquivo rc.5 na pasta rc.d em compensaçao encontrei o rc5.d so que ele nao tem nenhuma linha parecida con o que vc votou ai pra tracar será que poderia me ajudar? AHH EU USO sUSE 10.3

[8] Comentário enviado por eirasgarcia em 11/03/2008 - 13:35h

desculpe a ignorancia

mas o servidor precisa de 1 ou 2 placas de rede???

devo conectar no caso de 1 placa de rede............servidor-->switch-->modem adsl + terminais-->switch?

valew


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts