Monitore o seu Linux com o Conky

Se você procura uma maneira simples de monitorar o seu Linux, exibindo somente as informações que lhe interessam, organizadas da maneira que lhe agrada, então o Conky foi feito para você. Neste artigo você aprenderá a utilizar esse monitor do sistema leve, versátil e funcional.

[ Hits: 93.167 ]

Por: Davidson Rodrigues Paulo em 24/09/2008 | Blog: http://davidsonpaulo.com/


Um pouco de cores e formatação



No nosso último exemplo configuramos o Conky para exibir as informações mais essenciais do sistema. Certamente você vai querer que sejam exibidas mais informações, mas antes disso temos que ver como podemos dar uma acertada no visual dos nossos monitores, porque todos os indicadores juntos e numa mesma cor não é nenhum primor de beleza.

Cores

As cores são muito bem suportadas pelo Conky. Elas podem ser definidas através da variável "color" ou nas parâmetros internos de certos monitores.

Vejamos primeiramente o uso da variável "color", usada da seguinte forma:

${color #cor}Isso aqui fica colorido$color

Onde "cor" é o valor hexadecimal da cor desejada. Vamos implementar isso no nosso .conkyrc, deixando-o assim:

${color #ff4444}Computador:$color $nodename
${color #ff4444}Uptime:$color $uptime
${color #ffac82}Carga:$color $loadavg
${color #ffac82}CPU$color: $freq MHz ${color #ffac82}Usado:$color $cpu%
${color #ffac82}$cpubar$color
$cpugraph
${color #acff82}RAM:$color $memmax ${color #acff82}Usada:$color $mem ($memperc%)
${color #acff82}$membar$color
$memgraph
${color #ac82ff}Swap:$color $swapmax ${color #ac82ff}Usada:$color $swap ($swapperc%)
${color #ac82ff}$swapbar$color

O resultado será esse:
Linux: Monitore o seu sistema com o Conky
Não gostou do esquema das cores? Escolha as suas próprias. Para saber o valor hexadecimal de uma cor, abra o Gimp, abra o diálogo de seleção de cor, selecione a cor desejada e copie o valor do campo "Notação HTML", lembrando sempre de colocar a # (tralha) na frente do valor hexadecimal.

Agora só nos resta definir as cores dos gráficos de CPU e memória RAM, que continuam brancos. Os gráficos, ao contrário dos demais elementos, podem ter uma ou duas cores, definidas na própria variável do gráfico. Vejamos como ficam nossos dois gráficos. Altere seu .conkyrc e modifique as linhas abaixo:

${cpugraph ffac82 7fd641}
${memgraph acff82 567fc1}

Repare que agora nós não precisamos colocar o "#" na frente do hexadecimal da cor. Salve o arquivo e reinicie o Conky e veja os novos gráficos, agora coloridos, com um degradê da esquerda para a direita.
Linux: Monitore o seu sistema com o Conky
Use a sua criatividade na escolha das cores adequadas para fazer um degradê agradável. Se quiser que o gráfico possua apenas uma cor, basta especificar a mesma cor para o início e o final do degradê.

Formatação

Agora que ajustamos as cores, vamos acertar a formatação. Primeiramente, vamos definir grupos de informações e separar um grupo do outro usando uma linha, representada pela variável "stippled_hr". Vamos colocar uma linha logo abaixo do gráfico de CPU, separando as informações de processamento das informações de memória:

${cpugraph ffac82 7fd641}
$stippled_hr
${color #acff82}RAM:$color $memmax ${color #acff82}Usada:$color $mem ($memperc%)

Salve o arquivo, reinicie o Conky e repare que agora há uma linha separadora logo abaixo do gráfico de uso de CPU.
Linux: Monitore o seu sistema com o Conky
Agora, vamos alinhar o texto, para que ele ocupe toda largura do espaço em que são exibidas as informações. Faremos isso alinhando à direita o texto que estiver na porção direita, usando a variável "alignr". Vamos modificar um pouco a disposição dos elementos para que o novo alinhamento fique bom:

${color #ff4444}Computador:$color ${alignr}$nodename
${color #ff4444}Uptime:$color ${alignr}$uptime
${color #ffac82}Carga:$color ${alignr}$loadavg
${color #ffac82}CPU:$color ${alignr}$freq MHz
${color #ffac82}Usado:$color $cpu% ${color #ffac82}$cpubar$color
${cpugraph ffac82 7fd641}
$stippled_hr
${color #acff82}RAM:$color ${alignr}$memmax
${color #acff82}Usada:$color $memperc% ${color #acff82}$membar$color
${memgraph acff82 567fc1}
${color #ac82ff}Swap:$color ${alignr}$swapmax
${color #ac82ff}Usada:$color $swapperc% ${color #ac82ff}$swapbar$color

Abaixo, o nosso Conky depois de adicionarmos cores e formatação.
Linux: Monitore o seu sistema com o Conky
Evoluímos bastante não acha? Só precisamos agora adicionar mais indicadores e gráficos e terminar de ajustar a formatação. Vire a página para descobrir outras variáveis que podem ser usadas no Conky.

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Configuração inicial
   3. Configurando os monitores
   4. Um pouco de cores e formatação
   5. Mais variáveis
   6. Considerações finais
Outros artigos deste autor

Fundamentos do sistema Linux - direcionadores

Por que não migram

Atualize rapidamente os PC's da sua LAN com Debian

Resolvendo dependências no Slackware com slackpkg

Xen: Criando dom0 e domU no Fedora

Leitura recomendada

i3 - Tilling Window Manager

Gnuplot - versátil ferramenta científica

Gravação de CDs com o K3B

Instalar VMWare no Ubuntu 5.10

Testes de stress no Apache com o comando ab

  
Comentários
[1] Comentário enviado por robsonpc em 24/09/2008 - 01:23h

mto bom, parabens...

[2] Comentário enviado por albfneto em 24/09/2008 - 08:08h

O artigo é muito bom!
o Conky é leve, bonito e muito eficiente. Eu uso também!
Já tá nos favoritos.
Vou usar seu artigo, porque assim, mudo meu conky, compilando com todos os recursos.

[3] Comentário enviado por hendrigo em 24/09/2008 - 08:25h

uso o antigo gkrellm... bem mais bonito e funcional!

[4] Comentário enviado por grandmaster em 24/09/2008 - 18:24h

nao conhecia, vou testar ele.
Sempre bom conhecer novas ferramentas.
---
Renato de Castro Henriques
CobiT Foundation 4.1 Certified ID: 90391725
http://www.renato.henriques.nom.br


[5] Comentário enviado por diggao em 28/09/2008 - 07:47h

Pergunta! Tem como fazer o conky ler os sensores de temperatura (lm_sensors) da mesma forma que o gkrellm? No torsmo eu não consegui.

[6] Comentário enviado por marcelovegano em 28/09/2008 - 14:53h

vou testar isso essa semana

[7] Comentário enviado por davidsonpaulo em 29/09/2008 - 08:25h

diggao, sim, é possível, o Conky possui variáveis para exibir temperaturas, e ele utiliza o lm_sensors para isso. Confira na lista oficial de variáveis do Conky, o link está na página 5. Um abraço.

[8] Comentário enviado por diggao em 30/09/2008 - 11:06h

Blz! Perguntei isso pois já uso o lm_sensors com o gkrellm. Vou testar ele em casa, deve ficar bacana com meu fluxbox. Valeu

[9] Comentário enviado por nathanpc em 15/04/2009 - 18:42h

Parabéns, o seu tutorial esta muito bom.

[10] Comentário enviado por Daemonio em 02/07/2009 - 11:25h

Parabens velho, gostei!

[11] Comentário enviado por megatux em 21/10/2009 - 07:39h

Caro davidsonpaulo,

Tutorial completo e funcional, mas só estou com um probleminha aqui:

Quando o conky faz a atualização das informações, ele "pisca" na tela. :(

Sabe o que pode ser ?

Parabéns pelo artigo !!

Abraço.

:wq!

[12] Comentário enviado por davidsonpaulo em 21/10/2009 - 08:05h

Salve megatux!

A resposta para sua dúvida está na página 5, "Mais variáveis", seção "Configuração", no último item da lista:

"double_buffer [yes|no]: ativa buffer duplo. Na prática, isso faz o Conky parar de piscar sempre que as informações são atualizadas."

Um abraço.

[13] Comentário enviado por megatux em 21/10/2009 - 15:41h

Grande Davidson !

Opa, valeu brow, e desculpe minha falta de atenção :(


Abraço.

:wq!

[14] Comentário enviado por kelevra em 17/12/2010 - 17:48h

Muito bom mesmo!!!

Parabens pelo artigo, está perfeito e me ajudou muito...


[15] Comentário enviado por mastergeekcd em 01/07/2011 - 16:37h

Muito bom!!!

Parabéns ficou muito explicativo este artigo!

[16] Comentário enviado por ElNegro em 03/01/2013 - 10:45h

Parabéns pelo material ! muito bom havia algum tempo que eu procurava um material assim sobre o conky !

+10! Muito obrigado continue disponibilizando materiais deste nivel !

[17] Comentário enviado por lopesjv em 21/11/2015 - 20:18h

Estou tentando morar na sintaxe de configuração do Conky, seu artigo foi um belo passo


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts