Manual de XHTML

XHTML é uma versão mais limpa e rigorosa do HTML. Neste artigo veremos a diferença entre HTML e XHTML e como usar bem tal ferramenta.

[ Hits: 19.993 ]

Por: Juliao Junior em 18/02/2010


Introdução



XHTML é uma versão mais limpa e rigorosa do HTML. Portanto, se você já conhece HTML, mesmo de forma básica, vai se beneficiar deste artigo. Estamos fazendo mais uma tradução livre das ótimas matérias da W3SCHOOLS.COM. Para ver o texto original, visite W3Schools.com/xhtml/. Este artigo fornece alguns pontos sobre XHTML, como uma espécie de introdução.

O que é XHTML?

  • XHTML vem da expressão em inglês EXtensible HyperText Markup Language
  • XHTML é quase idêntico ao HTML 4.01
  • XHTML é uma versão mais rigorosa e mais "limpa" de HTML
  • XHTML HTML é definido como uma aplicação XML
  • XHTML é uma recomendação W3C

XHTML é compatível com o HTML 4.01. Todos os navegadores suportam XHTML.

Por que usar/existir o XHTML?

Muitas páginas na Internet contém HTML "ruim". Fica estranho falar desse jeito, mas um exemplo simples mostra o que queremos dizer. O seguinte código HTML funcionará bem se você visualizar em qualquer navegador (mesmo que tal não siga as regras HTML):

<html>
<head>
<title> Isso é HTML ruim </ title>
<body>
<h1> Bad HTML
</body>
</html>

Aqui entra o XML. Sabemos que XML é uma linguagem de marcação, onde tudo deve ser indicado corretamente, resultando em documentos bem "formatados". Ainda podemos acrescentar que o XML é projetado para descrever dados, enquanto HTML é projetado para exibir dados.

Hoje encontramos diferentes tecnologias para navegar na net, onde alguns browsers são executados em computadores, enquanto outros estão em aparelhos móveis, como netbooks e smartphones. Este último, inclusive, talvez não tenha os recursos ou a capacidade de interpretar uma linguagem de marcação mal feita.

Por isso, combinando HTML e XML, e os seus pontos fortes, temos uma linguagem de marcação que é útil, agora e no futuro - o XHTML.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Diferenças entre HTML e XHTML
   3. Um pouco de sintaxe
Outros artigos deste autor

Distro-VOL: Meta-pacotes e comandos

Explorando a máquina sem abrí-la

Grace - Alterando e gerando gráficos usando "fitting"

Programando em Octave (parte 1)

Atualização para o Ubuntu 10.10

Leitura recomendada

Introdução ao Jython

CSS - Manual de Estilo (parte 2)

Servidor LAMP no Linux Mint e Ubuntu

Extensões imperdíveis para quem usa o Git (e o GitHub) no Brackets

Automação de tarefas com Gulp

  
Comentários
[1] Comentário enviado por elgio em 18/02/2010 - 10:46h

Tocaste de leve em um ponto muito crítico: a tolerância, por navegadores, de erros de sintaxe em HTML!

Particularmente eu descobri que muitos problemas de "incompatibilidade" de Java Script eram simplesmente erros de sintaxe, que alguns nagegadores (IE) toleravam.

Bom artigo.

[2] Comentário enviado por juliaojunior em 18/02/2010 - 16:29h

Rapaz, quando terminei de escrever este artigo eu quase desistia de enviar p fila de espera. Achei ele fraco demais. Mas mudei de idéia pq percebi que alguns conceitos são bem desconhecidos da maioria dos usuários da net. Um deles foi o que vc falor, a compatibilidade.

Espero ter contribuído para esclarecer alguns mortais, como eu. :)

[3] Comentário enviado por removido em 18/02/2010 - 17:31h

Muito bom artigo, simples e direto.
Sim, concordo que foi muito simples e mal arranhou a superfície do assunto, mas a verdade é que muitos não sabem nem isso. Quem sabe lendo seu artigo algumas pessoas resolvam pesquisar mais... As vezes só o que precisam é saber que algo do tipo existe. Muitas pessoas não seguem nenhum padrão, e pior, acham que está certo pelo simples fato de ter funcionado em UM navegador.
Vou esperar para ver o artigo sobre o DOCTYPE, espero que você siga a mesma simplicidade, pois os leigos também precisam aprender.

[4] Comentário enviado por juliaojunior em 18/02/2010 - 18:19h

Sim, tentarei escrever sobre o DOCTYPE também, e simples como sempre. É melhor assim, fica mais acessível.

[5] Comentário enviado por andrezc em 19/02/2010 - 17:58h

Muito bom ! Eu tinha uma certa curiosidade sobre o XHTML, agora já foi esclarecido, só me falta ler agora sobre DHTML.

[6] Comentário enviado por Teixeira em 20/02/2010 - 01:21h

Muito bom o artigo.
Apenas lamento que as mudanças de sintaxe (embora raras) venham a nos forçar a reaprender - talvez desnecessariamente - coisas como colocar uma barra em <br/>. Acho que a disciplina de fechar todas as tags abertas já seria suficiente para melhorar o código. Uma identação também vai muito bem, mesmo nas versões anteriores de HTML.
Ja vi editores que colocam <a HREF> e <a NAME> em maiúsculas e <br /> com um espaço antes da barra.
Além do que, certos navegadores mais antigos (entre os quais o Links) podem simplesmente desconhecer essa sintaxe.
O próprio site do VOL há uns tempos atrás era perfeitamente visualizado no Link2ssl, porém agora sai tudo alinhado à esquerda,
um campo em cima do outro, ou seja, até mesmo a coluna direita vem parar do lado esquerdo.
Não se perde nada do conteúdo, mas fica bastante estranho.
Agora também não se usa o par <b></b> mas <strong></strong>, embora a primeira sintaxe seja geralmente aceita pela maioria dos browsers.
Tenho notado que desenvolvedores geralmente se esquecem de fechar tags como <font>, e também que os "DOCTYPE" nem sempre correspondem ao que foi declarado. O colega cesar.vieira está certo, tem browser que é excessivamente tolerante. Tenho um site (cobaia) onde já cometi todas as barbaridades possíveis e imagináveis, e que durante muito tempo funcionou perfeitamente bem no I.E. (no entanto as páginas tinham mais de 3000 erros quando examinadas pelo validador da W3C).
Gostei também da promessa de escrever sobre a cláusula DOCTYPE, ao meu ver uma das coisas mais importantes e ao mesmo tempo misteriosas de qualquer código *HTML que se preze...

[7] Comentário enviado por Primo NT em 13/03/2010 - 09:06h

Achei muito lega!
Gosto de ficar "brincando" com html em foruns!
Sempre vou ficar olhando por aqui para ver se acho artigos como esse!
Sempre tem algo a mais para se aprender! ;D

[8] Comentário enviado por caprendice em 30/06/2010 - 16:34h

Muito bom o artigo, explicou claramente, as diferenças entre ambos!
Eu particularmente estou começando a mexer agora com programação web, então me ajudou um pouco.
Resumindo o xhtml é como se fosse o C, ou seja mais estruturado e com caso sensitivo.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts