Linux e Software Livre na libertação de presos: "viva a liberdade!"

Ressocializar é levar o presidiário a uma adaptação social, ou seja, tornar possível o seu retorno à sociedade sem que ele volte à criminalidade, é principalmente levar cidadania a essas pessoas. Neste artigo vamos falar como o Linux e o Software Livre podem ajudar na recuperação da cidadania desses seres humanos.

[ Hits: 21.631 ]

Por: Natalia Wanick Mattos Paulo em 25/05/2006


Introdução



Ressocializar é levar o presidiário a uma adaptação social, ou seja, tornar possível o seu retorno à sociedade sem que ele volte à criminalidade. É principalmente levar cidadania a essas pessoas, é mostrar para elas um caminho novo, e nada melhor do que educação como instrumento para esse processo, dar a esses seres humanos uma chance nesse mercado extremamente competitivo e tão assustador quanto eles o são para a maioria da sociedade. Foi daí que surgiu a idéia da parceria com uma escola de informática que usa o Software Livre e ensina seus alunos a usá-lo. O Linux, como maior exemplo de software livre, mais uma vez mostrando seu poder libertador.

Em meio ao momento de crise como o que vivemos, diante dos episódios lamentáveis como os que ocorreram em São Paulo, Paraná, Mato Grosso do Sul, acontecimentos que despertam revolta da sociedade diante dos presidiários, é muito difícil tocar num assunto como ressocialização. Para alguns, é uma utopia, e para outros, uma grande perda de tempo. Já perdi a conta de quantas vezes ouvi expressões como "Bandido bom, é bandido morto", mas eu não acredito nisso, acredito no ser humano, na capacidade de recuperação, afinal, não pensem que eles estão ali porque querem, por sonharem a vida inteira com a bandidagem e estão ali realizados e felizes atemorizando as pessoas. Faço medicina, e sei que existem bandidos sem recuperação, mas estes não deveriam estar em penitenciárias, mas em centros de recuperação psiquiátricos, pois são doentes.

Por acreditar nesse potencial humano é que luto e passei a fazer parte de uma ONG, chamada PROAPE (Programa de Ressocialização de Apenados e Egressos), que acredita no retorno social desses presidiários e que, em parceria com diversas empresas, luta para a ressocialização desses necessitados (pequena observação de filha-fã: Fui incentivada nessa luta principalmente pela minha mãe, que já luta por isso há anos!!).

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Linux, Software Livre e o mercado de trabalho
   3. Linux, Software Livre e a ressocialização
   4. Conclusão
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Linux no Rio Grande do Sul

Comentário Infeliz

Micro empreendedor individual

Estamos atendendo ao usuário final?

Cadê minha área de trabalho?

  
Comentários
[1] Comentário enviado por fernandus em 25/05/2006 - 12:48h

Muito válida a idéia e bastante oportuno o tema. Mas acredito seriamente que antes da ressocialização os esforços deveriam ser focados nas crianças , antes que os problemas ocorram...trabalhar com criancas é garantir um futuro com menos cadeias...

[2] Comentário enviado por leonardoamorim em 25/05/2006 - 12:52h

Boa idéia Natália, gostei muito do seu texto, que foi claro, coerente e, principalmente, coeso. É um assunto que vai dar muita discussão ainda, mas como o Fernandus disse, investir na criança é mais importante. O trabalho com a criança é de prevenção, e prevenir é muito mais barato do que remediar. Mas os presos devem ter atenção também.

Parabéns!

[3] Comentário enviado por davidsonpaulo em 25/05/2006 - 13:06h

Essa Natalia me enche de orgulho... eheheh :-P

Mais uma vez parabéns pelo texto, que ficou muito escrito. Você conseguiu passar a sua idéia com clareza e com bons argumentos.

Acredito que não há mais ou menos importância do trabalho com crianças e com presos. Tudo possui a mesmíssima importância, e nenhum desses trabalhos deve ser deixado para depois. Se essa iniciativa funcionar com presos, o que se dirá de menores abandonados, chefes de família desempregados e tantos outros cidadãos que não possuem a oportunidade de ter uma vida com condições mínimas de sobrevivência.

Estendamos a idéia para todos os setores da sociedade. Essa pode não ser a solução definitiva para os problemas de todos, mas já é uma ação rumo a ela. Então, mãos à obra!

Abraços pessoal, beijo Natalia :-)

Bozo

[4] Comentário enviado por razgriz em 25/05/2006 - 13:10h

Olá Natalia, a proposta é boa e o artigo coeso e sem deslizes pra fora do assunto, porém eu tenho de concordar que o alvo principal deveria ser as crianças, faço parte do projeto de inclusão digital : "INCLUA-SE" que monta telecentros em favelas e cidades remotas com o objetivo de proporcionar um futuro com pespectiva para estas crianças, mas penso que todo o tipo de iniciativa é valida quando se tenta tornar esse pais um lugar menos ruim de se viver, talvez até um dia a gente consiga dizer que tem orgulho de ser brasileiro, fora da época de copa do mundo, copa américa e ou quando o mengão chega em uma final e leva o caneco.

[5] Comentário enviado por rene em 25/05/2006 - 13:52h


Países como a Irlanda conseguirarm crescer e recuperar sua economia depois que passaram a investir pesadamente em educação, já está mais do que provado que este é o caminho para um sociedade sem crimes, politizada, e acima de tudo, pacífica. E todos nós temos o direito constitucional, a educação, sejam crianças abandonadas, ricas, presos, trabalhadores, todos têm o direito do conhecimento. Qualquer atitude neste sentido, que vise levar a educação a todos os cidadãos (obrigação que é do governo, mas que não a cumpri) é válido. Parabéns pelo artigo Natalia, é muito importante termos este tipo de discussão, e não ficarmos alienados apenas aos códigos, módulos e kernel's, pois o Linux é muito mais do que isso, é uma filosofia que pode mudar nossa sociedade, e talvez o mundo. Só assim seremos livres, livres da violência, livres da corrupção, livres da ignorância.

Mais uma vez, parabéns!

t+! Abraços;

[6] Comentário enviado por felipebalbi em 25/05/2006 - 14:02h

Parabéns para você por tratar de um tema tão bonito como "ressocialização", confesso que jamais pensaria nessa aplicação de software livre.

O software livre tem grande possibilidade de chegar aos excluídos e marginalizados sim, e uma prova que já tivemos aqui em Manaus com o trabalho em algumas comunidades carentes é que vez ou outra aparece um novo talento que só precisa da oportunidade.

Parabéns Natália, e parabéns ao seu namorado por tê-la apresentado o software que todos gostamos.

Eu também deixo uma frase para você pensar, ela foi dita pelo meu querido amigo (sim, posso considerá-lo meu amigo...) Jon Maddog:

"Se você deseja saber quem é a pessoa mais importante do movimento de software livre, olhe-se no espelho."

Ele (maddog) está afirmando que nós temos todos o poder de mudar o mundo, todo o poder de melhorar a sociedade ao nosso redor e, mais, todo o poder de melhorar a qualidade de vida de quem sequer conhecemos.

Parabéns Natália.

[7] Comentário enviado por ihtraum em 25/05/2006 - 14:21h

nem preciso repetir, mas vou fazê-lo:
EDUCAÇÃO É A SOLUÇÃO !!!!
e essa é mais uma área, muitas vezes esquecida por nós, que pode se recuperar se houver investimento em educação.

reflexão deixada pela natália muito inteligente e importante.
parabéns pelo texto.

e pego emprestado de nosso amigo acima, felipebalbi, essa passagem:
Ele (maddog) está afirmando que nós temos todos o poder de mudar o mundo, todo o poder de melhorar a sociedade ao nosso redor e, mais, todo o poder de melhorar a qualidade de vida de quem sequer conhecemos.

essa é a essência do software livre e por que não seria a de tudo que nos rodeia???

[8] Comentário enviado por removido em 25/05/2006 - 14:35h

Ressocialização já!!! Ou se institua definitivamente, por vias legais, o extermínio de todo condenado, delinquente, larápio e, principalmente, todo POLÍTICO CORRUPTO. Só quero lembrar que o extermínio, real ou indireto, já é polítifca de estado. Só que as "autoridades" não confirmam e nem se submetem à essa lei.

Bom artigo, boa argumentação.

[9] Comentário enviado por xnardelli em 25/05/2006 - 14:50h

Verdade mesmo.
O que notamos dessa sociedade hipócrita que, quer queira quer não, fazemos parte, é que o preso deve pagar pelo delito que cometeu.
Eu não acho isso. Todos erramos. A diferença é que, contrariamente a muitas pessoas, os apenados estão comprometidos com a sociedade. Estão realmente pagando pelo erro.
E após pagar a dívida, percebem que não mais são aceitos por esta sociedade.
Estranho não acham? Deveriam no mínimo receber respeito por cumprirem a pena, e por não fugir como covardes e como os corruptos, que se encondem atrás das brechas legais para acabar impunes.
Devemos mudar o pensamento com relação à estas pessoas, e dar-lhes o respeito que realmente merecem.

[10] Comentário enviado por in54no em 25/05/2006 - 14:52h

Ótimo artigo! Tambem acredito que a educação é a solucao!
Imaginem, se toda a populacao, principalmente as pessoas mais carentes tivessem acesso a informatica e software livre, o Brasil iria melhorar muito mais, as pessoas estariam aprendendo mais, trabalhando mais, mais "ligada" nos acontecimentos politicos (se é que tem alguem "desligado" com tanta corrupção evidente) compartilhando conhecimento, pois isso é a filosofia do software livre, conhecimento é de todos, e como disseram em um comentario acima (usuario rene) nao devemos ficar preso a modulos, compilacao de kernel, mas sim ajudar as pessoas que nao tem acesso a informacao o quanto elas deveriam!
Mais uma vez um otimo artigo, fique com Deus!

[11] Comentário enviado por in54no em 25/05/2006 - 14:53h

Ahhh, foi legal tambem saber de numeros, nao sabia que a Renault tinha migrado!!!!

[12] Comentário enviado por thelinux em 25/05/2006 - 15:10h

Parabéns Natália. Muito bom seu artigo.
Sucesso!

[13] Comentário enviado por Dark_Avatar em 25/05/2006 - 15:13h

Graças a iniciativas do tipo que ainda está funcionando essa humanidade...
Acho muito interessante isso dos presos cairem de boca no software livre, porque desde o começo eles já terão "as manhas" que muita gente não tem, e irá ter muito mais chances de se dar bem no mercado de trabaho, pois como foi dito, no mundo dos negócios o Linux já está crescendo muito, muitas empresas estão migrando.
Acho que uma das maiores soluções realmente para a sociedade, é desde o começo das gerações, a educação ser implantada, pois como já disseram aqui, ela é uma grande solução...

[14] Comentário enviado por winchester em 25/05/2006 - 15:55h

Opa, parabéns.... eu trabalho com linux, ja to cansado de ouvir que eu programo pra comunidade, eu queria saber que tem usuários de linux como você :)

[15] Comentário enviado por psyl0n em 25/05/2006 - 15:59h

Muito bom , como o rapaz aqui acima disse, estamos cansado de pessoas que só falam de sua contribuição como programador ou projeto para comunidade, linux é educação , filosofia, vida.. e você ajudou a mostrar isso

[16] Comentário enviado por jcaj em 25/05/2006 - 16:02h

Muito bacana o seu artigo, é bom ver alguém preocuopando-se com o futuro do Brasil e principalmente com o futuro dos brasileiros, principalmente por que você não é da classe menos favorecida. Parabéns.
Júnior

[17] Comentário enviado por removido em 25/05/2006 - 16:37h

"Para ser honesta, acho que nunca vou ser uma grande usuária do Linux, acho que sempre serei o tipo de usuário mais "incomum", aquele que não entende nada de informática" - VC É QUE NÃO CONHECE SUA PRÓPRIA FORÇA. SÓ DE SABER SEUS "LIMITES" (???) JÁ FOI MAIS LONGE QUE MUITOS!!!

Parabéns!!!!

[18] Comentário enviado por hellnux em 25/05/2006 - 17:37h

Sra Bozo,

Ótimo artigo, o que me surpreende é ter dito que você não será uma grande usuária de GNU/Linux. Na minha opinião, ser um linuxer não é apenas o ato de usar o sistema Linux e sim pensar como um verdadeiro cidadão!!! =D

B-jos...

[19] Comentário enviado por crows3aje em 25/05/2006 - 18:04h

Olá Natália!
Seu texto realmente contribui para o processo da inclusão digital, que torna o ser humano mais ameno e com possibilidades de gerar e criar perspectivas pacíficas para as atitudes tomadas a partir do tempo ocupado positivamente. Gostaria de complementar lembrando que detentos não recuperáveis e tidos como doentes muitas vezes sofrem com o Complexo R, termo psquiátrico para os desequilibrados incapazes de conterem sua anomalia violenta, moléstia hereditária porém não contagiosa e que a atual fase de evolução da raça humana ainda não conseguiu extinguir.
Valeu, continue assim positiva d:-)

[20] Comentário enviado por fabio em 25/05/2006 - 18:12h

Bozonete arrebentando!!! Agora só falta fazer seu noivo acordar mais cedo, me falaram que ele dorme o dia inteiro. kkkk

Meus parabéns pelo artigo, estreou com o pé direito no VOL!

Um abraço

[21] Comentário enviado por eliz em 25/05/2006 - 18:25h

Será que preciso dizer de novo?
Todos disseram, mas eu tb gostaria de parabenizá-la pelo artigo :)

Você não é a primeira pessoa a quem escuto falar sobre software livre como FILOSOFIA DE VIDA, mas foi você sem dúvida a que mais me convenceu de que isso é verdade.

Artigo excelente ;)
Espero que venham outros!

[22] Comentário enviado por leoberbert em 25/05/2006 - 19:05h

Bem.. eu não poderia ficarde fora tb:

Gostei para caramba do Artigo. Gosto de artigos que falam sobre a libertação, de pessoas que assim como nós saimos de softwares pagos para nos libertamos para o software livre. Tive esperiêcia semelhante aqui no VOL. Quando escrevi meu artigo LINUX UMA HISTORIA SEM FIM, também estava inspirado pelo Linux e até hoje continuo assim. Mais resumindo adorei seu artigo e só tenho que te dar os parabéns pela excelente experiência aqui abordada. Fica aqui esta frase para vc:

"Nos menores frascos estão os maiores conteúdos".

Um forte abraço e congratulations.

[23] Comentário enviado por highwaystar em 26/05/2006 - 01:47h

Olá, Natália, boa noite.
Sou psicólogo e trabalho em clínica em uma das comunidades carentes do Rio de Janeiro, onde convivo diáriamente com diversas questões inerentes a esse contexto, como dependência química, gravidez precoce, delinquência juvenil, etc...sendo uma das mais frequentes a que você abordou inteligentemente em seu artigo. Concordo com os seus pontos de vista e não poderia deixar de parabenizá-la por ser a pessoa que você é. Deixo aqui um forte abraço e meus votos de sucesso no seu trabalho.

[24] Comentário enviado por Highway_One em 26/05/2006 - 21:29h

Muito legal essa iniciativa.
Obviamente, a educação é a melhor solução, mas não apenas a alfabetização é necessária, pois o Egito é menos alfabetizado que o Brasil, porém, o Brasil é mais violento que o belo país africano. Mas não podemos nos esquecer que há pessoas criminosas, que também necessitam de atenção. Em caráter urgente.
Eu trabalho com videoconferência. Acho que é a melhor via para levar os professores aos presos, pois acho que os professores não têm coragem de entrar na cadeia para dar aula... Porém, o sistema de videoconferência ainda é incipiente e necessita de muito treinamento por parte dos palestrantes. Eu também não sabia que mega empresas como Renault, Mc Donald´s [eu odeio o Mc Donald´s!!!] possuíam Linux em seus sistemas. Porém, acho que tem um erro na matéria do link que você colocou: a Dell, HP e Oracle não estão assim tão incorporados com Linux. Só dá para comprar Desktops dessas marcas com Windows XP ou sem SO. Pelo menos nas compras online. Já ouvi falar que existe BD Oracle em Linux, mas DU-VI-DE-O-DÓ que um dia os caras irão abrir o seu código!
Só não concordo quando disse que quem manjar de Linux e seus softs, "terão vaga garantida no mercado de trabalho". Tudo bem que o setor de informática ainda não está saturado, porém a concorrência é grande e o ex-presidiário ainda está em desvantagem por conta do preconceito da sociedade. Ou alguém contrataria alguém que apresentou o documento de antecedentes criminais, possuía um parágrafo dizendo que tal candidato à vaga "fora preso por assassinato"?
O que não posso esquecer é o louvor de sua iniciativa. Antes de se ter um ex-preso profissional da área de informática, deve-se ter um ser humano que não volte a praticar as atrocidades de outrora. E a inclusão digital é um excelente caminho, abrindo horizontes para que as oportunidades não estão apenas em roubar, matar; assim como o esporte tem feito. Através dessas atividades, é possível que o desnorteado encontre o seu rumo não necessariamente na área onde se dá o seu aprendizado, mas também em seus erros e acertos através dessas atividades.

Apesar de tudo, Palmeiras no coração...
Rammstein fan

[25] Comentário enviado por gothrocko em 26/05/2006 - 23:23h

Sou psicólogo e acho extremamento justo seus comentários porém, discordo de um ponto: resumir todo o contexto social e histórico da vida de cada sujeito na prisão a dizer que eles deviam estar em centros de recuperação psiquiátrica, pois são doentes é de certa ingenuidade: é dar um paliativo para algo que de certa forma, como vc mesma disse, não é o sonho de realização deles. Será que é só isso que resolve? Cadê a motivação e condições de vida para mudança? E toda a estigmatização decorrente disso? É todo um trabalho maior que isso...

[26] Comentário enviado por ghostcoder em 27/05/2006 - 06:39h

Resumindo Perfect!

[27] Comentário enviado por the question em 27/05/2006 - 08:17h

Parabens pelo artigo
Creio q se houver interesse dos presos o projeto tem td para dar certo :)
Bela iniciativa.

[28] Comentário enviado por fiellinux em 27/05/2006 - 09:23h

Achei show de bola isso tudo . Realmente " todos são humanos ... todos são humanos " . Temos que preocupar com as pessoas que vamos deixar que voltem para as ruas ... Vendo de uma forma futurista vejo que se isso tudo for aceito breve teremos resultado , uma vez que os maiores furtos são feito por computadores , e esses homens podem ser mais um bandido ou mais um profissional de segurança de Redes . Acredito nos seres humanos e acho que muitos precisam daquela coisinha que alguns chamam de sorte e que eu particulamente chamo de oportunidade . Blz se eu puder ajudar em algo to na área

[29] Comentário enviado por bastos em 29/05/2006 - 01:30h

Ai mina, seguinte lugar de preso e na cadeia. E esquece essa ideia de hip, o gnu/linux veio na intenção de livrar aqueles que estavam cansados e P.... da vida o so lado negro e tambem para ajudar pessoas carentes principalmente crianças. Todos concordam agora presos , vem aquela velha história e culpa da sociedade uma p.... , quem nasceu pra maladragem não quer saber de ser doutor. Ajude as crianças carentes vc num deve ter ideia quem são essas pessoas atras de grades para estar dizendo isso. Chega de inversão de valores, direitos humanos para humanos direitos. Deve ser muito ruim daqui uns tempos ouvir que presos estão usando o linux imagina a microsoft vai fazer a festa
Conhecimento dividimos com quem merece.

[30] Comentário enviado por krynhells em 29/05/2006 - 09:27h

Parabéns Natália, ótimo artigo, concordo com todos os argumentos apresentados, pois possuem fundamento e demonstram esperança em relação ao ser humano..... Quanto a opniões precipitadas de usuários como o Sr. Bastos, fica claro o preconceito, falta de conhecimento e medo que sofre por achar que o sr humano nasce ruim e merece morrer sem ter chance e ajuda na recuperação, porque ninguém gosta de "dormir com os olhos abertos".

[31] Comentário enviado por parad em 29/05/2006 - 13:12h

QUE PODRE, O BOMBEIRO MORTO PELOS BANDIDOS, VOCÊ NÃO FOI NA CASA DELE E SE PRONTIFICOU EM DAR CURSO DE LINUX PARA OS QUATRO FILHOS QUE LE DEIXOU, MAS PARA O BANDIDO QUE O MATOU PELAS COSTAS VOCÊ VAI DAR UM CURSO DE LINUX, QUE DROGA.


Leva o marcola pra sua casa, leva também aquela prostituta que matou o pai e a mãe, que estavam dormindo e teve tudo de bom na vida, leva pra sua casa...quem e ruim e ruim...se você levar pra sua casa e cuidar deles com amor e carinho...eu passo a acreditar nesta porcaria que você fala...o dia que você tiver um parente morto por um destes marginais e perdoar. ai sim, e outra coisa, que dizer que todos aqueles que tem uma vida dificil e não cai pra merginalidade, são otários...vai cuidar de serpentes....isso é uma afronta a quem teve um ente querido morto por estes demônios...
Trabalho com segurança, e posso afirmar que vai para o crime quem quer...o dia que você ver com seus olhos uma menina de 07 anos como eu vi, que foi estuprada, torturada por 6 dias consecutivos e enterrada viva, você vai mudar e parar de falar estas besteiras, quantas pessoas inocentes são mortas, por ter pessoas como você que, sem ter basse, defendem estes demônios...
Ora, defender as vitímas, você não defende...olhe bem exite o bem e o mal, e tem pessoas que gostam do mal e a única forma de controlar estes é eles terem certeza da punição...o resto e jogar conversa fora...o cara ai que diz "opnião pricipitada" você que tem opnião pricipitada...leva pra sua casa também um bandido e trata ele com amor e carinho...
PARA BANDIDO, PENA DE MORTE

VAI AJUDAR ORFANATOS, EM VEZ DE AJUDAR OS BANDIDOS...QUER DIZER QUE QUEM FAZ O MAL RECEBE CURSOS DE LINUX...QUE FORMA MAIS PODRE DE DIVULGAR O NOSSO LINUX, VOCÊ PODERIA ESTAR AJUDANDO REALMENTE QUEM NECESSITA, VAI NAS CASAS DE DAVI LÁ TEM MUITA GENTE HUMANA QUE AGRADECERIA SE VOCÊ FOSSE AJUDAR, MAS VOCÊ QUER AJUDAR QUE QUER DESTRUIR....

[32] Comentário enviado por evanalvesf em 29/05/2006 - 13:45h

Tão importante quanto isso, é o fato de que quase nenhum jovem que passou pelo programa voltou a cometer atos infracionais. “Esse resultado é reflexo da valorização que damos aos jovens. A chance de estar num ambiente de trabalho aumentou de forma grandiosa a auto-estima deles,” acredita.
Vivemos falando que o mercado de trabalho nunca abre portas para eles, então nada melhor do que partir de nós este tipo de iniciativa, ainda mais que já os conhecemos. Além disso temos a chance de mostrar à sociedade que esses jovens têm sim total capacidade de trabalhar, aprender e se relacionar com as pessoas.”
Então, mãos à obra!
Paraben Natalia... abracao evandro alves (evanalvesf).


[33] Comentário enviado por edutiao em 29/05/2006 - 19:07h

Muito boa a iniciativa de vocês, Natália! Como defensores de uma sociedade mais livre e igualitária temos que atropelar os preconceitos para provar que o "buraco" dos problemas da nossa sociedade é mais embaixo. Um trabalho(com presos) não exclui o outro(com crianças carentes), vamos lá!

Saudações!
Tião

[34] Comentário enviado por Mizael_cunha em 29/05/2006 - 20:23h

Tudo muito bonito, mas a realidade é diferente sou policial em MG e tenho 13 anos de serviço tenho conhecimento de causa e posso afirmar que em muitos poucos o indivíduo que cumpriu pena não continuou na prática de crimes (culpa dele ou da sociedade?) o que me faz acreditar que é muito dificil recuperar (principalmente em nosso sistema carcerário) é uma geração de pessoas quase perdido, mas acredito na recuperaçaão de seres "humanos", mas acredito que o que é chamado de filosofia do linux poderia fazer muito, pra o que considero muito mais emergencial, que é prevenir, impedindo que a nova geração tenha de jovens seja exposta a situações de risco de envolvimento com o crime, porque a verdade é que depois que se envolve, é muito dificil sair. Parabens a todos e realmente espero que cada um dentro das suas possibilidades faça tudo que puder pra combater o crime e incluirmos estas pessoas no nosso mundo informatizado.

[35] Comentário enviado por tiagotavares em 25/01/2007 - 16:03h

Muito bom artigo!
Lendo seu texto conseguimos abrir ainda mais nosso leque para as possibilidades que o software livre pode contribuir a sociedade!

Parabéns e sucesso!

Tiago


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts