Internet: Amiga ou inimiga?

Vivemos na era da informação. Com certeza a Internet é o meio de comunicação que mais cresceu e cresce na última década.

[ Hits: 30.337 ]

Por: JOEL ANTENOR DA ROCHA CARVALHO em 04/06/2011


Internet: Amiga ou inimiga?



Vivemos na era da informação, com certeza a Internet é o meio de comunicação que mais cresceu e cresce na ultima década. Cada vez mais as informações estão chegando ao nosso lar de forma rápida. A grande preocupação tema de debate entre especialistas e educadores, e a sociedade em geral, é saber se essas informações são meramente educativas ou se as de forma educativas passam despercebidas pela maioria dos usuários, interessados apenas em sites de relacionamentos e de jogos online.

“Será que o mouse substituirá caneta”? Muitos jovens estão deixando de lado os velhos companheiros que são os livros para ficarem horas e horas na frente do computador conectado ao mundo virtual. E isso não é legal. Segundo o professor americano Mark Bauerlein os livros, as revistas e os jornais são ainda os principais e os mais importantes meios de acesso ao conhecimento, por outro lado a Web pode ser útil sim para o conhecimento, "mas os garotos não se importam com essas coisas."

Ele defende essa tese com o seguinte argumento: "Eles não visitam um site de um grande museu para ver as pinturas. Preferem visitar seu perfil pessoal na internet ou fazer upload das fotos da última festa, ou escrever em seu blog como odeiam a escola”.

A Internet está mudando a sociedade, os jovens principalmente estão mostrando comportamentos diferentes. Há pouco tempo à interação entre as pessoas acontecia apenas no ambiente de trabalho e na escola, mais isso vem mudando constantemente. O uso abusivo das tecnologias da informação está modificando isso. A comunicabilidade entre adolescentes, principalmente, já chegou a certo ponto de exagero, a cada segundo milhões de mensagens de texto são trocadas. Deixando de lado os problemas da vida social e formando assim um universo diferente, longe da realidade adulta.

Dos argumentos apresentados, vale ressaltar que o controle sobre o uso da internet é de responsabilidade dos pais. Proibir o uso jamais, a tecnologia não é o problema, e sim como a pessoa utiliza. É necessário estabelecer um momento em que eles deixem de lado o computador, desligue o celular para ler um jornal, uma revista cientifica ou até mesmo uma obra literária. Fazendo com que eles despertem um maior interesse para a leitura.

Por Joel Carvalho
   

Páginas do artigo
   1. Internet: Amiga ou inimiga?
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Apache Cassandra NoSQL, uma tecnologia emergente

Iniciando com o SQLite

Banco de dados Livre X Proprietário

Instalando o tora (toolkit for oracle) no Slackware 10.2

Uma vulnerabilidade chamada de SQL Injection

  
Comentários
[1] Comentário enviado por marcos.ramos em 04/06/2011 - 12:45h

A internet é uma fonte de informação muito valiosa, meu caro. Eu posso falar de algumas coisas
muito importantes que consegui fazer graças a ela: aprendi a desenvolver jogos conversando com pessoas
pela rede e olhando sites do genero; moro sozinho em Brasília e meus pais no Rio, e pelo skype eu me comunico
com eles a um custo ridículo. Tenho acesso a mesma informação com pontos de vista diferentes, é uma riqueza de
conhecimento incalculável.

O problema do mau uso da internet pelos adolescentes não é por causa da Internet em si, mas por que não houve
preparação para isso. A 10 anos atrás os pais não sabiam que isso ia acontecer dessa maneira, eles simplesmente
não sabe lidar com isso. A 10 anos atrás os educadores não sabiam que ia acontecer, e agora toda a teoria do ensino
tem que ser repensada. Entende o ponto?

Do que adianta falar que os adolescentes não entram em sites de pintura e de arte se a própria escola em que eles
estudam não incentiva isso? Do que adianta reclamar do aluno que posta em seu blog que odeia estudar se a maioria
das escolas hoje em dia parecem pedir para os alunos não gostarem dela.

Estudei até a 8ª séria(nono ano) em escola pública e o ensino médio com bolsa. Sempre detestei a escola, meus professores mais me desanimavam do que me formentavam minha sede por conhecimento. No meu ensino médio conheci alguns professores que me instigavam, mas apenas na faculdade tomei gosto por estudar e a usar a internet como ferramenta e não como único canal de expressão/comunicação/entretenimento. Eu mesmo até a minha oitava séria me contentava em chegar da escola e jogar Tibia e jogar joguinhos de Flash.

Faz mau uso quem quer, mas o problema é que maioria que quer fazer esse mau uso faz por falta de instrução. E nem governo e nem os novos pais se atentaram para isso.

[2] Comentário enviado por cruzeirense em 04/06/2011 - 15:22h

É Amiga!

Hoje a falta de interesse dos jovens é geral e, se não existisse a internet, inventariam outra coisa para por a culpa.
Segundo pesquisas, os jovens que tem acesso ao computador e a internet tem um melhor desempenho na escola do que os que não tem estes recursos.

Abraço,

Renato

[3] Comentário enviado por jonata em 04/06/2011 - 21:38h

Olá Joel

Muito bom seu artigo. Concordo e compartilho seu ponto de vista. Até mesmo na questão das redes sociais, para exemplificar, acho importante os pais, se não costumam usar, pelo menos ter um conhecimento do que se trata e estar por dentro do que os filhos estão fazendo on-line. Não é falta de privacidade ter diálogo aberto sobre suas atitudes e comportamentos no mundo virtual.

Mas tem de se levar em conta o fato de que filhos leitores geralmente têm pais leitores. O exemplo conta muito. Infelizmente muitos pais deixam o tutor Internet (antigamente era a TV) cuidando dos futuros adultos que estão se desenvolvendo.

Equilíbrio é a palavra-chave.

Muito obrigado.

[4] Comentário enviado por nicolo em 05/06/2011 - 11:26h

Gutenberg viabilizou a informação a milhares de pessoas. O rádio viabilizou a informação a milhões de pessoas. A televisão invadiu os lares e trouxe as nojeiras do mundo para dentro das casas. (Só quem viu a televisão degenerar os costumes em cidades isoladas e pacatas pode compreender isso).
Até aí as informações faziam as pessoas se sentirem ligadas a um mundo maior pela informação, mas na internet as pessoas se ligam a muitas outras, podendo expressar as opiniões e idéias (ou sentimentos) em algum lugar além da porta do banheiro da escola.


Ocorre que nem todas as pessoas são sadias e adultos entortados expõe jovens e adolescentes às suas psicoses.
Isso é mau, porque:
Nem todos suportam a torrente de informações, assim como nem todos suportam saber muitas verdades ou, pelo menos, não suportam todas as verdades inteiras.
Isso é muito perigoso.

[5] Comentário enviado por Teixeira em 06/06/2011 - 10:43h

O que temos visto por aí são pais pagando para seus filhos frequentarem "cursos de informática" onde eles "aprenderão" (mal e porcamente) a usar o Windows e seus utilitários, mas na verdade ficam ocupando os computadores do curso se exercitando em "joguinhos"...

Em lan houses pode-se prestar atenção: Dá pra mais de 60% de aplicação em jogos, 30% em redes sociais e o resto nas demais atividades em que um micro seja necessário.

Pesquisas? Trabalhos escolares? Depois que inventaram o "ctrl-c + ctrl-v" nunca mais ninguém escreveu nada de realmente seu. Parece que as pessoas estão parando de pensar.

A internet tem muitas coisas boas. Outro dia entrei em um site russo e descobri como fazer o autêntico stroganoff "conforme manda o figurino", ou seja, "sem invenções".
Vou passar o link para minha filha, que adora fazer esse nosso stroganoff de frango, feito com champignons em conserva e cheio de creme de leite ralo...
Em termos de culinária, aprende-se até a fazer do mais refinado "ragout" até a buchada de bode...

Qualquer que seja o assunto, seja geografia, economia, ambientalismo, energia alternativa, artes, idiomas, tudo enfim, se encontra disponibilizado na internet.

Para encontrar o que realmente é útil, basta ter boa vontade e um pouquinho de paciência.
Ah, mas não estou-me referindo ao jogo de cartas...

[6] Comentário enviado por nicolo em 06/06/2011 - 12:14h

Depois que inventaram o "ctrl-c + ctrl-v" nunca mais ninguém escreveu nada de realmente seu.

O "ctrl-c + ctrl-v" é só o sintoma do problema; Disseram para a juventude que o que interessa são os resultados, eficiência, rapidez, time is money etc.
O resultado é esse. Para escrever algo seu é preciso pensar, mas pensar para que?
Pra nada. Há uma torrente de informações, conceitos prontos, politicamente corretos, é só adotar e seguir em frente.
Temos tudo pronto:
A Terra está esquentando (mas os invernos estão mais frios)
A água doce vai acabar. (mas está inundando tudo)
O Brasil é o país do futuro (mas não sai do lugar, e quanto mais muda mais a mesma coisa fica)
Brasileiro é bonzinho (cruzes!!, já pensou se fosse malzinho)
Nossa tecnologia de informática é a primeira do mundo (argthtghghgh- doeu)

O "ctrl-c + ctrl-v" resolve o problema sem perda de tempo.
O pequerruchos são assim porque os papais dão maus exemplos , a tevisão ensina a depravação: física, ética e intelectual.
Aprenderam a não pensar..... Se eles aprenderem a pensar , vão descobrir o que não queremos que eles saibam. Esse tipo de descuido pode ser grave.
A internet contém os segredos que não podem ser divulgados, mas para achá-los é preciso pensar...como foi mesmo que contaram essa patuscada?

[7] Comentário enviado por raulgrangeiro em 06/06/2011 - 13:57h

Amigo, concordo contigo! A internet é boa, mas "tudo demais é veneno!" Atualmente venho tentando me controlar, porque preciso passar no vestibular, e ficar no PC o dia todo atrapalha muito!

[8] Comentário enviado por cruzeirense em 06/06/2011 - 14:09h

Outro dia deparei com uma situação engraçada.
Minha sobrinha de oito anos adora computador e é fã do messenger. Outro dia eu falei com ela que ela precisar ler mais. A resposta rápida e criativa.
"-Eu leio muito! Leio o que os meus amigos escrevem para mim no messenger!"
Bom, tirando a brincadeira de lado, vou contar o lado bom da coisa.
Dou suporte em uma imobiliária que recentemente mudou de endereço, saiu da área central de BH para outro bairro um pouco mais distante.
Em imobiliária uma informação que é essencial é referente ao IPTU do imóvel. Agora, imagine só, a empresa precisa de uma simples guia de IPTU, tem que mandar o office boy pegar um ônibus (que custa 2 x 2,30) perder um certo tempo até chegar na prefeitura, pegar uma fila, para retirar essa guia. Ou então pode utilizar a internet amiga para entrar no site e em 1 minuto estar com a guia na mão.
Diversos outros serviços são providos pela internet como certidões negativas, boletos, pagamentos, cobrança bancária da empresa, etc...

Quando querem denegrir alguma coisa só enxergam os problemas que, apesar de existirem, são toleráveis dentro dos benefícios que essa coisa trás.

Os problemas citados por todos não são culpa da internet Amiga e sim de alguns usuários e seus responsáveis (pais) que utilizam de forma incorreta.
Vai saber também se é incorreta. Eu, por exemplo, acho muito melhor minha sobrinha ficar no messenger do que ir sozinha brincar na praça. Mesmo porque, se ela não estiver no messenger vai ficar vendo televisão, ou outra coisa do tipo.

Abraços,

Renato

[9] Comentário enviado por rogerio pg em 06/06/2011 - 23:30h

para mim a internet e uma amiga , é um poço de conhecimento coisas boas e ruins , assim como a vida real. ler jornal custa dinheiro me diga quem faz assinatura de jornal hoje dia ? isso e muito caro , eu leio noticia mas nao pago por ela vejo pela internet no r7 , cnn, etc e nao pago nada por isso . a melhor parte e que posso questionar , comentar a noticia . interagir , isso e internet , curso on line e tudo mais , se nao fosse a internet eu ia pedir ajuda no VOL como por carta ?

[10] Comentário enviado por gilmar_gnu/Slack em 07/06/2011 - 13:49h

Vejam pela seguinte forma.
O livro ainda é uma boa forma de ariquirir conhecimento.
Vendo que a internet apesar de ter uma boa fonte de informação e pelo fato de poder trocar conhecimento com outras pessoas é essencial também.

mais ler livro em PDF ninguem merece não é ?

[11] Comentário enviado por FenrirUbuntu em 07/06/2011 - 16:19h

Pra mim o que esta acabando com internet sao os terriveis protetores de links, que realmente estragam os velhos downloads!!!

[12] Comentário enviado por joaogauer em 07/06/2011 - 19:30h

Para nós, profissionais de TI é uma grande amiga!

[13] Comentário enviado por jmariano em 08/06/2011 - 07:57h

sera que o mouse substituirá a caneta ?, ora o jornal impresso deixou de existir ?
Jovens com comportamento diferente ? qual ?
- alguém deixou de gostar de bola ?
- não existe mais bulling ?
- meninos não se interessam mais por meninas e vice versa ?
- alunos não querem ir para escola ? (kkkk)
- ninguém mais vai a praia ?
- jovens calados que conversam apenas entre eles ? (onde está a novidade)
- escola ruim, alunos desmotivados ? (problema de prof. que não sabem acompanhar novas tecnologias ou do governo que não investe ?)

A internet maximizou alguns comportamentos próprios do ser humano, não tem nada haver com ser amiga ou inimiga.
O ser humano sempre se reinventa, se refaz
- dominar o fogo
- as migrações do homo sapiens
- grandes construções que perduram até hoje
- aprendeu a pensar com os grandes filosofos
- revoluções como a francesa e industrial
- revolução religiosa - jesus, buda e outros
- dominio da tecnologia
- internet
- exploração espacial
- ...

A internet está ai e ponto, como disse Darwin, sobrevive aquele que se adapta e o mais apto

[14] Comentário enviado por pinduvoz em 11/06/2011 - 00:22h

O pessoal mais jovem não sabe o que é viver sem internet; só quem tem 35 anos ou mais lembra-se de como era a vida "off line".

É certo que a internet tem algumas armadilhas, mas isso certamente tem a ver com o fato de o mundo virtual replicar os defeitos do mundo real, como, aliás, não poderia deixar de acontecer.

Em suma, a internet coloca um mundo de informação na ponta dos dedos, mas é preciso que a ponta dos dedos seja comandada por um cérebro que funcione ou "dá caca", como diz a famosa frase da camiseta.

[15] Comentário enviado por neru_fedora14 em 17/06/2011 - 11:45h

Quando o rádio foi popularizado, a televisão, o vídeo cassete e agora a internet. Em cada epoca tornou-se amigo ou inimigo, depende de que estação era sintonizada, que emissora, que filme e agora o que se busca na internet.
O velho ditado mais uma vez se aplica, filho de peixe, peixinho é. Quem ou o que influencia a meninada? Educação e carater vem do berço.
Pais fumantes não tem moral para repreender o tabagismo do filho. Pais alcoolatras não tem moral para falar mal do filho que bebe. Quem vai formar o adulto de amanhã não é só a escola, a comunidade e os amigos, tudo começa dentro de casa. A base da educação são os pais.
Se a internet vai ser boa ou ruim para os jovens é só uma questão de princípios.
No meu ponto de vista a internet é indispensavel nos dias de hoje, trouxe-me muitos conhecimentos que tenho a certeza que não encontraria em livros com a mesma facilidade que encontrei na internet. Saber é preciso.

[16] Comentário enviado por wblima em 04/11/2011 - 13:07h

É isso aí,a internet pode nos auxiliar de várias formas hoje, porém, há quem diga que os que vivem sem ela, vive melhor, eu particularmente não vivo sem ela.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor HostGator.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Viva o Android

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts