Instalando pacotes no Ubuntu e distros Debian-like

Este trabalho explica como instalar pacotes no Ubuntu e distros Debian-like, permitindo ao usuário iniciante gerenciar seus pacotes de forma eficiente.

[ Hits: 24.469 ]

Por: Perfil removido em 30/04/2010


Justificativa



Devido as inúmeras dúvidas postadas aqui no VOL, perguntando como se faz para instalar e desinstalar programas no Ubuntu, resolvi escrever este trabalho.

Depois de lê-lo, o famoso "gerenciamento de pacotes" ficará mais claro. Basta apenas 10 minutos de seu tempo ocioso para aprender sobre este tópico de forma rápida e fácil.

Servirá também para todas as distros derivadas do Debian e que tenham condições de usar o apt-get/synaptic, mesmo que exista um instalador de pacotes próprio.

Mas o que é gerenciamento de pacotes? Nada mais que a decisão tomada em relação aos pacotes instalados no computador, os recursos que serão adicionados ou removidos, as configurações existentes, enfim, todo o processo advindo da necessidade que o usuário tem em relação ao sistema operacional que utiliza.

É muito comum o usuário iniciante sentir-se "perdido" no mundo Linux por desconhecer os programas e o que fazem. Além de instalá-los, vai depender de um conhecimento geral sobre os principais softwares que necessita para suas atividades diárias. Por isso colocamos uma lista de software equivalentes, para servir de guia.

Mas deixemos de papo e continuemos.

Porquê o apt-get/synaptic?

Porque, na minha opinião, não inventaram nada melhor do que ele neste anos todos. Nenhum gerenciador de pacotes que tivesse aquele "quê" de especial, que justificasse sua existência no lugar do apt-get/synaptic. Está disponível em todas as distros derivadas do Debian, instalado por padrão ou nos repositórios, sendo fácil sua instalação e configuração.

Apt significa "Advanced Packaging Tool" ou "Ferramenta Avançada de Empacotamento" e foi criada originalmente para o Debian. Na versão 6.0 do Conectiva Linux, já tinha sido portado para uso com pacotes rpm, compatível com outras distros que usam este sistema (1).

Usando o apt-get, você pode migrar para qualquer distro que o tenha disponível, evitando novo aprendizado para uma tarefa que já saiba fazer naquela ferramenta. Ele é usado via terminal, com o comando "apt-get" associado a:
  • update - adquire novas listas de pacotes.
  • upgrade - faz uma atualização.
  • install - instala novos pacotes
  • remove - remove um pacote.
  • source - faz o download de arquivos fonte.
  • build-dep - configura as dependências de compilação de pacotes fonte.
  • dist-upgrade - atualiza a distribuição, consulte apt-get(8).
  • dselect-upgrade - segue as seleções do dselect.
  • clean - apaga arquivos baixados para instalação.
  • autoclean - apaga arquivos antigos baixados para instalação.
  • check - verifica se não há dependências quebradas.

Mais as seguintes opções:
  • -h - texto de ajuda.
  • -q - saída logável, exceto para erros.
  • -qq - sem saída, exceto para erros.
  • -d - fazer o download apenas - NÃO instalar ou desempacotar arquivos.
  • -s - não-agir. Executar simulação de ordenação.
  • -y - assumir Sim para todas as perguntas, não pedir confirmação.
  • -f - tenta continuar se a checagem de integridade falhar.
  • -m - tenta continuar se os arquivos não podem ser localizados.
  • -u - mostra uma lista de pacotes atualizados também.
  • -b - constrói o pacote fonte depois de baixá-lo.
  • -c=? - ler esse arquivo de configuração.
  • -o=? - definir uma opção de configuração arbitrária, ex -o dir::cache=/tmp.

Para que complicar a vida? Você não precisa ficar usando o terminal para gerenciar seus pacotes no Ubuntu e Debian-like, pois é impossível ter uma visão abrangente desta forma. Veja a imagem que coloquei abaixo. Como ter uma idéia do que está ocorrendo com tanta informação na tela preta?
Linux: Instalando pacotes no Ubuntu e distros Debian-like
Para facilitar nossas vidas foi criada a interface gráfica "synaptic":
Linux: Instalando pacotes no Ubuntu e distros Debian-like
Ele permite uma visão completa dos pacotes por instalar, instalados e os que não são mais necessários. Permite adicionar e remover repositórios, configurar o cache e muito mais. Com o synaptic qualquer usuário pode fazer um gerenciamento de softwares eficiente.

Mas é bom que você entenda uma diferença fundamental com o Windows. Neste, o compromisso da empresa licenciadora é de fornecer "apenas" o sistema operacional. Eventualmente um ou outro software em que ela deseja inserir-se num nicho específico, utilizando-se da base instalada. O uso de softwares adicionais depende da compra das licenças respectivas.

No Linux, instalando uma versão comercial ou não, seguirá uma quantidade "X" de softwares para as mais distintas funções: suíte office, browser, editor de imagem, MTA etc. Também estão disponíveis diversos programas que não precisam ser adquiridos separadamente.

Para usá-los, basta apenas uma conexão decente com a internet e escolher o que se quer. Nada mais do que isso. No meu entender, este é o grande barato do software livre: um mundo inteiro disponível a alguns cliques de mouse.

Um excelente trabalho já foi publicado no VOL sobre o apt, do nosso colega Perci (Percival F. Jr.) em Princípios do APT-GET: Conheça esta fantástica ferramenta do Debian. Recomendo a leitura!

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Justificativa
   2. O que preciso para instalar programas com o apt-get/synaptic?
   3. Instalando pacotes com o apt/synaptic
Outros artigos deste autor

Os Mistérios da Fonte Wingdings do Windows

Migrando para Linux sem medo

Um tour pelos programas de gravação de CD/DVD no Linux

Aplicações em 32 bits para seu Ubuntu 64 bits (Feisty Fawn)

Placas PCI x ISA-PNP

Leitura recomendada

Dá para usar BackTrack como desktop! Sabia?

Instalando o RealPlayer 10 no Linux

NimbleX - Criando seu Linux pessoal em 5 minutos

Apache - Compartilhamento de Recursos - VirtualHosts

Instalação e correção de erros do DBDesigner 4 no Linux

  
Comentários
[1] Comentário enviado por rony_souza em 30/04/2010 - 16:29h



Isso ainda vai dar o que falar... ADORO!!!! end user!!!

[2] Comentário enviado por annakamilla em 30/04/2010 - 18:24h

corel draw--> inkscape
3d studio max --> blender
dreamweaver --> quanta
realplayer e windows media player --> mplayer é o melhor
p2p e bittorent -->limewire





[3] Comentário enviado por annakamilla em 30/04/2010 - 18:26h

esqueceu de incluir o gnome baker ( é o que roda bem no meu)

[4] Comentário enviado por albfneto em 30/04/2010 - 18:32h

gostei um resumo tipo "consultar ao usar" do apt-get. Muito util aos iniciantes Debianistas, Ubuntuzeiros etc...!
bom artigo!

[5] Comentário enviado por annakamilla em 30/04/2010 - 18:46h

legal msm :)

[6] Comentário enviado por izaias em 30/04/2010 - 19:31h

Mais que um artigo, um verdadeiro tutorial!

[7] Comentário enviado por pinduvoz em 01/05/2010 - 05:00h

Parabéns pelo artigo.

Eu escrevi algo parecido no Fórum do Ubuntu há algum tempo.

Não me foquei exclusivamente no apt, não fiz sozinho (tive ajuda) e não fui muito detalhista.

De toda sorte, fica o link para quem quiser dar uma olhada:

http://ubuntuforum-br.org/index.php/topic,24521.0.html

[8] Comentário enviado por dbahiaz em 01/05/2010 - 11:14h

Antonio, muito legal o seu artigo, muito bem detalhado... quem ler o seus artigo percebe que você escreve com uma paciência de mãe. Falar em mãe, quem dera se ela tivesse um professor (eu) assim rssss Muito bom!!

Só por curiosidade...não é só você... mais o pessoal tem uma resistência em usar o aptitude em seus artigos, porque? Já que é sabido de suas vantagens sobre o apt-get.

[9] Comentário enviado por pinduvoz em 02/05/2010 - 01:51h

Gozado...

quem escreve para Debian lembra do Aptitude. Quem escreve para Ubuntu, lembra do APT.

E como dito acima, o Aptitude é um gerenciador de pacotes aprimorado, ou seja, ele é superior ao APT.

[10] Comentário enviado por removido em 03/05/2010 - 11:08h

Mt bom Antonio.

[11] Comentário enviado por landex em 17/06/2010 - 11:45h

Muito bom meu caro amigo!!!


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts