Instalando Linux em segundo HD IDE, Sata, USB ou Pendrive

Este artigo visa orientar novos usuários GNU/Linux a instalar o sistema em HDs IDE, SATA, USB, ou pendrives diferentes do HD principal.

[ Hits: 9.728 ]

Por: Carlos Adriano em 20/04/2016


MBR - Master Boot Record



Após a aquisição dos dados do BIOS e do POST, é lido o primeiro setor (MBR) do 1º disco do 1º canal da controladora (por exemplo, IDE 0/Master).

O MBR contém 512 bytes de informação da estrutura organizacional do disco (partições, código de arranque do sistema operativo, e assinatura desse código):

A Master Partition Table contém códigos para identificar o tipo da partição e alguns dados sobre a mesma ou tipo de sistema de arquivos, posição no disco, tamanho etc.

A limitação da MBR:

Podem existir apenas 4 partições primárias.

Para contornar esta falha no desenho do MBR, criou-se o conceito de partições estendidas, dentro das quais, se podem criar até 63 sub-partições (lógicas), cuja tabela de Partições se encontra descrita em alguns lugares dentro de toda a partição estendida.

É de salientar que não se pode inserir uma partição primária entre duas estendidas.

MBR é abreviação de "Master Boot Record".

Em um novo HD, é necessário formatá-lo antes de poder instalar qualquer sistema operacional.

Os programas de particionamento salvam o particionamento na tabela de partição, gravada no início do HD. Esta tabela contém informações sobre o tipo, endereço de início e final de cada partição.

Depois do particionamento, vem a formatação de cada partição, onde você pode escolher o sistema de arquivos que será usado em cada uma.

Ao instalar o sistema operacional, é gravado mais um componente: o gerenciador de boot (boot manager), responsável por carregar o sistema durante o boot.

Tanto o "gerenciador de boot" quanto a "tabela de particionamento" do HD são salvos no primeiro setor do HD (a famosa trilha MBR), que contém apenas 512 bytes.

Destes, 446 bytes são reservados para o setor de boot, enquanto os outros 64 bytes guardam a tabela de partição e os dois últimos a assinatura.

Ao trocar de sistema operacional, você geralmente sobrescreve a MBR com um novo gerenciador de boot, mas a tabela de particionamento só é modificada ao criar ou deletar partições.

Caso, por qualquer motivo, os 64 bytes da tabela de particionamento sejam sobrescritos ou danificados, você perde acesso a todas as partições do HD. O HD fica parecendo vazio, como se tivesse sido completamente apagado.

Apesar disso, é quase sempre possível recuperar as partições (e os dados dentro delas) usando um programa de recuperação.

Para manter dois ou mais sistemas operacionais instalados em um mesmo HD é necessário instalar um boot manager, um pequeno programa que ficará residente na trilha MBR e será carregado cada vez que o micro é ligado.

O boot manager exibe então uma tela perguntando qual sistema operacional deve ser inicializado. A maior parte dos sistemas operacionais atuais trazem algum boot manager.

No Linux temos o Lilo e o GRUB, que podem ser usados para combinar Linux e Windows, ou mesmo várias versões diferentes do Linux, de acordo com a configuração.

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. A inicialização do computador
   2. MBR - Master Boot Record
   3. E agora, como instalar Linux em um segundo HD?
Outros artigos deste autor

CentOS 7 - Guia prático pós-instalação

Informações sobre Hardware no GNU/Linux - Guia Geral e Prático

Utilizando Ubuntu live-CD/USB para backup com PartImage

Segurança em Redes Wifi: Hacking x Defesa!

Hardware ou Software: Conflitos

Leitura recomendada

Linux no Pendrive: Definitivamente configurável e persistente

Gerenciando o HD com o fdisk

ZFS no GNU/Linux

Transferência Rápida de Arquivos com NFS

Ceph - Uma Plataforma de Armazenamento Distribuído

  
Comentários
[1] Comentário enviado por guicr em 22/04/2016 - 08:21h

Excelente! Isso me deu uma idéia.

[2] Comentário enviado por Adilson2380 em 22/04/2016 - 23:06h

Artigo perfeito, parabéns pelo ótimo trabalho.

[3] Comentário enviado por clodoaldops em 25/04/2016 - 12:31h

Eu sempre deixo grub do Linux principal na sda e do outro Linux na sdb
E crio apenas uma swap no sda

[4] Comentário enviado por CarlosAdriano em 25/04/2016 - 13:36h

[3] Comentário enviado por clodoaldops em 25/04/2016 - 12:31h
Eu sempre deixo grub do Linux principal na sda e do outro Linux na sdb
E crio apenas uma swap no sda


Eu também gosto de deixar cada hd com seu grub instalado, e atualizar o grub de cada hd, com os S.O. dois hds.
Deste modo, caso um falhe, o outro funciona normalmente, sem eu ter que configurar para conseguir iniciar.


__________________________________________
Quer aprender mais sobre Linux ?
http://www.guiafoca.org/

Confia no SENHOR de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento.
(Provérbios 3:5)


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts