Instalação do CRUX 3.0 em Virtualbox

CRUX é a distribuição GNU/Linux que inspirou o surgimento do Arch Linux. Este artigo é o passo-a-passo da instalação dessa distribuição no Virtualbox. Uma ajudinha para quem quer testá-la, mas acha complicado iniciar.

[ Hits: 16.877 ]

Por: Xerxes em 18/07/2014 | Blog: https://notabug.org/xerxeslins/dicasgnulinux


Kernel



Passo 10 - hosts e resolv.conf

A tabela que associa nome de Host e IP não precisa ser editada, trata-se do arquivo /etc/hosts. E o arquivo de configuração DNS, o /etc/resolv.conf, já deve ter sido configurado automaticamente com o uso do DHCP. Por isso, não há nada a fazer no passo 10.

Pode checar os arquivos apenas para constar que eles existem.

Passo 11 - Kernel

Se não estivéssemos no VirtualBox, seria necessário obtermos informações sobre o nosso Hardware para continuarmos com esse passo 11. Essas informações podem ser conseguidas com os seguintes comandos:

# lspci -v
# lsusb -v
# cat /proc/cpuinfo
# cat /proc/meminfo

Você pode testar, executando esses comandos em sua máquina hospedeira. O parâmetro -v é opcional e deixa o resultado mais detalhado. Eu não tenho muito costume em compilar kernel, por isso "eu apanho". Mas, sei que é necessário tentar até acertar. Obter "Kernel Panic" é normal, até descobrir o erro.

A vantagem do VirtualBox, é que não exige muitas opções no menuconfig, praticamente, basta habilitar suporte aos formatos de arquivos. Funcionou comigo.
Linux: Instalação do CRUX 3.0 em Virtualbox
Opção no menuconfig do kernel: File systems

No começo, eu usei as configurações padrões do kernel do live-CD, mas dava erro na montagem da partição raiz. Então, habilitei (troquei o "M" por "*"), ou seja, não deixei mais como módulo e sim como parte do kernel, o suporte a todos os formatos de arquivos do tipo ext. Ainda deu um errinho no boot, mas seguiu, não deu kernel panic. Fica a dica.

Sobre kernel, no CRUX GNU/Linux, basicamente, você tem duas opções:
  • Pode compilar o kernel que está dentro do live-CD
  • Ou pode baixar a versão atual e depois compilar.

Veremos as duas opções.

Opção 1: compilando o kernel do live-CD:

# cd /usr/src/linux-3.6.x
# zcat /proc/config.gz > .config   # Comando opcional, se quiser pegar as configurações atuais
# make menuconfig
# make all
# make modules_install
# cp arch/x86/boot/bzImage /boot/vmlinuz
# cp System.map /boot

Opções 2: baixar kernel novo e compilar:

Veja qual é a última versão do kernel, em:
Vamos supor que seja 3.15.5:

# cd /usr/src/
# wget https://www.kernel.org/pub/linux/kernel/v3.x/linux-3.15.5.tar.bz2
# tar -xvf linux-3.15.5.tar.bz2
# cd linux-3.15.5
# make menuconfig
# make all
# make modules_install
# cp arch/x86/boot/bzImage /boot/bzImage-3.15.5
# cp System.map /boot

Passo 12 - LILO e Grub

LILO:

O boot loader padrão do CRUX é o LILO. Se pretende usá-lo, edite o arquivo de configuração dele:

# vi /etc/lilo.conf

Modifique as configurações para acomodar os parâmetros relacionados com a configuração do seu sistema. Como exemplo, o arquivo, de acordo com as características deste artigo, ficaria assim:

lba32
install=text
boot=/dev/sda
    image=/boot/vmlinuz
    label=CRUX
    root=/dev/sda1
    read-only
    append="quiet"
# End of file

Salve e feche. Depois execute:

# lilo

Vai aparecer:

Added CRUX *


Grub:

Ah, mas você não gosta do LILO e prefere o GRUB. Nesse caso, faça:

# cd /boot
# mv vmlinuz vmlinuz-3.6.11

Obs.: o GRUB precisa da especificação da versão do kernel.

# grub-install /dev/sda
# grub-mkconfig > /boot/grub/grub.cfg

Vai aparecer:

Found linux image: /boot/vmlinuz-3.6.11
done


Passo 13 - Usuário e sudo

Para listar os grupos disponíveis, execute:

# cat /etc/group

Para adicionar um usuário, execute:

# useradd -m -G wheel,audio,video,scanner,cdrom,users -s /bin/bash nomedousuario
# passwd nomedousuario

Para ativar o sudo, "descomente" a linha, no arquivo sudoers, que permite usar todos os comandos se o usuário estiver no Grupo WHEEL.

# visudo
Linux: Instalação do CRUX 3.0 em Virtualbox
Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Configuração
   3. Kernel
   4. Últimos passos
Outros artigos deste autor

O que há de novo no Linux Mint 12?

Brutal DOOM no Linux (com Freedoom)

Afrescalhando o Slackware

Como instalar o XAMPP no GNU/Linux

Crise de distro!

Leitura recomendada

Permissão de Execução de Arquivo (Script ou Binário) no GNU/Linux - Elementos Básicos para Compreensão

AntiX: um Sistema Operacional para computadores antigos

Sabayon Linux: Migrando KDE4 para KDE5

Configurando TV Digital no Ubuntu 10.04 - (PlayTV USB SBTVD)

Zenwalk Core: Para quem só quer o essencial

  
Comentários
[1] Comentário enviado por albfneto em 18/07/2014 - 12:54h

Muito legal, Xerxes. Favoritado e 10.

[2] Comentário enviado por xerxeslins em 18/07/2014 - 13:27h


[1] Comentário enviado por albfneto em 18/07/2014 - 12:54h:

Muito legal, Xerxes. Favoritado e 10.


Valeu!!

[3] Comentário enviado por removido em 18/07/2014 - 13:49h

Aí sim.Como estou de férias sem fazer nada,vou tentar.Aliás,tentar o CRUX não vai me matar né?Ou vai?
Me diz:Os repositorios dele sao grandes,tem bastante coisa?

[4] Comentário enviado por nicolo em 18/07/2014 - 14:33h

Esse Crux parece coisa de escola escandinava (no caso sueca) onde o aluno tem que aprender por experimento. Tem até que compilar o kernel, e fazer tudo praticamente do zero. Nada pronto.


[5] Comentário enviado por xerxeslins em 18/07/2014 - 18:27h


[3] Comentário enviado por lcsxv em 18/07/2014 - 13:49h:

Aí sim.Como estou de férias sem fazer nada,vou tentar.Aliás,tentar o CRUX não vai me matar né?Ou vai?
Me diz:Os repositorios dele sao grandes,tem bastante coisa?


não vai te matar não, a não ser de impaciência pela demora em compilar as coisas. Mas pra quem for paciente, é de boa.
O repositório tem bastante coisa, mas não é grande como Debian e Gentoo. Você mesmo pode checar o que há nos repositórios em:

http://crux.nu/portdb/

E você pode criar seus próprios pacotes com o pkgmk, e aí pode definir CFLAGS, CXXFLAGS e outros detalhes. Veja o arquivo /etc/pkgmk.conf.


[6] Comentário enviado por guimaraesrocha em 19/07/2014 - 20:34h

Bom artigo, assim que possível vou experimentar.

[7] Comentário enviado por xerxeslins em 22/07/2014 - 09:40h

Só avisando que saiu a versão 3.1 do CRUX recentemente. A instalação é o mesmo procedimento 3.0. Não é recomendado atualizar do 3.0 para o 3.1, pois há mudanças que podem quebrar o sistema. Recomenda-se uma instalação do zero para o 3.1. Abraço.

[8] Comentário enviado por pagani em 27/07/2014 - 18:43h

Depois de 3 kerneis panic achei o erro, onde estava

cp arch/x86/boot/bzImage /boot/vmlinuz

troquei por

cp arch/x86_64/boot/bzImage /boot/vmlinuz

[9] Comentário enviado por xerxeslins em 27/07/2014 - 22:44h


[8] Comentário enviado por pagani em 27/07/2014 - 18:43h:

Depois de 3 kerneis panic achei o erro, onde estava

cp arch/x86/boot/bzImage /boot/vmlinuz

troquei por

cp arch/x86_64/boot/bzImage /boot/vmlinuz


Interessante. Não sei como está a versão 3.1, mas na 3.0 que foi a base do artigo, o caminho correto poderia ser tanto um como o outro (x86 ou x86_64), um era link do outro (se não me engano) e mesmo assim ele suporta apenas 64, mesmo o manual oficial dizendo que o caminho correto é x86 e não cita x86_64 (embora exista).


Contribuir com comentário