PuTTY - Release 0.66 - Parte I

Este artigo descreve opções de PuTTY conforme versão 0.66.

[ Hits: 3.922 ]

Por: Perfil removido em 03/03/2016


Introdução



A principal fonte de dados está disponível em:
Este artigo não cobre a versão PuTTY para Linux.

A categoria Sessão

Quando PuTTY é iniciado, a primeira tela que o usuário visualiza é a caixa de diálogo Sessão (Session) - seta indicativa vermelha. No botão "About" - seta indicativa verde - verificamos a versão de PuTTY. Este painel possui as opções básicas para configurar, salvar, carregar, modificar, executar e remover uma sessão PuTTY.
Linux: PuTTY - Release 0.66 - Parte I
No top box rotulado "Specify the destination you want connect to" estão os campos que devem ser preenchidos antes que PuTTY possa executar uma sessão.

Na caixa número 2 "Host Name (or IP address)" definimos o hostname do servidor SSH, Telnet, Rlogin, Raw ou Serial. Opcionalmente, podemos indicar seu endereço IP no lugar do hostname.

Na caixa "Port" - número 3 - definimos o número da porta TCP onde o serviço é executado. A porta TCP padrão é definida pela escolha do tipo de conexão (Connection type). Para Telnet a porta é 23, para Rlogin é 513, para SSH é 22. Para uma conexão serial é preciso escolher uma porta COM[1-4] e a velocidade da conexão. Para comunicação RAW a porta é preenchida pelo usuário manualmente. Se o serviço não utiliza uma porta TCP padrão modifique manualmente antes de salvar.

Em "Connection type" (número 7) defina o tipo de conexão utilizada pela sessão.

Armazenando e Carregando dados de uma Sessão

A região chamada de "Load, save or delete a stored session" permite que o usuário carregue salve ou apague os dados de uma sessão. Salvar os dados de uma sessão permite executar essa sessão sem necessidade de informar todos os parâmetros novamente no futuro.

O nome de uma sessão é definido pelo usuário em "Saved Sessions" - número 4 - e deve ser um nome amigável para humanos, por exemplo: Funtoo (hp2). Os nomes ficam disponíveis em uma lista de sessões salvas pelo usuário - número 1. Para salvar definitivamente os dados de uma sessão clique no botão "Save" - número 6.

Para carregar os dados de uma sessão anteriormente salva, selecione o nome da sessão com um clique e clique no botão "Load" - número 6. Todos os dados da sessão são carregados (como um formulário) e podem ser modificados e novamente salvos. Se desejar, salve com um novo nome de sessão para não sobrescrever os dados da sessão anterior. Para excluir uma sessão da lista de modo definitivo, clique no nome da sessão, depois no botão "Delete" - número 6. Essa operação é irreversível e nenhuma confirmação é solicitada.

Uma sessão salva possui todas as definições e escolhas necessárias para executar um terminal virtual de acordo com as características do servidor alvo. Para executar uma sessão anteriormente salva clique duas vezes no nome da sessão na lista de sessões salvas. Outro modo de fazer isso é: clique no nome da sessão, clique em "Load" e clique no botão "Open".

Na lista de sessões existe a sessão denominada "Default Settings". Esta é uma sessão modelo utilizada para criar uma sessão personalizada. Posteriormente, os valores de cada sessão salva são ajustados individualmente.

O top box rotulado "Close Window on Exit" possui opções que permitem definir se a janela do terminal PuTTY desaparece após o fim da sessão. Se definido como "Never" é possível copiar conteúdo exibido após o fim da sessão ou reiniciar uma sessão após seu termino. Com a opção "Never" a janela fica inativa. A opção "Always" sempre fecha a janela após o fim da sessão.

A opção "Only on clean exit" somente fecha a janela se a sessão encerrou sem erros. Uma sessão abortada ou com qualquer erro de comunicação será mantida aberta para depuração.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Logs
Outros artigos deste autor

Funtoo Linux - Pré-instalação

Um tour pelo skin do Viva o Linux para aMSN

Algumas Distribuições GNU/Linux Excêntricas!

Block Hosts: Bloqueando ataques de força-bruta (brute force) em FTP, SSH e outros

Microcode - Como atualizar o firmware do processador

Leitura recomendada

Instalando o CVS no Ubuntu Linux

MikroTik + Squid 2.6 com cache full

Configurando um servidor de FTP no OpenBSD

Instalação LTSP5 no Ubuntu 10.04 Lucid

Instalação ou Recuperação do GRUB

  
Comentários
[1] Comentário enviado por removido em 03/03/2016 - 19:44h

Existe Putty para Linux. No Debian tem e basta um apt-get install putty.
Não sei se pode ser útil pelo Linux ter mais recursos que o Windows©.
Mas creio que sim pelo funcionamento aqui apresentado.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
http://24.media.tumblr.com/tumblr_m62bwpSi291qdlh1io1_250.gif

# apt-get purge systemd (não é prá digitar isso!)

Encryption works. Properly implemented strong crypto systems are one of the few things that you can rely on. Unfortunately, endpoint security is so terrifically weak that NSA can frequently find ways around it. — Edward Snowden


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts