Inicialização e interrupção do sistema (Debian)

Tenho visto muitas dúvidas e perguntas sobre como colocar um script ou um aplicativo para iniciar no boot. Tenho visto algumas respostas que apesar de funcionarem, não creio que sejam a melhor alternativa para alguns casos. Por isso resolvi escrever esse artigo, tentando explicar o processo de inicialização e interrupção do Linux.

[ Hits: 40.966 ]

Por: Geraldo José Ferreira Chagas Júnior em 02/04/2008 | Blog: http://prginfo.blogspot.com


Introdução



A distribuição

As informações contidas neste artigo são referentes a distribuição Debian. Isso não significa que não funcione em outras distribuições, porém nem todas usam o mesmo processo de inicialização, algumas usam o mesmo paradigma porém mudam os diretórios ou os nomes dos scripts.

Sendo assim, se o que for escrito for entendido, será possível manipular o processo de inicialização de uma grande variedade de sistemas do Linux. Como é o caso do Red Hat / Fedora que basicamente altera apenas o path dos arquivos que aqui serão mostrados, ou o caso do BSD onde o processo de inicialização varia de uma forma mais acentuada.

Inicialização do PC

Os PCs se iniciam examinando o primeiro setor do primeiro cilindro da unidade de inicialização, executando o código lá encontrado. É dessa forma que os gestores de início como o Lilo e o Grub são carregados, eles são gravados nesta parte do disco sendo assim executados e cumprindo suas funções. Esta forma de inicialização também é usada em outros hardwares e versões do Unix. A unidade de inicialização e a ordem de busca, dos dispositivos, a ser seguida, caso o código de início não seja encontrado, normalmente é configurada na Bios do equipamento.

A inicialização do Linux

No boot do Linux, após o Kernel ser carregado, é usado o init, além de uma estrutura de diretórios de script associados parecida para iniciar a execução do sistema e os processos de carregamento.

Vale lembrar que apesar desse método estar se tornando padrão no mundo Linux - por ser fácil, poderoso e flexível - algumas distribuições, principalmente distribuições antigas, ainda usam esquema de inicialização diferentes. Apesar de diferentes muitas vezes eles mantém uma semelhança, como é o caso do OpenLinux, que usa um sistema de inicialização onde a diferença está apenas nos nomes dos scripts.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Processo de inicialização
   3. Diretórios rcX.d
   4. Níveis de execução
   5. Como interromper o sistema
   6. Notas finais
Outros artigos deste autor

Instalando e configurando o aMule (Debian)

Configurando Servidor de Nomes - DNS (Debian)

Vírus de computador e criação de um vírus em C/C++ (parte 1 - básico)

Linvox - Sistema Linux voltado para deficientes visuais

Montando um ambiente utilizando Tomcat + Java + MySQL (Debian)

Leitura recomendada

Como ser um expert em GNU/Linux!

Instalando o SmokePing

Desfragmentando partições NTFS no Linux

Como um Debian é inicializado

Sabayon CoreCDX FluxBox 5.3, excelente!

  
Comentários
[1] Comentário enviado por exercitobr em 03/04/2008 - 08:55h

Muito interessante e bem explicado, parabéns!

[2] Comentário enviado por Andre_A_Ferreira em 03/04/2008 - 09:18h

?comentario=Excelente contribuição, as vezes precisamos entender simples funcionamento para desenvolver complexos sistemas.
Parabéns.

[3] Comentário enviado por brnlino em 04/04/2008 - 12:53h

Show de bola esse seu Artigo,
ainda irei criar uma artigo nesse nivel.


Parabens mesmo.

[4] Comentário enviado por .pedrao em 23/07/2008 - 09:07h

Muito bom mesmo cara...aliás, muito bom é pouco, eu tava precisando muito destas informações e tava difícil de encontrar...
Brigadão ae.. de verdade!!! XD


Contribuir com comentário