Grave seus boots remotos com uma placa mãe

Cansado de ter que mandar (pagar) alguém gravar flashroms para terminais burros, descobri como fazer isto com uma placa mãe.

[ Hits: 14.010 ]

Por: Gilson Paulo Schuck em 17/07/2007


Introdução



Todos (ou quase todos) sabem que placas mães dos pentiums S até hoje usam flashroms. Bom, tendo aqui em meu laboratório umas 30 placas mãe defeituosas, mas com as bois intactas, comecei a pesquisar alguma maneira de reaproveitar estas bios, e achei.

Vamos à lista de itens necessários:
  1. Uma placa mãe que dê tela e funcione a controladora do floppy;
  2. Um disquete com boot do ms-dos;
  3. Download do software uniflash - www.uniflash.org
  4. Uma flash rom de 32 pinos que você pode retirar de uma placa mãe com defeito;
  5. Um drive de disquete (claro né);
  6. Download do software da placa de rede do site www.rom-o-matic.net

Com tudo isto em mãos vamos precisar de um PC com Linux ou o cygwin.

Verifique o tamanho da sua flash rom. Ex: AT29C010 = 128k - SST29E010 = 128k, no site do uniflash você encontrará todas as flash roms compatíveis e seus respectivos tamanhos.

Com o software da placa baixado do site rom-o-matic, que geralmente tem em torno de 32k, teremos que ajustá-lo para 128k, caso contrário não será possível gravá-lo na rom.

No computador com Linux faça o seguinte:

Aqui estou ajustando uma imagem para realtek 8139.

R=eb-5.4.3-rtl8139.zrom

Para uma rom de 64k:

$ cat $R $R > 8139.rom

Para uma rom de 128k:

$ cat $R $R $R $R > 8139.rom

Para uma rom de 256k:

$ cat $R $R $R $R $R $R $R $R > 8139.rom

Para uma rom com 512k:

$ cat $R $R $R $R $R $R $R $R $R $R $R $R $R $R $R $R > 8139.rom

Feito isto salve ela no disquete que você criou com o boot do DOS e que também está com o uniflash, iniciei o computador com este disquete, após terminado o boot retire a bios da placa mãe e coloque a rom que deseja gravar e execute o seguinte comando.

$ uniflash -e 8139.rom

Após ter gravado, desligue a placa mãe, retire a rom e coloque na sua placa de rede e habilite nela o suporte a boot rom. Ajuste a bios do computador que receberá a placa de rede a inicializar pela placa de rede.

Pronto, agora você não precisa pagar mais para alguém gravar seus boot remotos para sua rede LTSP.

PS.: Desculpe a escrita e falta de pontuação, é que faz dias que estou querendo postar e não me sobra tempo. Não coloquei imagens porque perdi minha máquina digital (lá se foram 800 pilas).

No mais qualquer dúvida é só perguntar.

   

Páginas do artigo
   1. Introdução
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Instalação da impressora Canon Image Runner 1023n no Ubuntu

Utilizando o celular Nokia 5200 Xpressmusic como pendrive no Mandriva Linux 2009.0

Alsa + Esound no Slackware (deixando o som supimpa!)

Hardmodem PCI US Robotics

Utilizar cabo de dados USB LG MG105 (Vibecam) no Linux

  
Comentários
[1] Comentário enviado por antonioclj em 17/07/2007 - 10:44h

Kramba vc é ninja. hauahuahauhaua Você poderia citar algumas placas mãe que vc usou para fazer este fenômeno. Tem gente que morre de medo em ter que mexer com BIOS. Valeu, excelente dica.

[2] Comentário enviado por gilsonpaulo em 17/07/2007 - 13:28h

No site http://www.uniflash.org/hardware.htm você tem todos os hardwares suportados, desde placas de video, placas mãe e flash roms.

Em testes que fiz, gravei e regravei umas 20 vezes e não queimou nenhuma flash rom, você tem que ter o cuidado quando for tirar a bios da placa mãe, para não encostar nada metalico na placa mãe.

[3] Comentário enviado por edirlf em 17/07/2007 - 16:12h

ninja mesmo, muito ninja!!!!

vou tentar aqui também na minha rede ltsp. show de bola.

[4] Comentário enviado por Ed_slacker em 17/07/2007 - 18:10h

Só uma dúvida: os soquetes para chip boot que vejo pelas placas rtl8139 e sis900 da vida comportam chips de 28 pinos, mas as bios das placas-mãe tem 32 pinos! Como seria o encaixe? Não haveria problemas com os quatros pinos que ficariam para fora dos soquetes das placas de rede?

Grato.

[5] Comentário enviado por removido em 17/07/2007 - 18:34h

parabéns pelo trabalho original!!!

[6] Comentário enviado por gilsonpaulo em 17/07/2007 - 20:14h

Obrigado a todos pelos elogios, e respondendo a pergunta da Edi_oliver, que eu saiba não, ao contrário pode ser, placa 32 pinos e flash de 28 pinos da. Mas tem que ver se a CI é eeprom, eprom, ou flash. Este tipo de gravação só funciona com flash. Mas placas de rede com 32 pinos são faceis de encontrar, as suas devem ser meio antigas, aqui em Curitiba, 90% delas vem com socket de 32 pinos. Em média custam de 10 a 20 reais.

[7] Comentário enviado por nilvando em 10/08/2007 - 21:04h

Pô cara legal, estou precisando de mais informações sobre boot remoto, e com certeza essa é d +.
Porém tenho duas salas de computadores utilizando placas mães antigas que não tem a opção de boot via rede !!!, isto é eu utilizo LTSP por ser simplesmente facil de trabalhar. ;), e utilizo também placas RTL8139 e RTL 8029, ambos com soquete de 28 pinos. <:|, e segundo suas explicações são somente para soquete de 32 pinos.
E somente utilizo LTSP porque reutilizo máquinas doadas, isto é cerca de 30 máquinas ANTIGAS.
Isto não eh uma crítica, certo colega, mas um alerta, portanto continue assim participando e nos ajudando com suas dicas.
Valeu cara.

[8] Comentário enviado por gilsonpaulo em 17/09/2007 - 19:33h

É o seguinte, existem flash roms no mercado de 28 pinos, no site do uniflash tem o modelo das roms de 28 pinos, mas qualquer duvida posta ai.

[9] Comentário enviado por ale2s em 23/10/2007 - 17:42h

valeu, seu tutorial salvou meu projeto...
essa informaçao de dobrar, triplicar... o arquivo tem que ser feito tbm para quem tem gravador de eproms que é o meu caso...


[10] Comentário enviado por gilsonpaulo em 15/12/2007 - 20:01h

Se o site vivaolinux me permitir pretendo reescrever este tutorial, com fotos, para que todo entendam a gravacao, que vai de placas de rede ate placas maes. Como tudo isto funciona, do ltsp = linux, ao RPL = Novell 3.12.

[11] Comentário enviado por gpr.ppg.br em 12/07/2009 - 15:17h

meu voto:
reescreve (X) SIM
reescreve (_) NÂO

abraços,
gpr.

[12] Comentário enviado por lipecys em 26/01/2010 - 13:51h

Muito bom o artigo!

Também acho que se fosse reescrito seria ótimo.

Abraços.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts