Grave seus boots remotos com uma placa mãe

Cansado de ter que mandar (pagar) alguém gravar flashroms para terminais burros, descobri como fazer isto com uma placa mãe.

[ Hits: 14.254 ]

Por: Gilson Paulo Schuck em 17/07/2007


Introdução



Todos (ou quase todos) sabem que placas mães dos pentiums S até hoje usam flashroms. Bom, tendo aqui em meu laboratório umas 30 placas mãe defeituosas, mas com as bois intactas, comecei a pesquisar alguma maneira de reaproveitar estas bios, e achei.

Vamos à lista de itens necessários:
  1. Uma placa mãe que dê tela e funcione a controladora do floppy;
  2. Um disquete com boot do ms-dos;
  3. Download do software uniflash - www.uniflash.org
  4. Uma flash rom de 32 pinos que você pode retirar de uma placa mãe com defeito;
  5. Um drive de disquete (claro né);
  6. Download do software da placa de rede do site www.rom-o-matic.net

Com tudo isto em mãos vamos precisar de um PC com Linux ou o cygwin.

Verifique o tamanho da sua flash rom. Ex: AT29C010 = 128k - SST29E010 = 128k, no site do uniflash você encontrará todas as flash roms compatíveis e seus respectivos tamanhos.

Com o software da placa baixado do site rom-o-matic, que geralmente tem em torno de 32k, teremos que ajustá-lo para 128k, caso contrário não será possível gravá-lo na rom.

No computador com Linux faça o seguinte:

Aqui estou ajustando uma imagem para realtek 8139.

R=eb-5.4.3-rtl8139.zrom

Para uma rom de 64k:

$ cat $R $R > 8139.rom

Para uma rom de 128k:

$ cat $R $R $R $R > 8139.rom

Para uma rom de 256k:

$ cat $R $R $R $R $R $R $R $R > 8139.rom

Para uma rom com 512k:

$ cat $R $R $R $R $R $R $R $R $R $R $R $R $R $R $R $R > 8139.rom

Feito isto salve ela no disquete que você criou com o boot do DOS e que também está com o uniflash, iniciei o computador com este disquete, após terminado o boot retire a bios da placa mãe e coloque a rom que deseja gravar e execute o seguinte comando.

$ uniflash -e 8139.rom

Após ter gravado, desligue a placa mãe, retire a rom e coloque na sua placa de rede e habilite nela o suporte a boot rom. Ajuste a bios do computador que receberá a placa de rede a inicializar pela placa de rede.

Pronto, agora você não precisa pagar mais para alguém gravar seus boot remotos para sua rede LTSP.

PS.: Desculpe a escrita e falta de pontuação, é que faz dias que estou querendo postar e não me sobra tempo. Não coloquei imagens porque perdi minha máquina digital (lá se foram 800 pilas).

No mais qualquer dúvida é só perguntar.

   

Páginas do artigo
   1. Introdução
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Claro 3G - Insigne Momentum 5.0

Configurando o COMBO (DVD/CDRW) no CL8

Configurando o HP CD-Writer 9100 series

Som multicanal (surround) no Linux

ATI Catalyst Radeon Graphics no Sabayon Linux - Instalando e configurando drivers proprietários

  
Comentários
[1] Comentário enviado por antonioclj em 17/07/2007 - 10:44h

Kramba vc é ninja. hauahuahauhaua Você poderia citar algumas placas mãe que vc usou para fazer este fenômeno. Tem gente que morre de medo em ter que mexer com BIOS. Valeu, excelente dica.

[2] Comentário enviado por gilsonpaulo em 17/07/2007 - 13:28h

No site http://www.uniflash.org/hardware.htm você tem todos os hardwares suportados, desde placas de video, placas mãe e flash roms.

Em testes que fiz, gravei e regravei umas 20 vezes e não queimou nenhuma flash rom, você tem que ter o cuidado quando for tirar a bios da placa mãe, para não encostar nada metalico na placa mãe.

[3] Comentário enviado por edirlf em 17/07/2007 - 16:12h

ninja mesmo, muito ninja!!!!

vou tentar aqui também na minha rede ltsp. show de bola.

[4] Comentário enviado por Ed_slacker em 17/07/2007 - 18:10h

Só uma dúvida: os soquetes para chip boot que vejo pelas placas rtl8139 e sis900 da vida comportam chips de 28 pinos, mas as bios das placas-mãe tem 32 pinos! Como seria o encaixe? Não haveria problemas com os quatros pinos que ficariam para fora dos soquetes das placas de rede?

Grato.

[5] Comentário enviado por removido em 17/07/2007 - 18:34h

parabéns pelo trabalho original!!!

[6] Comentário enviado por gilsonpaulo em 17/07/2007 - 20:14h

Obrigado a todos pelos elogios, e respondendo a pergunta da Edi_oliver, que eu saiba não, ao contrário pode ser, placa 32 pinos e flash de 28 pinos da. Mas tem que ver se a CI é eeprom, eprom, ou flash. Este tipo de gravação só funciona com flash. Mas placas de rede com 32 pinos são faceis de encontrar, as suas devem ser meio antigas, aqui em Curitiba, 90% delas vem com socket de 32 pinos. Em média custam de 10 a 20 reais.

[7] Comentário enviado por nilvando em 10/08/2007 - 21:04h

Pô cara legal, estou precisando de mais informações sobre boot remoto, e com certeza essa é d +.
Porém tenho duas salas de computadores utilizando placas mães antigas que não tem a opção de boot via rede !!!, isto é eu utilizo LTSP por ser simplesmente facil de trabalhar. ;), e utilizo também placas RTL8139 e RTL 8029, ambos com soquete de 28 pinos. <:|, e segundo suas explicações são somente para soquete de 32 pinos.
E somente utilizo LTSP porque reutilizo máquinas doadas, isto é cerca de 30 máquinas ANTIGAS.
Isto não eh uma crítica, certo colega, mas um alerta, portanto continue assim participando e nos ajudando com suas dicas.
Valeu cara.

[8] Comentário enviado por gilsonpaulo em 17/09/2007 - 19:33h

É o seguinte, existem flash roms no mercado de 28 pinos, no site do uniflash tem o modelo das roms de 28 pinos, mas qualquer duvida posta ai.

[9] Comentário enviado por ale2s em 23/10/2007 - 17:42h

valeu, seu tutorial salvou meu projeto...
essa informaçao de dobrar, triplicar... o arquivo tem que ser feito tbm para quem tem gravador de eproms que é o meu caso...


[10] Comentário enviado por gilsonpaulo em 15/12/2007 - 20:01h

Se o site vivaolinux me permitir pretendo reescrever este tutorial, com fotos, para que todo entendam a gravacao, que vai de placas de rede ate placas maes. Como tudo isto funciona, do ltsp = linux, ao RPL = Novell 3.12.

[11] Comentário enviado por gpr.ppg.br em 12/07/2009 - 15:17h

meu voto:
reescreve (X) SIM
reescreve (_) NÂO

abraços,
gpr.

[12] Comentário enviado por lipecys em 26/01/2010 - 13:51h

Muito bom o artigo!

Também acho que se fosse reescrito seria ótimo.

Abraços.


Contribuir com comentário