Entendendo os scripts de inicialização do Gentoo

Todos já estão acostumados com a estrutura padrão dos scripts de inicialização das maiorias das distribuições (os famosos /etc/rc.d/*), porém quando nos deparamos com um Gentoo a história muda. Este artigo demonstra de forma prática como funcionam os scripts de inicialização do Gentoo Linux.

[ Hits: 21.847 ]

Por: Carlos Eduardo Ribeiro de Melo em 24/11/2004


Sintaxe dos scripts



A sintaxe dos scripts é bem simples, não muda quase nada dos shell-scripts.

O mínimo necessário em um script são as funções start() e stop(). Estas funções podem ser utilizados quaisquer comandos shell, sendo que no início, por questão de estética é utilizado um comando exclusivo do runscript, o ebegin. O comando ebegin funciona semelhante à um echo, porém com suas particularidades:

ebegin "Starting named..."

Isto mostraria na tela:

* Starting named...

No final dessas funções é inserido outro comando especial, o eend, que serve para indicar o status da operação. O eend deve ser usado assim:

eend $?

Caso tudo ocorra bem, a saída seria assim:

* Starting named... [ ok ]

Caso contrário seriam exibidos dois pontos de exclamação (!!) no lugar do ok.

Se seu script depender de qualquer outro para ser executado, é implementada uma função depend() que possui a seguinte sintaxe:

depend() {
    need net
    use iptables
}

Neste caso o script necessitaria que o script "net" estivesse sendo executado para que o mesmo funcione e executaria o script iptables ao mesmo tempo que se executaria.

Caso seu script use alguma variável, o Gentoo oferece um recurso de organização em que você cria um arquivo com todas as variáveis que podem ser configuradas pelo usuário sem ser necessário procurar no script. Basta criar um arquivo em /etc/conf.d com o mesmo nome do script criado em /etc/init.d e colocar as variáveis neste arquivo.

Para que seu script seja iniciado automaticamente na inicialização, execute o comando:

# rc-update add script default

Para removê-lo da inicialização coloque "del" ao invés de "add".

Dica para os que utilizam vim: caso você queira que seu script fique com sintaxe colorida, adicione na segunda linha (isso porque na primeira vem o interpretador) o seguinte trecho:

# vim: ft=sh

Espero ter ajudado.

[]'s
Eduardo

Página anterior    

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Sintaxe dos scripts
Outros artigos deste autor

Configure seu Linux pela Web!

Servidor Internet (parte 1)

Leitura recomendada

Veja o Linux com outros olhos

30 motivos para usar o Linux

Leia, grave e execute!

Empacotamento e compactadores de arquivos

Guia (nem tanto) Introdutório do Linux II

  
Comentários
[1] Comentário enviado por jllucca em 25/11/2004 - 13:37h

Cara, achei bem interessante o artigo. Mas, precisa se esforçar, pois depois de ler fiquei com a sensação de que falta alguma coisa...

[2] Comentário enviado por Anunakin em 26/11/2004 - 10:58h

Parabens, muito bom o artigo!

Jllucca! O artigo é para quem já usa e conhece o Gentoo.

[3] Comentário enviado por lordello em 26/11/2004 - 20:17h

Aeee.... sou usuário Gentoo e adoro o portage, não existe nada melhor que o portage, a otimização dos pacotes fica em segundo plano, pois o portage é show... O artigo está muito bom sim, mas gostaria de fazer uma observação sobre as sintaxes do VIM, o ideal é fazer isso:

# emerge gentoo-syntax

Pronto! Agora o vim estará com sintaxe para tudo dentro do Gentoo, make.conf rc.conf init.d ebuild etc...

[4] Comentário enviado por dudu_away em 27/11/2004 - 09:21h

Ae lordello, muito boa sua observação!

Eu não sabia disso.... hehehe..... vlw msm!

[]'s
Eduardo

[5] Comentário enviado por telurion em 19/12/2004 - 20:41h

O runscript é um interpretador simples de arquivos de lote, criado para automação do minicom, um "programa de comunicações seriais" do tipo que a gente usava para conectar às BBS. Sei que existe no Slackware, deve existir no Debian (pacote: minicom), e existem menções ao minicom no site da Conectiva.

[6] Comentário enviado por albfneto em 01/07/2008 - 17:43h

Legal. eu coloquei nos favoritos. Uso vários Linux, todos Gentoo ou Gentoo Like.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts