Desenvolvimento para deficientes visuais na plataforma Linux

Neste artigo tenho como objetivo expor o que há de novo no mundo Linux para o uso de deficientes visuais.

[ Hits: 20.953 ]

Por: paulo santos em 07/11/2006


Desenvolvimento



Sinal


Um software, ainda em fase de desenvolvimento, é o Sinal (Sistema Interativo de Navegação no Linux), criado a partir do Dosvox, conjunto de programas de acessibilidade digital via sintetizador de voz desenvolvido pelo Núcleo de Computação Eletrônica da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro).

O Dosvox começou a ser desenvolvido em 1993, reúne mais de 80 programas, entre sistema operacional que contém todos os elementos de interface com o usuário; sistema de síntese de fala para língua Portuguesa; editor, leitor e impressor/formatador de textos e impressor/formatador para braille. O Dosvox opera somente em sistemas proprietários e a estimativa é que cerca de 10 mil pessoas utilizem-no atualmente.

O Sinal é a versão do Dosvox para o código livre. É "bootável", vem em apenas um CD e faz a "leitura" de tudo o que existe no PC para o usuário. Marcos Kinsky, do Serpro, explica que o software informa onde estão arquivos e programas e como acessá-los. O CD se adapta a qualquer máquina e ao sistema operacional utilizado.

Cláudio Dallalana explica que as modificações feitas no Dosvox para a criação do Sinal incluíram, além da adaptação para plataforma livre, a mudança do sintetizador de voz. A qualidade do som é tão importante porque, ao perder a visão, outros sentidos, como a audição, por exemplo, ficam mais apurados. "Os próximos passos são o editor de texto e o leitor de telas", adianta Dallalana, explicando que o primeiro possibilitará a criação de textos e a navegação Web com o Sinal.

Letra


O software Letra (Leitura Eletrônica) foi desenvolvido pelo Serpro (Serviço Federal de Processamento de Dados) em parceria com o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento (CPqD) ligado à Universidade de Campinas. Transforma textos que estão em formato eletrônico em arquivos de áudio. O Letra "lê" os fonemas escritos e transforma tudo em som. Isso permitirá que os livros didáticos sejam utilizados por cegos sem grandes custos.

Os CDs gravados pelo Letra podem ser reproduzidos em qualquer player, pois o software utiliza o formato CDA, que é reconhecido por todos os dispositivos. O Letra roda em qualquer plataforma e será distribuído gratuitamente. O gerente da fábrica de software do Serpro, Cláudio Dallalana, espera que, com o software, as editoras passem a comercializar seus livros em versão áudio também.

O LETRA lê o arquivo de texto, identifica as letras, interpreta as palavras, equaciona a entonação que deve ser dada em função dos caracteres de pausa e acentuação, para no final do processo, passar o comando ao sintetizador de voz que produzirá os sons. Desta forma, transforma textos em áudio, nos formatos wav ou mp3.

Emacspeak


Para falar do emacspeak é necessário antes falar do emacs. O emacs é um software livre que nasceu editor de textos, mas por ser bastante expansível, tornou-se hoje tão completo que alguns o consideram um ambiente operacional. A partir do emacs é possível editar textos, executar um shell, navegar na web, programar em várias linguagens e muito mais. Roda em Linux e outros Unixes.

O emacspeak é uma extensão do emacs que fornece saída sonora a várias funcionalidades do emacs. O paradigma atual das aplicações mais famosas para suporte ao cego são leitores de tela, softwares que tentam ler o conteúdo da tela de outros programas. O emacspeak se propõe a quebrar este paradigma ao fornecer saída sonora às aplicações construídas para emacs de forma integrada. Com esta atitude ele se torna uma opção mais consistente e eficiente.

ZipSpeak


A mini-distribuição ZipSpeak foi desenvolvida tendo em vista usuários com problemas de visão, e foi baseada na distribuição ZipSlack, que é uma versão simplificada do Slackware. Como em outros softwares deste tipo, o texto é sintetizado de forma a que seu usuários possam ouvir o que está escrito. Esta distribuição foi feita de modo a ser facilmente instalada em partições DOS ou Windows, de forma a que o usuário possa começar a usar um sistema Linux com pouca dificuldade e sem o auxílio de outros.

Tela Aberta


É um software que converte texto escrito em voz e permite que as páginas eletrônicas sejam acessadas por portadores de deficiência visual. Atualmente, os profissionais do Serpro com deficiência visual já acessam a intranet de recursos humanos.

O princípio de funcionamento do Tela Aberta não é novidade. O que o programa traz de diferente é o fato de ser nacional e já nascido para o português do Brasil, e principalmente por rodar em GNU/Linux, o sistema operacional gratuito e livre que o governo petista quer adotar em larga escala na administração pública e na inclusão digital.

MouseLoupe


O MouseLoupe funciona como uma lente de aumento, que permite ao usuário reconhecer imagens de pequenas proporções e ler textos com caracteres de tamanho reduzido. Diferente de softwares similares, o MouseLoupe não usa uma janela estática para exibir a região da tela a ser ampliada. A caixa que aumenta a imagem segue a posição do cursor do mouse, o que permite utilizar toda a área da tela, além de não exigir cliques para movimentar a lente.

Devido aos diferentes graus de visão reduzida, é possível personalizar a ferramenta, que permite desde mudança no formato da lente e nível de ampliação até o uso de filtros de imagem para melhorar a qualidade gráfica.

Linux Acessível


A idéia é que o sistema operacional, batizado Linux Acessível, rode diretamente a partir de um CD, sem necessidade de instalação no disco rígido da máquina. Isso permitirá seu uso em qualquer computador, bastando possuir os periféricos necessários e o Live CD - como é chamada a mídia por meio da qual um sistema operacional inteiro pode ser executado. Assim, o deficiente não dependerá de um aparelho personalizado.

Todo o pacote virá integrado ao sistema e o deficiente poderá executar uma ou mais ferramentas. Um indivíduo com baixa visão e deficiência motora nos membros superiores poderá navegar pela internet e acessar todos os recursos de multimídia disponíveis na rede com a utilização do MouseLoupe e MouseEye em conjunto.

Speakup


O Speakup é um poderoso desktop para Linux, que suporta não só sintetizadores externos, como sintetizadores via software como multispeech. O Speakup tem as chamadas keypads, (teclas de atalho) Que normalmente são teclas do teclado numérico, que deverão ser utilizadas com numlock desligado, a fim de não produzirem números. Semelhante ao que vocês que já usam Windows estão acostumados, nos leitores de tela existentes.

Oralux


É uma distribuição GNU/Linux para pessoas cegas ou com baixa visão que facilita o acesso ao GNU/Linux. Ela não precisa ser instalada porque roda através do cd. O Oralux traz uma gama grande de sintetizadores de voz e leitores de tela em inúmeros idiomas incluindo o nosso Português.

Linvox


É uma distribuição GNU/Linux genuinamente brasileira que pode ser usada por pessoas cegas; o Linvox é baseado no Kurumin 6.0. O Linvox traz o Dosvox, um ambiente falado para Windows que, rodando em Linux via Wine, funciona como um leitor de telas.

Página anterior    

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Desenvolvimento
Outros artigos deste autor

Um tour pelos gerenciadores de downloads/uploads do Linux

Conhecendo o POV-Ray

Leitura recomendada

Montando e desvendando redes no Linux

Autenticando Documento com Blockchain e Ethereum

Acesso remoto pela Internet de forma simples usando TeamViewer

Site for IE: Até quando?

Chrome Remote Desktop - O serviço de acesso remoto do Google

  
Comentários
[1] Comentário enviado por kleverson em 07/11/2006 - 10:11h

Parabéns, paulo. Fui eu quem fez a tradução do site do Oralux. A quem interessar, aí vão alguns links de softwares citados e outros também:
Emacspeak: http://emacspeak.sourceforge.net/
Oralux: http://oralux.org/
Linvox: http://intervox.nce.ufrj.br/linvox
Speakup: http://www.linux-speakup.org/
Orca (leitor de telas para Gnome): http://www.gnome.org/projects/orca/
Projeto de acessibilidade do Ubuntu: http://www.ubuntu.com/access
Projeto de acessibilidade do Debian: http://www.br.debian.org/devel/debian-accessibility/software

Cumprimentos,
Cleverson

[2] Comentário enviado por EdDeAlmeida em 07/11/2006 - 11:58h

Parabéns pelo artigo! É realmente muito importante essa preocupação em não excluir do mundo do Software Livre os deficientes visuais.

Pelo fato de ter um grande amigo que nasceu cego e que sofria por não ter muita literatura disponível em braille, aprendi braille anos atrás e hoje passo para o braille quase tudo que leio, doando depois para bibliotecas. Estou até ensinando braille para minha esposa, para que ela me ajude nessa tarefa. Pretendemos comprar uma impressora especial para agilizar esse trabalho.


[3] Comentário enviado por Century_Child em 07/11/2006 - 13:52h

Ótimo artigo, está no caminho certo.

Mas o assunto pode e deve ser aprofundando, mostrando um exemplo de uso de software livre para os deficientes visuais.

[]s


[4] Comentário enviado por bandi em 07/11/2006 - 16:33h

ola porfavo mande um emeil pra min ele e [email protected]


porfavo

[5] Comentário enviado por FernandoBrito em 07/11/2006 - 17:19h

Muito bom o artigo.
Mas já tinha visto isso em uma palestra dele no primeiro ERECOMP/ENCASOL-PB

Muito figura o cara :D

Quando eu cheguei lá de 8horas (hora da palestra), só tava ele (e eu nem sabia que ele era o palestrante, porque ele é bem novo).
Eu até pensei: "Mas que palestrante safado, se atrasou"

Daí nois fomos atras da organizacao do evento pra saber porque atrasou, e acabamos tendo que carregar uns computadores pra um outro lugar :P

Depois que fui ver que ele era o palestrante o.O

Mas foi bom, tanto a palestra quanto o evento.


Esse daí tem futuro, e eu vou poder dizer no futuro: "EU ASSISTI A 1a PALESTRA DO CARA!"
=]

[6] Comentário enviado por tenchi em 07/11/2006 - 17:41h

Muito bom o artigo. Este setor do Sl ainda não é muito conhecido, mas com ótimos projetos, como os que existem, logo ficarão conhecidos e à disposição da maioria das pessoas com deficiências.
Um recurso muito legal do Ambiente KDE ( ktts) é a integração dele com sintetizadores de voz, principalmente com o Festival ( http://www.festvox.org ), que permite que páginas exibidas no konqueror, pdf's lidos no Kpdf, textos no Kate, etc. sejam 'falados' pelo computador.
Uma pena é o Festival não ter uma versão em português
(Dizem que tem como fazer uma integração com o MBrola que permite que ele fale em português)
Mas sendo open, isso é só questão de tempo e demanda.

Excelente artigo mesmo.

[7] Comentário enviado por thed em 07/11/2006 - 18:33h

parabêns muito otimo o documentario

[8] Comentário enviado por kleverson em 07/11/2006 - 19:35h

alô "Century_Child", já escrevi um artigo na dicas-l onde expliquei um bocado mais o assunto, embora também de forma breve. Os interessados leiam em
http://www.Dicas-L.com.br/dicas-l/20060602.php

Para o "tenxhi", estou ajudando a desenvolver uma voz em Português para o sintetizador eSpeak:
http://espeak.sourceforge.net

[]s

[9] Comentário enviado por m_arco em 07/11/2006 - 21:22h

Acho que isso só mostra para todos o Linux, e para que veio...
Na minha opinião, o principal papel do Linux, o que está em seu espírito, além da liberdade, é a união e uma oportunidade a todos...
Todos com chance para sentar na frente de um computador, e, independente se enxergar ou não, ter uma perna, um braço, ou o que seja, possa acessar seus e-mails, se conectar com o mundo...

Parabéns para os colaboradores e desenvolvedores desse projeto...
É simplesmente perfeito...

[10] Comentário enviado por removido em 08/11/2006 - 11:27h

Iniciativa fantástica do Linux estar sendo adaptado para pessoas com deficiencias físicas
É uma evolução mutua para ambos. Pro Linux, que se torna uma ferramenta mais poderosa, e para o usuário, que possui tais deficiencias e pode usufruir dos benefícios da informática.

[11] Comentário enviado por narodiniks em 09/11/2006 - 17:59h

Parabénss.... acho que a Tecnologia que existe esta aki imagino eu que é pra ajudar as necessidades das pessoas. e acho que pessoas como vc ajudam a tecnologia chegar a todas as pessoas ... ja to vendo ^^ intrevista sua HUAHUA daki uns tempo... vai la mano.. tem futuroo

Andrey R. Zenith
Cursando Gestão da Tecnologia da Informação (Software Livre)

[12] Comentário enviado por daemonio em 11/11/2006 - 09:52h

Legal cara, me interessei pelo Braille. Estou lendo um "tutorial" de como ensinar e aprender Braille e como relacionar com pessoas deficientes visuais.

[13] Comentário enviado por livianaiara em 27/07/2008 - 13:36h

Oi,
gosaría de parabenizar o Paulo...
Estou desenvolvendo minha monografia na área de tecnologias assistivas desenvolvidas para a inclusão de deficientes visuais no ambiente Gnu-Linux e e este artigo foi de grande importancia.
Gostaría de pedir para quem tiver mais artigos relacionados sobre o assunto, por favor me enviar por email: [email protected]
Obrigada e mais uma vez parabéns Paulo.


Contribuir com comentário