DOOM clássico (quase) vanilla e um pouco melhorado

O artigo sugere alguns ajustes que podem ser feitos nas opções do GZDoom para recriar a sensação clássica de DOOM, ao mesmo tempo, implementa pequenas melhorias que realçam a experiência sem descaracterizar o jogo original.

[ Hits: 1.336 ]

Por: Xerxes em 21/06/2024


Introdução



Obs.: caso não saiba como jogar DOOM clássico no Linux, sugiro o artigo:
O GZDoom é um port do jogo DOOM clássico que traz muitas melhorias e inovações, ampliando as capacidades gráficas e funcionais do jogo original. No entanto, há momentos em que queremos uma experiência mais simples e nostálgica, que remeta ao estilo de jogo que conquistou tantos fãs na época de seu lançamento. Não buscamos uma réplica exata do DOOM original, pois a tecnologia evoluiu e algumas características antigas, como a resolução de 320x200, são impraticáveis para os monitores modernos, tornando a experiência visual inadequada para os padrões atuais.

Então vamos ao passo a passo.

CONFIGURAÇÕES BÁSICAS

Nas opções do Gzdoom, vá em Display options -> Texture filter mode. Deixe: None (linear mipmap).

O jogo ficará um pouco mais pixelado, e eu acho isso lindo.

Em Use Fuzz Effect, deixe Fuzz. Vai deixar mais elegante a invisibilidade parcial dos Espectros (aquele modo semi-invisível dos monstros rosas).

Ainda em Display Options, em Sector light mode, deixe em software. Isso deixa a iluminação mais próxima do DOOM clássico original.
Linux: DOOM clássico (quase) vanilla e um pouco melhorado
Volte ao menu de opções inicial, escolha Option Search e entre com "fuzz". Em Fuzz Style escolha Pixel fuzz. Isso alterará o estilo da semi-invisibilidade dos Espectros.
Linux: DOOM clássico (quase) vanilla e um pouco melhorado
Você pode invocar um Espectro com o comando "summon spectre" no console, para testar.
Linux: DOOM clássico (quase) vanilla e um pouco melhorado
Se não curtir, teste outras opções de Fuzz.
Linux: DOOM clássico (quase) vanilla e um pouco melhorado
Linux: DOOM clássico (quase) vanilla e um pouco melhorado
Continuando...

Busque por "occlusion" e em Ambient occlusion quality deixe Medium. Depois busque por "fake" e em Use fake contrast use Smooth. Isso ajudará a destacar as diferenças entre os ambientes.

Busque por "FXAA" e em FXAA quality deixe como Low. Depois busque por "Particle" e em Particle style deixe Round. Ajudará a deixar o ambiente bonito, sem tirar a arte pixelada.

Busque por "lightmode" e em Banded SW lightmode deixe On. Busque por "tonemap" e em Tonemap mode deixe Palette. A iluminação e as cores ficarão mais fiéis ao clássico.

Em Display Options -> Render Mode, apesar de "True color SW renderer" ser a opção mais fiel ao clássico, nessa eu ainda prefiro usar o "Hardware accelerated". Você decide.

DETALHES

Outras opções que gosto de usar:
  • Busque por "trails" e em Rocket trails deixe Particles.
  • Busque por "blood" e em Blood type deixe Sprites & particles.
  • Busque por "puff" em Bullet puff type deixe Sprites & particles.
  • Busque por "Teleporter" e em Teleporter zoom deixe Off. Isso remove um efeito chato de zoom que acontece ao teleportar.
  • Busque por "pitches" e em Randomize pitches deixe On. São efeitos sonoros clássicos.

MODIFICAÇÕES "RAIZ"

Para ficar mais próximo do jogo original, busque por "crosshair". Mude para "Off". No DOOM clássico não havia mira no centro da tela.

Busque por "mouselook" e em Always mouselook deixe Off. Isso desabilita a capacidade de olhar livremente movendo o mouse. No DOOM clássico o Slayer não olhava para cima e para baixo. Apenas girava na horizontal.

Busque por "jump" e em Allow jump deixe em Off. No DOOM clássico o Slayer não pula. Todos os mapas originais foram desenhados para que ele não precise pular.

MODS DE EMBELEZAMENTO

O título do artigo é "DOOM (quase) vanilla e um pouco melhorado" justamente porque vai um pouco além da configuração do DOOM clássico. Veremos alguns mods interessantes que melhoram um pouco o jogo. Nada grandioso. Esses mods não alteram a jogabilidade, mas acrescentam um certo charme ao jogo.

CODEFX

Acesse:
Procure a última versão do mod CodeFX e também o addon CodeFX Fire Sprites. Baixe ambos e carregue-os com o GZdoom. Dessa forma as chamas no jogo ficarão mais belas, o sangue respingará melhor, os barris explodem de forma mais agradável, os efeitos de luzes ficam mais brilhantes dentre outras modificações simples, porém ótimas.

Doom Redbook Audio 2

Acesse:
Linux: DOOM clássico (quase) vanilla e um pouco melhorado
Baixe esse mod para incluir músicas melhoradas para o jogo em alta qualidade. Trata-se de uma compilação de músicas de DOOM clássico extraídas de várias versões de DOOM e tocadas de forma aleatória.

DOOM CUSTOM SOUNDS PACK

Acesse:
Adiciona sons satisfatórios substituindo os efeitos sonoros padrões. Por exemplo, sons diferentes para cada item que você coletar, passos etc. Além de tudo são bem agradáveis.

Para complementar os efeitos sonoros, acesse:
Baixe os sons em alta qualidade.

MINOR SPRITE FIXING

Acesse:
Você obterá dois arquivos para usar no GZDOOM: D2SPFX20.WAD (para DOOM 2) e D1SPFX20.WAD (para DOOM 1). Adicionam melhorias e correções discretas aos gráficos originais.

Pode conferir exemplos das melhorias em:

BRIGHTMAPS PLUS

Acesse:
Por fim, mas não menos importante, uma alternativa compatível com o MINOR SPRITE FIXING citado antes. Adiciona brilho aos elementos dos mapas, os olhos dos monstros brilham um pouco no escuro dentre outros efeitos discretos.

Se usar o MINOR SPRITE FIXING, escolha bmplus_spritefix.pk3 e o bmplus_textures.pk3.
Linux: DOOM clássico (quase) vanilla e um pouco melhorado

ORDEM DOS MODS

Deixei a ordem assim, e está funcionando:
  1. bmplus_spritefix
  2. bmplus_textures
  3. CodeFX
  4. CodeFXFire
  5. REDBook2
  6. pk_doom_sfx
  7. DoomCustomSounds
  8. D1SPFX20 ou D2SPFX20

Linux: DOOM clássico (quase) vanilla e um pouco melhorado

Conclusão

É perfeitamente possível configurar o GZDoom para proporcionar uma jogabilidade que se aproxime bastante da original, mantendo a essência que fez de DOOM um clássico atemporal. Podemos ajustar as configurações para o jogo ter uma aparência e uma sensação quase idênticas ao DOOM dos anos 90, ao mesmo tempo, em que adicionamos algumas melhorias sutis para tornar a experiência mais agradável e visualmente atraente. Assim, conseguimos um equilíbrio entre a nostalgia e as capacidades modernas do GZDoom, sem sacrificar a essência do jogo que tantos jogadores adoram.
   

Páginas do artigo
   1. Introdução
Outros artigos deste autor

Gnome-shell no Ubuntu em um clique

Gravando área de trabalho em MP4 e depois transformando o vídeo em GIF

Gentoo Linux vale a pena?

Mamãe, quero Slack! (parte 2)

Mamãe, quero Arch! (parte 2 - final)

Leitura recomendada

Tocando guitarra com Frets on Fire

Jogos PS1 no emulador ePSXe - Sem lags em placas lentas

Jogue DOOM clássico completo no Linux com Prboom

Como instalar um servidor de Counter-Strike

Como instalar o Doom1 e 2 no Linux

  
Comentários
[1] Comentário enviado por xerxeslins em 22/06/2024 - 10:08h


Um adicional para quem deseja usar o statusbar tradicional em widescreen sem deixar as partes verdes aparecendo:
https://github.com/NightFright2k19/doom_widehud

--


[2] Comentário enviado por silvermental em 16/07/2024 - 23:29h


top

[3] Comentário enviado por maurixnovatrento em 20/07/2024 - 15:16h

Ótimo artigo.
______________________________________________________________________
Inscreva-se no meu Canal: https://www.youtube.com/@LinuxDicasPro
Repositório GitHub do Canal: https://github.com/LinuxDicasPro
Grupo do Telegram: https://t.me/LinuxDicasPro
Meu GitHub Pessoal: https://github.com/mxnt10


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts