Mamãe, quero Arch! (parte 1)

Se você nunca usou o Arch Linux, agora é a hora! Este artigo fornece instruções para ajudá-lo a deixar o Arch Linux pronto para desktops de forma rápida e prática, começando do zero. Direcionado para usuários com pouca experiência.

[ Hits: 74.323 ]

Por: Xerxes Lins em 23/09/2009 | Blog: https://heeeeeeeey.com/


O que esperar deste artigo?



Este artigo oferece instruções para que você, usuário iniciante, mas não leigo, consiga configurar o Arch Linux para que ele atenda as necessidades de um usuário doméstico.

O artigo possui instruções que o ajudarão na instalação, personalização e configuração do Arch Linux com o uso do ambiente Gnome. Ao final das instruções ele deverá se parecer com isto:
Linux: Mamãe, quero Arch! (parte 1)
Além dessas instruções, você encontrará um pouco de informação geral sobre o Arch Linux para ter um conhecimento básico sobre sua história e seu funcionamento.

Vamos lá! Não custa nada testar uma distro nova. A experiência pode ser divertida! =D

Puxando o saco

Arch Linux é uma excelente distribuição Linux. Particularmente, adoro o fato dela ter sempre as versões mais atualizadas dos aplicativos. Os pacotes estáveis do Arch costumam ser até mais atualizados que os pacotes instáveis do Debian. Isso significa que ele é muito mais atualizado que qualquer distribuição baseada em Debian, seja ela Ubuntu ou sidux. Arch Linux costuma estar entre as distros mais "evoluídas".
Linux: Mamãe, quero Arch (parte 1)
Evolução das distros (imagem de 22/09/2009)
O fato do Arch ser super atualizado não significa que ele seja instável, pois os pacotes são testados (provavelmente não tanto quanto os pacotes Debian, mas o suficiente) e apenas quando são considerados estáveis, eles são adicionados aos repositórios. Opcionalmente você pode usar também os pacotes que estão em fase de teste - nesse caso sim, o Arch se tornará instável.

Outro diferencial do Arch Linux em relação à grande maioria das distribuições é que ele é "rolling release". E que diabos é isso? Bem, se você tem o Ubuntu ou outra distribuição comum, basicamente precisará baixar outro CD e reinstalar o sistema após um período de tempo, por exemplo, a cada seis meses, quando uma nova versão é lançada.

Sinceramente, não gosto disso. Sim, dá para tentar fazer upgrade, mas isso é algo pouco prático e pode não funcionar perfeitamente. Todas as distribuições que funcionam dessa maneira recomendam reinstalar o sistema do zero ou então seguir algum tipo de manual ou tutorial para fazer o upgrade da nova versão (sem garantias de que funcione), sem falar que de qualquer maneira é preciso fazer o backup dos seus arquivos pessoais para não correr riscos. Então sempre é trabalhoso.

Já o Arch Linux você só instala uma vez. Atualiza o sistema e segue atualizando indefinidamente, sem precisar baixar outro CD e reinstalar o sistema. Muito mais prático. Isso é uma distribuição "rolling release", pois tem "lançamento constante".

Algumas distribuições são "rolling release" apenas em determinadas versões. Por exemplo, a versão Unstable (instável) do Debian e a versão Current (corrente, atual) do Slackware. Mais detalhes podem ser vistos nessa imagem: Arch Linux tem algo de comum com o Gentoo (mas calma, não desista do Arch ainda!), pois ambas são completamente "rolling release" e permitem grande personalização do sistema. Só que o Gentoo é mais complicado, muito mais.

A instalação do Gentoo é mais demorada, menos prática, exige mais parâmetros de configuração e quase sempre é necessário que o usuário pesquise informações na internet até para fazer coisas banais como instalar um driver de vídeo (pois se o driver que você precisar estiver mascarado, e se você não sabe o que isso significa, é certo que você terá que dar uma googlada) ou seja, Gentoo não é uma distribuição intuitiva.

No Gentoo, dependendo do que você instalou e como instalou, se der um comando para atualizar todo o sistema ele pode ficar inutilizável! Claro que usuários experientes sabem evitar esses problemas, mas o foco aqui é o usuário iniciante, mas não completamente leigo.

Já no Arch Linux não há risco de "quebrar" o sistema usando o comando para atualizar. Pode mandar atualizar tudo sem medo. Ele não é melindroso como o Gentoo.

O Arch Linux também tem algo de Slackware. Ele é simples. Os serviços seguem o modelo BSD. O diferencial em relação ao Slackware é que o Arch possui um gerenciador de pacotes mais poderoso, é muito mais atualizado e além disso possui uma maior variedade de pacotes.

Mas o Arch só tem coisa boa? Não! Claro que não. Toda distribuição tem suas vantagens e desvantagens. Para começar, Arch Linux não possui ferramentas gráficas de configuração! (não desista do Arch, por favor!), só que seguindo este artigo você não precisará se preocupar com isso, pois toda informação necessária para configurar o Arch em desktops será servida a você de forma prática e rápida.

Não há grande quantidade de pacotes para Arch, assim como existe para Debian e Fedora, porém a quantidade é suficiente para a maioria dos usuários. Opcionalmente é possível estender a lista de pacotes usando pacotes comunitários.

Outro detalhe, Arch não funciona em computadores antigos. O computador precisa ser no mínimo Pentium II (i686), ou equivalente. Para obter essa informação basta olhar aqui:

i686 Processadores

Intel
  • Pentium Pro Pentium Pro
  • Pentium II Pentium II
  • Pentium III Pentium III
  • Celeron Celeron
  • Pentium M Pentium M
  • Xeon Xeon
  • Pentium D Pentium D
  • Core Essência

AMD
  • Athlon XP Athlon XP
  • Duron Duron
  • Sempron Sempron
  • Turion Turion

Fonte: I686 - pt.wikipedia.org

Certo, Pentium II já está meio ultrapassado, mas estou dizendo isso porque tem gente que gosta de aproveitar PCs realmente velhos colocando Linux neles. Se for esse seu caso, talvez seja bom escolher outra distribuição para esse fim específico.

Por fim, como foi dito antes, o Arch vem "pelado", do mesmo modo que o Gentoo. Como assim? No Ubuntu, por exemplo, após a instalação você tem o sistema completo e pronto para uso; já no caso do Arch não, você terá que "montar" o sistema instalando os programas que você quer (mas não desista do Arch! Aguente mais um pouco!). Mas o fato do sistema vir "pelado" não é tããão desvantajoso, pois ele sempre será montado com os pacotes mais atualizados logo de primeira.

Uma comparação mais detalhada entre o Arch e outras distros pode ser vista de forma imparcial aqui (em inglês):
P.S.: Caro leitor, a comparação do Arch Linux com outras distribuições nesta página não foi feita com intenção de dizer que o Arch Linux é a melhor distribuição, nem foi com a intenção de dizer que as outras distribuições não prestam. Eu admiro o Gentoo, o Slackware, Debian, Ubuntu e outras... Apenas relatei os MEUS motivos pessoais para preferir o Arch. Mais importante que discutir qual é a melhor distribuição é divulgar informações, opiniões e conteúdo sobre o Linux.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. O que esperar deste artigo?
   2. Era uma vez...
   3. Adquirindo o Arch e conhecendo os arquivos principais
   4. Instalação e configurações iniciais
   5. Come-come e hora da diversão!
   6. Hora da diversão (parte 2)
   7. Teclado ABNT2, instalando / removendo novos pacotes e concluindo
Outros artigos deste autor

A Origem dos Nomes (parte 2)

Um pouco sobre Budgie Desktop

Melhorando a experiência com Cinnamon no LMDE

Fresh Player no Slackware (sim, FRESH)

Acesso remoto pela Internet de forma simples usando TeamViewer

Leitura recomendada

Fundamentos do sistema Linux - usuários e grupos

LAMP no Debian 8 (Apache 2, PHP 5 e MariaDB)

Visualizando informações sobre o sistema

Tradutor de palavras em vários idiomas via shell

Todos os atalhos do Cinnamon

  
Comentários
[1] Comentário enviado por skate_forever em 23/09/2009 - 07:28h

Opa...

Como fundador e membro da comunidade Arch Linux Brasil e Archer, desde 2006... Esse é de longe um dos melhores reviews/artigos sobre Arch que vi até hoje... Parabéns!!!

Só um adendo em relacão a parte que você edita o inittab, o ideal é usar o gdm como DAEMON no rc.conf sem precisar modificar o inittab.

E também na parte em relacão ao teclado, você pode configurar um 10-keymap.fdi no /etc/hal/fdi/policy/ . ;)

[2] Comentário enviado por removido em 23/09/2009 - 09:05h

Muito bom o artigo,só acho que um usuario domestico não vai querer netfs.

[3] Comentário enviado por RWEU em 23/09/2009 - 10:43h

É isso Xerxes,

Muito bom o Tuto!!, prá quem já tinha vontade de conhecer essa maravilhosa distro, é um prato cheio de razões!!

Meus parabéns!!

OBS: Eu uso ARCH e aconselho a todo aquele que queira realmente aprender e se aprofundar em LINUX, dificuldades??? realmente ele as tem, mais as dificuldades são, digamos, completamente sanáveis e de posse desse Tuto então.....!!

Boa sorte a todos!!

[4] Comentário enviado por albfneto em 23/09/2009 - 10:52h

Que legal,Xerxes, mais um....!!!
Olha, realmente, Arch é atualizadíssimo, mais ainda do que outras Rolling Release, inclusive Gentoo e Sabayon e Mandriva Free, que são super atualizados!
10.
O Arch é um Linux fantástico, só não é minha distro principal, porque eu sou uma espécie de Gentoo-maníaco! rsrsrsrsr
Mas as dificuldades, bom.... Arch e Slackware tem algumas dificuldades, mas...você sabe, não é nada como Gentoo! rsrsrsrs.
O Gentoo "pira" o usuário desavisado! srrsrsrsr Para mim, é disparado o Linux mais difícil do mundo... também são dificílimos o Lunar e o Crux...

Xerxes, brincando:

Mamãe, quero slack!
Mamãe, quero Arch!
Socorro, Mãe! Gentoo!!!! srrsrsrsrsrsrsrrsrs

[5] Comentário enviado por eldermarco em 23/09/2009 - 13:49h

Mas porque você não apareceu com esse artigo antes meu caro! Eu demorei aqui para resolver o problema do teclado (eu teclava uma letra qualquer, digamos 'a' e aparecia 'aaa').


Um problema com a instalação é que o Link que você citou para o Wiki está um pouco desatualizado, embora seja ligeiramente. De qualquer maneira, consegui instalar ele sem problemas por lá! :-)


Abs. espero a segunda parte.

[6] Comentário enviado por xerxeslins em 23/09/2009 - 14:16h

Valeu pessoal, pelos comentários e sugestões!

@skate_forever: sim, valeu! Vou colocar esses outros métodos (do GDM e do teclado) na próxima parte.

@eldermarco: já estou fazendo a segunda parte... se eu não tivesse que viajar amanhã (volto na segunda) eu poderia terminar o artigo no sábado ou do domingo... mas vou me esforçar para terminar logo... antes que não dê tempo, pois vou me mudar em breve rsrsr aí se eu não fizer logo, num sei quando vai ser!

Abraço a todos

[7] Comentário enviado por caarlos0 em 23/09/2009 - 15:09h

parabéns,
o tutorial ficou muito bom mesmo..

espero que atraia mais gente pra distro :D

abraço

[8] Comentário enviado por junior em 23/09/2009 - 16:31h

Muito bom Xerxes!!!

Vou tentar instalar o ARCH em casa hoje!

Ah, configurar Wireless nele é "fácil" ??

[9] Comentário enviado por xerxeslins em 23/09/2009 - 16:39h

Bem lembrado junior.rocha!

Nem lembrei do caso da wireless rsrs
pois nunca usei...

Pesquisarei e colocarei na parte 2 do artigo...

Mas voce pode já tirar suas dúvidas em:

http://wiki.archlinux-br.org/Wireless


[10] Comentário enviado por wind0wsm4n em 23/09/2009 - 23:46h

Mais uma excelente contribuição, Xerxes.

Parabéns!

[11] Comentário enviado por leojaco25 em 24/09/2009 - 15:03h

Bom, uso o Debian, mas não entendo muita coisa de Linux.
Sou um pouco (muito) burro neste SO, que na minha modesta opinião é o melhor.

Estou querendo instalar outra versão em casa, junto com o Ruindows (minha esposa insiste em tê-lo instalado, só para ver o orkut) e o Debian, mas não sei como posso fazer isso. E, é claro, este artigo me deixou muito interessado no Arch Linux.

Estarei verificando, estudando, e testando a instalação de outra versão junto com esta que eu tenho.

Valeu pelo artigo.

[12] Comentário enviado por albfneto em 24/09/2009 - 17:59h

lenjaco, veja meu artigo, para boot multiplo ou triplo.
o grub que prevalece, é o grub do ultimo linux, no caso, se vc usar o arch, é o grub do arch.
quando for instalar dá uma checada, pq acho que dá pra clocar o arch, na janela de inicialização do grub do debian.
Puxa, sua esposa, bom, da praver orkut no debian tb, mas se ela gosta de windows, deixa,
pra jogos, windows é bom.

[13] Comentário enviado por xerxeslins em 24/09/2009 - 19:29h

Uma opção, para quem deseja apenas estudar a distro Arch Linux, por curiosidade, antes de instalar mesmo no HD, é usar o Virtualbox.

[14] Comentário enviado por removido em 29/09/2009 - 11:36h

muito bom tutorial para quem ta querendo instalar o ach!!!

E viva o Arch... \o/

[15] Comentário enviado por k33p em 13/10/2009 - 03:32h

Meu time é esse Slack/Debian/Arch/Gentoo

Cada um faz seu trabalho muito bem feito.



Fiquei um tempinho com o arch mas acabei voltando pro slackware..

Debian tbm usei bastante tempo..

Gentoo usei muito pouco, não vale muito apena pra mim..

Sempre gostei muito do slack e do debian.

esse pacman realmente é tentador...

[16] Comentário enviado por junior.corazza em 14/10/2009 - 19:11h

comecei com slackware, sou fã e defensor do debian, adoro a facilidade do ubuntu pros desktops... mas esse arch com o pacman estao me deixando muito tentado, vou instalar e ver qual é a desses caras....

soh uma pergunta... pelo q vi ele instala poukissimas coisas, quem eh mais leve???

arch ou slack?

[17] Comentário enviado por xerxeslins em 15/10/2009 - 09:35h

Olá junior.corazza,

Você perguntou quem é mais leve: Slackware ou Arch?

Em termos gerais, o Arch é muito mais leve por ser mais enxuto. Você instala apenas o que fizer falta.

Mas nem sempre isso é bom, pois com um sistema já completo (por exemplo o Slackware full), você não perde tempo instalado coisas quando sentir falta, pois na hora que precisar, já estará instalado.

Em termos de consumo de RAM e velocidade do boot, pelo que cheguei a ver, isso vai depender mais das configurações do sistema (servicos, programas no autostart, programas utilizados, configuracao do kernel, etc). Um Slack bem configurado pode consumir menos RAM que o Arch, por exemplo (ou outra distro) e vice-versa.

Ao natural, o Arch é mais leve. E é mais fácil manter o Arch leve, pois com ele temos mais facilidade para gerenciar pacotes que no Slackware.

Em comparação com o Debian, o Arch possui bem menos pacotes. Mas os pacotes do Arch são mais atualizados.

Você disse que também gosta do Ubuntu. Eu acho o Ubuntu excelente. Alem de ser facil é um sistema veloz e completo.

Se você estiver satisfeito com as versões dos pacotes do Ubuntu e do Debian, talvez não seja necessário trocar pelo Arch, a menos que queria fazer um teste.

Abraço.


[18] Comentário enviado por removido em 20/10/2009 - 11:59h

Mamãe, eu uso Arch!
Abraços.

[19] Comentário enviado por removido em 04/12/2009 - 15:45h

É... o Arch Linux, pode ter os últimos pacotes, mas ele é instável sim. :p
P.S:Estou baseando isto no fato de que o GDM no Arch, fica reiniciando pelo menos uma vez que eu ligo computador.

[20] Comentário enviado por landex em 10/06/2010 - 13:33h

Cara muito legal este artigo. Vou tentar configurar o arch.

[21] Comentário enviado por alefesampaio em 21/04/2011 - 12:03h

Ola, Xerxes Lins primeiro gostaria de dar o parabéns pelo artigos aqui já publicados no viva o linux
Entre eles o que mais gostei foi Mamãe, quero Arch!..
Infelizmente não gostei deste seu artigo, não pelo fator de você defender, o slackware eu acho isso muito bonito, legal também acredito sempre que cada usuário tem o dever de defender sua distribuição favorita assim como eu defendo meu time do coração (Palmeiras)
O titulo do seu artigo foi a coisa que não gostei pela seguinte questão.

Aviso: o autor do artigo está amaldiçoado.

Pense nisso....

BÊNÇÃO E MALDIÇÃO


“...de uma só boca procede benção e maldição.” Tg 3.10

O mundo espiritual é uma realidade onde encontra-se os seres espirituais, não podemos vê-los mas sentimos sua influência direta na vida. Muitos cristãos ainda não despertaram para este fato e vivem cegos, recebendo em si as conseqüências de sua incredulidade.
Abençoar e amaldiçoar é uma autoridade dada aos homens por Deus desde a antiguidade e vemos na Palavra a sua seriedade. As recomendações feita pelo Senhor são inúmeras quanto ao falar, pois, as palavras podem dar vida ou morte.
Mateus 12.36,37
“Digo-vos que toda palavra frívola ( fútil, leviana, volúvel, vã) que proferirem os homens , dela darão conta no dia do juízo. Porque pelas tuas palavras serás justificado, e pela tuas palavras serás condenado.”

Tiago 3.10
“... De uma só boca procede benção e maldição.”

Marcos 11.23
“ Se alguém disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar... Assim será...”

Marcos 11.14,21
“...Nunca jamais coma fruto de ti... A figueira que amaldiçoaste, secou.”

A palavra e dotada de poder para abençoar e amaldiçoar.

AMALDIÇOANDO A SI PRÓPRIO ( Sl 109.17)
Geralmente se vê esta questão de outro ângulo, sempre como sendo amaldiçoado por alguém; mas na maioria das vezes auto-amaldiçoa-se de forma involuntária e recebem na vida as conseqüência pela liberação de palavras e expressões indevidas, por exemplo:

Sou idiota; não presto para nada; meu destino é sofrer; sou azarado; nasci para o fracasso; nunca vencerei; sou danado; e muitas outras. Estas expressões quando proferidas, autorizam aos espírito demoníacos a agir fazendo acontecer o declarado. Portanto cuidado com as palavras.

A auto-estima também é abalada quando se fala do corpo, por exemplo:
Não gosto do cabelo; da boca; dos olhos; dos dentes; do nariz ; sou gordo etc. estas lamentações abre as portas para o maligno agir e a situação torna-se muito grave.

Muitos nos momentos de dificuldade ou mesmo ao divertir-se fazem pedidos terríveis. Isto é dar brecha ao diabo e ele age. Veja o exemplo judeu:

“Caia sobre nós o seu sangue, e sobre nossos filhos (Mt 27.24,25).

Isso foi o que nos judeu pedimos na crucificação de cristo celebrada nesta semana chamada santa.
O resultado é visível até nos dias atuais; perseguições, mortes, exílios, guerras intermináveis, etc. Assim é a vida dos Israelitas.
Sei disso porque morava lá.

A Palavra tem muito poder! (Mt 15.11 e Tg 3.6)

AMALDIÇOANDO O PRÓXIMO ( Ec 7.22)
Quanto ao próximo, deve-se ter o cuidado de não proferir palavras não edificantes, pois pode-se amaldiçoá-lo. Na Bíblia vê-se o exemplo de Noé, que amaldiçoa seu filho Canaã .
“... Maldito seja Canaã..” (Gn 9.24-27)

E assim foi amaldiçoado, poucas palavras mas o suficiente para a desgraça de alguém.
Deve-se ter um cuidado especial com palavras ou expressões que verdadeiramente desconhecemos o significado, como exemplo veja:
Danado, muito comum no Brasil, mas seu significado é condenado ao inferno. (Dicionário Aurélio)

AMALDIÇOANDO AS AUTORIDADES (Ex 22.28 e Ec 10.20)
Devido as grandes dificuldades o homem está muito propenso a descarregar nas autoridades (vereador, prefeito, dep.,governador, presidente e outras) os seus males e geralmente o faz com palavras pesadas, de maldição. Os cristãos precisam ter o cuidado de não procederem de forma pecaminosa a semelhança dos ímpios; a vontade de Deus é que sejam abençoados, que orem por eles.

Quando os governantes são amaldiçoados , as conseqüências recaem sobre seus cidadãos (Rm 12.14) .

AMALDIÇOANDO OS FILHOS ( Gn 9.24-27)
É extremamente fácil praticar o ato da maldição contras os filhos. Por serem cheios de energia e em muitos casos desobedientes, teimosos e respondões, facilmente enerva os pais, que usam palavras e expressões de maldição.

Pais, cuidado com os termos usados em relação a seus filhos, falem palavras edificantes , construtivas e positivas.

seus artigo são muito bom esse pesou um pouco ate porque estamos no mês do nascimento de Jesus Cristo..
no + só agradeço aos muito artigo usado até hoje como referencia no dia a dia.


[22] Comentário enviado por xerxeslins em 21/04/2011 - 16:15h

Obrigado alefesampaio e já que é assim, eu sou um abençoado! todos da comunidade vivaolinux são abençoados! todos! =D

[23] Comentário enviado por undr3ad em 23/09/2011 - 10:05h

cara.... eu segui seu tuto pra instalar o arch em uma vm aqui!!!
mas no final... qndo ia entrar no gdm, aparecia um erro relativo ao dbus...
eu resolvi o erro colocando o dbus na lista de daemons:

tah assim:
DAEMONS=(syslog-ng network netfs crond hal fam alsa samba cups stbd)

fiz assim:
DAEMONS=(syslog-ng network netfs crond hal fam alsa samba cups stbd dbus)

soh dpois disso entrou no gdm!!

outra coisa... eu nao consegui axar esse pacote "hal", uso o pacman -S hal e nao acha!!! qual a importancia do hal para o sistema?

no mais, excelente tutorial cara... o arch ateh agora tem me encantado mesmo... e estou achando q finalmente axei a distro q eu quero e finalmente sair do ubnutu

vlw

[24] Comentário enviado por xerxeslins em 23/09/2011 - 11:27h

Olá! Esse artigo já está desatualizado... Alguns pacotes nao tem mais utilidade...

O hal servia para controlar o acesso a alguns dispositivos. Nao é mais suportado, mas antes era necessário.

Abraço!


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts