DNS rápido no RH9

Este artigo nos guia para a configuração prática de um servidor de DNS para seu domínio. Seremos apresentados à estrutura do bind, seus principais arquivos, o named.conf e criaremos um arquivo de zona.

[ Hits: 58.738 ]

Por: Sandro R. dos Santos em 04/07/2004


Entendendo a estrutura



Depois da instalação do bind, se você navegar no /var/named visualizará os seguintes arquivos:
  • named.ca - neste arquivo vem por padrão todos os rootserver da internic, ou seja, os grandes servidores de DNS do mundo, como o da NASA (ns.nasa.org), etc. Sua função é interligar todos os servidores do mundo; se o seu servidor de DNS não sabe onde fica localizado determinado IP, ele faz uma consulta a um rootserver, que vai lhe dizer a resposta.

  • named.local - neste arquivo vem por padrão a zona local da máquina na entrada do DNS, ou seja, o localhost.

  • localhost.zone - é o arquivo de zona reversa, resolve IP para nome de host.

Estes arquivos vem por padrão e não são necessárias alterações neles.

Agora, se você navegar até o /etc você verá o named.conf.

# cd /etc
# vi named.conf


Este arquivo é o de configuração de entrada do DNS. No /etc existem ainda outros arquivos importantes que já vem por padrão na instalação do Linux, como o host, hosts e o resolv.conf.

# vi host

Este arquivo especifica a ordem de consulta da máquina, por exemplo, se vai ser primeiro no hosts e depois no dns.

# vi hosts

Este arquivo especifica o nome da máquina, ou seja, se a nossa máquina for se chamar "linux", devemos acrescentar as seguintes entradas neste arquivo:

127.0.0.0.1       localhost.localdomain  localhost 
200.181.132.10    linux.rdsat.com.br        linux

# vi resolv.conf

Neste arquivo você configura qual será o domínio que sua máquina vai buscar para resolver, ou resumindo, o seu servidor de DNS. Neste a sua máquina seria cliente, ou seja, se você quer navegar na internet e não quer ter nada de servidor de DNS, etc. Você edita este arquivo com o IP do seu provedor de DNS.

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Verificando o sistema
   2. Entendendo a estrutura
   3. Criando zonas
   4. Editando o named.conf
   5. Rodando o bind
   6. Conclusão
Outros artigos deste autor

Inserindo o recurso de lixeira no Samba

Configuração de um servidor com clamav

Implementando quotas de disco no Red Hat

Sendmail sem complicações

Leitura recomendada

Configuração do serviço NTP em servidor cliente

Configuração de Indentação no Vim - Tabs e Espaços

Instalação Kickstart (revisado)

zsh (Z shell) - Uma alternativa ao bash

Debian Linux 4 iniciando o Windows como terminal server

  
Comentários
[1] Comentário enviado por jbalestrim em 02/05/2007 - 20:04h

È um excelente tutorial se possivel mostrar como criar primario e secundario dando exemplo com um apache onde o bind direcina para ele e com ip valido e claro um ip fictissio mas como se fosse valido como exemplo e informações complementares a respeito mas como disse é um excelente material so precisa ser um pouco complementado esta de parabens excelente sao profissionais como voce que essa area nescessita


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts