Cryptkeeper - Transportando arquivos com segurança no pendrive

Cryptkeeper é uma maneira bastante prática de criar uma pasta criptografada em um pendrive ou HD externo para transportar com segurança seus arquivos importantes, caso você utilize estas mídias frequentemente em lugares diferentes, sem correr o risco de danificar a mesma.

[ Hits: 7.903 ]

Por: Fernando T. Da Silva em 14/07/2015 | Blog: http://meumundotux.blogspot.com.br/


Acessando os arquivos da pasta criptografada em outro computador com GNU/Linux



Para poder acessar os arquivos do pendrive que estão na pasta criptografada em outros computadores ou em outra distro com GNU/Linux no mesmo computador, caso tenha mais de uma distro instalada, é necessário que estejam instalados o encfs e o Cryptkeeper nestes computadores.

1. Coloque o pendrive na porta USB e monte o mesmo normalmente.

2. Acesse o ícone de chaves no system tray (caso não tiver, execute o Cryptkeeper) e clique com o botão direito sob o mesmo e escolha "Importar pasta do EncFs".

3. Através da janela de diretório do Cryptkeeper, entre na pasta transporte do pendrive e usando o botão direito do mouse, escolha a opção "Mostrar arquivos ocultos", selecione a pasta .confidencial_encfs e clique em avançar, em "Locais" acesse o seu diretório HOME de usuário deste computador e depois em "Nome" digite um nome para o ponto de montagem, sendo o mesmo criando dentro do seu HOME e estando agora sempre no menu do Cryptkeeper deste computador.
Linux: Cryptkeeper - Transportando arquivos com segurança no pendrive
NOTA: não precisa existir o diretório, pois o mesmo será criado agora nesta etapa, escolha um nome prático pois o mesmo sempre será utilizando como ponto de montagem padrão para este pendrive.

Clique em avançar, onde você receberá um aviso de que a pasta criptografada foi importada com sucesso, clique OK para finalizar.

Agora é só você montar a mesma, marcando o nome dela e digitar a senha de acesso pelo ícone de chaves, podendo agora transferir, editar e reproduzir os arquivos da pasta criptografada.

Removendo o ponto de montagem do menu ou excluir definitivamente a pasta criptografada

Se você quiser remover o nome dado para o ponto de montagem (pasta criptografada) do menu do Cryptkeeper ou deletar definitivamente a pasta criptografada com todos os seus arquivos faça o procedimento abaixo:

Clique com o botão esquerdo no ícone de chaves e depois clique com o botão direito do mouse sob o nome dado para o ponto de montagem e escolha a opção "Apagar pasta criptografada", onde você receberá uma janela de aviso perguntado se deseja remover a pasta criptografada, clique em OK para confirmar.

Agora surgirá uma segunda janela de aviso com o dizer:
Você deseja apagar permanentemente os dados criptografados mostrando o caminho completo da pasta criptografada?
Clicando no botão "Não":

Apenas será removido o ponto de montagem da pasta criptografada do menu do Cryptkeeper, sendo que a mesma estará intacta com os seus arquivos e senha de acesso. Mais tarde você pode adicionar de novo ao menu do Cryptkeeper escolhendo a opção "Importar pasta do EncFs", podendo agora também utilizar qualquer outro nome para o ponto de montagem diferente do anterior.

Não é preciso a mesma estar montada para remover do menu e nem o pendrive inserido no computador, caso a mesma esteja localizada no pendrive.

Clicando no botão "Sim":

A pasta criptografada será excluída definitivamente com todos os seus arquivos.

Onde fica a pasta criptografada com meus arquivos

A pasta criptografada fica dentro da pasta escolhida para armazenar a mesma, sendo uma pasta oculta que utiliza o nome dado na criação da mesma ou nome do ponto de montagem quando foi usada a opção "Importar pasta do Encfs" e tendo sempre o sulfixo _encfs.

Exemplo: .confidencial_encfs/

Dentro da pasta criptografada .confidencial_encfs/ temos os seguintes arquivos:

ls -la
.encfs6.xml  (arquivo oculto)
0Tx6hGwrOr,Xe2lKZL31dERK
e6ncvi5fTqujsb9u6NSVNgNd
yoYImUIpMslWyPtsxG91tngD


O .encfs6.xml é um arquivo de texto plano que contém a chave da sua senha, formada por caracteres aleatórios e instruções do tipo de chave usada. Se o mesmo for deletado ou editado por engano, embora seja pouco provável de isto acontecer você não mais conseguirá acessar os seus arquivos, portando é crucial um backup deste arquivo em uma outra pasta do seu computador, caso você tenha uma pasta criptografada no seu computador ou em um HD externo de uso diário constante.

Os outros três arquivos formados por letras e números aleatórios são seus documentos, vídeos etc. que estão criptografado, mesmo que você saiba, com certeza, se tal arquivo é um documento DOC, um MP3 ou vídeo os mesmos não serão abertos ou reproduzidos pelos seus programas já que estão criptografados, caso você os acesse desta pasta ou copie os mesmos para outra pasta na tentativa de abri-los.

Notas gerais

Pode-se criar também várias pastas criptografadas no seu computador para uma segurança a mais com Cryptkeeper, além do acesso ao seu user.

Mantenha também backups de arquivos muito importantes compactados com uma senha forte usando uma outra aplicação de sua preferência, guardado em outro lugar diferente também, como um HD externo ou outro computador, na nuvem (ser você confiar na mesma) e até mesmo em outra residência distante (no caso de um infortúnio como incêndio, roubo ou catástrofe) pois nunca se deve colocar todos os ovos em uma única cesta, se ela cair perde-se tudo.

Não se esqueça também de atualizar seus backups mais importantes de tempos em tempos, conforme sua necessidade.

Telas do ícone no system tray:
Linux: Cryptkeeper - Transportando arquivos com segurança no pendrive
Linux: Cryptkeeper - Transportando arquivos com segurança no pendrive
Página anterior    

Páginas do artigo
   1. Transportando arquivos com segurança no pendrive com Cryptkeeper
   2. Acessando os arquivos da pasta criptografada em outro computador com GNU/Linux
Outros artigos deste autor

Incrementando o Spacefm com plugins e ações personalizadas

Monitorando a saúde de HD e SSD com HDSentinel

Instalação do Linux em dual boot com Windows 10 em notebook Samsung

Imprima onde estiver com Google Cloud Print

Turbinando o Openbox nativo do Debian 10 LXDE

Leitura recomendada

Servidor LAMP com PHP7 no Linux Mint 18 e no Ubuntu 16.04

eViacam no Ubuntu 10.10 - Acessibilidade: Movendo o mouse com movimentos da cabeça

Como montar um pacote RPM

Apresentando o Ubuntu 7.04 Feisty Fawn

Crie um espelho (mirror) Debian em sua máquina

  
Comentários
[1] Comentário enviado por digitalx em 14/07/2015 - 13:58h

Boa dica, esse eu não conhecia. Uma alternativa bastante poderosa e muito simples de usar é o ZuluCrypt, vale a pena conferir.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts