Criando uma Máquina de Torrent com o OrangePI [Open Hardware]

Neste artigo, pretendo ensinar como criar um dispositivo para efetuar downloads pelo protocolo BitTorrent, através da plataforma OrangePI. Ao completar o processo aqui descrito, o indivíduo terá em suas mãos um dispositivo de custo e consumo relativamente baixos, onde poderá acessar o sistema através de uma interface via browser. O processo em si não é muito demorado, porém, é necessário ter atenção dadas as múltiplas tecnologias envolvidas. Aproveitem!

[ Hits: 3.275 ]

Por: Luiz Antonio Santos em 10/03/2019


Configuração do Sistema Armbian



Preparação do Armbian

Após a conclusão do processo de flashing, insira o cartão microSD no OrangePI. Será necessário que conectemos nosso OrangePI a um roteador com acesso à Internet, através da interface RJ45. Também será necessário que saibamos qual o IP designado ao dispositivo (facilmente obtido pelas configurações do roteador).

Com isto em mãos, no seu computador, abra uma sessão do terminal de sua preferência. Utilizaremos do SSH para acessar nosso dispositivo, devidamente conectado ao roteador e ligado à energia. Verifique antes, se os LEDs indicadores do dispositivo estão acesos, indicando que não há anormalidades na energia.

Conecte-se ao dispositivo, como root, através do comando:

ssh root@<ip-do-dispositivo>

Substitua <ip-do-dispositivo> pelo IP designado.

Ao executar o comando, será solicitada a senha para login. A senha padrão para o Armbian é "1234", sem aspas. Após entrar com a senha, lhe será apresentada uma tela semelhante a esta:
Linux: Criando uma Máquina de Torrent com o OrangePI [Open Hardware]
Logo de cara, o sistema irá solicitar a senha novamente, para algumas configurações iniciais. Neste momento, você poderá alterar a senha do usuário root para alguma outra de sua preferência.

Como dica, sugiro algo simples para memorizar facilmente. Em seguida, o sistema irá lhe dar a opção de criar um novo usuário. Poderá pular esta parte e fazer isto mais tarde se desejar, esta parte é opcional.
Linux: Criando uma Máquina de Torrent com o OrangePI [Open Hardware]
Após terminada esta etapa de configurações iniciais, o sistema estará pronto para uso. Em um primeiro momento, vamos atualizar os repositórios e o sistema do OrangePI, com o comando a seguir.

sudo apt-get update && sudo apt-get upgrade

Confirme e aguarde as atualizações. Em seguida, vamos dar ao Armbian o suporte ao NTFS. Para isso, basta que instalemos o pacote "ntfs-3g", caso o mesmo ainda não esteja instalado.

sudo apt-get install ntfs-3g

Após a instalação, será necessário reiniciar nosso sistema. Execute:

sudo reboot now

Você será desconectado da sessão do SSH. Aguarde o reinício do dispositivo e acesse novamente, através do terminal de seu computador pelo comando.

ssh root@<ip-do-dispositivo>

Configuração do disco

De volta ao Armbian, vamos agora criar os pontos de montagem para o HD. Primeiramente, vamos checar qual a nomenclatura atribuída a nosso disco (no meu caso, /dev/sda, com /dev/sda1 como a primeira partição), através do comando:

sudo fdisk -l

A saída será algo como:
Linux: Criando uma Máquina de Torrent com o OrangePI [Open Hardware]
Estamos interessados no nome do disco, guarde esse nome. Você poderá facilmente determinar qual é o disco pelo tamanho, por exemplo. Vamos criar um diretório para atuar como nosso ponto de montagem:

sudo mkdir /media/DISK1

"DISK1" pode ser qualquer nome que desejar, mas para fins de organização, recomendo que mantenha este mesmo. A seguir, vamos realizar a montagem do disco principal (o HD externo) nesta pasta:

sudo mount -t auto <nome-da-partição> /media/DISK1

Substitua <nome-da-partição> pelo nome da partição que obteve anteriormente (Foi bom ter lembrado, hein?).

Antes de terminarmos de configurar o disco, tem mais uma coisa que seria interessante fazer. Até o momento, caso você reinicie o dispositivo, o disco não irá ser montado no mesmo diretório, caso o sistema seja desligado.

Para um dispositivo como uma Máquina de Torrent, isto não é muito prático, pois teríamos de refazer esta montagem todas as vezes que a reiniciássemos. Ao invés disso, vamos fazer com que este ponto de montagem seja designado automaticamente ao HD, no momento da inicialização.

Para isso, basta adicionarmos uma entrada ao arquivo "fstab", da seguinte forma:

1. Primeiramente, utilizaremos o editor nano para acessar o "fstab":

sudo nano /etc/fstab

2. Com o arquivo aberto, haverão algumas informações no mesmo. Abaixo de todas elas, basta adicionar a seguinte linha:

<nome-da-partição> /media/DISK1 auto noatime 0 0

No meu caso, ficou algo como:
Linux: Criando uma Máquina de Torrent com o OrangePI [Open Hardware]
Verifique que está tudo nos conformes, então pode salvar e sair do nano. Atenção com o nome da partição.

Já estamos quase finalizando nossa Máquina de Torrent. Agora, basta apenas instalarmos e configurarmos uma aplicação que trabalhe com o protocolo BitTorrent, o que veremos na página seguinte.

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução e preparação do dispositivo
   2. Configuração do Sistema Armbian
   3. Instalação do Transmission
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

MUGPIS 14.1

Instalando o Debian Etch sem o Gnome

Suporte a impressão e escâner em multifuncionais da HP (configuração completa)

Instalando e configurando ntfs-3g no CentOS 5.2 Linux

Configurando o Fortune

  
Comentários
[1] Comentário enviado por niquelnausea em 15/03/2019 - 00:38h

fiz alguns testes com um rapberry (processo é o mesmo), melhor solução para torrents.

[2] Comentário enviado por Kaiju em 16/03/2019 - 20:55h


[1] Comentário enviado por niquelnausea em 15/03/2019 - 00:38h

fiz alguns testes com um rapberry (processo é o mesmo), melhor solução para torrents.


Show de bola @niquelnausea. Valeu pela dica.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts