Criando uma Máquina de Torrent com o OrangePI [Open Hardware]

Neste artigo, pretendo ensinar como criar um dispositivo para efetuar downloads pelo protocolo BitTorrent, através da plataforma OrangePI. Ao completar o processo aqui descrito, o indivíduo terá em suas mãos um dispositivo de custo e consumo relativamente baixos, onde poderá acessar o sistema através de uma interface via browser. O processo em si não é muito demorado, porém, é necessário ter atenção dadas as múltiplas tecnologias envolvidas. Aproveitem!

[ Hits: 3.273 ]

Por: Luiz Antonio Santos em 10/03/2019


Instalação do Transmission



Instalação e configuração do Transmission

Para aqueles que já trabalham com torrent, já devem estar familiarizados com o Transmission. Ele consiste em um cliente de BitTorrent livre, disponível para diversos sistemas operacionais.
Utilizaremos do Transmission como aplicação para trabalhar com Torrents em nosso dispositivo.

Note que nada impede que você use outra aplicação, caso queira, desde que a mesma tenha suporte. No entanto, por experiência própria, o Transmission se mostrou o mais estável dentre todos os que já testei. O Deluge, por exemplo, que é outra aplicação que trabalha com o protocolo BitTorrent, diversas vezes já me resultou em arquivos corrompidos e problemas de seeders.

Dito isto, vamos à instalação do Transmission. Na realidade, nos interessa apenas o daemon da aplicação, pois o mesmo já possui embutida uma versão para acesso via WEB. Para instalar, faremos:

sudo apt-get install transmission-daemon

Vamos então criar um diretório para nossos Torrents, dentro do HD. Futuramente, caso queira, poderá definir seus próprios diretórios, na forma de organização que melhor lhe convier. Faça:

mkdir /media/DISK1/OPITorrents1

Onde "OPITorrents1", será o nome de nosso diretório de Torrents dentro do HD.

Vamos agora, configurar o Transmission. Sua configuração pode ser realizada através de um simples arquivo JSON, com o complexo nome de "settings.json". Para editar esse arquivo, usaremos novamente o nano, mas, primeiro devemos parar o serviço do transmission-daemon:

systemctl stop transmission-daemon.service

Abriremos o arquivo para edição com:

sudo nano /etc/transmission-daemon/settings.json

Deverá surgir para você algo como:
Linux: Criando uma Máquina de Torrent com o OrangePI [Open Hardware]
Atenção agora, pois queremos alterar apenas algumas das opções. No entanto, nada impede que você altere outras coisas aqui, caso saiba o que está fazendo. Por agora, vamos alterar as linhas seguintes:

Onde temos:

"rpc-authentication-required": true,

Altere para:

"rpc-authentication-required": false,

Em seguida, onde temos:

"rpc-whitelist-enabled": true,

Altere para:

"rpc-whitelist-enabled": false,

Já para configurarmos o diretório, onde temos algo similar à:

"download-dir": "/var/lib/transmission-daemon/downloads",

Altere para:

"download-dir": "/media/DISK1/OPITorrents1",

E por fim, onde temos:

"incomplete-dir": "/var/lib/transmission-daemon/Downloads",

Altere para:

"incomplete-dir": "/media/DISK1/OPITorrents1",

Preste bastante atenção nos nomes dos campos, bem como na existência da ",". Certifique-se de que está tudo correto, então salve e saia do nano.

Vamos reiniciar o transmission-daemon, executando:

sudo systemctl start transmission-daemon.service

E agora, no seu computador mesmo, abra alguma janela do navegador de sua preferência. Digite então o endereço IP de seu dispositivo OrangePI, o mesmo que usou no SSH anteriormente, seguido da porta "9091", assim:
  • <ip-do-dispositivo>:9091

Deverá surgir para você a seguinte tela:
Linux: Criando uma Máquina de Torrent com o OrangePI [Open Hardware]

Testes

E está pronto e funcionando nossa máquina de torrent. Vamos agora testá-la. Que tal um momento "Inception"?

Abra o site: Download - Armbian e selecione o torrent da imagem de disco do OrangePI Zero. Copie o magnet dela. Na sua máquina de torrent, clique no primeiro item do menu superior para adicionar um Torrent.
Linux: Criando uma Máquina de Torrent com o OrangePI [Open Hardware]
Deverá surgir uma caixa de confirmação, como:
Linux: Criando uma Máquina de Torrent com o OrangePI [Open Hardware]
Onde basta colar o magnet e realizar o upload para a Máquina de Torrent. Caso não haja nenhum problema, seu Torrent se iniciará em alguns momentos.
Linux: Criando uma Máquina de Torrent com o OrangePI [Open Hardware]
Seus arquivos estarão acessíveis através de seu HD portátil, na mesma pasta que definiu anteriormente.

Conclusão

E é isso!

Se seguiu os passos até aqui, você tem em mãos um dispositivo portátil, que pode fazer downloads no protocolo BitTorrent e que é bem econômico no quesito energia, se comparado a um PC Desktop, por exemplo.

Futuramente, pretendo realizar mais artigos a respeito da plataforma OrangePI. Espero que tenham gostado desta minha primeira contribuição.

Dúvidas, sugestões ou críticas serão bem apreciadas nos comentários. No mais, agradeço pela leitura deste artigo.

Obrigado pelo seu tempo!

Página anterior    

Páginas do artigo
   1. Introdução e preparação do dispositivo
   2. Configuração do Sistema Armbian
   3. Instalação do Transmission
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

MaraDNS: Simples - Seguro - Robusto

Viegas Rubim RMS

Instalando Ubuntu GNU/Linux em um Macbook

Timezones - Uma questão de ponto de vista

GoboLinux? Que distro é essa? (Parte 2 - Instalação)

  
Comentários
[1] Comentário enviado por niquelnausea em 15/03/2019 - 00:38h

fiz alguns testes com um rapberry (processo é o mesmo), melhor solução para torrents.

[2] Comentário enviado por Kaiju em 16/03/2019 - 20:55h


[1] Comentário enviado por niquelnausea em 15/03/2019 - 00:38h

fiz alguns testes com um rapberry (processo é o mesmo), melhor solução para torrents.


Show de bola @niquelnausea. Valeu pela dica.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts