Criando um pacote TXZ no Slackware

Neste artigo vamos aprender como criar pacotes TXZ no Slackware Linux.

[ Hits: 4.322 ]

Por: Jefferson Rocha em 27/06/2018 | Blog: https://slackjeff.com.br


Ajustes



Este artigo foi originalmente publicado no meu site: http://www.slackjeff.com.br

Antes começar a compilação é muito importante criarmos um diretório específico somente para isto. Eu sempre utilizo dois diretórios onde faço todo os processos.
  • o primeiro diretório fica dentro do meu home, e se chama 'src';
  • o segundo fica dentro dos temporários ou para os mais chegados 'tmp', uma pasta chamada 'build', lá dentro é onde normalmente acontece os meus empacotamentos manuais!

Eu tenho uma variável global chamada 'src' e outra 'compi', então para não precisar sempre ficar chamando todo diretório '~/src' e '/tmp/build' eu somente chamo as variáveis '$src' e '$compi', mais prático não é?

Então o primeiro passo é criar estes diretórios caso você não o tenha, se preferir chamá-los de outro nome fique a vontade.

Primeiramente vamos criar os diretórios em sua '/home/usuario' e '/tmp'.

mkdir /tmp/build
$ mkdir ~/src


Após isto vamos criar as variáveis e para finalizar vamos exportar elas para ficar disponível em qualquer terminal, ou console.

Criando a variável 'src' e 'compi':

compi="/tmp/build"
$ src="/home/slackjeff/src"


Agora vamos exportá-las:

export $compi
$ export $src


Caso deseje sempre carregar estas variáveis como uma variável ambiente, faça o seguinte. Abra o /etc/profile com seu editor favorito e as declare.

É interessante também fazer um comentário para ficar mais atrativo para depois você não ficar perdido! Acontece.

# nano /etc/profile

Na última linha insira o comentário, lembre que um comentário deve começar com '#' tralha, e na linha debaixo exporte e declarar a variável 'compi' ou o nome da sua preferência.

# Variável para meu build
export src="/home/slackjeff/src"
export compi="/tmp/build"

Pronto, na próxima inicialização do sistema esta variável se tornará ambiente e sempre será carregada no boot.

Caso queira deixar esta variável disponível apenas para o seu usuário, faça o mesmo procedimento no '.bashrc', que está localizado em seu 'home'.

Caso opte pelo .bashrc não esqueça de remover no /etc/profile.

Ótimo, nosso próximo passo agora é desempacotar o nosso fonte dentro do nosso diretório src, que está localizado em nossa home.

Então vamos brincar, vamos desempacotar já enviando para '/home/slackjeff/src' o meu ambiente de compilação, lembrando que não precisa de root, não utilize ele em vão!

Neste exemplo irei usar o fonte "fictício" do leafpad.

cd ~/Downloads && tar -xvf leafpad.tar.gz -C "$src" && cd "$src" && ls

NOTA: eu utilizo sempre aspas duplas "", para não ter problema da variável expandir e estar nula por exemplo, não vai ter problemas neste caso, mas é sempre interessante você usar e se acostumar a sempre utilizar as aspas.

Outro ponto que vale a pena ser falado é sobre o && ou 'E COMERCIAL'.

É mais inteligente utilizar este cara que o ; 'PONTO E VIRGULA', mas porque Jefferson?

Simples, com && ele só executará o segundo comando se o primeiro ter status de saída '0' ou simplificando, não tendo erros.

Se o status for diferente de '0' ele não continuará, diferentemente do ';' que por sua vez continua mesmo tendo falhado o comando anterior.

Como já listamos o diretório '/home/slackjeff/src', sabemos que nosso source está em uma pasta chamada 'leafpad', vamos entrar nesta pasta agora e ir para o próximo tópico.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Ajustes
   2. A compilação
   3. Slack-desc
   4. Strip e manual
Outros artigos deste autor

Como ser um expert em GNU/Linux!

Descartando Séries no Slackware não tão Necessárias

Compilação do Kernel Linux para máquinas locais Debian

Programas em Modo Texto (on Shell)

Software Manivela VS Software Modinha

Leitura recomendada

Liberando espaço em disco no Ubuntu Linux

ZFS no GNU/Linux

Instalando o KUbuntu / Ubuntu no notebook eeepc da Asus

Ativando suporte ao NTFS no RedHat9 sem recompilar o kernel

Entendendo MBR e sistema de arquivos GNU/Linux

  
Comentários
[1] Comentário enviado por Tio_do_Toldo em 27/06/2018 - 05:59h

Não seria mais simples utilizar o checkinstall?

[2] Comentário enviado por Mc.Eagle em 27/06/2018 - 08:05h

Slackware! O cerne do linux puro! Saudades dessa versão. Muitíssimo obrigado pelo post.

[3] Comentário enviado por RLFontan em 27/06/2018 - 08:52h

Show de bola, li aqui tomando o meu café com leite hehehe. Valeu slackjeff pela contribuição a comunidade do Slackware, outra dia estava vendo a entrevista que você fez com o Piter Punk e hoje estou aqui lendo seu artigo! Obrigado!

[4] Comentário enviado por Freud_Tux em 04/07/2018 - 21:25h

Devidamente favoritado!
Sou fã dos seus textos, pela facilidade em explicar as coisas.

T+


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts