Convertendo Sistemas de Arquivos

Nesse artigo, descrevo um roteiro para efetuar conversões entre os sistemas de arquivos existentes no GNU/Linux.

[ Hits: 4.233 ]

Por: Fábio Farias em 21/12/2016


Introdução



O título deste artigo é Convertendo Sistemas de Arquivos. No entanto, poderia ser também "Brincando com Sistemas de Arquivos", pois foi justamente isso que fiquei fazendo após descobrir a existência de um programa chamado fstransform, cuja finalidade é converter um sistema de arquivo em outro sem a necessidade de formatação.

ALERTA

Desde já quero esclarecer que todos os passos realizados aqui foram efetuados em uma máquina virtual e que os arquivos contidos nesse HD Virtual não eram importantes. Apesar que em todos os testes os resultados foram positivos, sem nenhuma perda de dados, eu recomendo fortemente a realização de um backup de todos os arquivos e sistemas envolvidos, caso o leitor deseje efetuar essas conversões também.

Recomendo ainda que, assim como fiz, efetue esses testes primeiro em um ambiente virtualizado para não colocar em risco seus arquivos e sistemas. Não me responsabilizo por qualquer perda de dado que venha a ocorrer com o uso desta ferramenta.

A fonte de onde extraí boa parte das informações referentes a esse artigo, é do link abaixo:
A tradução é livre e acrescentei algumas informações a mais baseadas na minha experiência de uso do programa.

Em meus testes, nenhum arquivo foi perdido, todos eles abriram normalmente. No entanto, reforço novamente: não faça nada sem backup.

No texto original, citado no link acima, o autor informa que somente são possíveis conversões entre os sistemas de arquivos tradicionais do Linux:
  • Ext2
  • Ext3
  • Ext4
  • JFS
  • XFS
  • ReiserFS

De Ext4 para NTFS, por exemplo, ele afirma que não é possível. Mas não foi bem isso que ocorreu nos meus testes.

Eu consegui efetuar as conversões entre os sistemas de arquivos tradicionais e até mesmo para sistemas de arquivos menos conhecidos como o F2FS e o Btrfs. E até mesmo para o NTFS e deste de volta para o EXT4. Tudo sem nenhuma corrupção de arquivos. Claro que nesses casos, tive que usar a opção "force-untested-file-systems", o que não é recomendável em um ambiente de produção. Mas como estava em um ambiente virtualizado, resolvi testar. E toda a conversão foi efetuada com sucesso, sem perda de arquivos.

Para conversões entre os sistemas de arquivos Ext2/3/4 e destes para o Btrfs, eu recomendo seguir os procedimentos oficiais existentes. Esses no entanto, não serão abordados aqui.

De acordo com o autor, o espaço livre mínimo necessário é 5%. 10% para o caso do XFS. Por segurança, eu recomendo 10% para todos os casos.

É necessário que os pacotes de suporte aos sistemas de arquivos com os quais pretende-se trabalhar as conversões estejam instalados. Os principais são:
  • e2fsprogs
  • jfsutils
  • f2fs-tools
  • ntfs-3g
  • ntfsprogs
  • reiserfs
  • reiser4progs
  • xfsprogs
  • xfsdump
  • btrfsprogs

Dependendo da quantidade de arquivos, a conversão pode demorar e não pode ser interrompida sob risco de perda de dados.

Eu não realizei conversões de partições raiz. Essa conversão envolveria mudanças no processo de inicialização (boot) do sistema envolvido. Eu fiquei apenas em uma partição extra.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. fstransform - Convertendo Sistemas de Arquivos
Outros artigos deste autor

openSUSE 11.3 (parte 1)

Introdução ao Linux: Instalação do Xubuntu

Atualizando versões do openSUSE pela internet

Backup com o Konserve

openSUSE Evergreen

Leitura recomendada

LVM completo e sem mistérios

Montando partições automaticamente

Linux - Quota de disco

Cotas de Disco

Trabalhando com boot duplo ou múltiplo: estação para testes de sistemas operacionais

  
Comentários
[1] Comentário enviado por izaias em 21/12/2016 - 17:08h

Rapaz, não sabia disso! Muito poderoso o terminal Linux.

Boa, muito esclarecedor.!
Ótimo trabalho!

[2] Comentário enviado por removido em 21/12/2016 - 23:20h

ótimo artigo!
usei muito esse aí
caiu como uma luva
mas, ainda concordo com você, melhor usar o sistema "tradicional", mas, esse também é uma mão na roda.

[3] Comentário enviado por Fabio_Farias em 22/12/2016 - 11:43h


[1] Comentário enviado por izaias em 21/12/2016 - 17:08h

Rapaz, não sabia disso! Muito poderoso o terminal Linux.

Boa, muito esclarecedor.!
Ótimo trabalho!


Muito obrigado Izaías

[4] Comentário enviado por Fabio_Farias em 22/12/2016 - 11:46h


[2] Comentário enviado por Piu em 21/12/2016 - 23:20h

ótimo artigo!
usei muito esse aí
caiu como uma luva
mas, ainda concordo com você, melhor usar o sistema "tradicional", mas, esse também é uma mão na roda.


Obrigado Piu

[5] Comentário enviado por mcnd2 em 02/01/2017 - 08:35h

Muito bom saber de ferramentas de manipulação de partições de disco, tanto para conversão, manutenção ou recuperação.

Ótimo artigo!
__________________
Linux User #606334
Debian - Xubuntu - Fedora - Mageia - FreeBSD.
Open your mind!

[6] Comentário enviado por Fabio_Farias em 02/01/2017 - 14:21h


[5] Comentário enviado por mcnd2 em 02/01/2017 - 08:35h

Muito bom saber de ferramentas de manipulação de partições de disco, tanto para conversão, manutenção ou recuperação.

Ótimo artigo!
__________________
Linux User #606334
Debian - Xubuntu - Fedora - Mageia - FreeBSD.
Open your mind!


Muito obrigado!

[7] Comentário enviado por erisrjr em 18/01/2017 - 23:03h

Ola,

No artigo, quando cita NTFS (Windows) esta na verdade se referindo ao BTRFS (Linux), ou o software é realmente capaz de converter de, e para este sistema de arquivos (NTFS)?


*Interessante e util a ferramenta, artigo favoritado.

------------------------------------------------------
KISS principle, RTFM and STFW = 42

[8] Comentário enviado por Fabio_Farias em 19/01/2017 - 03:19h

Olá Eris R. Jr

Nesse trecho do meu artigo

O mesmo comando foi usado para converter Ext4 em NTFS e este, em Ext4 novamente. Nesse caso específico, de Ext4 para Btrfs, recomendo novamente usar o método oficial de conversão destes sistemas de arquivos.


quando afirmo que o mesmo comando converte Ext4 em NTFS eu me referia a opção "force-untested-file-systems" incluída no comando.

De fato, usando essa opção "force-untested-file-systems", eu converti, sem perda de dados uma partição Ext4 em NTFS e de NTFS para Ext4 novamente. Da mesma forma, usando essa mesma opção, eu converti uma partição Ext4 para BTRFS. Mas nesse caso, novamente recomendo usar o método oficial disponível aqui: https://btrfs.wiki.kernel.org/index.php/Main_Page

Resumindo:

ou o software é realmente capaz de converter de, e para este sistema de arquivos (NTFS)?


Sim, é possível mas para isso tem que usar a opção "force-untested-file-systems" não recomendada pelo desenvolvedor. Não faça nenhuma conversão sem um bom backup.


*Interessante e util a ferramenta, artigo favoritado.

Obrigado.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor HostGator.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Viva o Android

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts