Compiz e Compiz-Fusion no novo Sabayon Linux

Este artigo descreve como foram preparados os pacotes para instalar Compiz em um Sabayon novo (após 2018) ,pois estes não tem mais Compiz. O ponto de partida foi um Sabayon mais antigo, que já tinha Compiz instalado nele. A necessidade de partir de um Sabayon antigo com Compiz instalado decorre do fato de que recentemente, Compiz foi deprecado no Gentoo e portanto, não está mais nos repositórios do Entropy.

[ Hits: 7.474 ]

Por: Alberto Federman Neto. em 27/07/2018 | Blog: https://ciencialivre.blog/


Como empacotei o Compiz



Encontrado o Compiz instalado no meu velho Sabayon "rolado", vamos empacotar para poder ser reinstalado em qualquer Sabayon novo...

Vamos usar procedimentos gerais do Entropy do Sabayon, baseados em métodos de fazer pacotes para Sabayon e Gentoo, que já publiquei a tempos atrás:
O ponto de partida é estar no Sabayon que já tem o Compiz instalado (veja página 1). Primeiro, vamos criar um diretório, pasta, para podermos trabalhar, e entrar nele. Por exemplo, no seu Desktop (***):

cd /
$ cd ~/
$ cd Desktop
$ sudo mkdir compizsaba
$ cd compizsaba


O Gentoo e o Sabayon usam Portage, que tem uma forma de empacotamento que exige uma árvore contendo a "Categoria", "CATEGORY" dos pacotes. através disso, eles identificam o tipo de pacote:
Sem essa estrutura, Portage e Entropy não funcionarão. Portanto, precisamos criar os subdiretórios que definem as categorias para o Compiz.

Então, faz-se necessário que se criem os diretórios que vão definir as "Categorias" dos pacotes do Compiz.

Por outro lado, o comando de Linux "mkdir" permite que você faça mais de um diretório ao mesmo tempo. Veja o tutorial descrito por Jacob Vlijm.

Vamos então voltar ao nosso procedimento, Voltemos ao nosso terminal e à pasta onde entramos (veja acima) (***). Vamos fazer os diretórios necessários. Os nomes e a sintaxe são obrigatórios:

sudo mkdir dev-python x11-apps x11-libs x11-misc x11-plugins x11-wm

Portanto, foram criados esses subdiretórios, no momento, vazios. Agora usando um comando de Entropy, os pacotes do Compiz, que estão instalados no computador, serão copiados e empacotados, automaticamente, e colocados nos subdiretórios das categorias adequadamente

sudo equo pkg quickpkg --savedir ~/Desktop/compizsaba compiz compiz-fusion fusion-icon ccsm simple-ccsm compizconfig-python compiz-bcop compizconfig-backend-gconf libcompizconfig compiz-plugins-main compiz-plugins-extra compiz-plugins-unsupported emerald emerald-themes

As opções do comando usado: equo é o comando principal do Entropy, o instalador de pacotes do Sabayon; pkg é a opção para manipular os pacotes; quickpkg é um comando usado em Sabayon e Gentoo, para fazer os pacotes, no formato tbz2, contendo as categorias e já adequado para o uso; --savedir é a opção que define o diretório onde serão gravados os pacotes. Finalmente, segue-se as lista dos pacotes a serem preparados.

Em resumo, obtivemos uma cópia dos pacotes do mesmo Compiz que está instalado no micro, em formato pronto a ser usado pelo Entropy ou pelo Portage.

(*****)

Se você fez certo, ao abrir seu gerenciador de arquivos na sua pasta compizsaba, você deverá ver algo semelhante ao que eu obtive. Você deverá ver as categorias, e dentro de cada uma delas estarão os pacotes, no formato .tbz2, adequados para serem usados pelo Sabayon ou Gentoo.
Pronto, Compiz empacotado!

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Como empacotei o Compiz
   3. Preparando as pastas do Compiz e instalando em um novo Sabayon
   4. Simplificando tudo!
   5. Método alternativo, para Sabayon e Gentoo - Compiz-Reloaded
Outros artigos deste autor

Comparando desempenho de distros, arquiteturas ou ambientes gráficos - Método universal

Estudo comparativo de alguns gerenciadores e aceleradores de download

Clonando e Salvando Todos os Linux de um Disco Rígido para um HD Portátil Usando Gparted

Sabayon completo, personalizado e portátil, em pendrive de boot

Emmi Linux - Uma Revisão, Primeiras Impressões e Testes

Leitura recomendada

Atualizando o Slackware com SlackGrade

Hbasic, um forte candidato open source para brigar com o Microsoft Visual Basic

Conheça o LiveCD FeniX

Jack - Servidor de Áudio

Kindle com agregador RSS através do Calibre

  
Comentários
[1] Comentário enviado por GabrielMS86 em 27/07/2018 - 18:59h

Muito bom o artigo. Bacana a iniciativa.
Mas aproveito pra levantar a questão: é seguro e indicado o uso do Compiz atualmente ou esse é um projeto abandonado? Ao que parece, segundo comentários em fóruns internacionais, não está mais havendo nenhum tipo de desenvolvimento para o mesmo.

[2] Comentário enviado por albfneto em 06/08/2018 - 14:09h

Pelo que eu saiba, em várias distros, compiz "antigo" ou "+- antigo", ainda se usa, muita gente ainda usa, pq ele é bonito.

Em Sabayon, eu uso sempre, pelo menos em MATE e em XFCE, LXDE.

No KDE não uso, uso o default, o Kwin, embora há citações na net de que funciona em KDE também.

Resumindo sua pergunta, acho que Compiz não é inseguro e se ainda é "indicado", não tenho certeza, mas muitos ainda usam e o "reempacotam", como pode ser visto no meu artigo. Até existe o "Compiz Reloaded" de tanta gente que ainda gosta de Compiz.
¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
Albfneto,
Ribeirão Preto, S.P., Brasil.
Usuário Linux, Linux Counter: #479903.
Distros Favoritas: [i] Sabayon, Gentoo, OpenSUSE, Mageia e OpenMandriva[/i].

[3] Comentário enviado por albfneto em 19/08/2019 - 14:18h

ATUALIZAÇÃO:

Atualizado em 19 de Agosto de 2019.

Compiz continua a existir para o Gentoo, pois faz parte do Overlay do ambiente gráfico Unity; A Versão 0.9.14, de fevereiro deste ano é a mais nova

https://gpo.zugaina.org/unity-base/compiz

portanto , pode ser instalado no Sabayon:

# layman -a unity-gentoo
# LINGUAS="pt_BR" L10N="pt-br" emerge -av unity-base/compiz

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
Albfneto,
Ribeirão Preto, S.P., Brasil.
Usuário Linux, Linux Counter: #479903.
Distros Favoritas: [i] Sabayon, Gentoo, OpenSUSE, Mageia e OpenMandriva[/i].


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts