Como montar um pacote RPM

Neste artigo pretendo demonstrar como montar seu pacote RPM. Aqui será definido o que significa RPM, o que é necessário para criar seu pacote, como montar um arquivo de spec e finalmente como gerar seu pacote.

[ Hits: 47.812 ]

Por: Alexandre Felipe Muller de Souza em 08/10/2007


O que é preciso para montar o meu pacote RPM



Ao contrário do que se pensa, não é preciso ter um sistema baseado no Red-Hat para montar seu pacote RPM. Se você tiver uma distribuição baseada no Debian também é possível desenvolver seus pacotinhos. Para isso você precisa ter instalado o rpm. Por exemplo, no Debian digite:

# apt-get install rpm

Tendo feito isso verifique se existe o comando "rpmbuild".

Caso você já esteja usando uma distro RPM-Based, não precisa fazer nada.

Existem dois tipos de pacotes, um pacote pré-compilado ou um pacote com fontes. Para isso é preciso ter os fontes do software. No caso de pacotes com fontes, estes serão compilados no momento da instalação do pacote.

Agora temos que criar o arquivo de spec. Neste arquivo ficarão todas as informações sobre seu pacote, tais como nome, versão, dependências. Este arquivo tem os seguintes campos:
  • Summary: Contém o nome do seu software completo;
  • Name: Nome curto do pacote;
  • Version: Versão do software que será empacotado;
  • Release: O número de entrega, por exemplo, cada vez que empacota você aumenta esse número;
  • License: A licença do pacote por exemplo GPL, LGPL, BSD, Public, EULA, FREEWARE;
  • Group: A categoria a qual este pacote pertence;
  • URL: O site oficial do pacote, aonde será encontrado sua documentação;
  • BuildRoot: Aonde este pacote será compilado;
  • Vendor: A organização que detém os direitos do software;
  • Packager:O nome do empacotador.

Além destes campos existem as diretivas:
  • %prep, lista quais os comandos devem ser executados para preparar o seu software a ser compilado;
  • %build, lista de comandos necessários para compilação dos fontes;
  • %install, lista de comandos necessários para instalação do pacote no sistema;
  • %files, lista de arquivos que este pacote pertence. Ou seja, todos os arquivos do seu software dentro desta diretiva. Você pode usar ainda %defattr (determina propriedades dos arquivos) e %doc (determina arquivos de documentação);
  • %clean, esta seção contém uma lista de comandos que limpam arquivos extras que tenham sido criados. Por exemplo, uma pasta dentro do /tmp que você tenha criado na compilação.

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. O que é e porque usar um pacote RPM?
   2. O que é preciso para montar o meu pacote RPM
   3. Exemplo de arquivo .spec
   4. Finalmente montando seu pacote
Outros artigos deste autor

Solução corporativa Expresso Livre, substituto de peso do Notes

Jopen, não se preocupe mais em descobrir qual aplicativo usar

Porque Linux não emplaca em desktops

Ajude o Linux, use o Linux

Extreme Programming e sua relação com Software Livre

Leitura recomendada

Avaliação da interface do sistema operacional Linux

Adicionando usuário no OpenLDAP

Criando um servidor de impressão para residências e pequenas empresas com Linux

Filesystem do Nokia 6225 no Linux

OpenLDAP: a chave é a centralização

  
Comentários
[1] Comentário enviado por corvolino em 20/08/2009 - 02:48h

Estava procurando algo sobre isso.

thanks

[2] Comentário enviado por kikoshark em 26/04/2012 - 13:48h

Opa, estava procurando a respeito.

Valeu


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts